outubro 03, 2004

fragmentos

até março de 2002, recordo só fragmentos.
fragmentos de situações, de conversas, de risos, de pensamentos.

recordo, por exemplo, numa das várias idas à serra da boa viagem à noite, uma vez em que fomos os dois, com uma colega minha, e enquanto nós as duas conversávamos, o joão resolveu tocar guitarra e cantar. porque gosta, porque eu gosto. porque lhe apeteceu e nós gostámos.

recordo quando chegou ao bar onde costumávamos ir, e com uma data de gente á nossa volta, me atirou com um preservativo azul para a frente, e disse «já não tens desculpa», ou algo do género - porque durante as "violações em cima dos carros", eu terminava sempre com algo do tipo «se não há preservativo azul, não há nada para ninguém...» ;) enfim. ele não se esqueceu, e deu me mesmo o dito cujo azul... (que tenho guardado como relíquia, eheheh)

recordo pequenos tesouros assim...
quando ainda não desconfiava de nada que nos pudesse ligar para além da amizade, eventual atracção...
e sempre houve tanto mais a ligar nos...


Publicado por pappoila em 05:28 PM | Comentários (3) | TrackBack

ora bem...

início de 2002, portanto...
isto não pode ser!! tenho de voltar a rechear este blog de memórias...
e vou torná lo público ;)
não vou fazer "publicidade", mas vou pôr o link no ninho da gata,
no "alter ego".

e vou já começar a pensar no próximo post... =)
até já!

Publicado por pappoila em 11:52 AM | Comentários (1) | TrackBack