março 21, 2007

Brincar com coisas sérias

Ontem uns deputados do PCP fizeram umas declarações insurgindo-se contra o facto de, apesar de ser expectável há muito tempo (anos) que viesse a acontecer o que aconteceu na Costa, ninguém ter feito nada. PCP que, por mera coincidência, há muitos anos preside à Câmara de Almada. Na altura, falaram das “marés vivas” que ocorreriam por estes dias. Hoje, do Ministro da tutela, finalmente despertado da sua longa letargia, chega-nos esta pérola: “As obras estruturais de fundo não se fazem em período de tempestade", sublinhou Nunes Correia em conferência de imprensa, explicando que foi necessário esperar por "condições do mar mais propícias" para iniciar estas duas intervenções. Segundo o ministro, só agora, depois daquelas que "terão sido as últimas marés vivas de grande dimensão", será possível avançar com as obras que, garante, "resolvem o problema" do avanço do mar na Costa da Caparica "de forma bastante duradoura” (via público).
Eu gostava de saber exactamente o que é uma maré viva, conceito que desconheço em absoluto. Mas, assumindo tratar-se de uma amplitude de maré muito significativa (baixa-mar com pouca altura e preia-mar com altura significativa – próprio da lua cheia e da lua nova), combinado com ondulação forte, gostava de saber o que é que impede que daqui a um par de semanas tenhamos novamente uma ondulação forte, com o pico na preia-mar. Aliás, a próxima preia-mar de lua nova, que ocorre no dia 17 de Abril, terá uma altura de 3.8, o que não representa uma grande diferença face aos 4.0 do da passada terça-feira. O senhor ministro, portanto, está a garantir que não vai haver uma ondulação com dimensões significativas na Costa portuguesa nessa altura. Acontece que há coisas com que não se brinca e a natureza é uma delas.

Publicado por pedroadãoesilva em março 21, 2007 12:09 PM | TrackBack
Comentários

Curiosamente, é um dos comentários que teço sempre que ouço alguém nos media a falar das marés vivas. Será que não há ninguém que elucide os nosso políticos?
Adicionalmente, quem serão os conselheiros para a solução a implementar como alternativa aos paredões actuais? Parece-me que este tipo de solução já ha muito tempo provou ter consequências nefastas para o desassoreamento do litoral...
Por fim, que lógica tem fazer um pontão de protecção à actividade piscatória, sempre que há uma aldeiazinha de pescadores. Não seria mais inteligente concentrar os pescadores ou os barcos dos pescadores em portos de maior envergadura, para daí poderem partir para a faina em segurança?
Poupavam-se os milhões da construção dos pontões e poupava-se o litoral do desassoreamento...

Afixado por: FB em março 22, 2007 10:53 AM

Como surfista local foi com muita tristeza e dor que presenciei no local o mar saltar o paredão, chegando aos parques de estacionamento e mesmo o que toda a gente viu através dos media no CCL, no bar do Penú e Buzio. Já no Natal com sets a rondar 2m (umas "marés vivas à séria" comparadas com as desta semana), o problema foi identico sendo mais afectados os bares que ficaram sem as areias das dunas que se transformaram em bancos de areia formando picos triangulares perfeitos com sets a rondar 2m (só foi pena terem durado tão pouco...)! Na altura, as máquinas na maré vazia traziam para cima a areia que a maré cheia levava. Agora limitam-se a fazer uma cova à frente dos campismos, como se faz na praia para a água não chegar à toalha! (Mesmo assim, antes isso que nada...)
O problema é longo e tem de ser estudado não só por entidades nacionais como por de outros paises onde já tenha ocorrido o mesmo e nos quais haja um estudo costeiro e acompanhamento da erosão costeira decente! Não vou tentar arranjar soluções como todos fazemos em conversa de praia diariamente, nem relacionar com os temas adjacentes como as obras dos pontões, as areias do Bugio, Polis, etc... Só penso que é lamentável ver que quando o mar está calmo ninguém faz nada!!! E quando o mar sobe toca de mandar máquinas para dentro de água, pagas a peso de ouro e sacudir a água do nosso capote!!! Espero que o concurso público internacional que todos(Governo, Autarquias, etc...) prometeram ser lançado no próximo mês realmente tenha pernas para surfar, e não se afunde com a flatada que se prevê já para este fds! Mexam-se!... Ou é preciso bater-vos à porta...também!?!?

Afixado por: Alex Praia Nova em março 22, 2007 09:46 PM
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?