abril 29, 2005

OUTROS MUNDOS


(Foto: António Nunes | Sofa de outro mundo)

Uma das caminhadas por casas e casarões abandonados que hoje são ocupados pelo cheiro da pobreza e da toxicodependência. Um sofá no mínimo original que não precisa sequer de legenda.
Em breve teremos um novo sítio na net. A Foto-reportagem de fundo terá sempre lugar de destaque. Em breve Tuaregue. O manual da sobrevivência.
Um grande abraço para Nadja do outro lado do mundo surreal no blog www.porticos.blogspot.com.pt.
Uma dos melhores temas de AVATARA depois de dissecar o disco. POWER ON.
With the power me despeço daqueles ao fim-de-semana não visitam o Dom Quixote com olhar intenso de amizade.
Bom fim-de-semana. Sejam felizes.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:31 PM | Comentários (0)

Sugestões

Tenho poucas sugestões para este fim de semana.
Para dizer a verdade tenho apenas uma. Se souberem de alguma já sabem que entretanto me podem mandar para o email ou deixar aqui nos comentários.
Volto a sugerir a Hora do conto na livraria Quarteto em Coimbra às 16:30.
Ver e ouvir também as crianças a contarem histórias é algo que nos enche a alma. Dá vontade de andar com os ponteiros do relogio muito e muito tempo para trás.
Tenho aqui algumas sugestões da RUC (rádio universidade de Coimbra) em relação ao palco Ruc da Queima das fitas mas que vou divulgando ao longo da próxima semana para não se tornar muito extenso.
A nivel do livros gostaria de sugerir o novo de Hermann Hess, "Ainda da felicidade". Uma edição da Difel.
Ainda voltarei aqui hoje para vos mostrar uma foto fantástica.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:18 PM | Comentários (0)

Respostas

Consegui pôr a escrita em dia. Passei parte da noite a responder aos vossos comentários.
Mas o cansaço e o sono que está a apoderar-se de mim talvez me tenham traído no meu objectivo de responder a todos. Se faltou alguém peço desculpa.
Um grande abraço para o Anjo da Guarda que este Sábado tem a benção das pastas. Bem sei o quanto é importante para muita gente e eu respeito-o. A ti quero dizer-te para além do que já te disse na resposta ao teu último comentário, que não é o fim mas o início.
No dia de hoje não poderei dar bom dia mundo porque ainda é muito cedo e será demasiado tarde quando acordar.
Um sono relaxante até mais tarde sabe bem... de vez em quando. EHEHEHE.
Voltarei mais tarde com algumas sugestões para o fim de semana.
E agora com licença mas vou fechar as cortinas e retirar-me para os meus aposentos.
Que o nascer do dia vos traga sorrisos. Que sejam felizes.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:33 AM | Comentários (1)

abril 28, 2005

Um dia destes cá para nós

Uma bela manhã de sol. Um doce momento entre o cheiro dos livros e um sorriso de vida.
Dá vontade de construir uma nova cidade e inventar qualquer coisa. E não é que quando dá essa vontade, não somos mesmo mais criativos.
Já me dizia um velho treinador de futebol:
"Este jogo, como na vida, é para jogar com alegria e tudo nos sai bem".
Partilhem o dia com Leslie Feist - Tout doucement é a minha proposta de alegria musical.
Bom dia mundo. Um grande abraço à Luciana em Sampas.

Publicado por Nuno Teixeira em 11:50 AM | Comentários (2)

abril 27, 2005

A bola cá e lá

Coisas da bola.
O futebol por cá e por lá vai assim de uma forma esquisita.
Por cá diz-se que a sucursal do Benfica que mudou de campo da bola no passado fim-de-semana está para descer de divisão. Fala-se que dirigentes do Benfica terão aliciado jogadores do Estoril com almoços e jantares.
Para lá de algumas arbitragens que são sempre susceptiveis de suscitar polémica, fica para sempre aquela mudança de campo.
No final tudo bem. O dirigente do Estoril vê o clube do coração ganhar e atira por terra todas as possibildades de o Estoril se manter na primeira liga. Dá ideia que apenas subiram para fazer o frete, ou seja, há que ganhar a todo o custo.
Mesmo assim ainda Porto, Sporting e Braga têm uma palavra a dizer. Se bem Que Benfica e Sporting só dependem deles para chegar ao topo, já Porto e Braga dependem das escorregadelas entre todos eles para conseguirem aproximar-se.
O meu FC Porto mostrou que para o ano vai entrar em força. É uma das minhas certezas. Diego é um génio e Ibson é uma certeza para subsituir Maniche.
Lá por fora Mourinho aparece a sorrir. Algo inédito. Dá agora para ter a noção que o homem trabalha a imagem carrancuda perante os outros mas que também sorri. Afinal goste-se ou não de Mourinho há que tirar-lhe o chapéu. Contra todas as adversidades, José lá conseguiu ainda subir mais o seu ego.
Sinceramente espero que ganhe agora a liga dos campeões não havendo FC Porto ou o clube que muito estimo, o Barcelona.

Publicado por Nuno Teixeira em 05:25 PM | Comentários (5)

Ausência

Ao Kurtz, via rádio (Apocalypse now)

"[...]Se nos momentos lúcidos quando os outros tresvariam e nos culpam[...]"
Que há a fazer?

Diz-me tu mestre Henrique de Campos!
Será que temos de nos refugiar naquela ausência? Nas velhas palavras que desenham corpos?

Ausência

Oh minha Ausência, minha bela e doce Ausência.
mulher mais perfeita de todas as mulheres,
afaga a minha cabeça junto ao teu seio
e conta-me segredos que nunca ouvirei
e todas as cantigas que já não souberes
entoa-as à toa, à deriva, sem receio
que de qualquer maneira t´as receberei.
Osculta depois a minha fronte em silêncio
como sempre te vejo entre muda e serena;
de que servem as palavras se só os gestos
me bastam no meio deste vazio imenso
em que a tua presença, Ausência, faz pequena
esta dor maior de viver da vida os restos...

Henrique de Campos in o Rio da morte

Publicado por Nuno Teixeira em 12:24 AM | Comentários (6)

Ontem e hoje deste lado do mundo

Todos buscamos a felicidade. É verdade tal e qual como se diz. Buscamos a felicidade. Se temos de a procurar ou deixar que ela nos encontre isso já vai de cada um.
Tropecei numa noite de chuva no significado. Rebolou-se a mim, deixou-se abraçar, jamais abraçou, jamais deu a mão, jamais sentiu os acordes da minha música e jamais se interessou pela minha pasta de música.
No entanto era a felicidade. Porquê?
Porque senti que as linhas de rosto de ideias de alegria e de loucura se misturavam na minha multidão de sentimentos ao rubro. Há sempre um que salta cada vez que se ouve um acorde mais intenso do lado de fora do mundo.
Eu não sou quem os outros querem que eu seja. Eu sou aquilo que cresço.
Por isso sou amado ou odiado.
Sou mais ou menos eu aqui há uns anos atrás quando construia abrigos nas árvores ou nos carros velhos abandonados nos olivais onde hoje apenas há betão e cimento. Onde escreviamos a nossa sociedade tão secreta como inocente.
Se calhar não fui eu que mudei assim tanto. Se calhar foi o mundo que não me deixou brincar à hora marcada nos espaços que já não existem.
Para quê complicar as coisas? O mundo não pára e nós levamos com o feedback dos outros movimentos. Com os movimentos e acções daqueles que nos rodeiam, dos que nos amam, dos que nos julgam amar e daqueles que nos odeiam.
Afinal que vale derramar uma lágrima se já não consegue correr, mesmo quando é ainda imensa.
O tempo. O tempo corre e amanhã provavelmente estaremos noutro lugar onde haverá outros espaços verdes para construir cabanas e brincar aos beijos primeiros beijos.
Sei lá se somos livres. Sei lá se somos soltos e voamos! Sei que somos lindos e isso é quanto basta para que o peso da consciencia não se abata sobre nós... e quem sabe!!! Se não temos asas hoje poderemos ter amanhã. E soltos voaremos.
Bom dia meu mundo.

Publicado por Nuno Teixeira em 12:10 AM | Comentários (5)

abril 26, 2005

Loucos

Um estudo publicado no Diario Digital refere que um em cada três portugueses sofre de distúrbios mentais.
Bom às vezes pensamos que lidamos com pessoas normais e depois de lermos estas coisas começamos a pensar.
Afinal estamos muito perto da fronteira da loucura. Uns mais que outros.
Depois há os que julgam que a vida gira em torno deles e acusam-nos disso mesmo... é irónico!
A bem da verdade, se calhar somos todos loucos. É como a verdade? Ela é de quem? Eu sei que tenho a minha e que me bato por ela até ao fim.
Pronto. Somos loucos.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:09 PM | Comentários (8)

Sugestões

Mais alguns livros (não me estou a armar em Marcelo) que podem fazer a vossa delícia:

Estes Putos que Fumam Charros - É uma edição Quarteto. Eu ainda não li o livro mas confio nos gostos de quem já leu.

A misteriosa chama da rainha Loana - O último de umberto Eco. Um romance que conta a história de um homem que através de um AVC perdeu a memória. Mas não toda a memória, lembra-de de todos os factos da história, perdeu a sua memória autobiográfica.
Além disso o novo de Eco é um romance com ilustrações, que eu costumo dizer, bem apanhadas.

Uma outra sugestão. O Blog Pórtico que pode visitar por aqui.
Um pouco confuso mas com algumas ideias surreais.
Para a música proponho Nancy Sinatra. SEi que a mulher vai estar no Porto por estes dias na casa da música. Assim com alguns nomes que vale também a pena ver no estádio do dragão.
Por cá, seguimos apenas ao ritmo dos dias.
Bom dia mundo

Publicado por Nuno Teixeira em 02:09 PM | Comentários (0)

abril 24, 2005

Jantar Dom Quixote

A preparação do jantar Dom Quixote continua em força.
Só gostava é que me deixassem mesmo o vosso nome acompanhado do vosso número de telemóvel no email : nquixote@sapo.pt
O vosso número de telefone é essencial para eu fazer a confirmação junto de vocês.
Além disso vai ser mais que um simples jantar mas umas horas agradáveis de convívio numa das cidades mais bonitas do nosso mundo.
Relembro aos interessados que o jantar está marcado para o dia 25 de Junho (sábado) pelas 21horas.
Adorava que viessem todos os amigos Dom Quixote, inclusive os anónimos que por aqui passam todos os dias.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:32 PM | Comentários (0)

...

O Dom Quixote continua a fazer amigos pelo mundo inteiro.
É bom encontrar-vos por cá.
Hola Julio en Mexico (já arranjou o disco?)
Abraço para Miguel e Daniela no Brasil (espero notícias vossas)
Bom dia mundo. Somos lindos, soltos voamos.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:27 PM | Comentários (0)

abril 22, 2005

Sugestões literárias para o fim-de-semana

RESISTIR
Um livro de Ernesto Sabato (Ed. Dom Quixote)

MOÇAMBIQUE - O REGRESSO DO SOLDADOS
Um livro de Ricardo Marques (Ed. Dom Quixote)

Desejo boas leituras e um bom fim-de-semana.
Desejo que sejam felizes.
Cá estaremos com ou sem lógica... com ou sem respostas ou apenas com incógnitas.

Publicado por Nuno Teixeira em 05:54 PM | Comentários (0)

Pensamento do dia


(Foto: António Nunes |Espelho de sol)


A vida é como uma sombra que passa por sobre um rio

(Fernando Pessoa)

O uso das palavras dos outros é tão fácil. Basta conhecermos as mais diversas citações que nos apaixonam. Por vezes dedicamos e ensinamos aos outros como comunicar amor. Ensinamos para que nos amem pelas palavras e não para que se aproveitem delas para as inverter a favor de outrem. A boa notícia aqui, é que sempre há algo mais que se aprende.
Da foto do António retiro mais sol que sombras. A vida é como um passo que se dá ao sol sobre o reflexo de uma vida.
Esta também a podem dedicar. É livre de plágio. É a vida que nos faz correr palavras nas veias. As tais palavras com sangue dentro delas.
O melhor do mundo vai mesmo para a inocência. Duas mãos de mundo para a Lara e Letícia e também para o bom rebelde Junior que está a aprender a comunicar. Havemos de estar aqui amanhã. No lado do mundo onde as palavras façam realmente sentido.
Bom dia mundo

Publicado por Nuno Teixeira em 02:00 AM | Comentários (3)

abril 21, 2005

Aqui deste lado do mundo não ficamos eternamente à espera de respostas.
Partimos em busca delas por entre a multidão.
Aqui deste lado do mundo não esperamos por sinais. Vamos em busca de todos os sinais positivos e negativos.
Deste lado do mundo levamos porrada até cair por terra.
Deste lado do mundo sobrevivemos às chuvas de inverno e ao sol de verão e partimos de novo mais uma e uma vez pelos campos verdes do meu país.
Deste lado do mundo, fazemos o dia-a-dia com cada tijolo que nos aparece na rua.
Lindos deste lado. Soltos, ambos, voamos.

Publicado por Nuno Teixeira em 12:14 PM | Comentários (2)

...

Numa das minhas visitas descobri o Pórtico do surreal.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:48 AM | Comentários (0)

abril 20, 2005

JANTAR

JANTAR DOM QUIXOTE.
LEMBRO QUE AS INCRIÇÕES PARA O JANTAR DE 25 DE JUNHO DEVEM SER FEITAS PARA O EMAIL, COM O NOME E TAMBÉM COM O CONTACTO TELEFÓNICO.

Publicado por Nuno Teixeira em 06:45 PM | Comentários (0)

VENCEDORES DO FESTIVAL DE CINEMA CAMINHOS

Chegou ao final o festival de cinema CAMINHOS.
Para os meus amigos, aquele abraço. Lá estaremos na "queima das emoções".
Obrigado por enriquecerem os nossos dias.
Agora deixo aqui os vencedores:

PREMIOS JÚRI OFICIAL

Melhor Longa Metragem - Categoria de Película - Noite Escura de João Canijo

Menção Honrosa - Longa Metragem Categoria de Película - Costa dos Murmúrios de
Margarida Cardoso

Melhor Curta Metragem Categoria de Película - Pastoral de José Barahona

Menção Honrosa - Curta Metragem - Categoria de Película - Perto de Pedro Pinho

Melhor Curta Metragem - Categoria de Vídeo - Apneia de Fernando Amaral

Melhor Documentário Vídeo - Se Podes Olhar Vê. Se podes Ver Repara de Rui
Simões

Menção Honrosa - Documentário Vídeo - A Utopia do Padre Himalaya de Jorge
António

Melhor Animação Vídeo - Sem Respirar de Pedro Brito

Melhor Documentário Categoria TV -
Marrabentando, ou as Histórias que a minha Guitarra Canta de Karen Boswall

Prémio Revelação - Anna de Palma por Sem Ela


PREMIOS DE IMPRENSA

Prémio de Imprensa - Noite Escura de João Canijo

Menção Honrosa - A Dama da Lapa de Joana Toste


PRÉMIO D. QUIJOTE
- Júri da Federação Internacional de Cineclubes

O Outro Lado do Arco-Íris de Gonçalo Galvão Teles


PRÉMIO DO PÚBLICO

Melhor Filme - Categoria de Película - Prémio REN - Kiss Me de António da
Cunha Telles

Melhor Filme - Categoria de Vídeo - Moli de Ricardo Blanco

Melhor Filme - Categoria de TV - Marrabentando, ou as Histórias que a minha
Guitarra Canta de Karen Boswall


PRÉMIO ARDENTER IMAGINE
António da Cunha Telles


Publicado por Nuno Teixeira em 12:17 AM | Comentários (0)

abril 19, 2005

JANTAR

JANTAR DOS AMIGOS DOM QUIXOTE 25 DE JUNHO, SÁBADO.
O JANTAR SERÁ EM COIMBRA.
INSCRIÇÕES PARA O EMAIL : nquixote@sapo.pt - com o Nome completo morada e número de telefone.
Somos lindos. Soltos Voamos.

Publicado por Nuno Teixeira em 06:29 PM | Comentários (4)

Tuaregue

Em breve...
Tuaregue from the desert to virtual world, the creation of the surrealist kingdon.
A new form of life and words

Publicado por Nuno Teixeira em 06:24 PM | Comentários (0)

NOVO PAPA

Novo Papa é apresentado.
Cardeal alemão Joseph Ratzinger de 77 anos escolhe o nome de Bento XVI.

Publicado por Nuno Teixeira em 05:46 PM | Comentários (1)

Novo Papa

Fumo branco no vaticano.
Escolhido o novo Papa.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:59 PM | Comentários (0)

...

Hoje dei por mim a pensar que a fronteira das coisas é sempre muito ténue.
A facilidade com que passamos de geniais a bestas e vice-versa ou a importância que adquirimos junto dos outros quando estamos em lugares de destaque mas quando estamos cá por baixo nem sequer o nosso telefone toca.
Ficam entretanto os amigos verdadeiros. Só esses nunca fogem.
É mais ou menos por esse motivo que por vezes também acredito que em relação ao amor, aprendemos a amar quem gosta de nós e quem está ali sempre ao nosso lado para as lutas que travamos.
Não é só quando somos pessoas famosas e fantásticas num determinado momento e contexto que valemos a pena.
Outra mensagem que gostaria de deixar aqui é hoje é sobre a crueldade humana, algo que vou mostrar aqui que me enfim... deixo aos vosso comentários.
visitem a página www.strasbourgcurieux.com/fourrure/ e vejam o filme até ao final.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:21 PM | Comentários (2)

abril 18, 2005

DOM QUIXOTE EMPIRE


(Foto: Jose Manuel Navia)

Depois do livro a exposição.
Vamos por partes. O livro Territorios del Quijote apresenta o "roteiro" de aventuras de Dom Quixote e Sancho Pança. As excelentes fotos de Jose Manuel Navia com textos de Julio LLamazares, Martin de Riquer, Carlos Alvar, entre outros.
Depois de folhear tanto tempo. Depois de olhar para ele estático num expositor a minha alma falou mais alto Comprei o livro e devorei-o com aquela intensidade louca de quem não come há meses mas que não saboreia a comida.
Depois nas minhas viagens por "alto mar" descobri que Bordéus vai receber de 11 de Maio de a 1 de junho deste ano a exposição de fotografia de Navia.
Para alguém que está de férias em Paris deixo aqui duas sugestões:
- Prolongamento das férias
- Um posterior desvio até Bordéus

Bom dia mundo. Bonjour... a tout le monde.

Publicado por Nuno Teixeira em 12:55 AM | Comentários (0)

abril 15, 2005

ESPERANÇA


(Foto: António Nunes | Aqui deste lado do mundo)

Hoje sou tio. Duplamente tio.
A elas dedico-lhe um novo verde de esperança dos novos dias.
Bom dia Mundo.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:13 PM | Comentários (3)

Dom Quixote e Sancho Pança na sombra dos dias


(Foto: António Nunes | Dom Quixote e Sancho Pança)

O velho amigo das caminhadas voltou. O antónio lembrou-se das sombras e disse-me a sorrir. Pode ser Dom Quixote e Sancho Pança. Eu fiz-lhe a vontade.
Bom regresso amigo

Publicado por Nuno Teixeira em 01:03 PM | Comentários (3)

MUDANÇA

A partir de hoje, dia 15 de abril de 2005, descobri quase por linhas travessas quem é amigo e quem se cose com as linhas do amor, resolvi mudar a minha editorial deste blog.
As madrugadas, quando menos contamos, trazem-nos sempre mais ou menos surpresas.
Os gestos e os actos ficam para quem os pratica.
Sem ódios, sem lutas por coisas em que se acredita, hoje mesmo aqui me despeço de uma linha editorial que sempre foi a minha.
Desisto de lutar por poemas de amor. Desisto de lutar por um amor. Jamais irei desistir de estar na vossa presença na minha forma verdadeira.
Para sempre um vosso amigo, de quem merece, sem traição, uma palavra e um abraço sem passados de mentira.
Lindos. SOLTOS CONTINUAMOS A VOAR.
Bom dia mundo. Para sempre, vale, quem não nos trai.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:57 AM | Comentários (5)

abril 13, 2005

BOA NOTÍCIA

A minha boa notícia desta semana.
Volto a ter net 24 horas seguidas em casa.
Problemas resolvidos no meu servidor, espero sinceramente poder a voltar a publicar fotos de viagens fantásticas.
Entretanto conto reformular completamente o Dom Quixote onde contamos dentro em breve oferecer trabalhos de foto-reportagem.
Povos, locais, gentes esquecidas neste mesmo Portugal onde nos conhecemos com a mesma facilidade de um clic.
Conto com as vossas sugestões como de costume.
Um grande abraço a todos.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:54 PM | Comentários (0)

abril 12, 2005

Um dia aqui

Não há imagens a revelar-se.
Apetece-me abraçar o mundo se me lembro de abrir a persiana de manhã, mesmo antes de tocar a calçada e procurar em cada rosto desconhecido as linhas que perdi um dia. Simbolicamente iguais. Em cada gesto ou em cada razão de pensamento.
Diferentes nas certezas do tempo e do espaço, como teria necessariamente de ser.
O sentido das palavras fugiu ao virar da esquina quando lhes viu negada a paixão.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:48 PM | Comentários (0)

Butterfly effect


(The Queen of the Butterflies, 1951)

Bom dia mundo.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:33 PM | Comentários (0)

abril 11, 2005

Ainda Ofélia...

Para quem me chamou azeiteiro e brega relativamente à publicação aqui no Dom Quixote de uma das cartas de Ofélia a Fernando Pessoa, quero apenas dizer que a publiquei como simples curiosidade.
Não tem a ver com gostar ou não gostar mas apenas com a maneira como a carta está escrita, achei piada simplesmente.
Com um raio!!! Anda tudo com vontade de me dar porrada ou quê!?
A carta está publicada e nesse post existe, tal e qual como nos outros posts um espaço de comentários.

Publicado por Nuno Teixeira em 08:43 PM | Comentários (2)

Aqui deste lado do mundo,
falamos de sensações.
Memórias visuais dos tempos,
que passam a correr.
Deste lado do mundo,
acreditamos no presente muribundo,
De deixar correr os dias,
entre os abraços do nada.
Deixar correr o mundo,
Por entre as mãos.
Deste lado do mundo,
Já não corremos contra o tempo.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:54 PM | Comentários (3)

ASSIM VAI O MUNDO

Algumas coisas simples ou talvez não a retirar do fim-de-semana.
Inevitavelmente o congresso do PSD.
Um congresso marcado no espaço mediático por factores exteriores. A morte de João Paulo II. O casamento real britânico.
O congresso em si foi mais disputado do que se previa inicialmente.
De facto Marques Mendes não tem o calor de um líder e com efeito não conseguiu uma victória tão esmagadora como se pensava. Poderá Marques Mendes ser um líder a prazo? Conseguirá Marques Mendes segurar aquela lacuna de liderança forte deixada desde os tempos de Cavaco Silva?
Neste congresso ainda se chegou a esperar uma surpresa do género congresso Figueira da Foz que lançou Cavaco. Esperava-se António Borges. Será que é apenas um adiamento?
A televisão por seu lado caiu no fundo. As noites de Sexta-feira têm mais uma contribuição para a decadência humana e para o lixo televisivo.
Fiel ou infiel é daquelas coisas repugnantes que nem sequer se oferece rotular.
Outra coisa que me apetece comentar é o fulgor das rádios portuguesas nos relatos de futebol. Os homens da rádio, defensores das causas nobres misturados com a nostalgia de outrora por vezes deixam sair coisas que dão que pensar.
Ontem ouvia na rádio o relato de futebol entre o Sporting e o Beira Mar. O jornalista disse então bem perto do final do jogo:
- É assim a vida... pouca gente nos estádios. Horas tardias de jogos podem ser o motivo. Quem manda nisto é a televisão e esses estão a marimbar-se se há ou não pessoas no estádio ou se estão a destruir o futebol.
É pena. Pena também que a rádio tenha de andar a retoque da televisão porque poucos minutos após estas declarações do jornalista, lá estava a rádio a captar o som exclusivo da SportTv. É a fome de dar notícias em primeira mão? Não perder pitada? Não chegava a conferencia de imprensa que é reaalizada a seguir para toda a imprensa?

Publicado por Nuno Teixeira em 03:44 PM | Comentários (0)

abril 09, 2005

Carta de amor

O amor das cartas. Das palavras às escondidas.
Este é apenas um exemplo tão cómico como tão meigo.
Leiam com prazer.

Fernandinho da minha vida, Nininho meu

Hoje não quero deixar de escrever ao meu amorzinho porque mesmo como também estou acostumada (além de gostar) estranho, mas eu faço ideia, gostas muito das minhas cartas!!...
Então meu Nininho que tal foi o nosso encontro hoje*? Mas além de vir mesmo ao teu lado, deixou-nos falar mais que da outra vez. Envergonhou-se com certeza. O que pensará ele de nós?!
Eu gosto tanto de te ver meu Nininho!
A minha vontade era nunca mais me separar de ti, seguir-te para toda a parte, viver só contigo!
E depois lembras-me coisas que não deves lembrar, jinhos, coisas cor-de-rosa e azul... etc...
Eu amanhã não espero pelo Nininho, pois não? Em saindo do escritório às 6 1/4 seis e vinte, meto-me logo no carro.
Eu estou muito zangada com o Nininho, hoje viram-no com uma senhora loira, de olhos azuis, branca, alta, vestida de encarnado, etc., era pouco mais de meio-dia e tal para a uma hora. É verdade ou não, tu teres andado acompanhado com uma senhora a essa hora aproximadamente? Vê tu como eu sei. Não admira, não andas metido em nenhum saco, nem essa senhora...
Tive pena não ter visto antes eu, porque ia gostar muito de a conhecer a minha futura cunhadinha Teca. Onde iam os meus meninos sem minha ordem? Olha que eu quase que tenho ciúmes... mas não me chames egoísta não amorzinho?
Olha que amanhã espero cartinha sua, sim filhinho?
O tal casamento que era segunda-feira ficou adiado para quarta-feira que vem a oito dias, e a festa desportiva do meu sobrinho também ficou adiada para sábado a oito dias.
É verdade o Ibis tem feito muitos versos?
Eu gostava tanto de ler os teus versos!
E o Álvaro de Campos também tem feito versos? Também dele é a única coisa que gosto é dos seus versos e das suas proezas (mas não para mim).
Hoje estive a ler um livro de versos de Júlio Dinis e lembrei-me de ti, depois havia lá alguns que se referiam a poetas... a propósito de poetas, hoje vi o Montalvor** com uma mulher, ela é uma senhora toda da moda, toda parisiense, acho-a um pouco provocante e pretensiosa. Pode ser que não seja, seja ilusão minha. Estou eu a perder tempo em assuntos que não interessam absolutamente nada.
Meu pai continua às mil maravilhas, conservando-se em silêncio sobre o assunto.
Hoje vim da minhã irmã eram 11 horas, mas vim com minha mãe, de contrário não viria a essa hora.
É meia-noite e meia hora, vou-me deitar.
ESta noite passada sonhei contigo, e foi um sonho tal que chorei; nem mesmo na realidade, e acordei mesmo a chorar, mas que cómico. E o caso é, que fiquei nervosa a parte da manhã; mas a parte da tarde?!... vi-te... e não é necessário dizer mais. Às vezes também fico nervosa quando venho contigo... mas não és tu o culpado. Adeus Nininho adorado, querido amor da sua Nininha.
Beijinhos índios e portugueses da sua sempre tua
Ofélia

3-6-1920

* O Valladas, que Ofélia algumas vezes refere como encontro no comboio ou eléctrico, era um dos sócios da firma Félix, Valladas & Freitas.

** Luis de Montalvor

Saboroso não é? Achei piada e por isso retirei esta ao acaso de entre muitas das cartas de amor de Ofélia a Fernando Pessoa.
Estão reunidas em livro numa edição da Assírio & Alvim.

Publicado por Nuno Teixeira em 09:06 PM | Comentários (0)

abril 07, 2005

Um fim de tarde

Mais longe do mundo mais perto do céu.
Já cheira a verão. Notei isso ao final da tarde de ontem. É verdade, já existe aquele odor com o qual identifico o verão e com ele tudo aquilo que o rodeia.
O som de crianças que brincam lá longe... por vezes parece que ouço as estrelas que não tarda farão do céu uma festa.
Curiosos os odores. Cada casa tem um. Cada pessoa tem um. Conheço-os. São por vezes o chamamento de um milagre criado por nós. Uma eterna surpresa.
Serei tolo!? Serei um imbecil porque reconheço os odores, lhes dou ligação e por fim... sinto saudade daquilo que representam!?
Bom dia mundo.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:36 PM | Comentários (1)

abril 06, 2005

BOM DIA MUNDO

Não sou o melhor para falar ou escrever sobre conceitos de amor.
Acho que o amor tem a ver com o amadurecimento das "gentes".
Se calhar o amor não tem a ver com as palavras de poemas faceis.
Por vezes estamos apaixonados sempre pela mesma pessoa e depois já não estamos... e voltamos a estar e não estamos novamente. É essa vontade e essa falta que vai e vem que nos diz que algo ou alguém nos faz falta.
Por vezes basta-nos sentir que alguém gosta mesmo de nós para amarmos também.
Com isto quero responder aos que neste tempo em que estive sem net (shuif), que tenho escrito poucas coisas sobre o amor.
Quero também dizer que o amor não se escreve com numa folha ou num espaço virtual. O amor sente-se. Em cada um de vós há um pouco de amor que não precisa de palavras para que seja mais ou menos real, mais ou menos intenso.
Aproveito para deixar umas palavras a uma pessoa muito especial que saberá reconhecer nestas palavras alguma da essência:
Nunca é tarde, ou se calhar nem sempre é tarde. Se há sonhos que se realizam é bom saber que esses devem ser saborosos e dão trabalho. Sim, os sonhos dão trabalho. Por isso é que às vezes pensamos chegar ao fim da trilha ou talvez não... mas se sentimos falta, amamos.
Aproveito para responder também à Marta Silva (comentário do penultimo post):
saberás mais que ninguém que não sou uma pessoa assim tão má. Nem sou assim tão romântico. Sou eu à minha medida. Sou eu no bom e no mau. Há quem me adore pelas minhas virtudes e pelos meus defeitos. Há quem me deteste. Jamais haverá quem simplesmente me tolere.
Bom dia mundo. Soltos voamos.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:25 PM | Comentários (3)