« Gebalis a falta de transparencia nunca ajuda | Entrada

October 02, 2008

as touradas e a matança do porco 2 formas de matar e morrer







Image Hosted by ImageShack.us


As touradas e a matança do porco.
Dois exemplos escolhidos para demonstraçao de um certo tipo de ferocidade mas um bocadinho diferentes entre si.
O porco, coitado nem uma cornada pode dar.
Atam-lhe as patitas e vamos a isto.
A matança do porco nao e apanagio nacional.
Tambem ha nos outros sitios.
Uma vez; estava eu na casa de um casal amigo, oriundo la das bandas de leste mas residente em italia . Era uma casa linda;de pedra e paredes brancas, com uma cozinha que dava para sala de baile e uma lareira que parecia um daqueles fogoes industriais.

A vizinhança era catita.
Italianos bem dispostos e barulhentos bem a maneira.
Um dia percebi que se começavam fazer preparativos para festa e curiosa perguntei sobre que seria.Era uma data nacional comemorativa italiana e qualquer que ela fosse envolvia enorme excitaçao e preparativos.Como a casa de meus amigos era a maior das redondezas haviam combinado que seria la o ponto de encontro. Deixei-os na barulhenta reuniao e fui a cidade para visitas e compras e quando regressei ja tarde so um pequeno grupo de amigos resistia , sentado a lareira contando historias e beberricando um qualquer licor de cor um tanto ou quanto pardacenta. Um desses amigos era um coveiro ingles , figura soturna dada a monologos com possiveis fantasmas de enterrados. A sala estava apenas iluminda com a luz que provinha das labaredas ja um pouco apagadas da lareira e eu que procurava arrumar os sacos que havia trazido andava por ali um bocado aos apalpoes, tentando orientar-me na obscuridade. Foi quando embati numa qualquer coisa que estava dependurada e oscilante , mesmo ao meio da sala em questao.Primeiro pensei que fosse um presunto.Mas fosse o que fosse era grande demais para presunto e depois senti uma impressao estranha como se tivesse chocado com algo humido . O cheiro que dali provinha era estranho, adocicado demasiado intenso e eu confesso assustei-me a gritei para o grupo --bolas o que e isto no meio da sala !??--O dono da casa acendeu entao a luz e para meu espanto vi que o que estava dependurado na sala era o corpo de um porco enorme , coberto de lama e dejectos;que havia sido degolado e cujo cadaver haviam pendurado, tendo por debaixo dele um alguidar para onde sangrava.Espectaculo assustador e diria mesmo digno de um dos melhores filmes de terror.Havia sido o coveiro ingles a matar o bicho , disseram-me--e que belo trabalho nao achas?--eu fiquei para ali a olhar o animal que balançava ainda numa de especie de dança macabra e confesso nao senti mesmo nenhuma vontade de voltar a tocar- lhe. Ali ficou. No dia seguinto comeram-no de varias maneiras. Quanto a mim, fui de novo a cidade para visitar dessa feita um belissimo museu de arte sacra.
Nao sou hipocrita , portanto nao vou dizer que uma costoleta de porco bem temperada e bem frita nao seja algo do mais delicioso que provei, e entendo que nao e pecado nenhum que se comam os animais porque nem na biblia tal e pecado; bem antes pelo contrario.
No entanto entendo que ha limites que devem ser respeitados e que e preciso entender que antes de tudo os animais sao entes que merecem respeito. Como tudo na nossa vida.

Quanto a touradas.
E um espectaculo que da de comer a muita gente.
E uma produto de atracçao turistica nacional e internacional e portanto tem e claro muitos que o defendem e seguem com gosto e muita atençao. E coisa para ficar por ca durante muitos mais anos e claro.E e tambem um espectaculo que, para alem de ter matado centenas de animais ja custou a vida a alguns toureiros e preciso nao o esquecer, porque isto de touros e touradas e algo de muito perigoso e instavel,o touro e sem duvida um animal poderoso, capaz de se revelar um adversario temivel e considero que os que o enfrentam sao muito corajosos porque nao deve ser brincadeira olhar de perto para tal animal.
Quanto a festa, pois deve ser bonita com aquelas cores todas e a musica e as pessoas a gostar muito muito e aquela excitaçao a correr no sangue e os aplausos. Deve ser mesmo algo extraordinario, de gosto tao acentuado e intenso como o que os poetas descrevem quando referem o absinto e o seu poder embriagador.
So e pena que tenha aquele mesmo cheiro intenso e estranho que um dia me tocou quando o cadaver do porco se encontrou comigo naquela sala italiana de epoca de ha tantos anos atras.




Image Hosted by ImageShack.us





Publicado por mariarhenriques às October 2, 2008 02:43 PM

Comentários

POT0OR http://www.QKiMt6vfLbn1bD0zxU9QchzPHO25ZYPy.com

Publicado por: DrZoibergLo às December 1, 2011 07:25 AM

Comente




Recordar-me?