maio 21, 2007

sem poesia

Quantas vezes te disse AMO-TE?
As suficientes para me considerares um doente?
Um recluso sem fuga, condenado ao primeiro beijo?
Qual foi a última vez que te disse AMO-TE?
Será que te lembras tu dessa última vez?
Ou foram tantas as vezes, que nem te lembras?
Será que o guardaste dentro de uma caixa?


Vão morrer aí?


Publicado por Nuno Teixeira em maio 21, 2007 03:11 PM | TrackBack
Comentários

Delicadamente belíssimo.
E mais não sei dizer.

:)

Afixado por: Bruna Pereira em maio 21, 2007 07:05 PM
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?