Entrada | March 2009 »

February 26, 2009

Candidate-se ao "melhor trabalho do mundo" na Austrália


Passear, mergulhar e viver numa ilha paradisíaca ao largo da Grande Barreira de Coral, com um salário principesco, foi a proposta de trabalho mais apetecível que vi até hoje.

Grande acção de Publicidade!

Publicado por omelette às 05:44 PM | Comentários (4) | TrackBack

Caso de despedimento ilegal de casal português julgado em Fevereiro

Exploração laboral na Holanda

Após cinco meses de luta, Vânia e Hélder estão "nervosos", mas mantêm a esperança. Dia 5 de Fevereiro, o despedimento que representa a ponta do icebergue da exploração de portugueses na Holanda sobe ao tribunal.

A história de Vânia e Hélder, o casal do Porto que decidiu dar a cara e falar sobre a exploração a que milhares de trabalhadores temporários portugueses estão sujeitos na Holanda, pode chegar ao fim dentro de um mês. Após terem conseguido aconselhamento jurídico gratuito, a queixa por despedimento sem justa causa e pagamentos em atraso vai ser levada a julgamento já no próximo dia 5 de Fevereiro.

Em causa está uma indemnização que, segundo o advogado do casal, pode chegar aos sete mil euros. Quantia que nos planos do casal "servirá para começar uma nova vida", desta vez em Portugal.

"Estou muito nervoso, mas confiante. Tenho de me agarrar a alguma esperança senão já tinha ido embora", conta Hélder, que está agora sozinho na Holanda. A companheira, Vânia, regressou ao Porto no Natal e já não tenciona voltar. Embora esteja junto da filha, a "sua cabeça está na Holanda" e a preocupação é constante: "Cada vez que o imagino sozinho naquele sótão dá-me um nó na garganta. Sei que ele não está bem".

Preocupação que aumentou após Hélder ter desmaiado no fim de Dezembro e de o médico lhe ter alterado a medicação. Além dos relaxantes musculares e das 50mg de morfina, o português passou também a tomar diariamente "um comprimido para epilépticos", embora nunca tenha sofrido deste distúrbio. "No hospital disseram-me que era para os nervos da coluna relaxarem e eu não ter dores. Não sou médico, tenho de me sujeitar ao que me mandam tomar".

A luta arrasta-se desde Setembro e a impaciência do casal também. Sem nunca mais terem sido contactados pela inspecção do trabalho, pela polícia holandesa, pela embaixada ou pelo consulado português, Vânia e Hélder "não sabem em quem confiar". As dificuldades monetárias continuam e o único dinheiro que lhes chega da UVW (Segurança Social holandesa) - cerca de 400 euros - tem sido "para pagar o seguro de saúde e pouco mais".

Com Vânia em Portugal o Natal foi passado sozinho. Ainda sem poder trabalhar, o dia-a-dia do português até à data do julgamento vai ser passado "como de costume": a limpar a casa e a tomar conta do filho do casal holandês que o acolheu. "Sinto-me uma verdadeira mulher das limpezas", diz Hélder num suspiro. "Estou a estoirar. Só quero receber o meu dinheiro e voltar para o meu país".

Fonte: Expresso

Publicado por omelette às 04:57 PM | Comentários (111) | TrackBack

Apetece-me uma omelete com ovos para variar

Fazer omelete sem ovos é o que fazemos e vemos fazer todos os dias, seja à nossa frente, seja nos jornais e na televisão. Omeletes sem Ovos estão no Orçamento de Estado, no Código do Trabalho, nas Escolas, nos Tribunais e provavelmente será o que vamos comer ao jantar...

O Omelete sem Ovos foi criado para abordar os temas do nosso país, para perceber o que está mal e o que podemos mudar para fazer melhor.

Publicado por omelette às 04:52 PM | Comentários (3) | TrackBack