setembro 30, 2003

Conversa real...

Aqui onde trabalho, como presumo noutros sítios, durante o dia há uma senhora que vai limpar os WCs, por papel, etc. Claro que para entrar no WC dos homens, a senhora primeiro confirma que não está ninguém.
O diálogo que se segue é real:

<a senhora bate à porta>
senhora : "Tá genti?"
alguém : "está!"
senhora : "não percebi! tá genti ?"

Publicado por UoRE em 09:43 AM | Comentários (5) | TrackBack

setembro 25, 2003

O melhor da vida... As cidades, o trânsito e os carros!!!

Olá, eu sou o Ramiro, vivo em Lisboa (mais concretamente em Sintra), sou casado com a Caetana e tenho dois filhos (uma menina – Beatriz - de 4 e um menino – Tomé - de 2), trabalho em Entrecampos numa firma de import-export. Começo o meu dia de trabalho às 9:30 e acabo as 18:30. A minha mulher trabalha em Sete-Rios, na Mercedes, o horário de trabalho dela é o mesmo que o meu.

Geralmente saímos de casa pelas 07:00, para não termos que enfrentar as filas do IC19. Desta forma demoramos apenas 1:30 de casa ao trabalho. Claro que não estou a contar com o tempo que demoro a estacionar o carro (com sorte em 15 minutos estou despachado). Como trabalhamos em locais diferentes cada um tem o seu carro. Somos mais independentes assim. Felizmente só eu é que tenho que pagar parquímetro, porque a minha mulher pode estacionar o carro na garagem da Mercedes, vantagens de trabalhar numa empresa grande!

E esta é a nossa vida semanal durante 11 meses, infelizmente passamos grande parte do dia metidos em carros, porque as filas não perdoam, mas o que vale é que em Agosto vamos passar o nosso mês de férias ao Algarve... Que descanso... Ficamos num apartamento a cerca de 3 km da praia. Vamos todos os dias de carro à praia, só é pena que seja tão difícil estacionar... Já me esquecia, eu adoro as filas nas estradas do Algarve a caminho da praia!!! Ao fim-de-semana vamos à praça comprar o peixinho fresquinho do Algarve. De nossa casa para as férias trazemos a televisão, a minha TV Box, tachos, panelas, pratos, talheres, a nossa mesa da sala, e mais outras coisas, enfim, assim temos a sensação que estamos em casa!

Temos um casal amigo nosso, o Joaquim, que é casado com a Fernanda, que se casaram à pouco tempo e também compraram casa em Sintra. Mas eu não os percebo... vão todos os dias de comboio para Lisboa, dizem que demoram 30 minutos a chegar aos empregos deles... eu cá não acredito nessa história! Eles são muito estranhos, fazem férias ao longo de todo o ano, ora vão uma semana aqui, ora tiram duas semanas... dizem-nos que assim estão mais descansados ao longo do ano! Não me parece!!! E ainda por cima parece que aproveitam as promoções que vão aparecendo nas agências de viagens. Segundo o que o Joaquim me disse no outro dia, eles gastaram metade do dinheiro que eu gastei este ano em férias! Eu não acredito!!! Viva o Algarve em Agosto! Viva a fila do IC19! Viva o trânsito em geral! Viva os carros, a poluição, o barulho, a confusão!

P.S. - Qualquer semelhança com a realidade.... não é pura coincidência!!!

Publicado por Wakom em 11:49 AM | Comentários (2) | TrackBack

setembro 23, 2003

Mudanças

Este fim-de-semana estive a fazer mudanças. É uma dose. Um gajo tem acaba por deitar metade das coisas fora, e carregar que nem um burro a outra metade.
Curiosamente, para as mulheres não custa tanto. É que elas quando mudam de casa levam as mesmas coisas que quando vão de férias...

Publicado por UoRE em 02:47 PM | Comentários (3) | TrackBack

setembro 19, 2003

O que é feito de...

Abro aqui uma nova secção do nosso site: "O que é feito de..."
Pretendemos com esta secção relembrar pessoas/coisas/etc "do antigamente".
Começo por perguntar:
O que é feito do Luís Pereira de Sousa ? Sim, esse mesmo, aquele comunicador nato, com grande jeito para a televisão (excelente figura para ser locutor de rádio, e óptima voz para escritor), que tanto nos entreteu ? Já só me consigo lembrar do grande programa "Festa na Feira" (ou algo parecido prai de há uns 6 anos atrás) o qual (nem de propósito) era feito na feira popular de lisboa, que hoje já nem existe (e já não era sem tempo).
Que é feito deste homem ? Ainda tentei ir ao google pesquisar por ele, mas curiosamente não encontrei nada... E nem me consigo lembrar de mais programa nenhum que ele tenha feito antes...felizmente...

Que saudades deste semi-Júlio Isidro! (semi, pq tinha prai metade da altura, de resto era a mesma bosta).

Publicado por UoRE em 05:02 PM | Comentários (11) | TrackBack

Que país este...

O que é que eu esperava do meu país? Esperava que me desse condições de criar alguma coisa, de ser útil, de poder livremente fazer os meus negócios, criar postos de emprego, criar riqueza para mim e para os outros. No entanto, o nosso país não permite nada disto. E porquê?

Porque uma pessoa mesmo que queira e precise não pode trabalhar mais que 8 horas por dia, porque os horários de trabalho são fixos e não podem ser trocados conforme as exigências do trabalho, porque existem fiscais que nos fazem perder tempo a entregar papéis e a ter livros que são só para atrasados mentais, porque é obrigatório fazer depósitos de contratos de trabalho, em que se tem que ir para uma fila desde as 5 da manhã, enfim, um sem número de papéis, livros e mer*** que servem só para chatear, perder tempo, e também perder a vontade de fazer algo mais.

Será que estamos condenados para sempre a cumprir regras e preencher formulários e obedecer a decretos de lei com 40 anos? Será que um patrão e um empregado nunca vão conseguir chegar a acordo e ter uma relação positiva para os dois lados? Será que vamos sempre viver neste regime que de liberal não tem nada? Espero que não...

Publicado por Wakom em 02:51 PM | Comentários (0) | TrackBack

Importa-se de repetir ?

Tive a triste ideia de aderir à TVcabo. É uma ideia triste, pq é uma tristeza não ter outra opção. Ainda me lembro do tempo em que os prédios tinham antenas para apanhar TV por feixes hertzianos...em que um tipo tinha que ir para o terraço apontar as antenas (as da televisão, entenda-se) para Monsanto, e ir gritando para a pessoa que tinha ficado em casa a perguntar "JÁ ESTÁ BOM ??". Belos tempos.
Adiante...
Lá preenchi o contrato, e pedi a instalação. Sugestão deles: dia tal entre as 14h e as 19h... ENTRE AS 14h E AS 19h ??!? Mas estes gajos pensam que um tipo não tem nada para fazer ?! Ainda pensei que demorassem mesmo 5 horas a instalar, mas não, aquilo são 10 minutos... Ora aqui está uma oportunidade de negócio: Ser "esperador" de TVcabo! Um gajo passava os dias em casa de outras pessoas à espera dos tipos da TVcabo! Se um gajo levar uns €30 pelo serviço, dá para esperar 2x por dia, portanto €60/dia, parece-me um ordenado razoável. Mas disperso-me...
Bem, que remédio, pensei eu, e lá fui, ingénuamente, esperar pelos srs. da TVcabo.
Almoço à pressa, e lá estou eu às 14h em casa, não fossem os tipos chegar à hora (ingénuo...) e ainda se iam embora.
15h, nada...


16h, nada...

17h ....


18h ....


19h.... BASTA (sim, sou paciente, mas também, se era das 14h às 19h, ainda não estavam atrasados *sigh*)

Telefono para o atendimento a clientes:
eu: "estou praqui à espera desde as 14h e ninguem apareceu..."
ela: <silêncio>
ela: "a informação que tenho é que ligaram para o seu telefone e ninguém atendeu"
eu: "impossível, estive aqui o dia todo à espera e nao recebi nenhum telefonema"
ela: "Diz aqui que o contactaram no seu telefone fixo"
eu: "fixo ? eu não tenho telefone fixo..."
ela: "Está aqui o 212......."
eu: "ISSO É O MEU NUMERO DE CONTRIBUINTE!"
ela: <silêncio>
ela: "de facto está aqui como num. de contribuinte, mas tb está no telefone..."
eu: <silêncio>
ela: "já corrigi os dados, e será contactado pelos nossos serviços"

Resumindo, lá telefonaram e apareceram depois de jantar 2 tipos super simpáticos (ou tinham mesmo olhos vermelhos, ou era da raiva) e lá instalaram tudo na hora. Com má vontade, mas instalaram.

Ora, vejo aqui uma outra oportunidade de negócio para os operadores móveis:
Aliar o telemóvel ao cartão de contribuinte, utilizando ainda o mesmo número!! Assim, pelo menos a TVCabo já não se enganava...

Enfim, coisas que só me acontecem a mim...

Publicado por UoRE em 12:05 PM | Comentários (9) | TrackBack

setembro 15, 2003

Desabafo

Já chega. Já estou farto. Não aguento mais. Meus caros, CHEGA DE MALUCOS DO RISO. Já não há paciência. Não é humanamente possível aguentar mais aquelas piadas boçais e básicas que nos têm vindo a atormentar à hora de jantar há 20 anos. BASTA! Como é que é possível aquele programa para acéfalos continuar a ser transmitido ?
Uma das dúvidas que tenho desde de que esta trampa de programa existe, é quem raio escreve aquela bosta ? Quem é o tipo com QI de 1 dígito que "inventa" aquelas "piadas" ? Era díficil ser mais previsível, básico, boçal, e inimaginativo do que aquilo.
A outra dúvida é: quem é que vê aquilo ? Assusta-me imaginar que há tipos que riem a ver aquele pedaço de esterco televisivo...

Sugestão à SIC:
Que tal criar outro canal temático, a SIC Acéfalos ? Podiam por lá estes mágnificos programas que vocês transmitem, juntamente com as 30 novelas.


PS: Vinha hoje no público um artigo que dizia que as vendas dos DVDs deste "pograma" já tinham atingido as 3000 cópias, e os tipos estavam contentes...

Publicado por UoRE em 05:30 PM | Comentários (6) | TrackBack

setembro 08, 2003

Portugália Musk

É sabido que o grande negócio da última decada é o franchising. Já há franchising de tudo e mais alguma coisa. Um dos que mais me chocou foi o da Cervejaria Portugália. Acho que perdeu toda a mistíca (se é que havia alguma) um tipo ir a um centro comercial com o seu fato de treino roxo, sandália com meia branca, e os 3 telemóveis à cintura, almoçar na Portugália. Enfim, não é a mesma coisa.
Mas de facto os tipos são geniais. Conseguiram mesmo que, embora num local completamente diferente, por dentro as Portugálias se mantivessem como se estivessemos ali na Av. Almirante Reis. As filas de espera são iguais. Os empregados são tão atenciosos, afáveis e educados como lá, e mais, o cheiro dos mesmos (os empregados, entenda-se) é igual.
A primeira ideia é que se calhar foi acidente, e o cheiro deriva do facto dos empregados só terem uma camisa de trabalho e a usarem várias semanas seguidas. E quando lavam, só a podem voltar a usar após utilização intensiva da mesma num qualquer desporto. Mas não. Penso mesmo que foi pensado.
E de facto é genial. Aproveito então para sugerir às mentes que gerem a Portugália um novo mercado: o dos "Odorizantes". Concerteza que já o produzem internamente para os diversos restaurantes (lado a lado com o "molho à Portugália"), e embora se calhar não tenha nome ainda, baptizo-o aqui de "Portugália Musk".
Podiam vender em centros comerciais, perfumarias, estrebarias etc, e penso que o Odorizante Portugália Musk seria um sucesso.
Alias, porque é que acham que as pessoas fazem bicha para ir jantar à Portugália ?

Publicado por UoRE em 03:43 PM | Comentários (4) | TrackBack

setembro 05, 2003

A tristeza de um adeus

Li algures que iam fechar esse grande centro de diversão e lazer, que é a Feira Popular de Lisboa.
Vou recordar com grande saudade aquele espaço único, os empregados dos restaurantes no meio da rua a chatearem*OOPS*chamarem as pessoas, a qualidade da gastronomia, a higiene dos restaurantes, as baratas nas cozinhas, os sustos de morte do comboio da selva, e tantas outras emoções!
De facto ir à feira popular era uma grande emoção. Era muito emocionante sair-se vivo após andar naquelas máquinas tão bem mantidas, e comer naqueles tascos, e levar com uma moto assassina na tromba.
Mas o que me deixa com o coração nas mãos é não saber o que vai ser o futuro!
O que será que vão fazer com os póneis com 150 anos, que só sabem andar à volta no sentido dos ponteiros dos relógios ?
E o manuelito e seus irmãos ? Grandes acrobatas das zundapp! Será que vão para a GNR, participar nos "tatu" militares, e consequentemente para o Iraque ?? De facto há lá muitos poços da morte...

Faço aqui um apelo público, de forma a podermos empregar estes e outros profissionais altamente qualificados que tanto contribuiram para a nossa felicidade!

Publicado por UoRE em 06:06 PM | Comentários (5) | TrackBack

setembro 02, 2003

A concessão de um desejo

Faleceu ontem o GRANDE Charles Bronson, conhecido também em alguns meios como "o porco com bigode".
Não podemos deixar de prestar homenagem a esse grande ícone da cultura cinematográfica mundial, que tanto nos deu como actor e Homem. Relembro com saudade aquele(s) filme(s) em que ele era um polícia reformado que se vai vingar da morte/rapto/violação da/do sua/seu filha/filho/amigo/mulher, nem que para tal tivesse que quebrar todas as regras.

Bronson, vamos ter saudades tuas!
...mas de certeza que vamos ter que gramar ainda com filmes teus às 2h da matina num canal qualquer, logo a seguir a um êxito do Lorenzo Lamas.

Publicado por UoRE em 10:51 AM | Comentários (3) | TrackBack

setembro 01, 2003

GNR no Iraque: piada ou não

“Mas isto é o Telejornal ou os Malucos do Riso?!”, pensei eu quando ouvi o pivot a anunciar que íamos mandar GNRs para o Iraque. Levantei-me e fui ver o calendário para ver se era 1 de Abril. Não era. Desatei-me a rir. Este país é lindo!

Depois de secar as lágrimas, comecei a pensar em mais profundidade sobre o assunto. Tentei, fria e imparcialmente, analisar os pros e contras de tal façanha. Para meu espanto fiquei boquiberto com a conclusão a que cheguei: os GNRs são mesmo uma solução para o Iraque.

Ora vejamos: os iraquianos estão fartos de aturar aqueles americanos branquinhos e deslavados com mania de cowboys stressados; os nossos GNRs, ao invés, já têm aquela postura mais relaxada e afável. Por outro lado, e puramente em termos estéticos, existem muito mais probabilidades de um árabe se dar bem com o Sô Agente Gonçalves de bigodaça farfalhuda como a dele do que com um Lieutenant Mason sem patilhas.

Aos olhos dos iraquianos, os GNRs contrabalançam positivamente a arrogância da presença americana. Já estou a ver o Sô Agente em Bagdad a mandar parar um Hummer por excesso de velocidade. “Ora atão muitos bons dias meus senhores. Vamos lá a mostrar esses documentos, ora faz favor. E já agora, a licença de porte de arma.”.

Não será muito difícil imaginar os iraquianos e os GNRs em harmonia, a trocar histórias da vida enquanto mordem umas e bebem daquele tinto da terra que foi à sucapa no C130 das Forças Armadas. Estou mesmo a ver o Sô Agente a contar as suas histórias à malta de Bagdad: “Olha lá ó Bigodes queres ouvir esta, pá? Sim tou a falar contigo, pá. Não te importas que eu te chame Bigodes, pois não? Bem me parecia, pá... Ora foi assim: uma vez tava eu de serviço ali ao pé de Grândola, pá. E não é que me aparece um tipo, pá...”

GNR, a arma global anti-terrorismo.

Publicado por naxi em 10:11 PM | Comentários (18) | TrackBack

E Marte aqui tão perto...

Não resisti. Eu até não sou de "modas" mas é verdade que esta notícia de que o planeta Marte estava uma "curta" distância da Terra (um fenómeno que não acontecia há 60000 anos - nem o J.C. viu isto!) me inundou o espírto e me fez agarrar no velho telescópio e rumar até ao Alentejo onde se pode observar melhor os céus já que em Lisboa é difícil com toda esta iluminação.
Assim que cheguei e escolhi um local que me pareceu apropriado, fui à mala do carro e retirei o telecópio que tentei montar na vertical mas que foi impossível depois de tantos anos passados na horizontal nas minhas frequentes incursões à praia do Meco. Mas como não sou pessoa que desista facilmente, sondei os céus com os meus próprios olhos à procura desse corpo celeste a que chamam "Planeta Vermelho". Ora a verdade é que sim, este consegue-se ver mesmo à vista desarmada mas o facto que me provocou alguma celeuma foi que este de vermelho tinha muito pouco. Amarelo é a sua côr predominante posso-vos dizer, mas se pensarmos um bocadinho, tá tudo certo e é obvio: Este é o planeta vermelho que como se sabe é habitado por seres verdes(!), e é esta conjugação que deve originar a côr amarela...

Publicado por zyON em 01:48 PM | Comentários (7) | TrackBack