junho 23, 2009

Já existe algum reflexo positivo?

No setor de química fina, de maneira geral, a crise serviu para confirmar que medidas governamentais adotadas recentemente estavam no caminho certo, na opinião de Richard Kessedjian, diretor da Alfa Rio Química Ltda. Para ele, são pontos positivos e representam um avanço para o setor a mudança na política de importação, que proporcionou isonomia tributária aos fornecedores nacionais, os programas de incentivo à inovação tecnológica e os estudos para viabilizar a verticalização da produção de insumos farmoquímicos, entre outros.

A crise não afetou os planos de investimentos da Oxiteno S.A. Indústria e Comércio. Segundo seu coordenador de Assuntos Corporativos, Fábio Tescari, no segundo semestre de 2008 a empresa concluiu importantes projetos de expansão, incluindo o início da operação de uma unidade oleoquímica com capacidade para produzir aproximadamente 95 mil toneladas de alcoóis graxos, ácidos graxos e glicerina. Além disso, a Oxiteno ampliou sua unidade de óxido de eteno em Mauá, acrescentando 38 mil toneladas à capacidade produtiva, e as unidades de etoxilados e etanolaminas em Camaçari, aumentando a produção em 120 mil toneladas. "Estas ampliações tiveram o objetivo de atender à indústria brasileira, que vinha apresentando crescimento sustentável nos últimos anos", explica.

Outro fator que colabora para o aquecimento do mercado é a perspectiva de evolução do pré-sal, que demandará investimentos e contratações, em um processo que durará alguns anos.

Publicado por Grupo06 às 01:54 AM | Comentários (0)

Medidas tomadas

Além das medidas do Governo Federal para contornar problemas e evitar o agravamento dos reflexos da crise financeira mundial, serão necessários investimentos para fortalecer e incentivar a capacidade exportadora da indústria nacional. "Crédito para indústria não será problema. Até o final do ano serão liberados R$ 90 bilhões em financiamentos", disse o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, durante o 13º Encontro Nacional da Indústria Química, em São Paulo.

Publicado por Grupo06 às 01:53 AM | Comentários (0)

Impacto da crise

A Braskem, maior companhia de resinas termoplásticas da América Latina, reduziu temporariamente a produção de petroquímicos básicos nas unidades de Camaçari (BA) e Triunfo (RS).
Segundo comunicado da empresa, a medida visa "normalizar níveis de estoques mais elevados em razão da diminuição pontual da demanda internacional e do movimento de desestocagem da cadeia produtiva no país".
Com isso, a produção de eteno, matéria-prima de produtos como polietileno e PVC, foi reduzida para 55 por cento da capacidade, que é de 2,5 milhões de toneladas por ano, disse a Braskem.

Os efeitos da crise financeira no setor produtivo alcançou a petroquímica brasileira em um final de ciclo de investimentos já irreversíveis. Esse cenário causa apreensão quanto a uma possível dificuldade para a colocação no mercado das novas capacidades produtivas, mas a falta de liquidez no mercado, a princípio, parece que pouco afetará o setor, agora entrando em uma fase de amortizações. Os investimentos programados em novas fábricas de plástico verde ou nos pólos do Rio de Janeiro e de Pernambuco, ou são, relativamente, de pouca monta, ou de longa maturação.

No sábado, 31 de janeiro, trabalhadores de diversas entidades se reuniram na Praça Desembargador Montenegro, na cidade de Camaçari (BA), para protestar contra as demissões e a redução de salários e direitos. Eles também reivindicaram a estabilidade no emprego.
Em Camaçari, mais de 30 mil postos tinham sido abertos de janeiro a dezembro de 2008. Agora, foram fechados mais de 32 mil, gerando um saldo negativo para a cidade que tem sua economia totalmente dependente das indústrias lá instaladas (pólo petroquímico, automotivo, pneumático, plástico etc.) e dos trabalhadores da região.

No caso do setor petroquímico, continua a escassez de técnicos e profissionais especializados, o que faz com que estrangeiros venham ao Brasil suprir essa demanda, recebendo salários que muitas vezes superam a remuneração no exterior.
Numa empresa fornecedora da montadora Ford, nas últimas semanas, foram demitidos mais de 40 trabalhadores.

Publicado por Grupo06 às 01:52 AM | Comentários (0)

Descrição do setor

A indústria química brasileira ocupa a nona posição mundial, com participação de 3,5% no PIB e cerca de 12%no produto da indústria de transformação.
Engloba um número expressivo de empresas e responde pelo recolhimento de 15% dos tributos da indústria de transformação. O faturamento líquido da indústria química foi de R$ 169,3 bilhões em 2005, o que corresponde a US$ 69,5 bilhões.
O segmento mais importante o de produtos químicos de uso industrial faturou US$ 39 bilhões no ano passado, enquanto os produtos químicos de uso final faturaram cerca de US$ 30 bilhões.
O setor petroquímico transforma subprodutos de petróleo bruto, principalmente nafta ou gás natural, em bens de consumo e industriais utilizados para diversas finalidades. O setor petroquímico brasileiro é, via de regra, organizado em produtores de primeira, segunda e terceira geração com base na fase de transformação de várias matérias-primas ou insumos petroquímicos.

Publicado por Grupo06 às 01:51 AM | Comentários (0)

Setor Petroquímico

O Pólo Petroquímico de Camaçari iniciou suas operações em 1978. É o primeiro complexo petroquímico planejado do País e está localizado no município de Camaçari, a 50 quilômetros de Salvador, capital do Estado da Bahia.
Maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul, o Pólo tem mais de 90 empresas químicas, petroquímicas e de outros ramos de atividade como indústria automotiva, de celulose, metalurgia do cobre, têxtil, bebidas e serviços.

Publicado por Grupo06 às 01:49 AM | Comentários (0)

junho 22, 2009

Bem-vindo

Seja bem-vindo, este é o blog do grupo 06 (Pólo Salvador) do Curso de Graduação em Administração na Modalidade a Distância da Universidade do Estado da Bahia.

Componentes:

Samuell Silva Freitas,
Sandra Maia Amorim,
Sidnei Couto Bitencourt,
Washington Majury de Almeida Pereira,
Yani Kelly Lantyer Cordeiro.

Iremos neste blog postar o conteúdo produzido para o seminário e contamos com a contribuição dos colegas para enriquecer este blog.

Cordialmente,

Grupo 06

Publicado por Grupo06 às 02:07 AM | Comentários (0)