janeiro 29, 2012

Não pactuamos com procuradoria ilicita

Nos dias de hoje estamos habituados a ver e ouvir nos jornais e nos demais meios de comunicação, notícias escandalosas de titulares de cargos públicos e organismos de índole colectivo, que nos deixam perpelxos.
Como entidade privada que somos, gostamos de pensar que somos isentos, nos pautamos por principios de boa fé, honestidade e transparência e não usamos informação e ou posições que possamos ter adquirido,para fins que não sejam os estritamente profissionais, no âmbito das competências, que por lei, estatuto ou atribuição nos oeja conferida.
Para tanto, remetemos qualquer solicitação de pareceres, consultas ou pedidos de prestaçõa de serviços que não estejam directa e exclusivamente relacionados com o âmbito do nosso objecto social, para as entidades que possam e queriam fazê-lo.
É o caso de "procuradoria ilícita" ou qualquer outra que não caiba nos serviços por nós oferecidos e contra a qual vimos lutando desde sempre.
Não obstante as áreas de intevenção poderem ser por vezes pouco definidas, principlamente no âmbito do exercício do mandato junto da DGCI, da Segurança Social e das demais entidades públicas que regulam a atividade das empresas, certo é que distiguimos e fazemos questão em repudiar qualquer actuação de índole jurídica, da exclusiva responsabilidade dos advogados e dos solicitadores.

Publicado por numerolandia às 12:55 AM | Comentários (0) | TrackBack (0)