abril 20, 2007

sugestões

É quase simbólico mas exclusivo aos sonhadores.
Não há momento igual aquando um poema é coincidente com um pequeno momento de vida.
Deixa-nos um rasto de sorriso melódico na alma, talvez seja realmente isso a felicidade. Desses pequenos fragmentos.

Tenho duas propostas de leitura.
Uma delas foi lançada hoje nas livrarias;

Na Praia de Chesil de Ian McEwan. Uma proposta da Gradiva.
E por fim a proposta para a Obra Poética de Federico García Lorca, da Relógio d`Água.

A todos um excelente Fim-de-semana.

Voamos

Publicado por Nuno Teixeira em abril 20, 2007 01:58 PM | TrackBack
Comentários

Sem qual quer margem para dúvidas este homem foi um grande poeta, pintor, missionário, artista, revolucionário e anarquista, Frederico Garcia Lorca a quem já tive oportunidade, de num espectáculo no TAGV o homenagear por altura dos cem anos do seu nascimento... estávamos, se não me falar a memória em 1998.

Aqui fica pra mim um dos mais belos poemas desse grande HOMEM, que muita gente desconhece.


"Un ataúd con ruedas es su cama

a las cinco de la tarde.

Huesos y flautas suenan en su oído

a las cinco de la tarde.

El toro ya mugía por su frente

a las cinco de la tarde.

El cuarto se irisaba de agonía

a las cinco de la tarde.

A lo lejos ya viene la gangrena

a las cinco de la tarde.

Trompa de lirio por las verdes ingles

a las cinco de la tarde.

Las heridas quemaban como soles

a las cinco de la tarde,

y el gentío rompía las ventanas

a las cinco de la tarde.

A las cinco de la tarde.

Ay qué terribles cinco de la tarde!

Eran las cinco en todos los relojes!

Eran las cinco en sombras de la tarde!"

Afixado por: tu sabes quem sou em abril 23, 2007 11:17 AM
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?