« outubro 2007 | Entrada

novembro 03, 2007

O ACTO DE LER

O ACTO DE LER - DEFINIÇÕES E MODELOS DE LEITURA
Augusta Borralho
Conceição Calçada
Digna Lopes
Jacinta Salgueiro

LER
(acto complexo, difícil de definir e que exige aprendizagem)
Processo biológico
Processo psicológico
Processo social

INTERACÇÃO
descodificar
compreender / raciocinar
associar/comparar
apreender
seleccionar
interagir
julgar
apreciar
recriar

SABER LER
- é ser capaz de transformar uma mensagem escrita numa mensagem sonora segundo leis bem precisas;
- é compreender o conteúdo da mensagem escrita;
- é julgar e apreciar o valor estético da mensagem;
- é recriar ou criar o significado de uma mensagem até aí implícita.

Homem actual culto
Revelar espírito crítico
Relacionar
Adaptar-se
Formar-se
> Leitura: actividade de formação pessoal e socialização

Modelos de leitura

 Ascendente – reconhecimento da palavra; implica a compreensão sequencial do texto
 Descendente – compreensão do texto de acordo com as experiências, conhecimento do mundo e expectativas do leitor – aprende-se a ler, lendo.
 Interactivo – interacção dos modelos anteriores, sendo a compreensão gerada pelo leitor, sob o controle do estímulo impresso.

Não há um modelo único de leitura, há LEITURAS que variam de acordo com:
Leitor
Tipos de texto
Objectivos da leitura

LEITURA – actividade criativa e formativa

Aprender a ler = aprender a pensar

Operações mentais
Descodificar – Interligação fonema/grafema e imagem mental

Compreender
. compreensão literal (reprodução fiel do significado explícito)
. compreensão interpretativa (reconhecer o significado implícito)
. avaliação ou julgamento (reacção crítica às mensagens recebidas)
. apreciação (reacção emocional ao tipo de texto e às qualidades estéticas da obra)
. criação (dar novo significado à mensagem implícita)

Atitudes

Para ler com sucesso é necessário existir:
• Desejo de aprender a ler;
• Atitude positiva para com os livros.

Deve-se motivar/ensinar a ler e a gostar de ler


Augusta Borralho
Conceição Calçada
Digna Lopes
Jacinta Salgueiro

Publicado por AMMVN às 03:33 PM | Comentários (1)

AS COMPONENTES DA COMPETÊNCIA LEITORA

As componentes da competência leitora
Catarina Romão
Elisabete Marques
Luís Conceição
Maria de Fátima Balhana

Psicologia Experimental >>> interesse pela leitura

Há muitos alunos com Dificuldades

ler implica diferentes processos cognitivos
+
processos linguísticos
+
processos motivacionais

Leitura resulta de inúmeras competências que têm de ser aprendidas e praticadas.
Há diferentes caminhos dependendo da ordem em que os elementos são aprendidos e praticados e do maior ou menor grau de explicitação dessas componentes.
Na avaliação das capacidades envolvidas no acto de ler é difícil controlar um grande número de variáveis.

Componentes da competência da leitura
(Carol, 1987)
1.Adquirir e dominar a língua em que vai aprender.
2.Aprender a segmentar as palavras faladas nos sons que as compõem.
3.Aprender a reconhecer e a discriminar as letras do alfabeto.
4.Aprender o principio da orientação esquerda/direita, na palavra e no texto.
5.Aprender que há padrões de correspondência letra/som e usá-los no reconhecimento de palavras conhecidas e na pronúncia de outras novas.
6.Aprender a reconhecer palavras impressas usando: a configuração global, as letras que as compõem, os sons representados por essas letras e/ou o significado sugerido pelo contexto.
7.Aprender que as palavras impressas são transcrições das palavras faladas, e que têm significados idênticos.
8.Aprender a raciocinar e a pensar sobre o que lê.

Componentes da competência da leitura
(Goodman, 1967; Smith, 1978)

1.Adquirir e dominar a língua em que vai aprender.
6.Aprender a reconhecer palavras impressas usando: a configuração global, as letras que as compõem, os sons representados por essas letras e/ou o significado sugerido pelo contexto.
7.Aprender que as palavras impressas são transcrições das palavras faladas, e que têm significados idênticos.
8.Aprender a raciocinar e a pensar sobre o que lê.
4.Aprender o principio da orientação esquerda/direita, na palavra e no texto.
3.Aprender a reconhecer e a discriminar as letras do alfabeto.
2.Aprender a segmentar as palavras faladas nos sons que as compõem.
5.Aprender que há padrões de correspondência letra/som e usa-los no reconhecimento de palavras conhecidas e na
pronúncia de outras novas.

Esta proposta evidencia uma ênfase precoce na extracção de sentido, através do reconhecimento da palavra como um todo.

Competências relacionadas com a aprendizagem da leitura

• Desenvolvimento Cognitivo e Idade.
• Conhecimento Lexical e Sintáctico.
• Consciência Linguística e Metalinguística.
- Conhecimento implícito e explícito das funções e funcionamento da língua
- Capacidade de emitir julgamentos sobre a sintaxe (e a morfologia)
- Consciência fonológica
• Memória de Trabalho para Material Verbal
- Relações entre a consciência fonológica e a memória de trabalho para material verbal

Desenvolvimento Cognitivo e idade
Problemas de maturidade (preparação cognitiva para realizar as operações requeridas)
Operações cognitivas Operações cognitivas requeridas pelos métodos requeridas pelos fónicos métodos globais
Estas operações são idênticas ainda que apresentem uma sequência temporal diferente

Conhecimento lexical e sintáctico

Mais conhecimento lexical
melhor leitura
melhor compreensão de texto
+
Tem de haver articulação sintáctica antes do avanço na complexidade das frases,(subordinação) para estruturar o raciocínio e facilitar o acesso ao sentido do que se lê

Consciência linguística e (meta)linguística
Tomar consciência da estrutura segmentada da fala (frase, palavra, letras) facilita a descodificação da escrita

Ex: “uquelhe” = "0 que lhe"

Primeiramente é um conhecimento intuitivo e implícito, progressivamente explícito, formal e abstracto.

Capacidade de emitir julgamentos sobre a sintaxe

Precocemente as crianças conseguem detectar as anomalias sintáctico-semânticas, sem as conseguirem corrigir.
Esta capacidade não é preditiva de uma melhor compreensão do texto

Consciência Fonológica

A consciência fonológica consiste na capacidade de segmentar as palavras em sílabas e posteriormente ter a noção de fonema.
Esta consciência pode ser treinada
A consciência fonológica facilita a aquisição da competência da
leitura.

Relações entre a consciência fonológica e a memória de trabalho para material verbal

A memória é fundamental num processo de aprendizagem porque é essencial no processamento da informação
Consciência fonológica ( palavras desmontadas em fonemas)
+
Uso da competência de memória fonológica >>>> Aprendizagem da correspondência grafema-fonema >>>> A criança “armazena” os segmentos sonoros >>>> O circuito fonológico da memória de trabalho constituirá este sistema de armazenamento

Se este sistema apresentar problemas serão de esperar dificuldades na análise das cadeias de sons e na combinação para a produção de novas palavras

Conclusão

A explicação das diferenças individuais na leitura continua a ser
algo complexo e nebuloso

A investigação comprova que existem competências facilitadoras da aprendizagem da leitura e que podem ser estimuladas através da frequência de contextos educativos(escolares ou familiares) de qualidade

Caberá à escola o papel de seleccionar e de implementar as metodologias e as estratégias mais adequadas parapromover o desenvolvimento dessas competências

Catarina Romão
Elisabete Marques
Luís Conceição
Maria de Fátima Balhana

Publicado por AMMVN às 03:02 PM | Comentários (0)

novembro 02, 2007

APRENDER A LER

Aprender a Ler

“Aprender como ler envolve a compreensão do processo de ler”
Maria Helena Amaral
Maria José Ramos
Maria Manuela Rosa

Fases para aquisição da competência da leitura

• - Fase Cognitiva: Domínio da língua/vocabulário básico;
• Compreensão do carácter simbólico e abstracto da escrita; Consciencialização da estrutura segmental da
linguagem falada; Compreensão da relação grafema/fonema.
• A dificuldade na leitura pode advir de dificuldades
numa das fases anteriores.
• - Fase de Mestria: Aprendizagem das regras de codificação /descodificação.
• - Fase de Automatização: Quanto mais fluência, mais elevado a obtenção de significado

Modelos de Leitura• - Ascendentes- letra, sílaba, palavra, frase…(É o mesmo que traduzir a mensagem escrita no seu equivalente oral.)
• - Descendentes – frase, palavra, sílaba, letra
(O mecanismo visual é o mais importante no acesso ao sentido.)
• - Interactivo – Combina estratégias dos dois modelos anteriores. Este é um modelo compensatório e, simultaneamente, de vias paralelas
• (Ex perante uma palavra escrita, a criança reconhecea visualmente ou não. Não reconhecendo, acciona os conhecimentos fonológicos. Se estes forem insuficientes, recorre ao contexto para aceder ao sentido.)

Dos Modelos às Metodologias
• Modelo Ascendente:
- Método Sintético (alfabético, fónico e silábico);
- Método Fonomímico (som/letra);
- Método Gestual (som/gesto).

• Modelo Descendente:
- Métodos Globais:
 Método de Frases;
 Método de Palavras;
 Método Natural.

• Modelo Interactivo:
- Método Misto: semi-global e analítico-sintético

Eficácia dos Métodos• O método que apresenta melhores resultados é o método fónico.
• Na aquisição do código;
• Na relacionação grafema/fonema;
• Na articulação dos processos de ler e escrever;
• No domínio das especificidades de cada idioma;
• Em crianças com dificuldades motoras ou psíquicas;
• Na promoção da autonomia leitora.

Este método só é eficaz se decorrer na presença da escrita.

Maria Helena Amaral
Maria José Ramos
Maria Manuela Rosa

Publicado por AMMVN às 11:36 AM | Comentários (1)