julho 18, 2006

Bom dia mundo. Até ao meu regresso

O principezinho atravessou o deserto e a única coisa que encontrou foi uma flor. Uma flor de três pétalas, uma florzita de nada...

(Antoine de Saint-Exupéry | O Principezinho)

Não é apenas uma florzita de nada. És a essência do meu mundo.

Hoje reparo orgulhoso que a verdade, a sinceridade e essa forma verdadeira de estar no mundo se pode confundir com magia.
E neste mesmo espaço onde se foram criando ilusões sem sentido, nasce a cada página essa vontade renovada de respirar ar puro, erguer o olhar para o céu e dizer-te que foi preciso fugir dos tremores do mundo para te encontrar aqui do mesmo lado do mundo. Do meu lado. Deste mesmo lado que apetece renascer e conquistar.
Não há barreiras contigo.

Sei que o tempo que nos separa é apenas isso. Tempo.
Quando voltares a ti, estaremos como sempre, embrulhados no sorriso um do outro e eu fascinado nos teus olhos verdes.
Levo o teu sorriso comigo. Até breve.

Um abraço de felicidades ao meu amigo grandalhão.
Parabéns. Afinal, as coisas acontecem. É uma magia imensa.
Chibitaaaa.

Até ao meu regresso.

Somos lindos.
Voamos para férias. Voamos para o mundo.

Publicado por Nuno Teixeira em julho 18, 2006 04:40 AM
Comentários

Actualidade
Dr. Tupacus Ginecologicus 'in love'... Bem, algum dia havia de efectivamente acontecer e deixar-se novamente enredar pelas malhas dessa trama implacável que é o AMOR.

Comentário
Bem-vindo ao clube e desejo, do mais profundo recanto do meu coração, que sejas muito feliz, porque se alguém merece ser feliz, és tu certamente.
Eu sei que parece uma frase feita, um daqueles chavões, mas que diabo...é isso mesmo que sinto, porque tem que haver pruridos, preconceitos ou orgulho, quando a amizade é efectivamente verdadeira. Temos mais é que sermos nós próprios e dizer o que realmente sentimos.
Muitas felicidades amigalhaço.

Sugestão
Bem, de novidades literárias percebe o DomQuixote, ou não lidasse com elas diariamente, no entanto, atrevo-me a deixar esta novidade/curiosidade.
Quem disse que a expressão 'devorar um livro' não faz sentido? D.Quixote num livro criado com tinta de chocos e folhas de farinha de trigo. ver mais em:

http://jn.sapo.pt/2006/07/19/etcetera/comer_d_quixote_livro_criado_tinta_c.html

Afixado por: Rocinante em julho 19, 2006 10:19 AM
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?