fevereiro 27, 2004

BloGayVoyeur

Estive nos dias de Carnaval, com Pagan, a folhear o livro da Sophie Calle que ele tinha comprado em França depois de ter visto a exposição no Pompidou. Rimos imenso com aquelas histórias que nada mais são que a vida da autora transformada em "arte". Desde bilhetes privados a peças de roupa passando por avaliações psicológicas e pela própria cama "viajante", a vida de Sophie Calle está exposta como se de uma escultura se tratasse.

Se a Sophie Calle se apresenta profissional e artisticamente desta forma com o maior dos sorrisos, o mesmo não acontece com Jennifer Lopez e Ben Affleck que desmarcaram o casamento e terminaram o relacionamento entre si, por sinal, devido à sobre-exposição que permitiram e procuraram junto aos media. Até Madonna insinua que eles "cortejaram a atenção dos media."

A divulgação blogayística das nossas vidas, interesses e actividades também é, em meu entender, uma autorização ao voyeurismo. Há alguns que o fazem com "arte" outros há que muita cacetada levam, acabando por deixar de se expor. A verdade é que estamos todos aqui por opção. Mostramos o que queremos e como queremos e temos gosto e orgulho em que olhem para nós. A nossa autorização ao voyeurismo abre aquela janela importante para a "normalidade" e para a diversidade nas nossas vidas. Esta é aquela janela que nos é fechada e, por vezes, estilhaçada em público. Por isso abrimo-la de par em par e deixamos o vento entrar e sair ao nosso doce sabor!


M'as tu vue

Red Glass


Publicado por Drocas em 05:14 PM | Comentários (6) | TrackBack

fevereiro 26, 2004

Madonna em Portugal

Finalmente, está anunciada a nova tour da Madonna e parece que Lisboa está incluída nas datas europeias para concertos! Chama-se "Whore of Babylon" e tem início este Verão! Escusado será dizer que mal posso esperar por mais um mega-show!

Lucky Star
Material Girl
Express Yourself
Vogue
Erotica
Ray of Light
Power of Goodbye
What it feels like for a Girl
Swept Away
Publicado por Drocas em 12:40 PM | Comentários (10) | TrackBack

fevereiro 25, 2004

Look

Tenho estado a pensar que look hei-de dar à nova casa. Sim, porque isto das decorações também interessa. Ainda me lembro da fase pré-Lux do Frágil quando a decoração era alterada todas as épocas, todas as estações do ano. Fui ver as colecções italianas (sim, porque na moda eu pendo para este cantinho europeu) e descobri as seguintes imagens:
Gucci

Gucci Spring Summer 2004

Dolce & Gabana
Dolce & Gabana Spring Summer 2004

Resolvi decorar este blog com tons de castanho, azul, bordeaux e amarelo.

Publicado por Drocas em 10:20 PM | Comentários (5) | TrackBack

Si Demain

Tem passado na MCM e noutros canais temáticos de música a nova versão de Turn Around da Bonnie Tyler. Desta vez, ela canta com Kareen Antonn, em francês e a música chama-se Si Demain! Sempre gostei imenso da Bonnie Tyler, só lamento que ela, para gravar esta versão, não tenha esperado que a laringite passasse.

Bonnie & Kareen

Publicado por Drocas em 01:06 PM | Comentários (4) | TrackBack

Mudei-me

Finalmente decidi mudar de alojamento. Escolhi um português porque, para além de não ter as macacadas do blogger brasileiro, é mais económico, mais fácil de alterar e powered by Movable Type! Ahhh... não se esqueçam de alterar os vossos links, ok? Obrigadão! :P

Publicado por Drocas em 11:09 AM | Comentários (7) | TrackBack

fevereiro 05, 2004

Estamos grávidos

Foi com gosto que recebi o convite simpático de Pagan para comentar a notícia do Público. Esta notícia, tendenciosamente mal escrita, aborda um tema muitas vezes esquecido ou afastado nos debates sobre o aborto: o papel do homem que engravidou a mulher na decisão do aborto.


Todo o discurso feminista que alicerça a decisão do aborto no direito que a mulher tem de decidir sobre seu corpo, parece-me gasto, pouco adequado e ilegítimo. Que o embrião/feto precisa do corpo da mulher para se formar, não há dúvidas. Que, por vezes, as mulheres não querem ter "aquilo" na barriga também é verdade. Que a mulher é alvo de todos os riscos de complicações físicas e psicológicas da gravidez também não é mentira. Por isto, e muito mais, se legitima o discurso do poder da mulher sobre o seu próprio corpo.


Mas a questão do aborto passa também, e de igual modo, pelo futuro pai. Bem sei que nem todas as mulheres grávidas têm os filhos, mas em princípio têm. Tal como eu quando como assumo que farei a digestão ou quando corto as unhas assumo que elas voltam a crescer. E é aqui que se coloca o problema, porque quando um homem adquire o estatuto de pai tem papeis legais a cumprir. Existem métodos de identificação de paternidade e leis que a regulamentam. Portanto, parece-me natural que o homem tenha uma palavra (ou tantas quantas as da mulher) na decisão de abortar ou não de abortar. Quando uma mulher decide sobre um aborto, não decide apenas sobre o seu corpo, decide sobre o futuro de uma criança que pode nascer, sobre a sua vida e sobre os seus direitos e deveres, bem como sobre os direitos e deveres do futuro pai. Não é uma decisão com consequências pessoais apenas.


Sou a favor da descriminalização do aborto e a favor da escolha, mas peço mais. É essencial que se coloquem à disposição dos casais ou pessoas singulares, profissionais formados e competentes, que ajudem na decisão de abortar. Que as pessoas que terão responsabilidades sobre o filho que nascer possam ser ajudadas a pensar e decidir em momentos, por vezes, de grande ansiedade e desespero. Que se ajude o casal ou a mulher a minimizar as consequências negativas e a maximizar as positivas de cada uma das opções.

Publicado por Drocas em 07:33 AM | Comentários (0) | TrackBack

Gay Marridge in the States


Em Massachusetts, um dos estados mais à esquerda dos Estados Unidos da América, o supremo tribunal decidiu que são constitucionais apenas os casamentos que atestem direitos iguais a casais hetero e homossexuais. Ou seja, as uniões de facto, em Boston, são ilegais, sendo o estado de Massachusetts o primeiro a decidir pela igualdade dos direitos das uniões entre pessoas. Esta decisão foi tomada ontem, a 4 de Fevereiro, e esperam-se os primeiros casamentos "verdadeiros" para Maio. A história completa aqui.
Para quando uma decisão semelhante em Portugal?

Publicado por Drocas em 06:25 AM | Comentários (0) | TrackBack