maio 18, 2004

Fundamentalismos!

Não sou fumadora! O fumo dos cigarros incomoda-me! Muito!!! E o cheiro, nas roupas e no cabelo depois de se estar num ambiente de fumo é horrível... Isto para já não mencionar o efeito que esses ambientes têm nos meus olhos e nariz e o estado em que a minha alergia fica depois dessas experiências... Reuniões de trabalho com fumadores são experiências muito dolorosas principalmente no inverno.

Mesmo assim ... fundamentalismos é que não! E certas coisas enervam-me!

Primeiro em Nova Iorque não se podia fumar nos hotéis nem mesmo em quartos especiais; depois na Irlanda acabaram com a possibilidade de se fumar em bares e restaurantes. Há inúmeros edifícios smoke free para já não se falar nos aviões: tudo no limite do razoável ainda. Mas agora na Austrália querem tornar as praias em zonas onde é proibido fumar! O argumento? Mais do que a perturbação do fumo, é o facto de em média, por dia, naquelas praias aparecerem na areia cerca de 700.000 beatas...

E que tal sistemas alternativos para as pessoas as porem em vez de as enterrarem na areia (realmente nada pior do que estendermos a nossa toalha em cima de um monte de beatas ...)? Que tal criar um sistema de multas pesadas para quem não cumprir? É que o facto de lá estar esse elevado número de beatas quer dizer que quem vai à praia fuma. E será que vai continuar a ir àquela mesma praia com uma proibição dessas em vigor?

Bom senso, acima de tudo, por favor! Uma norma destas, caso eu fosse australiana era suficiente para me por a fumar como uma chaminé cada vez que chegasse à praia, como forma de protesto... Já agora porque é que não proíbem também a venda de cervejas nos bares das praias? Toda a gente sabe que apanhar banhos de sol com álcool no estômago é meio caminho andado para uma congestão. Porque não regulamentar o tipo de protector solar que podemos utilizar? É que os que são em spray podem não ter o sistema aerosol e prejudicar ainda mais o buraco na camada de ozono... E finalmente considerar a instalação de uma cortina de duches mesmo à beira mar para que o nosso corpo com creme, desodorizante, suor, perfume e sabe-se lá que mais não afecte de forma irreversível o ecosistema das algas e eventuais peixinhos, ao mergulharmos de forma abrupta no meio das ondas!

São medidas como esta que tiram seriedade e credibilidade a coisas sérias e elementares como aquilo que afinal visam proteger: o investimento fundamental em educação cívica, num meio ambiente saudável, em hábitos de vida equilibrados e acima de tudo, em ensinar as pessoas a preocuparem-se e respeitarem os outros e os locais onde se encontrem ... Acreditem que é possível! Mas com medidas destas duvido...

Publicado por castafiore em maio 18, 2004 11:58 PM
Comentários

Nem mais, é isso mesmo. Eu fumador (não conformado com a situação) estou completamente de acordo.
Penso que todos estes fundamentalismos em relação ao tabaco passam também um pouco pelo fundamentalismo (ou falta de respeito) de quem fuma.
Acho que não custa nada olhar para o lado e se necessário perguntar se se pode fumar.
quanto a questão das beatas tem a ver com educação, quando eu era pequenino ensinaram-me que não se devia deitar nada para o chão, agora que já sou um pouco mais crescido (já fumo e tudo)aplico essa mesma regra para as beatas.

Afixado por: amnésia em maio 19, 2004 11:03 AM