" /> O Planeta Diário: novembro 2005 Archives

« outubro 2005 | Main | dezembro 2005 »

novembro 25, 2005

O melhor dj portugues e um dos melhores do mundo!

Flyer_07-12-05_ImperioRomano.jpg

DJ VIBE E KENNY AKA JP JUNTAM-SE A LADY M NUMA FESTA SMIRNOFF EXPIRIENCE!!

Dj Vibe sem duvida o melhor dj Nacional e um dos melhores do Mundo ,vai estar novamente na discoteca Império Romano.

É caso para dizer ...o imperador volta ao Império...

Dj Kenny aka Jp é o convidado que se vai juntar a dj Vibe e ambos se vao juntar à dj Lady M(residente)

Dia 7 de Dezembro todos os caminhos vão dar ao IMpério Romano!!

Be There!!

Ouça usando o player acima ou descarregue daqui para o seu computador.

Download file

novembro 18, 2005

Iniciados do U. Almeirim estão no bom caminho

Parece estar encontrado o caminho certo da equipa de Alex Buzzetti, os Iniciados do U. Almeirim. Não começaram bem o campeonato, com duas derrotas, mas nesta última quinzena, um empate em Marinhais e uma vitória em casa diante da AREPA veio relançar a esperança num bom campeonato. Em Marinhais um empate (golo de Rui Penteado) com sabor a derrota, visto o golo sofrido por parte da equipa Unionista ter sido já nos descontos. No último fim de semana a equipa venceu em casa por 1 - 0 e também provou a sensação contrária ao último jogo, pois marcou nos instantes finais por Rui Penteado, o marcador de serviço.

Filipe Rego

Tigres de Almeirim sem derrotas

17%20Tigresalm.jpg

A equipa almeirinense de Hóquei, está na segunda posição com sete pontos, resultado de um empate e duas vitórias. No primeiro jogo empatou em casa com o Valado de Frades a um igual, na segunda ronda venceu em Coruche, Os Corujas, por dois a zero. Finalmente na jornada três, venceu em casa por quatro a dois o Arazede. O plantel para a temporada 2005/06 é constituído por os seguintes elementos: na foto, em cima e da esquerda para a direita; Ricardo Morais, Mário Almeida, Cláudio Ortet, Ricardo Girão, Rui Morais e João Rocha. Em baixo e pela mesma ordem; Ricardo Alexandre, Armando Cardoso, Luís Peralta e Rui Graça. Fazem parte ainda do plantel: João graça (jogador-treinador), João Montez, Fábio e Rui Lima.

Filipe Rego

 

Karaté em Almeirim

karate.bmp

U. Almeirim e F.N.K- Portugal organizam campeonato A secção de Karaté do U. Almeirim juntamente com a Federação Nacional de Karatê, organizam no próximo dia 19, no Pavilhão Municipal de Almeirim o Campeonato Regional nos escalões de Cadetes e Juniores. A prova tem início pelas 9h da manhã e finaliza com a entrega de prémios às 15h e 19h. São esperados cerca de duzentos Karatecas.

Filipe Rego

 

novembro 11, 2005

Entrevista com o sociólogo Nelson Ferrão

Ouça usando o player acima ou descarregue daqui para o seu computador.

Entrevista com a fadista Cristina Branco

Ouça usando o player acima ou descarregue daqui para o seu computador.

novembro 07, 2005

Dupla L&M

novembro 04, 2005

Eduardo Henriques e Inês Monteiro vencem 20Km de Almeirim

20km.jpg

A Conforlimpa voltou a vencer em Almeirim e sagrou-se Campeã Nacional de Estrada. No primeiro ano ao serviço da equipa, Eduardo Henriques com 37 anos, fez uma prova brilhante (59.51m) e conta com cinco vitórias em Campeonatos de Estradas, quatro delas em Almeirim. Na prova Feminina, Inês Monteiro do Maratona foi a vencedora (1.09.14m). Inês leva quatro vitórias seguidas. Destaque na prova Masculina para quatro atletas da conforlimpa nos sete primeiros lugares e para o quarto título consecutivo da equipa. Apesar do sucesso da prova, perto de dois mil atletas, e do percurso elogiado, deu para perceber que os almeirinenses não ficaram satisfeitos com a hora tardia da prova e com o desvio do trânsito para fora da Cidade, o que provocou o caos e colocou os nervos em franja a muita boa gente.

Filipe Rego

Fundos Estruturais: Lezíria do Tejo aposta na Agenda 21

Traseiras DACS peq.jpg

A Lezíria do Tejo vai apostar na Agenda 21 para decidir as áreas de intervenção dos Fundos Estruturais do próximo ciclo de Programação Financeira. Trata-se da primeira agenda a nível regional no nosso país. Durante um ano serão promovidas várias sessões de debate com interlocutores privilegiados e com a população sobre o futuro da Lezíria.   

Por Paula Fidalgo| Foto Paula Moura


Os onze municípios da Lezíria do Tejo – Almeirim, Alpiarça, Azambuja, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém – em parceria com a Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (CULT) – iniciaram este mês (Novembro 2005) a elaboração da Agenda 21 da Lezíria do Tejo, a primeira de nível regional em Portugal. À necessidade de identificar as prioridades de investimento do próximo ciclo de intervenções estruturais, acrescenta-se a ambição dos autarcas destes onze municípios e da CULT em garantir a sustentabilidade das políticas públicas mediante um processo de participação alargada da população.

A preparação do "QCA 2007-2013" revela-se uma oportunidade privilegiada de operacionalizar o conceito de desenvolvimento sustentável.

O agravamento da mobilidade urbana, a pressão crescente sobre os recursos naturais, a incapacidade de inverter o declínio da biodiversidade e o aumento dos problemas de saúde relacionados com a poluição, são algumas das dificuldades que preocupam os autarcas dos onze municípios e da CULT.

As questões da sustentabilidade do desenvolvimento estão hoje na ordem do dia. Desde a Cimeira de Estocolmo, em 1972, que o desenvolvimento sustentável marca as agendas políticas mundiais e nacionais. E agora, as regionais e locais.

A Agenda 21  é a designação dada a um programa de acções para atingir o desenvolvimento sustentável que foi aprovada na Cimeira da Terra em 1992 e que constituiu uma das mais ousadas tentativas de promover um novo padrão de desenvolvimento. Neste documento foi defendido uma forma inovadora de planeamento, ou seja,  uma abordagem “bottom-up”. Pela primeira vez, o desenvolvimento foi reconhecido como um processo que deveria ser pensado e definido com uma forte participação dos seus principais destinatários: as pessoas.

Em Portugal, a Agenda 21 tem tido um grau de realização pouco significativo, mas a nível local já várias autarquias avançaram com este processo. De acordo com os onze municípios e a CULT, a opção pela Agenda 21 “revela o nosso empenho em dinamizar o progresso do desenvolvimento sustentável ao nível regional e local e demonstra também que, para além das questões financeiras, consideramos fundamental que o processo de planeamento deste próximo ciclo permita ‘“dar voz”’ à população”. Referem ainda que “as autoridades supra-municipais e locais têm um papel insubstituível na transição para uma sociedade sustentável. Sem estratégias regionais e locais de desenvolvimento sustentável, as estratégias nacionais não serão plenamente concretizadas. A sustentabilidade do desenvolvimento depende de acções colectivas mas também de acções individuais”.

No entanto,  reconhecem que “cabe à Administração uma responsabilidade especial e particularmente relevante neste processo: a de clarificar sobre as potenciais consequências das opções e a de esclarecer sobre a necessidade de promover alterações de comportamentos. A administração deve, com base no melhor conhecimento disponível, identificar as melhores escolhas em matéria de desenvolvimento e, acima de tudo, evitar, se a orientação for errada, que prossigamos por esse caminho”.

A Lezíria do Tejo sofreu um crescimento significativo nos últimos quinze anos, tendo convergido claramente para a média nacional e tendo sido realizado um esforço notável na promoção da coesão social, mas apresenta um perfil produtivo assente sobretudo na exploração dos recursos naturais e em economias de escala – estas duas questões serão devidamente equacionadas no âmbito do processo de desenvolvimento e posterior implementação da Agenda 21.

Durante um ano serão promovidas várias sessões de debate com interlocutores privilegiados e com a população sobre o futuro da Lezíria.

Fonte: CULT

novembro 03, 2005

Ao Encontro de peças e espaços Urbanos

O Parque das Nações está implantado numa zona que outrora se encontrava muito degradada, onde existiam edifícios em ruína, toneladas de aço e ferro retorcido, tanques de combustível decrépitos, contentores marítimas emplihados, um cemitério de material de guerra e uma refinaria de petróleo.

A pretexto da EXPO'98 concretizou-se aquele que foi o mais ambicioso e bem sucedido projecto de requalificação ambiental e urbano do país. Um projecto que privilegiou conceitos inovadores e de elavada qualidade, sendo, igualmente, um marco no desenvolvimento de padrões de qualidade de vida. É certamente um espaço inspirador para as cidades dos futuro. Por Paula Fidalgo