julho 31, 2005

The Doors - The Crystal Ship

Before you slip into unconsciousness
I'd like to have another kiss
Another flashing chance at bliss
Another kiss, another kiss

The days are bright and filled with pain
Enclose me in your gentle rain
The time you ran was too insane
We'll meet again, we'll meet again

Oh tell me where your freedom lies
The streets are fields that never die
Deliver me from reasons why
You'd rather cry, I'd rather fly

The crystal ship is being filled
A thousand girls, a thousand thrills
A million ways to spend your time
When we get back, I'll drop a line

O título "The Crystal Ship" é uma referência às drogas em que Morrison andava envolvido, e de onde queria sair. A música foi escrita quando terminou com a namorada.

Publicado por omelete em 10:15 PM | Comentários (5)

Aborrecida

Chateada porque o F.C. Porto perdeu com o Arsenal 2-1.
Com vontade de queimar o cachecol e dar um pontapé no Lindbergh que marcou o primeiro golo. E não me digam que o nome do jogador está mal escrito, não sei holandês para isso.

Aborrecida com esta cidade que parece um deserto. Quando saí de casa hoje, perguntei-me a mim mesma se teria havido um ataque atómico sem me dar conta, não se via vivalma na rua, silêncio demais, nem um sopro de vento para adoçar o clima, nem o canto dos pássaros para alegrar.

Farta de estar com sono e não conseguir dormir. Cansada destas saudades que me estão a consumir lentamente. Desejo de ti aqui perto de mim. Quem te deu o direito de me tirares o sono?

Publicado por omelete em 09:00 PM | Comentários (0)

O Enterro do Amor

Dói muito amar alguém, mas é aquela dor de que não queremos cura, nem vacina permanente. Sabe bem, mesmo quando o ente amado não pode corresponder. Quando a sua vida está tão f*dida que não a pode largar, não pode ir à busca do desconhecido, não se dá ao luxo de a agitar um pouco para ser feliz e para fazer alguém feliz. Não podes abrir a porta e dizer adeus ao passado, à casa que construíste, à família que tens. Não abandonas o lar. Tens compromissos.

Sabe bem estas saudades de ti, faz bem esta tua recordação, é a minha companhia para a solidão, preenchida por pedaços de memórias.
Ocupas tanto espaço, estás na parede, estás na música, em cada instrumento, em cada tecla do piano, vejo-te nas sombras, na lua, nas outras pessoas, tento ver-te onde não estás, porque necessito de te ver sempre. O teu fantasma não me larga e eu não quero que ele me deixe. O meu fantasma quer libertar-se e quer ir ter contigo onde estás, sempre aí ao teu lado, a olhar-te e a beijar-te, a supreender-te.

Amo-te e odeio-te. Amo porque amo e odeio-te porque roubaste o meu coração sem um requerimento, sem um pedido, sem um apelo, sem nada. Conquistaste o meu espaço, o ar onde respiro e sinto falta de ar, sinto falta de ti.

Odeio a vida das pessoas. Odeio não poder construir uma com quem amo.

Mas tudo passa. O amor não. O amor não passa. Vai-se enterrando, num depósito de memórias, vai-se esquecendo, deixando ir, uma lápide num cemitério que nunca se visita com medo de o ressuscitar.

Terei de o enterrar, este amor. O teu fantasma fica. Não o vou exorcizar. Deixa-lo-ei ficar, tenho muito espaço para ele ocupar nesta minha solidão.

Irei dormir. Os nossos fantasmas reúnem-se em sonhos e os seus risos ecoam, e tudo o que era para acontecer, acontece neste mundo imaginário, neste mundo que devia ultrapassar a fronteira e passar a existir na realidade imperfeita do tempo presente. Pelo menos, uma vez.

Publicado por omelete em 01:08 PM | Comentários (0)

De Hannover para Faro

Hannover é uma cidade cinzenta, chuvosa, com blocos de apartamentos, caixotes, gente que vive o ano inteiro sem o sol que se faz sentir em Portugal. Mesmo assim, o Português queixa-se do mau tempo, quando ele aparece sorrateiramente a partir de Setembro, Outubro.

A tua primeira paragem foi em Braga. Localidade eclesiástica, conhecida pelo grande número de igrejas, mosteiros e capelinhas. Vais lá parar em trabalho, no ínicio são reservados contigo, sem grandes conversas.. Vão-se abrindo lentamente, tornam-se mais faladoras. Conheces bem o norte de Portugal.

Aproveitas o fim-de-semana para conhecer o Algarve. Ouves falar tanto de Albufeira que vais lá neste Sábado. Mas a diferença entre esta cidade e o teu país alemão é praticamente nula. A cultura não existe, é uma adaptação à realidade inglesa e alemã. Os cartazes são escritos em inglês, o povo é estrangeiro, é raro o português que se encontra, os resquícios lusos não existem, é tudo absorvido pela cultura dos que até aqui se deslocam, convencidos que ficam a conhecer Portugal, quando tudo o que saem a conhecer é apenas um destino turístico, com praias lindas de morrer, apinhadas de gente, animação nocturna e nada mais do que isso.

Decides-te por Faro. Queres ouvir a língua portuguesa, as discussões que há entre as pessoas, o calão, a conversa animada entre dois velhotes na taberna da esquina, as provas de amor de um casal jovem, as bisbilhotices das mulheres à janela. Faro é uma cidade calma, não-turística. A realidade de Portugal.

Não tem o bulício de Lisboa, tem a calma dos (poucos) aventureiros que cá aparecem, embebida com a pressa de quem vai trabalhar, os jogos de cartas dos reformados, os miúdos que vão à praia.

Têem a descontracção de não ser um actor na cidade, não ser fingido... Pessoas simples, faladoras, que não estão contagiadas com o entusiasmo efémero dos turistas e de tudo fazerem para lhes agradar.

Verdadeiros portugueses...

Publicado por omelete em 09:20 AM | Comentários (0)

Benfica e Sporting

O Vitória do Guimarães empatou 1-1 com o S.L.Benfica, no jogo de apresentação das respectivas equipas. Um jogo marcado, pelo que vi, por socos, empurrões, quedas, esferovite no meio do campo do Estádio D. Afonso Henriques, muitas faltas e cegueira por parte dos árbitros. Se isto foi um jogo "amigável", imagino a sério. Irão jogar com as luvas de boxe, joelheiras e máscara??

O Sporting teve um jogo mais calmo, sem precisar de se esforçar muito marcou dois golinhos ao Vitória de Setúbal, no 'nosso' Estádio do Algarve.

Do Norte, vem outra notícia agradável. O Boavista fez uma goleada aos espanhóis do Valladolid, 4-0, no jogo de apresentação das respectivas equipas.

E o F.C. Porto joga hoje, às 17:30 (emitido pela RTP1) com a equipa holandesa do Arsenal, em Amsterdão.

Publicado por omelete em 06:14 AM | Comentários (0)

julho 29, 2005

Tubagens, Tubinhos, Metal...

Refinaria de Petróleo em Oakville, Ontario.
Fotógrafo: Edward Burtynsky

Publicado por omelete em 02:14 PM | Comentários (0)

Começam hoje em Faro....

- 12ª Festa da Ria Formosa (vulgo, Festa do Marisco de Faro), que começou oficialmente ontem, mas é hoje que as "barraquinhas" funcionam a 100%. Na Cidade Velha de Faro.

- 28ª Feira do Livro de Faro, com as editoras mais conhecidas e dois ou três alfarrabistas do Algarve. Para aproveitar os descontos e aproveitar o resto do Verão para pôr a leitura em dia.

Publicado por omelete em 01:21 PM | Comentários (0)

Beijo na Madrugada

E naquele momento, agarra-la e despedes-te dela. Um beijo na face esquerda, um beijo na face direita, mas os vossos lábios encontram-se num toque e os lábios dele sabem tão bem, a sua língua invade a tua boca e naquele momento o mundo pára, os carros páram de circular à vossa volta, a agitação da cidade desaparece, todo os barulhos somem e só estes dois seres existem. E dos olhos dela caem lágrimas, lágrimas de uma paixão que aparece sem saber se vai continuar, neste amor (será amor?) que aparece à primeira luz de um novo dia. Abraça-la com força, sentes ela agarrar-te como se não a pudesses largar, mas tens que a deixar ir, tens que a soltar porque ela é um pássaro que não se agarra... A carapaça desaparece nestes segundos que se tornam em minutos de uma forma demasiado célere.

Porque é que o tempo passa tão devagar e tão depressa ao mesmo tempo?

O prazer de te ter aqui ao pé, tão próximo, a dor de ter tão longe, tudo isto, tão contraditório...

Foges, deitas-lhe um beijo. “Meu amor, dorme bem.”

E em ti, quando ele se afasta, só fica o medo. De cederes uma percentagem do teu coração e da tua alma.

Publicado por omelete em 07:11 AM | Comentários (1)

Do amor e afins...

To really love a woman
To understand her - you gotta know her deep inside
Hear every thought - see every dream
N’ give her wings - when she wants to fly
Then when you find yourself lyin’ helpless in her arms
You know you really love a woman

When you love a woman you tell her
That she’s really wanted
When you love a woman you tell her that she’s the one
Cause she needs somebody to tell her
That it’s gonna last forever
So tell me have you ever really
- really really ever loved a woman?

To really love a woman
Let her hold you -
Til ya know how she needs to be touched
You’ve gotta breathe her - really taste her
Til you can feel her in your blood
When you can see your unborn children in her eyes
You know you really love a woman

When you love a woman
You tell her that she’s really wanted
When you love a woman you tell her that she’s the one
Cuz she needs somebody to tell her
That you’ll always be together
So tell me have you ever really -
Really really ever loved a woman?

You got to give her some faith - hold her tight
A little tenderness - gotta treat her right
She will be there for you, takin’ good care of you
Ya really gotta love your woman...

Then when you find yourself lyin’ helpless in her arms
Ya know ya really love a woman
When you love a woman you tell her
That she’s really wanted
When you love a woman you tell her that she’s the one
Cuz she needs somebody to tell her
That it’s gonna last forever
So tell me have you ever really
- really really ever loved a woman?

Just tell me have you ever really,
Really, really, ever loved a woman?
Just tell me have you ever really,
Really, really, ever loved a woman?

Publicado por omelete em 06:55 AM | Comentários (0)

julho 28, 2005

Alterando o Layout

Estou a pensar mudar o layout da minha página. Alguma sugestão ??
Que acham deste programa: Style Master 4, para editar CSS ? É bom ou mau? Comecei a usá-lo agora, vamos ver que "obra de arte" sai daqui.
Hasta luego, bambinos...

Publicado por omelete em 07:31 PM | Comentários (1)

Eles desceram à cidade..

A Maria, grande porte, baixinha como convém, saiote largo. O Zé, calças de fazenda sustidas por suspensórios, camisa aos quadrados.
Maria (na montra de uma garrafeira) - Olha Zé, uma garrafa a dizer Algarve!!
O Zé (com vontade de beber o conteúdo da garrafa) - Oh Maria! Qual delas? Dizem todas Algarve!!

É a proliferação de bebidas alcoólicas algarvias. Da "montanheirada" e dos emigrantes de França que descem à cidade nas férias e no Natal. Já ouviram falar de franciúguês? Ouve-se por todos os lados agora. É irritante. Alguém oferece uma t-shirt com o logotipo "Algarve" e uma gramática de francês a este pessoal??

(é apenas um desabafo. Nada de xenofobismos.)

Publicado por omelete em 07:01 AM | Comentários (0)

U2 - Sometimes You Can't Make It On Your Own

Tough, you think you've got the stuff / You're telling me and anyone / You're hard enough
You don't have to put up a fight / You don't have to always be right / Let me take some of the punches / For you tonight
Listen to me now / I need to let you know / You don't have to go it alone
And it's you when I look in the mirror / And it's you when I don't pick up the phone / Sometimes you can't make it on your own
We fight all the time /You and I...that's alright / We're the same soul
I don't need...I don't need to hear you say /That if we weren't so alike / You'd like me a whole lot more
Listen to me now / I need to let you know / You don't have to go it alone
And it's you when I look in the mirror / And it's you when I don't pick up the phone / Sometimes you can't make it on your own
I know that we don't talk / I'm sick of it all / Can - you - hear - me - when - I -
Sing, you're the reason I sing / You're the reason why the opera is in me...
Where are we now? / I've got to let you know / A house still doesn't make a home / Don't leave me here alone...
And it's you when I look in the mirror / And it's you that makes it hard to let go
Sometimes you can't make it on your own / Sometimes you can't make it /
The best you can do is to fake it / Sometimes you can't make it on your own

Álbum "How to Dismantle an Atomic Bomb"

Esta canção é uma homenagem ao pai de Bono que morreu em 2001, tendo sido cantada a primeira vez no seu funeral. O pai de Bono adorava Ópera e cantar era o seu hobbie.
Nota-se que é uma canção carregada de emoções e saudade.

Publicado por omelete em 05:38 AM | Comentários (0)

O Futebol cansa...

Gostamos tanto de futebol, que até vemos e revemos os jogos da época passada que são transmitidos na Sport-TV. Será para ver bem os golos? Se os cartões vermelhos e amarelos foram ou não bem dados?
Nunca mais acabam as férias do futebol. Estou farta de jogos "diferidos" da época passada... Da liga portuguesa, liga alemã, liga francesa, liga inglesa... Dass!

Publicado por omelete em 05:27 AM | Comentários (0)

"Confidence"

Estás cá há um dia apenas, entras no bar discretamente, com camisa de alças e calções por baixo do joelho. Ou calças curtas, conforme as perspectivas. Piercing no sobrolho e na orelha.
Pedes uma Carlsberg, duas, três e olhas para a televisão, os videoclips da MTV passam, mas o som é diferente, é do cd que está a tocar do outro lado do balcão, ‘Garage Party’.
Chamas-te Matt, vieste da Tasmânia, na Austrália. Descobrir este país. Tens 34 anos, pareces um puto novo. Que não sabe nada.

Queres fazer uma tatuagem que simbolize “Confidence”. Há os símbolos japoneses, os chineses. Não te interessam, toda a gente tem tatuagens dessas hoje em dia, a maior parte sem saberem o que significam aqueles símbolos.

“Confiança”, “Confidence”. É uma palavra difícil, um sentimento complicado. Quem confia em quem hoje em dia? Confias em ti próprio. Precisas de confiar em ti próprio. É o motor da tua vida. Confiar em nós mesmos é ter força para levarmos os projectos avante. Para nos comprometermos com o trabalho. Com a nossa família. Com o nosso amante. Com os filhos.

É complexo. Haverá algum símbolo? Um cão que é fiel ao dono? Que confia neste cegamente? A tropa que segue o general, confiando nas suas decisões? Um empregado que confia na Empresa a sua dependência financeira para pagar as contas ao final do mês? A confiança não existe. Aparece, cresce e é preciso mantê-la. Porque tão depressa aparece como desaparece. Perguntem a alguém cujo namorado pôs os cornos com a melhor amiga. A uma irmã que desaparece sem deixar rasto depois de pedir um fiador para a casa. A um patrão que dispensa um empregado com 20 anos de casa. A uma top-model cuja carreira é arruinada por um malogrado acidente de viação que lhe estraga o rosto, em que confiava para ganhar dinheiro. Ao povo que é governado por um Primeiro-Ministro que não cumpre as promessas.

Hoje em dia a confiança é um sentimento raro. A desconfiança prolifera.

Publicado por omelete em 05:19 AM | Comentários (0)

Memórias da Guerra Colonial

Naquele intervalo entre cervejas, olhas para a tatuagem que tens no braço, “Guiné – 1973” e com ela um mar de recordações, da distância que separa Portugal da Guiné, Angola, Moçambique, etcetera…

Recordações do dia em que recebeste a carta a convocar-te para seres embarcado no ‘Vera Cruz’, rumo à terra desconhecida, onde há uma guerra desconhecida, por motivos desconhecidos, com um povo desconhecido.
O dia em que abriste a carta e olhaste para o espelho a pensar que não ias voltar. Que ficavas lá, como os outros, a fazer tijolo.

O teu instrutor que te ensinou tudo o que sabias, a ti, um puto, mas que ficou enterrado e tu vivo, hoje. O receio de perder um colega cada vez que iam fazer uma patrulha. Em cada saída de mato.

Os momentos bons, quando relaxavam um pouco, bebiam cerveja ‘Cuca’, gin tónico e whisky com Coca-Cola (vinda da América, com sabor diferente da europeia).

O cheiro da maconha e do haxixe que se fumava nas casernas, que sempre recusaste fumar. Preferias a bebida para descontrair..e esquecer.

Os Comandos Africanos, clones uns dos outros, nunca os conseguias distinguir; por baixo da farda, eram todos iguais. Metiam medo.

O regresso dos retornados. Com poucos ou nenhuns haveres. Para uma terra que muitos não conheciam, embora fosse a dos seus pais.

As doenças venéreas que levavam camaradas teus ao suícidio, com vergonha de encararem a mulher e filhos, em Portugal. Por terem “saltado a corda” com as prostitutas de África. Em vez de bater punhetas, como tu fazias, para aliviar a saudade.

As recordações vão-se, a imperial está à tua frente. Nesses velhos tempos, não pegavas em cerveja. Whisky com cola. Só. Pegas no copo, a imperial está quente, e pedes outra. A vida continua. Para alguns.

(Foto 'emprestada' do site de Pedro Morais)

Publicado por omelete em 05:01 AM | Comentários (0)

julho 27, 2005

Ladies Night

Fazia um sucesso em muitos bares e discotecas desta cidadezinha. Lol.
O pior é que as "senhoras" não podiam jantar. "Só" até às 21h00m...

Publicado por omelete em 08:12 PM | Comentários (0)

Mulher, Homossexual ou Transsexual??

Não parece uma mulher.
Há transsexuais extremamente semelhantes a mulheres, não é o caso deste.
Com 26 anos parece envelhecido. Ninguém lhe dá menos de 35 anos. Valerá a pena mudar de sexo para envelhecer 10 anos?
Usa uma linguagem extraodinariamente ordinária para quem quer ser uma "senhora respeitável".
Faz passerelle no bar sem ninguém lhe pedir.
Diz que é do Porto, mas não sabe que Vila Nova de Gaia é do outro lado da ponte.
Assume-se como ex-"comilona de homens".
Fez estudos estatísticos. Segundo ele, 90% da população masculina em Portugal (!) é bissexual. E da população feminina? Não há ??

Conheço muitos gays e travestis e transsexuais. Mas este que lá foi ontem à noite não é um bom exemplo para ninguém. Ofende, insulta, fala aos sete ventos da sua vida sem ninguém querer ouvir.

Publicado por omelete em 08:08 PM | Comentários (1)

De tequillas e Cerveja

Gostava de saber porque é que Ingleses e Alemães bebem cerveja acompanhado com um shot de tequilla (servido com rodela de limão e sal) ao lado. É para apanhar a bebedeira mais depressa? Para acelerar a absorção de alcóol??

Publicado por omelete em 07:51 PM | Comentários (0)

De Caipirinhas

- Colocar açúcar mascavado num copo como o da imagem acima.
- Espremer o sumo de uma lima e misturar com o açúcar.
- Cortar a lima espremida em quatro partes e acrescentar à mistura.
- Triturar gelo e acrescentar, juntamente com a cachaça.
- Misturar bem, cortar duas palhinhas à medida e tcham-tcham! Está pronto!!

Se substituírem a cachaça por vodka, têem a caipiroska.
Já agora, €4,50 por uma caipirinha é barato ou é caro??

Mais variantes da Caipirinha AQUI

Publicado por omelete em 07:48 PM | Comentários (1)

Nightwish - Sleeping Sun

The sun is sleeping quietly
Once upon a century
Wistful oceans calm and red
Ardent caresses laid to rest

For my dreams I hold my life
For wishes I behold my night
The truth at the end of time
Losing faith makes a crime

I wish for this night-time
to last for a lifetime
The darkness around me
Shores of a solar sea
Oh how I wish to go down with the sun
Sleeping
Weeping
With you

Sorrow has a human heart
From my god it will depart
I'd sail before a thousand moons
Never finding where to go

Two hundred twenty-two days of light
Will be desired by a night
A moment for the poet's play
Until there's nothing left to say

Publicado por omelete em 07:33 PM | Comentários (0)

julho 26, 2005

Choque de Turbantes

Publicado por omelete em 09:49 PM | Comentários (0)

Morte

Do livro de Banda Desenhada Elektra que comprei este domingo (saía juntamente com o Correio da Manhã - o jornal foi fora, o livro ficou):

Matar não é um emprego, é uma arte

Temos paletes de artistas pelas estradas portuguesas, e não sabíamos. Para quando um museu de sucata? E de rails?

Publicado por omelete em 09:28 PM | Comentários (0)

Os Amantes

The Lovers - 1928 - René Magritte

Publicado por omelete em 06:48 PM | Comentários (0)

A Decapitação das Barbies

Porque as loiras estão fora de moda, pelo que uma notícia no jornal revelou. Loiras toquem a pintar o cabelo!!

Embora me pareça assim um estudo um bocado xenófobo... Certamente, loiras, morenas, negras, ruivas são, acima de tudo, pessoas. E tem-se é que apreciar a pessoa em primeiro lugar. Porque o cabelo branco começa a substituir a cor, as rugas invadem a lisez da pele, o peso aumenta ou diminui, as mãos ficam envelhecidas, por tudo isto. Mas a alma não envelhece. Só se quisermos.

Publicado por omelete em 06:44 PM | Comentários (0)

Mais fotos da Concentração MCF

Galeria de Fotos ASSENTIS - 23 fotos tiradas durante a Concentração por elementos do Motoclube "Mós Rolantes" de Torres Novas. A menina que trabalha no restaurante Costa Algarvia ficou famosa. :-)

Publicado por omelete em 02:13 AM | Comentários (0)

Da Weasel - Casa

Era tudo quando ela me dizia,
“Benvindo a casa”, numa voz bem calma
Acabado de entrar, pensava como reconfortava a alma
nunca tão poucas palavras tiveram tanto significado
e de repente era assim, do nada, um ser iluminado -
e tudo fazia sentido, respirar fazia sentido,
andar fazia sentido, todo o pequeno pormenor em pensamento perdido
era isto que realmente importava,
não qualquer outro tipo de gratificação

Não o quanto se ganha,
não o bem que dizem de nós não
um novo carro, uma boa poupança,
nem sequer a família, ou a tal aliança - nada…

Apenas duas palavras, um artigo,
formavam a resposta universal

A minha pedra filosofal
Seguia para dentro do nosso pequeno universo
Um pouco disperso - pronto, disponível para ser submerso
Naquele mar de temperatura amena que a minha pequena
abria para mim sempre tranquila e serena, ena…

Tento ter a força para levar o que é meu
Sei que às vezes vai também um pouco de nós
Devo concordar que às vezes falta-nos a razão
Mas nego que há razões para nos sentirmos tão sós
Vem fazer de conta eu acredito em ti
Estar contigo é estar com o que julgas melhor
Nunca vamos ter o amor a rir para nós
Quando queremos nós ter um sorriso maior

Bem-vindo a casa dizia quando saia de dentro dela
O bonito paradoxo inventado por uma dama bela
Em dias que o tempo parou, gravou dançou,
não tou capaz de ir atrás, mas vou
porque sou trapalhão, perdi a chave e já nem sei bem o caminho
nestes dias difusos em que ando sozinho e definho
à procura de uma casa nova do caixão até a cova
o percurso é duro em toda a linha, sempre à prova
o calor é um alimento que eu preciso
o amor é apenas um constante aviso
se sabes que eu não vivo dessa forma
tu sabes que eu não sinto dessa forma

Por isso escrevo na esperança que ela ouça o meu pedido
de desculpas
de Socorro
de abrigo
não consigo
ver uma razão para continuar a viver sem a felicidade do meu lar
da minha casa, doce casa, já ouviram falar?

É o refúgio de uma mulher que deus ousou criar
Com o simples e unico propósito de me abrigar
Não vejo a hora de voltar lá para dentro, faz frio cá for a
Faz tanto frio cá fora que eu já não vejo a hora…

Publicado por omelete em 01:51 AM | Comentários (0)

julho 25, 2005

....

Eu não sei se vou ficar contigo, eu só sei que quero estar na minha vida, sossegada. Sei que gosto da solidão, que aprecio tanto o barulho do piscar das estrelas e a luz do luar. Adoro desligar o telemóvel, odeio acordar com vozes de alguém por este meio telefónico. Gostava de tirar o meu coração e conseguir entregá-lo a alguém. Ou deixar alguém especial ocupar um pouco do seu espaço. Aqui dentro. Na alma. Sem racionalizar muito. Sem pensar no passado. Andar para a frente sem a carga da vida.
Queria reencarnar noutro corpo, noutra pessoa. Noutra vida.

Publicado por omelete em 11:57 PM | Comentários (0)

julho 24, 2005

Últimos Dias

Hoje é o último dia de...
- Feira de Artesanato (que não tem artesanato nenhum português)
- 2º Festival de Música do Algarve, no Palco da Doca

Quando passei agora pelo Palco, viam-se algumas crianças a dançar em cima do palco, de fatiotas de ballet. Esta exibição também podia ser considerada pedofilia. Ou trabalho infantil. Estarão as autoridades atentas a eventuais pedófilos a assistir ao espectáculo??

Que pessimista eu!

Publicado por omelete em 09:02 PM | Comentários (2)

A uma amiga

Amiga,
Porque não vale a pena matares-te porque o teu namorado acabou contigo.
Porque simplesmente ele não te compreende.
Porque não vale a pena deprimires-te só por a tua melhor amiga não te atende o telefone por estar no duche.
Porque os comprimidos para dormir não são indicados para a eutanásia.
Porque o hospital não é sítio para uma pessoa entrar em coma com 25 anos por vontade própria.
Por tudo isto.
Continua a viver. Simplesmente viver. A dar valor ao tempo que passas com os amigos e não a contar os minutos que não passas com eles.
Não penses no alguém que te considera ninguém na vida dele.
Pensa em ti.

Publicado por omelete em 08:23 PM | Comentários (0)

julho 23, 2005

Pós-Concentração do MCF - Photo

Foto por M!ro

Será que a iguana tem capacete?

Mais fotos em:
- Diário de uma Terra de Seca - vejam o slideshow em flash

Publicado por omelete em 08:57 PM | Comentários (2)

Lições de Trigonometria

"Se ganhasse o Euromilhões, a minha vida dava uma volta de 360º"

Ou seja, voltava à estaca zero.

Ouvido na tabacaria por um senhor que estava a ler a notícia do próximo jackpot do Euromilhões... 116 MILHÕES de euros. Jazuz!

Se ganhasse... Desmaiava. Depois acordava. A seguir beliscava-me. Confirmava se não estava incluída no cast de um episódio da "Twilight Zone". Será que o talão que sai das máquinas de multibanco dá para tantos zeros?
Ou simplesmente apresenta €116 M ?

Dúvidas existenciais.

Mas, seguramente, que a minha vida dava um giro de 180º.

Publicado por omelete em 08:43 PM | Comentários (0)

Jete Sete Sexual

A Caras resolveu fazer uma entrevista á Tia Lili Caneças:
Caras - Diga-nos o que é que gosta mais, de festas ou de sexo?
Lili Caneças - Olhe q'rida, acho que gosto mais de sexo!
Caras - De sexo? Porquê?
Lili Caneças - Sei lá... Acho que se conhece mais gente!...

(qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência)

Publicado por omelete em 08:28 PM | Comentários (0)

A ouvir... Boss AC Feat. Gutto

Não acredites em tudo o que vês, Lena
tu bem tentas mas será que vale a pena
a vida ensinou-te a respeitar as leis da rua
a verdade é nua e tua mas a culpa não é tua
o teu pai nunca foi pai a tua mãe não tá presente
não te deixes enganar porque toda a gente mente
tu sabes bem olhas á volta não vês ninguém
não há amigos nesta vida quem te dá 50 tira 100
quanto mais tentas sair mais aprisionada estás
bou entre pessoas más é tarde pra voltar a trás
acordas a pensar onde foi que erraste

o que fizeste será que tudo não passa dum teste
Lena, Lena

e tudo o que tu querias era tentar desenhar
não te vão parar enquanto conseguires sonhar
olha pro céu, vê o teu futuro na lua
minha amiga, a culpa não é tua

não acredites no que vês
segue o teu caminho como és
a culpa não é tua

Quê te passa Lena?
não te deixes abater mantém-te serena
tens de encontrar uma saida para o teu dilema
tu iluminas qualquer sala quando entras em cena
desde que és pequena , Lena
a unica coisa q o teu pai te deu foi a vida
e de repente estás num beco sem saída
esquece o teu passado o teu caminho é em frente
não há duvidas , tu sempre foste diferente
o mais importante pra ti são os teus papeís
tu consegues sempre tudo o que tu queres

Às vezes o mais fácil é fugir e não olhar pra trás
mas estudar , e procurar, um pouco de paz
e quando passas pelo Cuerpo de Vigo
lembras do teu pai e tudo o que se passou contigo
não há amigos
e tentas esquecer todos os perigos
não vale a pena, a vida é muito pequena
e na rua é a lei do mais forte que reina
fica sabendo, o teu sorriso é a tua riqueza
o meu conselho: diverte-te princesa

Aceita-te como és, Lena não te escondas
quero perguntar, mas se quiseres não respondas
quantas vezes quiseste chorar, diz-me
quantas vezes quiseste fugir, diz-me fala
quem te conhece viu-te crescer à beira-mar
tens um sonho que um dia hás-de concretizar
trabalhas pra ti mesma, não dependes de ninguém

não tenhas medo, tudo há-de acabar bem

Publicado por omelete em 07:25 AM | Comentários (2)

Números Mágicos uma treta

3
14
41
48
49
+
1
4

Claro que se eu tivesse ganho estava-me borrifando para pôr aqui os números do Euromilhões. Tudo ao lado. Milhões de Portugueses devem-se estar a queixar do mesmo.

Publicado por omelete em 07:11 AM | Comentários (2)

What Lives Must Die.

- Fila interminável no supermercado. Velhotas chatas que deixam o carrinho na fila a marcar lugar e de cinco em cinco minutos se lembram de mais "qualquer coisinha" para levar para casa. Ou para o lar.

- As pizzas ultracongeladas não prestam em microondas.
- A lasanha bolonhesa por seu lado fica bem melhor.
- O sumo de morango a acompanhar sabe que nem ginjas.

- Colega nova.
- Colega antiga dispensada.
- Vomitado no lavatório.
- Um cinzeiro partido, um copo de shot roubado.
- Bêbados a beber água das Pedras.
- Restos da Concentração de Faro.
- Mudar de sapatos para passar pela Disco.
...
- Sete cinzeiros esquecidos no final da noite para lavar. Telefonema do Patrão a desancar.
- Discoteca semelhante a um jardim zoológico com os animais todos com o cio ao mesmo tempo...
- Queque de chocolate comprado na padaria que abre às 5 da manhã (acho que foi a melhor parte da noite)

Que m@rda de dia.

Publicado por omelete em 07:04 AM | Comentários (0)

julho 22, 2005

Vamos ver se tenho sorte ... pela Astrologia.

Segundo a Maya:
- DINHEIRO: Vai estar perante novos desafios; que o vão colocar no centro das atenções.

Paulo Cardoso:
- Pare e examine o caminho por onde vai a sua vida. Será que os objectivos estabelecidos há anos ainda fazem sentido perante a Pessoa que é hoje? [eu queria era mesmo saber se ia ganhar alguma coisa... grunf]

Maria Helena Martins:
- Dinheiro: Verá os seus rendimentos aumentarem. - Boa perspectiva :-)

Carla Isidro:
- Economicamente está numa fase favorável para fazer investimentos (com ou sem milhões?).
Na saúde pode ter um aumento de peso, tenha mais atenção à sua alimentação (relacionado com o micro-ondas novo e a comida ultra congelada? Será?)

E acabou por aqui. Ou seja... não dá para concluir nada de relevante. Grande ajuda. Resta esperar pelo sorteio.

Publicado por omelete em 07:54 PM | Comentários (1)

100 Milhões ... de EUROS!

Depois de ver o título na primeira página de um jornal diário "JACKPOT DE 100 MILHÕES", larguei a mesa do café, deixei um amigo pendurado à minha espera e fui registar um boletim do Euromilhões, gastando €6,00. Será que é desta que a sorte me bate à sorte. Agora, ajudem-me lá. Quanto é €100 000 000 ?

Será cerca de 20 048 200 000$00?
20 milhões de contos?
SÓ???!
Dará para tomar um cafézinho curto e um copo de água??

O que fariam vocês com este dinheiro todo?

Publicado por omelete em 07:41 PM | Comentários (0)

Relax... Dance... Enjoy.

É bom relaxar depois do trabalho.

Depois de uma noite a aturar bebedeiras ou as conversas de um miúdo que fala como se estivesse numa peça de Shakespeare.
Depois de ouvir conversas sobre casas de p@tas ou sobre as suas habilidades, como se de um circo se tratasse.
Depois de dois franceses que vieram cá a Portugal e não sabiam que a taxa mínima de alcóol no sangue era de 0,5%.
Depois de um careca que nos oferece um isqueiro Cutty Sark quando o que queríamos mesmo era o porta-chaves da marca do whisky da caravela.
Depois de uma ex-colega que aparece com o marido e parece rejuvenescida. Será de apanhar mais sol do que nós?
Depois de um rapaz semi-nu dançar à porta com movimentos sexuais uma música que está a tocar no bar. E provocar uma gargalhada em quem vê.
Depois de vermos um amigo que nunca bebe a emborcar um jarro de litro de Malibu com sumo de ananás.
Depois de um falador nos pedir uma cerveja sem alcóol com 7up e termos que dizer que cerveja só mesmo com alcóol neste bar.

Por isso é bom relaxar.
Ter mil pessoas a quererem-nos oferecer boleia. Mas como as boleias não têem taxímetros, o pagamento seria feito noutra "moeda". Se é que me faço entender.
Ver as acrobacias na pista de dança da (única) discoteca.
Divertirmo-nos com amigos/as e conhecidos/as, sem ter que consumir muito alcóol, à parte de um chandy (falo por mim).
Abraçarmos pessoas que há muito não víamos. E ser contemplada com um sorriso.
Conhecer gente nova. Com tatuagens no antebraço. Com copos a mais.
Queimar a mão de uma moça que se entusiasmou a dançar e dá um salto na nossa direcção (não, não tenho seguro contra queimaduras alheias).
Rirmos com as figuras tristes dos outros e podermos fazer figuras tristes sem ninguém levar a mal.

Por estas e por outras... É bom não ir logo para casa a seguir ao trabalho. Fiquem bem.

Publicado por omelete em 06:32 AM | Comentários (2)

julho 21, 2005

Para passear a Mota este Fim-de-Semana

De 22 a 24 de Julho de 2005 (ou seja, este fim-de-semana), há as seguintes concentrações:

- Concentração GM Templo, Évora

- Concentração GM Garças Rolantes - Brugueira - Torres Novas

- Concentração CM de Chaves
Travessa do Caneiro (junto à GALP)
5400 - CHAVES
Tlm: 914 605 072
Fax: 276 341 996

- Encontro Motard em Carcavelos

- Concentração GM Lobo e Compª - V.N. Gaia
Rua Da Paradela, 252
4415 PEDROSO
Tlm: 919 145 641


Para o pessoal do Norte que foi a Faro, irá haver um Convívio, no Furadouro, pós-Faro 2005 (local de encontro não-disponível).

Se souberem de mais alguma Concentração / Encontro, mandem-me um e-mail. Thankx.

Publicado por omelete em 07:15 PM | Comentários (2)

Definição de Bêbado

Um bêbado só é muito bêbado quando as suas análises do sangue dão como resultado "JB positivo"

Publicado por omelete em 06:31 PM | Comentários (0)

Porque às vezes faz falta um abraço.

Angelica Noriega (Mexico)

Publicado por omelete em 12:04 AM | Comentários (3)

julho 20, 2005

Qualquer dia ainda vemos os carros estacionados assim em Faro...


Publicado por omelete em 11:12 PM | Comentários (0)

Não é de Agora os Cortes de Cabelo Radicais....

Tosure (Marcel Duchamp)- 1921, fotografia por Man Ray

Publicado por omelete em 05:03 PM | Comentários (0)

Dança em Faro

Fazendo parte do Programa Faro - Capital da Cultura 2005, o Teatro Municipal de Faro (Horta das Figuras, na Estrada Nacional 125), apresenta hoje, às 22h00m, "A Sagração da Primavera", de Igor Stravinsky, com coreografia de Heddy Maalem.

O preço dos Bilhetes é de €5,00.

Publicado por omelete em 04:55 PM | Comentários (0)

Vive como pensas, e não penses como vives.

Publicado por omelete em 04:49 PM | Comentários (0)

Mother & Child

Encalhei nesta escultura numa das minhas deambulações e não resisto a pô-la aqui. Linda. Simples.

Publicado por omelete em 05:48 AM | Comentários (0)

Monet de Verão

Publicado por omelete em 05:07 AM | Comentários (0)

Batota e Sorte

Saí há pouco do trabalho.

Não sei qual é a piada num jogo da lerpa. Para mim, assemelha-se mais à lepra "doença". Quem vai perde tempo, dinheiro, paciência, horas de sono e tudo o mais de que se queiram lembrar. É uma burrice. As pessoas fazem desse jogo um divertimento. A seguir um vício, não podem ver a hora de chegarem, sentarem-se e começarem a jogar. A perder dinheiro. A ganhar. Mas normalmente o prejuízo é maior do que o ganho.

Falam-me de vícios como o tabaco. Alcóol. Net. Chat. Sexo. Mas o Jogo em si também está incluído nesse lote. Quem não acredita, que olhe para alguém que tem uma lepra ou um póquer marcado para determinada hora. E reparem na ansiedade a aumentar à medida que a hora se aproxima. Na pressa. É um vício como qualquer outro. Não é um divertimento.

Publicado por omelete em 03:44 AM | Comentários (0)

julho 19, 2005

Carapaus Alimados

Acabei de ir jantar um prato a que não resisto. Quando reparei que no Restaurante Vasco da Gama (baixa de Faro) havia "Carapaus Alimados" como um dos pratos do dia, simplesmente entrei, sentei-me e deliciei-me com uma bela quantidade destes peixinhos, acompanhados de batata cozida pequena e com bastante cebola por cima.

De lamber os dedos!!

Carapaus Alimados à Algarvia (receita)

Publicado por omelete em 09:53 PM | Comentários (1)

Acessórios para a Mafia ?

Mais uma invenção do país do Sol Nascente, o Japão. Muito útil... para quem sinta que tem uma mão a mais. Ou para quem pense que os outros têem mãos a mais. Ou ainda como alternativa a cortar as mãos aos ladrões, nas Arábias.

Publicado por omelete em 07:55 PM | Comentários (1)

Porno Jornalismo

Com o título sugestivo "25 centímetros para 4000 fêmeas", podem encontrar aqui uma reportagem sobre um Deus (?) sexual - tipo Zé Camarinha - de filmes porno. Até temos direito a saber que o homem se pode "auto-chuchar". Com termos destes, mais valia dizer "auto-brochar".

Mais uma pérola do Jornalismo português.

Publicado por omelete em 07:29 PM | Comentários (1)

Turistas e Copos

Tenho um amigo meu que trabalho num Hotel de 5 estrelas na apelidada “zona rica” do Algarve (Barlavento). A falarmos de hotelaria em geral, fui sabendo que nesse hotel se ‘forjam’ bebidas. Por exemplo, só têem whisky 12 anos, seja de malte, como o Glennfidich, seja de outras marcas. Mas falsificam. Como? Se o Glennfidich termina, depositam Glennfidich normal no interior da garrafa. E o cliente acaba por beber (e pagar) um whisky de malte novo e não um velho, como é levado a pensar pela garrafa que lhe é apresentada à mesa. Este é o Algarve que apresentamos aos turistas. Engana-se as pessoas. Bebem o falso. Pagam uma bebida a um valor superior do que seria adequado. Não conhecem o whisky que estão a beber e a saborear.

Perguntei se não têem garrafas de bebidas espirituosas em stock. Não, não têem. Encomendas, só de mês a mês. Ah, e o Glennfidich não está no menu de bebidas, por isso não é indispensável ter. Chama-se a isto serviço de 5 estrelas?

A empresa que gere o Hotel é espanhola. As bebidas espirituosas, refrigerantes e águas vêem directamente de ‘nuestros hermanos’. Nesse Hotel, não existe Aliança Velha. Nem Licor Beirão, nem Brandymel. Esqueci-me de perguntar se têem Licor de Amêndoa Amarga ou Aguardente de Medronho, tudo bebidas portuguesas e que os turistas gostam de saborear para saberem o que é fabricado no país que visitam. O meu pensamento foi adivinhado pelo meu amigo. Essas bebidas não estão no menu de bebidas espirituosas. Com alguma sorte, se alguém pedir, pode ser que existam. Mas se eu for a um país estrangeiro, se for à Itália, instalar-me num Hotel de 5 estrelas e examinar a carta de bebidas, seria uma tristeza não ver nela nem a Grappa Veneta nem o Disaronno Amaretto ou a Sambuca Italiana.

É o desprezo que damos ao nosso próprio país… Lindo.

Publicado por omelete em 05:24 PM | Comentários (0)

Música dos Assassinos

Para compensar o filme, a banda sonora de "Mr. and Mrs. Smith" é excelente!

Podemos ouvir várias covers de músicas como "I used to love her, but I had to kill her" ou o "Assassin Tango".

Recomendo especialmente estas:
Faixa 03 - Soft Cell - Tainted Love
Faixa 07 - Magnet - Lay, lady, Lay (feat. Gemma Hayes)
Faixa 12 - Voodoo Glow Skulls - Used to love her (but i had to kill her)

Várias canções de amor e ódio, como o filme. Mas é melhor, muito melhor do que o filme em si.

Publicado por omelete em 02:00 AM | Comentários (1)

julho 18, 2005

O Convite para a Concentração

Tal a ironia do destino.

Dois convites para ir à (porra) da Concentração.

Não fui à concentração. Dei o ticketzinho de Quinta feira a uma amiga minha que podia ir (sortuda do caraças) com a promessa de que me há-de trazer fotografias da agitação que por lá se viveu nessa noite.

Ironias.
Apenas um pedaço de papel sem utilidade para quem trabalha até às tantas da matina.

Publicado por omelete em 10:37 PM | Comentários (2)

Inutilidades

Se alguma vez te sentires inútil, lembra-te que és o resultado do espermatozóide mais rápido do grupo

Publicado por omelete em 09:56 PM | Comentários (0)

Atracção Fatal para Carneiros/as

Só para Carneiros/as:

Tem na impulsividade sua marca registrada. E, se o caso é de amor, esse jeito expansivo e impetuoso fica ainda mais evidente. Regido por Marte, cultiva o gosto pela conquista e prefere batalhar alguém bem difícil, com fama de inatingível, a alimentar transas mornas ou pouco vibrantes. Adora seduzir e sentir-se desejado e procura sempre relações calorosas, intensas e apaixonantes.

Quem se envolve com um carneiro tem que estar preparado para manter aquela chama eternamente acesa, pois o carneiro odeia a rotina. Mas cuidado: o que lhe sobra em tesão e vitalidade, falta em perseverança e no cultivo de um amor mais calmo e duradouro. Se quiser melhorar e dar ao coração um pouco de paz, ele precisa amadurecer, ter mais paciência e descobrir as maravilhas do amor a longo prazo.

ATRACÇÃO FATAL: Pelos nativos de Balança, parceiros ideais para ensinar, sem maiores traumas, as difíceis lições que o carneiro tanto precisa entender.

CONTATOS QUENTES: Com Leão e Sagitário. Mas pode sofrer nas mãos deles e pagar alguns pecados. Com Gémeos e Aquário encontra conversas inteligentes e ombros amigos. Talvez arranje bons amantes e felizes encontros furtivos com Virgem e Capricórnio.

PASSE LONGE: Dos "nhenhenhens" de Caranguejo e Escorpião. E, de Peixes, não espere nada além de um inferno astral.

Publicado por omelete em 08:29 PM | Comentários (0)

Micro Ondas

Acabei de ir comprar um micro-ondas. Não há muito a dizer. Um micro ondas é sempre um micro ondas. Mas uma coisa útil. Poupa-nos tempo. Dinheiro. Trabalho. É um luxo. Que muitos portugueses ainda não têem.

Na Singer (passo a publicidade) comprei por €40,00.

Numa das lojas do chamado "comércio local", o mesmo micro ondas, com as mesmas características, estava ao preço absurdo de €69,90.

Devia haver um preço tabelado para tudo. Não só para o tabaco, para a gasolina ou para o pão. Para os electrodomésticos, computadores, comida em geral, cafés e restaurantes.

Porque a igualdade é para todos. Não só para alguns.

Publicado por omelete em 06:31 PM | Comentários (0)

Segredos...

Um blog diferente.
Não de uma pessoa. De várias pessoas, vários seres humanos, homens, mulheres, novos, jovens e velhos. Várias almas que aqui se confessam, se livram do peso.
Para onde se enviam postais com os seus segredos que não se contam a ninguém. Nem à família, nem ao melhor amigo. Nem ao marido ou namorado. Nem ao cão ou ao gato.

Depressões, drogas, amores, abusos, masturbações, fobias, incapacidades...
De tudo um pouco. Uma feira de segredos.

Post Secret

Publicado por omelete em 03:47 PM | Comentários (0)

Outdoor Cinema

Hoje, às 22h00m, começam as sessões de cinema ao ar livre, na esplanada do IPJ (próximo do Jardim da Alameda).

Assim se inicia o ciclo denominado "Os Amigos Americanos", com o filme "Sideways" de Alexander Payne.

Nesta sexta feira, também às 22h00m, será exibido “Uma Canção de Amor (A Long Song for Bobby Long)”, de Gabel.

Publicado por omelete em 03:33 PM | Comentários (0)

Batman... Bad Boy

Vi o novo Batman, "Batman Begins" e adorei. Este Batman é 'dark', sem boas intenções a pulular, sem o maricas do Bat Boy ao lado (desculpem, mas sempre achei este 'companheiro' do Batman um pouco ridículo), abdicam das personagens exageradamente maquilhadas, como Mr.Freeze e Joker. ´
Tem argumento, excelentes actores, como Christian Bale, Morgan Freeman, Gary Oldman, Liam Neeson, Katie Holmes. Tem acção. Desvenda-nos a origem do Batman como "defensor da justiça" e não como vingador, porque escolheu o símbolo do morcego, como apareceu a Bat Cave, o carro mil-maravilhas, as armas que possuí, a técnica de vôo, o treino intensivo que o torna (quase) num ninja...

Recomendo a todos. Mesmo aqueles que não gostam do Batman, para ficarem supreendidos.

Para mais informações:

Site Português do Filme

Site Oficial do Filme

Publicado por omelete em 02:39 PM | Comentários (0)

julho 17, 2005

Suicidio

Tive hoje a notícia de que o irmão de um amigo se suicidou.

Olhas para a altura de um quarto andar e não pensas. Atiras-te, sentes o vento a percorrer a tua face, a vertigem súbita e talvez, apenas talvez, tenhas pensado que isto era um acto que não era preciso realizar. O chão chega depressa, o teu crânio parte-se, o cérebro fica numa papa, os teus neurónios separam-se, a tua alma despede-se do corpo e ficas ali, um destroço humano na calçada, com as lágrimas da tua mãe a misturarem-se com o teu sangue. Guardas em ti os motivos. As razões. O que te levou a uma morte tão cedo, com 18 anos. A idade de votar entre a vida e a morte. Porque é que fizeste isto? Porquê??

Um beijo grande, um abraço enorme. Os teus amigos estão contigo M. !

Publicado por omelete em 07:48 AM | Comentários (0)

Comunicado Oficial do Gabinete do PM

O Governo faz saber que, como medida de contenção de despesas e tendo
em consideração a actual situação das contas públicas,
a luz ao fundo do túnel será desligada até nova ordem
.

José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa

Publicado por omelete em 07:24 AM | Comentários (0)

julho 16, 2005

A Concentração de Motas deste ano não trouxe a agitação esperada a Faro. Há menos motas, menos penduras, menos visitantes. Os cafés não têem a afluência de pequenos-almoços esperados, os restaurantes não acolhem os famintos da velocidade, os bares e discotecas viram iludida a sua ambição de recuperarem nestes três dias um pouco do dinheiro que (ainda) não lucraram neste Verão. Verão seco em pessoas, seco em dinheiro nas carteiras, com a subida do IVA para 21%.

Depois do trabalho no Bar ontem – noite miserável, apesar de ser Ladies Night – passei pelo Eferreá que estava mais ou menos, mas nada de motards. Na discoteca, igual. Uma miséria. Esta cidade cada dia que passa, e cada noite que se perde, é uma tristeza.

Penso em ti, inevitavelmente. Penso no dia em que te tive, nas vezes que te perdi, nas alturas em que te recuperei, na negação em te ter porque não quero TER ninguém, porque uma pessoa não é um objecto, um ser humano é mais. Tem-se que cuidar dele, dar-lhe atenção, perder tempo e não posso, não tenho vida para isso, não há paciência para tal… Aprecio os meus momentos sozinha, com o telefone desligado, fora de contacto.. Gostava de ter alguém, em part-time, com direito a dois dias de folga e em que fosse só preciso estar 4 horas por dia. Direito a intervalo. Direito a descanso. Direito a mim própria.

Publicado por omelete em 03:33 PM | Comentários (2)

julho 15, 2005

Cultura no Mundo do Futebol

"Não duvido que seja bom jogador, mas o plantel está cheio"

Sousa Cintra, respondendo a "O que acha de Mark Knopfler [vocalista dos Dire Straits]?"

Publicado por omelete em 08:39 PM | Comentários (0)

Concentração de Faro 2005

Já começaram a chegar ontem os motards a Faro. Motas de todos os estilos, de todos os sons, de todos os feitios. Grandes, pequenas, de corrida, customs, Africa Twins. O pessoal da pesada, o pessoal leve, os casalinhos que passam aqui uma segunda lua-de-mel, as famílias amantes de motas...
Os coletes cheios de emblemas de concentrações anteriores, de marcas, de "patrocinadores". Os estrangeiros, ingleses, holandeses, espanhóis que percorreram quilómetros para se juntarem à agregação humana. O cheiro a cavalo, os copos de cerveja, a areia nas botas, o cabelo cheio de pó.

Mais informações aqui

Adoro a concentração. Mas este ano não posso ir, estou a trabalhar.... XNIF!

Publicado por omelete em 11:44 AM | Comentários (0)

julho 12, 2005

O tédio da Praia

Não consigo conceber como há pessoas que são capazes de ficar um dia inteiro na praia. Sem livros. Sem jogarem futebol de praia, ou volley de praia, ou amor de praia. Ontem fui à praia da Altura, com um amigo. Passado duas horas e meia, já estava aborrecida de lá estar. Esqueci-me da companhia preciosa de um livro, só a conversa não chega, por vezes o calor entorpece as palavras e amolece o espírito.

Passámos por Espanha, Isla Antilla, zona turística de Espanha, a tomar um café (café solo) numa esplanada plantada em cima do areal, sem o agredir, pois a sua construção em madeira clara confunde-se com a cor da areia. Muito turismo em Espanha, ingleses, alemães, holandeses.

Agora, está na hora de ir trabalhar. Bom dia para toda a gente. Bom trabalho para quem trabalha, bons exames para quem os vai ter e boas férias para quem as tem..

Publicado por omelete em 09:45 AM | Comentários (2)

julho 11, 2005

Bronzeadores...

Publicado por omelete em 11:48 AM | Comentários (0)

julho 10, 2005

A Incapacidade de Amar

Ouvindo... Scorpions - Acoustica Portugal

Uma pessoa sente-se só, uma pessoa sente-se abandonada, uma pessoa sente-se esquecida, inútil, incapaz de amar. O amor exige mais de mim do que consigo dar. Não consigo dar nada. Sinto-me ardida por dentro, como se um bando de hereges tivesse vindo para dentro da minha alma e queimado tudo o que restava. Queria ser feliz com alguém. Queria fazer alguém feliz. Não consigo, e a percepção disso faz com que um vazio enorme cresça dentro de mim e me encha, consumindo-me com esta solidão, como se fosse um deserto, sem vento nenhum a percorrer estas dunas.. Sem som.

E a tristeza abate-se, como um manto negro que não deixa ver a felicidade em nós, vemos a dos outros e a inveja surge. Inveja de não conseguir ser feliz. De não ser feliz. De não ter ninguém que nos agarre a mão, que nos beije ternamente, que seja a primeira pessoa que vemos quando acordamos, a dormir tranquilamente ao nosso lado, de não ter com quem rir às gargalhadas, apenas os nossos amigos, que vão ficando comprometidos e casados, e mudam de terra, de profissão, de amigos também...

A solidão pesa, é um peso de 500 kg em cima da alma, e esta arrasta-se penosamente, como se o simples facto de acender um cigarro exigisse um esforço sobrenatural. Arrastamo-nos aqui, sobrevivemos. Não vivemos.

Publicado por omelete em 06:52 PM | Comentários (0)

julho 09, 2005

Feira de Artesanato de Faro

Começou no dia 7 de Julho, sexta feira, a Feira de Artesanato de Faro. Artesanato africano há muito, "artesanato" brasileiro (aquelas coisas que toda a gente encontra nas banquinhas da praia) também, alguns doces, caipirinhas brasileiras... é isto o artesanato ?? Podiam ter algumas peças de barro portuguesas, cestas de vime entraçadas, galos de Barcelos, símbolos do Algarve (barcos esculpidos em madeira), mas nada disso se vê. Eis o nosso Belo Algarve!

A feira acaba dia 24 de Julho.

Publicado por omelete em 08:42 PM | Comentários (1)

Conto - A Gare

O frio entra-me pelos ossos e aperto o casaco de fazenda contra o meu corpo. Os bancos da Gare estão gelados e duros, desconfortáveis como um bloco de gelo gigante. O que me rodeia é uma estrutura de metal que sobe em arcadas, interlaçando-se umas nas outras, formando uma floresta de folhagem escurecida pelo fumo das locomotivas, que se abate sobre as pessoas, agitadas neste dia de Inverno.

É quase Natal, casais que não se viam há tanto tempo, abraçam-se entusiasmados, a guerra neste dia está lá longe, numa terra de língua estranha que poucos compreendem. A língua onde cospem as palavras, da arrogância, do medo. O medo de perder os filhos, de perder tudo, de perder até o que não se tem, o que não se sabe se se tem, a alma. Nessa terra longínqua, almas sofrem e perdem-se em chaminés gigantescas, as cinzas caem sobre as terras fertilizando-as de desgosto e tristeza.

Do outro lado desta efémera felicidade dos casais, vejo mães que choram desesperadas por receberem apenas um dos filhos dos dois que mandaram para uma guerra injusta. Os pais perdem os filhos varões, as mães perdem o seu consolo, perdem uma alma à qual deram de sustento desde o momento em que foram concebidos.

Do filho sobrevivente fica a expressão preocupada, de desespero, de ‘Porque foi ele e não eu ?”. Afinal, o mais forte morreu. Aquele que tinha as melhores notas, que era o melhor desportista, de quem a mãe gostava mais, que tinha sido o primeiro a ser lançado ao mundo, o primeiro a ser retirado dele.
‘Eu não queria estar aqui. ‘

Ninguém sabe o que o filho sente. Ninguém compreende. O desespero de ver um do seu sangue desaparecer num bombardeamento. De nunca mais o ver. De sempre ficar a dúvida de que se realmente terá ido ou terá ficado, e aquele nome nas listagens não é apenas uma confusão. Se não será nenhum anónimo que confundiram com o seu irmão.
‘Está vivo, eu sei que está’

A mãe abraça-o, beija-o. ‘Meu filho, meu filho’. O pai, homem de carácter militar, não se desmancha tanto. Fica desiludido. Nunca pensou. O primeiro filho varão desaparece, em cinzas, em pó, no meio de edifícios desfeitos pelos bombardeamentos, numa terra que não é a dele. Enterrado? Não há corpo para enterrar. Apenas um nome, um nome que aparece nas listagens. É este o funeral. Um conjunto de letras numa folha de papel.

O teu nome não apareceu nas listagens. Não apareceu em lado nenhum. Aguardo-te. Espero-te aqui ao frio, nestas vésperas de Natal que não me aquecem. Não sei se apareces, não sei nada. Não houve telegramas, notícias. Apenas esperança de que saias duma dessas carruagens, e que venhas até mim, e que eu te leve para casa, te faça o jantar e cuide de ti, como se tivesses ido embora apenas por um dia e não por um ano.

A Gare vai esvaziando e tu não apareces. Esfrego as mãos umas nas outras e começo a pensar. Será que se esqueceram de pôr o teu nome nas listagens, farás parte daqueles conjuntos de cinzas? Sem identificação. As pessoas vão escoando, muito poucas aquelas caras de felicidade. Alguém perde alguém, alguém deixou a sua alma lá longe, muitos olhos vidrados com imagens de horror. Como se a câmara fotográfica do cérebro tivesse fixado apenas aquelas imagens, para sempre recordar.

As lágrimas caem-me e não quero pensar que não te vou ver mais.

Uma locomotiva atravessa a entrada da Gare, transporta apenas uma carruagem. O seu fumo não tem cheiro, a sua travagem é suave como se não se tratasse de uma amálgama de ferro, e sim de uma almofada de penas. Trava em minha frente. Estou gelada.

E tu sais.
Não sei, devia saltar-te, abraçar-te. Ter-te, possuir-te. Ver-te, beijar-te, sentir-te. Mas paro. Os teus olhos já de si azuis, parecem um icebergue. Diriges-te a mim, estendes-me a mão, branca, sempre foi branca, que tolice esta. A medo, estendo a mão. Apertas-me e levantas-me até os nossos olhos se fixarem. Beijas-me. Deus, estás tão frio. Estás gelado. Deixa-me aquecer-te, a lareira está acesa.
‘Não posso ir’

Os meus ouvidos negam-se a aceitar o que escutaram.
Vem.

‘Querida, não posso. Tenho de regressar.’

Não quero. Fica comigo. Cuidarei de ti. Sempre. Não te posso deixar ir outra vez, não assim. Há um ano que não te vejo. Há um ano que não fazemos amor. Há um ano que não te ouvia. Adoro a tua voz. Fica.

‘Tenho de ir. Só vim dizer… Quero que tenhas um bom Natal. Manda um beijo à nossa filha.’

Dos dedos dele salta a nossa aliança de casamento para a palma da minha mão. Não me faças isto. Fiz-te algum mal?

‘Do pó venho e ao pó tenho que voltar. Compreendes?’

Não.
Não vás.
Não me deixes.

Ele beija-me de novo, os lábios dele gelados. Fazem-me tremer de frio, não é prazer. Ele aperta-me o casaco ‘Não quero que tenhas frio. Tens a eternidade toda para isso.’ E sorri. Vira costas e re-entra na carruagem. Não.
A locomotiva entra em andamento e faz marcha atrás. Não o consigo vislumbrar através das janelas da carruagem. Amor, volta.
A noite põe-se, o comboio desaparece no horizonte escuro. Abro a palma da mão. A aliança, dois aros, um de ouro e outro de prata, simples, uma coisa simples para um sentimento tão imenso.
Onde estás?

Vou para casa. Abro a porta lentamente, e a nossa filha vem até à porta. Espreita para detrás de mim, mas só vê uma rua vazia. Estou sozinha.
O pai?
Não veio.

Pego nela ao colo e subimos até ao seu quarto. É tarde, tens de dormir. O pai? Não pôde vir. Tenho saudades dele. Também eu filha. Amanhã é Natal. Pois é. Ele mandou-me alguma prenda, mamã?
Tiro-lhe o fio de prata do pescoço e nele enfio a aliança. Com delicadeza, fecho-o no seu pescocinho. Aqui tens. A prenda do teu pai.
Ela mira e revira o anel. Reconhece a aliança, mas não comenta. É meu? É. Dorme agora linda. Bons sonhos.

Deita-se na sua cama e puxo-lhe os cobertores para cima. Beijo-lhe a testa, saio silenciosamente do quarto e sento-me.

Amanhã chegará uma listagem. O teu nome estará nela. Obrigado por te despedires.

Publicado por omelete em 08:22 PM | Comentários (0)

Adeus a Eugénio de Andrade

Incrível que quando este homem faleceu, nesta cidade as mentes são tãooooo tacanhas, tão fechadas que, quando um meu amigo se propôs a fazer uma homenagem à sua memória, numa noite que seria animada por declamações de poemas seus, a resposta estúpida à sua maravilhosa ideia foi de que não se fazem homenagens a homossexuais... Incrivel. Incrível porque muitos deles gostam de Queen. Será que já pensaram que, ao ouvirem as músicas dos Queen, estão a perpetuar a memória de Freddie Mercury?? Que, como todos sabemos, era homossexual assumido e morreu vítima de SIDA?

Aqui fica a minha homenagem. Um poema seu. Intitulado, devidamente... "Adeus"

Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mãos à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.

Meto as mãos nas algibeiras e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro;
era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.
Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes.
E eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.

Mas isso era no tempo dos segredos,
era no tempo em que o teu corpo era um aquário,
era no tempo em que os meus olhos
eram realmente peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.

Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor,
já não se passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.

Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus.

Podem encontrar mais poemas deste autor aqui

Publicado por omelete em 08:07 PM | Comentários (0)

Mr and Mrs. Smith

A imagem acima pouco tem a ver com o filme que estreou há 2 semanas, mais ou menos, nas salas portuguesas. Mas achei curioso e postei. O casal acima trata-se de um dos primeiros a assentar arrais nos actuais Estados Unidos da América.

Em relação ao filme, é um bom filme de acção. Um casal com problemas de comunicação, escondem a vida profissional de cada um. Jantam às 19h, lavam os dentes em conjunto, mas não falam. Profissões? Assassinos profissionais. Mas de "Agências" rivais. Um belo dia, descobrem que têem de se aniquilar um ao outro ou são ambos eliminados. E aí começa a guerra. Primeiro, desejam matar-se um ao outro, fazem tudo por tudo, desde colocar umas "bombinhas" no casaco até destruírem a casa onde vivem, até desistirem e travarem uma guerra com as "agências". Acção garantida. Sexo? 0%.

Sinceramente, esperava mais do filme... Mas continua a ser um filme bom para simplesmente distrair, naqueles momentos em que não nos apetece pensar muito... Como o outro diz: "An absolutely ridiculous movie that happens to be ridiculously fun.", John Venable, SUPERCALA.COM


Crítica no Site Rotten Tomatoes

Publicado por omelete em 07:46 PM | Comentários (0)

Retorno da Guerreira

Aqui estou de volta, após longoooooooosssss meses de ausência na Internet.. Desses meses de ausência, uma das novidades é que o e-mail de envio para mensagens (omeletez@yahoo.com.br) tinha sido desactivado. Nesta altura, já o reactivei, por isso se alguém quiser enviar cartas de amor, cartas de ódio ou simplesmente um hello, já pode...

Destes meses, além da ausência de net, falo da ausência de companhia. A única companhia sou eu própria. Depois de algumas tentativas falhadas de tentar manter relacionamentos, cheguei à conclusão de que a solidão é a melhor companhia e conselheira.

Mudei de escala horária no trabalho. Agora, trabalho à noite, num bar. Diferente psicologia das pessoas. Considero isto como um part-time, pois tenho que me agarrar à carta de condução com unhas e dentes, o que me pode permitir uma nova vida, mais organizada - embora ela esteja bastante organizada agora - mais estável e mais livre... o que mais me aborrece é estar dependente de transportes públicos ou boleia cada vez que me apetece ir a algum lado. Ainda por cima, com o calor, os autocarros ficam empestados de uma mescla de cheiro de protectores solares, perfumes, suor e outros odores corporais que se libertam contra vontade do proprietário do corpo.

Os turistas começam a invadir as lojas, as praias, as ruas e as noites, alegrando um pouco esta cidade triste durante o ano.. Cinzenta, com mentes tacanhas e incultas, que desconheciam o atentado em Londres ou que nem se interessam. Não se interessam que Portugal é o único país que falta ser atingido pelos terroristas, não querem saber de nada. Queixam-se, mas nada fazem para alterar o seu rumo de vida.

Já volto.

Publicado por omelete em 07:28 PM | Comentários (0)