fevereiro 28, 2005

Mais um jogo

O campeão europeu e mundial recebe hoje um clube de Lisboa.
É apenas mais um jogo da primeira liga.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:13 AM | Comentários (0)

fevereiro 25, 2005

Viver

Como escreveu Variações e imortalizou Camané com os Humanos,

Vou viver,
Até quando eu não sei
Que me importa o que serei,
Quero é viver
Amanhã,
Espero sempre o amanhã,
E acredito que será,
Mais um prazer

E a vida
É sempre uma curiosidade
Que me me desperta com a idade
Interessa-me o que está pra vir
E a vida
Em mim é sempre uma certeza
Que nasce da minha riqueza
Do meu prazer em descobrir...

Encontrar,
Renovar
Vou fugir ao repetir

Vou viver
Até quando eu não sei
Que me importa o que serei

Mais uma sugestão de vida Humana para este fim de semana.
Abraço a todos.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:18 PM | Comentários (0)

Dance with me

Já se sente o aroma de mais um fim-de-semana.
Rebusco numa madrugada o velho arquivo de cd´s.

Let´s dance all weekend. Dance with me


Procurem no fim das noites o refúgio num sorriso bonito e dancem em cumplicidade até nascer o sol.
Não percam de vista os olhares no dia seguinte mas também não procurem exaustivamente mesmo que essa seja a vontade de um amor que trinca os lábios sem deixar escapar suspiros.
Ou então... os olhares perdem a novidade e afastam-se para sempre.
Sejam a novidade da noite e a procura do dia.
Façam o favor de ser felizes enquanto o tempo, esse vai passando cá na terra em dias sempre iguais. Estupidamente iguais.
Bom fim-de-semana.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:32 AM | Comentários (0)

Cesário Verde

Faz hoje 150 anos após o aniversário de Cesário Verde
Filho de um lavrador e comerciante, José Joaquim Cesário Verde nasceu em Lisboa a 25 de Fevereiro.
Aos 18 anos, convenceu os pais a inscreverem-no no Curso Superior de Letras, pois a paixão pela literatura já era notória.
Em 1873 publica os primeiros versos no Diário de Notícias, tendo a sua obra sofrido em vida "tratos de polé"e mais tarde "desfigurações lamentáveis". Revela-o a correspondência e di-lo António Barahona, que acaba de organizar, para a Assírio & Alvim, a edição definitiva de O Livro de Cesário Verde.


Eu que sou feio, sólido, leal,
A ti, que és bela, frágil, assustada,
Quero estimar-te, sempre, recatada
Numa existência honesta, de cristal.

Sentado à mesa de um café devasso,
Ao avistar-te, há pouco fraca e loura,
Nesta babel tão velha e corruptora,
Tive tenções de oferecer-te o braço.

E, quando socorrestes um miserável,
Eu, que bebia cálices de absinto,
Mandei ir a garrafa, porque sinto
Que me tornas prestante, bom, sudável.

«Ela aí vem!» disse eu para os demais;
E pus me a olhar, vexado e suspirando,
O teu corpo que pulsa, alegre e brando,
Na frescura dos linhos matinais.

Via-te pela porta envidraçada;
E invejava, - talvez que não o suspeites! -
Esse vestido simples, sem enfeites,
Nessa cintura tenra, imaculada.
...
Soberbo dia! Impunha-me respeito
A limpidez do teu semblante grego;
E uma família, um ninho de sossego,
Desejava beijar o teu peito.

Com elegância e sem ostentação,
Atravessavas branca, esbelta e fina,
Uma chusma de padres de batina,
E de altos funcionários da nação.

«Mas se a atropela o povo turbulento!
Se fosse, por acaso, ali pisada!»
De repente, parastes embaraçada
Ao pé de um numeroso ajuntamento,

E eu, que urdia estes frágeis esbocetos,
Julguei ver, com a vista de poeta,
Um pombinha tímida e quieta
Num bando ameaçador de corvos pretos.

E foi, então que eu, homem varonil,
Quis dedicar-te a minha pobre vida,
A ti, que és ténue, dócil, recolhida,
Eu, que sou hábil, prático, viril.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:27 AM | Comentários (0)

fevereiro 24, 2005

OBRIGADO

O Dom Quixote continua a conquistar muitos amigos.
Ontem novo recorde. 196 pessoas visitaram o blog.
A todos muito obrigado.
Somos lindos. Soltos voamos.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:05 PM | Comentários (3)

Assim vai o mundo

O Papa João Paulo II foi hoje hospitalizado de urgência devido a uma recaída da gripe. O Papa faltou a uma cerimónia no Vaticano.
Há coisas que dão que pensar nisto do Vaticano e da igreja católica. Coisas que não vou escrever aqui porque de facto nem adianta.
Por falar em sociedades secretas, no mundo das leituras, vai sair no dia 3 de Março mais uma obra de Dan Brown. Desta feita "Anjos e demónios". Adivinha-se mais uma correria louca às livrarias. A editora não esqueceu, claro, de lançar uma campanha publicitária. A contagem já começou a ser feita.
Por cá aceleram-se os nomes à candidatura a presidente do PSD.
Marques Mendes e Luis Filipe Meneses já se mostraram. Os militantes podem escolher Marques Mendes ou preferir a continuidade de Santana que a propósito e por altura do congresso deve voltar a falar em facadas e incubadoras. Espera-se um retorno de Santana, que começa já a dar mesmo pena a sério. No silêncio mantém-se para já a ala barrosista e cavaquista que também deve apresentar uma terceira candidatura. É esperar.
O novo PM já vai avisando o Partido Socialista de que se avizinham tempos difíceis para o PS. Não sei bem o que isso quer dizer mas espero que haja alguma contenção e que se feche bem as torneiras aos "boys". É bom que Socrates vá avisando o país que não tem nenhuma varinha mágica e que os quatro anos serão de trabalho e sacrifício.
Já o PP parece viver tempos dificeis. Quem quer ser presidente do PP afinal!?
Oferece-se cargo político em partido de direita. Digam ao Manuel...
Afinal o Mourinho não é imbativel. Que digam os jogadores do Barcelona. Que falem também do mau perder dessa criatura que ontem nem sequer se deslocou à sala de imprensa logo após o jogo. Alegou que houve uma abordagem de um treinador do Barcelona ao árbitro do jogo. Foi esse o motivo pelo qual o senhor Mourinho não deu a cara pelos seus homens na derrota em Nou camp. Ou será que não?
Assim vai o mundo meus amigos.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:00 PM | Comentários (0)

Marijuana terapeutica

Marijuana pode bloquear Alzheimer

Um estudo publicado no Journal of Neuroscience refere que o ingrediente activo presente na marijuana pode empatar o declínio da doença de Alzheimer, revelaram investigadores espanhóis, que mostraram que uma versão sintética deste componente pode reduzir a inflamação associada à patologia e dessa forma ajudar a prevenir o declínio mental.


Publicado por Nuno Teixeira em 11:39 AM | Comentários (0)

No mais intimo de nós fica sempre aquele texto que jamais passamos para qualquer papel.
Ficam as palavras que esperam ser ditas ou escritas na certeza de um luar.
Sem papeis representados.
As palavras que ficam no mais íntimo de nós têm um destino e um caminho que só o descobrirão no preciso momento em que o luar as grave na certeza de um sorriso.
Resta saber certezas. Se é que as há.
Bem, há uma. As tais palavras que guardamos que podem ficar sempre no escuro mas que moram cá.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:10 AM | Comentários (0)

Futebol, musica e beldades

Hoje gostaria de deixar à vossa consideração três factos:
O primeiro diz respeito à nova campanha da Pepsi. Aquela que é parecida com a coca-cola.
A pepsi apresenta o novo spot da marca. O spot chama-se samurai e junta personagens interessantes como as belíssimas Jennifer Lopez e Beyonce Knowles. Bom, sobre elas acho que nem vale a pena falar. Mas o spot apresenta ainda no papel de vilão da história aquele modelo famoso chamado David Beckham que nos tempos livres joga futebol no Real Madrid.
O segundo tem a ver com o novo livro-cd dos Rádio Macau. Parece que a banda decidiu juntar numa edição entitulada de Rádio Pirata, 17 histórias inéditas que se baseiam nas letras da banda. São temas gravados em 1991 e quatro originais gravados há 5 anos no Hard-Club de Gaia.
A última actuação que vi da banda de Xana deixou bastante a desejar mas cá espero o tal livro-cd que agora está na berra entre os portugas.
O útimo facto que deixo à vossa consideração tem a ver com o novo filme documentário que Kusturica vai realizar sobre a vida do craque de futebol argentino Diego Maradona.
As filmagens começam já no dia 18 deste mês em Buenos Aires e durante 5 meses os trabalhos vão passar por locais como Nápoles, Barcelona e por terras do tio Fidel.
Por momentos pensei: Oh Kusturica! Tu até és um bom artista!
Ainda pensei que o homem do gato preto gato branco fosse fazer um documentário sobre as raizes do tango mas afinal será sobre as tanguisses do Maradona.

Publicado por Nuno Teixeira em 01:36 AM | Comentários (0)

fevereiro 23, 2005

Ainda a neve

Às vezes parece que adivinho.

É para ouvir e sentir a voz masculina e sensual de Maximiliam Hecker e Snow. Faz todo o sentido

Publicado por Nuno Teixeira em 05:22 PM | Comentários (0)

Cai neve. Que coisa tão bonita

A meio da tarde telefona-me a minha mãe:

- Cai neve. Que coisa tão bonita.

Por trás ouvem-se os gritos eufóricos de uma criança. É quase o mesmo efeito que receber uma prenda pelo natal ou o mesmo efeito que uma personagem fictícia infantil possa suscitar. Mas é mesmo real. É NEVE e com ela toda a magia que transporta.

Fui ver a neve caía...

Publicado por Nuno Teixeira em 05:12 PM | Comentários (0)

Ainda a chuva

Um avião da Força Aérea largou hoje ao inicio da tarde dois compostos químicos na atmosfera, sobre as regiões de Coimbra, Castelo Branco e Évora, para provocar a queda de chuva. É uma iniciativa no âmbito de um projecto da Universidade Lusófona.
O projecto desenvolvido pelo instituto visa libertar dois compostos químicos - iodeto de prata e cloreto de potássio - que, depois de depositados sobre as nuvens, irão funcionar como elementos aglutinadores da água em suspensão.
Com o aumento do peso devido à água, as partículas vão posteriormente cair sob a forma de chuva, provocando uma reacção em cadeia em toda a região do voo.

Vamos ver se o céu chora. A terra já sente lágrimas. As lágrimas de um tal país deprimido. Mas quando os deprimidos não se levantam de pouco valem os medicamentos.
É preciso trabalho meus amigos porque as rosas não fazem milagres

Publicado por Nuno Teixeira em 04:56 PM | Comentários (0)

Hoje de volta aos grandes palcos

Que ninguém mas que ninguém esqueça isto.
Eu não posso ver (SHUIF) estou a trabalhar mas o FCP vai passar isto. Assim como o Barcelona.

Publicado por Nuno Teixeira em 12:15 PM | Comentários (9)

fevereiro 22, 2005

U2 em Portugal

U2 em Alvalade.
Hoje, para mim, já não é o concerto com a importância de outros tempos mas ainda assim U2.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:41 PM | Comentários (2)

Chuva.

Chove chuva... chove sem parar.
Voltou a chuva.
Recomendo De-Phazz para ouvir e afastar melancolias... se as houver.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:38 PM | Comentários (0)

Hotel Costes

Hotel Costes vol.2.
É uma das minhas inspirações para as noites brancas. É o meu carnaval, a minha euforia e a minha vontade de amar.
De entre muitas outras remisturas, este vol. 2 continua a inspirar-me paixões.
Sinto-o vezes sem conta. E quando o ouço no meio das multidões que me fazem sentir sózinho, sinto-me de novo na companhia da maior das sensações. A vontade de viver e com isso, a vontade de amar.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:53 PM | Comentários (0)

fevereiro 21, 2005

Voltaram.

Tenham medo. Tenham muito medo outra vez.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:50 PM | Comentários (3)

Meus amigos. Conseguimos.

Eu pergunto. O quê?

Publicado por Nuno Teixeira em 07:46 PM | Comentários (0)

Pintado de rosa

Aí está de novo um país pintado de rosa.
Viseu caiu e novo bastião laranja é agora Leiria, por sinal o único distrito do país que os socialistas não conseguiram ganhar.
Agora não há desculpas.
Um governo, uma maioria um presidente da república.

Publicado por Nuno Teixeira em 12:29 AM | Comentários (1)

fevereiro 18, 2005

O hip hop tem destas coisas!!! Já ouço isto há muito tempo mas digam lá, independentemente de se gostar do estilo ou não, É ALGO que nos deixa com ritmo de rir e chorar.

Para ouvir ao ritmo dos bons novos velhos tempos ou modern times de J-five.

Para iniciar uma boa manhã de domingo (depois daquele sábado ainda numa pétala de sono) sugiro já um disco deste ano.
É para ouvir e sentir a voz masculina e sensual de Maximiliam Hecker e Snow.

É daqueles temas que fazem parte do imaginário de um programa de rádio que deixa as miúdas a alimentar paixões entre quatro paredes.

Já agora estou a pensar em organizar um jantar convívio com os amigos do Dom Quixote e juntar tanta gente boa que fui conhecendo através deste espaço.
Estava a pensar em juntar essa gente maravilhosa numa noite na fantástica cidade de Coimbra. Se todos fizerem um esforço até conseguem estar presentes e desmarcar coisas que até podem ser adiadas. Estou a pensar nesse jantar lá para o final do mês de Março.
Os interessados podem deixar o seu comentário nesta entrada embora prefira que me mandem um mail para o nquixote@sapo.pt.
Sugiram uma data façam os impossíveis para aparecer. Conto com vocês!
Bom fim de semana façam o favor de ser felizes.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:04 AM | Comentários (0)

Visitas

Não sei o que se passou ontem mas só hoje reparei que dia 17 de Fevereiro o Dom Quixote bateu o seu recorde de visitas com a marca de 187 visitas.
Assim é difícil desistir.
Obrigado a todos.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:05 AM | Comentários (2)

MUDA DE VIDA

"[...]Olha que a vida não, não é nem deve ser como um castigo que terás que viver[...]
Muda de vida. Não vivas contrafeito.

Estás sempre a tempo de mudar

Lindo. Solto, voa.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:01 AM | Comentários (0)

fevereiro 17, 2005

Que dizer nesta madrugada?
Sei lá... estou bloqueado. Não sei o que dizer sinceramente. Começo a pensr que nada fez e nada faz nunca sentido.
Ou então somos obrigados a fazer censura a nós próprios.
Eu não posso escolher as palavras e não obrigo ninguém a lê-las.
Não tenho culpa que alguém procure aqui o alimento do seu ego quando tudo o resto que representa é apenas uma clara dinâmica de fazer qualquer coisa pela vida mas não se sabe bem o quê.
Eu sei lá... não sei o que escrever às vezes. Não sei. Já não tenho merda nenhuma que falar.
Porra nisto.

Publicado por Nuno Teixeira em 05:06 AM | Comentários (4)

fevereiro 15, 2005

O FIM DO MUNDO COMO O CONHECEMOS PARTE 13

(Não seja careta e leia primeiro O FIM DO MUNDO COMO O CONHECEMOS PARTE 1 SEGUIDO DA PARTE 2 que estão mais abaixo, ou não vai perceber esta parte pela certa e mesmo assim...)

Excusado será dizer que o título desta entrada seria logicamente, O FIM DO MUNDO COMO O CONHECEMOS PARTE 3 mas aconteceu qualquer coisa inexplicável e não sei como lá foi parar o 13.
A terceira parte das revelações incriveis que vos tenho a contar culmina com uma série de questões pertinentes que podem ser o fugacho que vai incendiar a nossa economia e deixando o mundo na miséria.
REPARAI.
Fazei umas quantas contas de cabeça sobre o número de pessoas realmente ocupadas desde domingo até hoje. Três dias. Reparai, pois:
Quantas pessoas vistes ontem na rua a comprar ramos de rosas e outros alegretes artefactos para o dia do senhor Valentim, em horário laboral? Muitos, não foi?
Agora somai-os aos que andam de um lado para o outro a fazer campanha politica com os partidos diversos?
Estais a acompanhar? Agora somai aqueles que vão aos comícios, principalmente aos da CDU na esperança de verem o líder a dançar ou aos comícios do Bloco de Esquerda em que as pessoas vão para ouvir o Vitorino?
Somai também os que saiem do país para não ouvir o Vitorino.
Somai, pois então as pessoas que foram ver os diversos jogos de futebol.
Somai por fim, ufa... todas as pessoas que ontem estavam à porta das carmelitas em Coimbra e quantas mais vão ao funeral e estar o dia inteiro a olhar à espera que algo aconteça.
Devo acrescentar que, por contas feitas por mim, apenas 100 pessoas é que devem estar a trabalhar a sério por todo o país, o que é muito grave.
Mais grave ainda. O Dom Quixote tem uma média de visitas diárias que varia entre as 100 a 160 pessoas. Ora se está provado que as pessoas consultam a internet com mais frequência no local de trabalho, logo temos o FIM DO MUNDO COMO O CONHECEMOS meus amigos

Publicado por Nuno Teixeira em 04:03 AM | Comentários (1)

O FIM DO MUNDO COMO O CONHECEMOS PARTE 2

O especial TVI deixou-me ainda muito sensibilizado e de facto algo apreensivo.
Penso que passaram durante a noite algumas mensagens que dão que pensar. Tipo daquelas das "psicologias das profundezas", citando um padre que ontem falou à Tvi.
Quero que repareis em algumas dessas mensagens que foram transmitidas via Tv sabe-se lá para onde e com que efeito mas são declarações diversas, que de uma forma ou de outra nos fazem franzir o olhar e açoitar a face com o dedo indicador com a palma da mão apoiada no queixo.
Reparai pois na primeira do capelão das carmelitas em Coimbra:

"...a irmã Lucia teve uma morte serena, calma. Característica das carmelitas".

......!!!!! Hein!?!? O quê!?
Característica das carmelitas!?
Eu ia jurar que já ouvi isto algures, numa das dobragens de programas da BBC.

Reparai pois na segunda declaração enigmática de uma senhora que foi ouvida pelos repórteres:

"...a irmã Lucia está agora no lugar que merece."

....!!! HEIN!? No lugar que merece? Xiça. O que é que me passou aqui!?

Todos são iguais aos olhos de Deus. Não há ricos nem pobres. Esta declaração da esposa do empresário Belmiro mostra bem, ´que a fé não conhece fronteiras, caminhos e muito menos como se desbravam esses caminhos. Reparai pois nesta declaração:
"Tinha de estar presente. Eu vinha de qualquer maneira, bom... ehehe (pequena risota), a pé não vinha."

......!!! HEIN!? A pé não vinha? Atão mas... mas... mas, não a Fátima que se...!!! Peregrinações? Não?
Que queria dizer com aquilo?

Outras duas declarações que dão que pensar mas sobre as quais não vou tecer comentários é sobre as declarações do padre que estava no estúdio da Tvi a comentar e que são as seguintes duas:
"...estava morta (irmã lucia) para o mundo e para este Século. Mas mantinha-se atenta e actual até tinha um computador e tudo..."

"...ela (irmã lucia) vergou os próprios Papas."

........Hein!? Quê?

Publicado por Nuno Teixeira em 03:42 AM | Comentários (0)

FIM DO MUNDO COMO O CONHECEMOS PARTE 1

Pois é meus amigos.
Estava eu, à hora a que escrevi estas linhas, envolvido numa melancolia e revolta crescente. A chorar bezerradas de ranho agarrado a uma almofada.
O motivo era muito simples. O senhor Valentim não me havia presenteado com uma gaja para que eu pudesse fazer qualquer coisa de azeiteiramente terno e carinhoso.
Podereis pensar "ahhh e tal e não sei quê... mas que temos nós a ver com esses fugachos de solidão!?"
Aparentemente nada meus amigos. MAS QUANDO O MEU FUGACHO DE SOLIDÃO SE PODE IMBUIR (ganda palavra o imbuir, hein!?), dizia... que se pode imbuir numa fogueira de fortes odores conspirativos para o final de sociedade tal e qual como a conhecemos, então outro respeito deverá merecer da vossa parte estas minhas linhas.
Mas adiante. O facto é que o meu choro de desalento foi acalmado porque a TVi trouxe até mim, momentos de luz, paz interior e serenidade.
Pois é meus amigos.
A irmã Lucia faleceu e com isso começou a ferver logo desde ontem o sentimento histérico assanhado do profeta portuga. Qual versão descontrolada de Nostradamus aos saltos e aos pulos.
Mas a verdade é que também eu senti que há qualquer coisa que não anda a bater certo para além dos horários das farmácias...
Isto assim escrito poderá não causar em vós grande impacto. Mas também vos digo que não é meu objectivo alertar-vos de forma assustadiça mas REPARAI COM ATENÇÃO, naquilo que aparentemente vos possa suscitar um conjunto de modestas coincidências mas que podem muito bem ser o FIM DO MUNDO TAL E QUAL COMO O CONHECEMOS.
GRANDES REVELAÇÕES podem estar a abater-se sobre nós. REPARAI pois, com atenção.
ACOMPANHAI O MEU RACIOCÍNIO:
Em que dias ocorriam as visões dos pastorinhos?
Sabeis bem. Dias 13 de cada mês.
ORA e em que dia pediu a irmã Lucia para morrer?
Sabeis bem. Um dia 13.
E EM QUE DIA morreu realmente a irmã Lucia?
Pois se não estais lerdos das ideias, sabeis bem que foi mesmo no dia 13.
EStais a seguir o meu raciocínio!? Bem sei que o texto é comprido mas fazei lá esse esforço.
Agora vamos reflectir sobre os acontecimentos dos últimos tempos neste país. E vou perguntar-vos com o que é que andava toda a gente à bulha principalmente na classe política?
Pois sabereis que é o BOATO (fixai esta palavra na lembradura pois servirá para mais tarde ser a chalaça do raciocínio que estou a desenvolver). Repito pois, BOATO. Aquela coisa que depois de repetida várias vezes se transforma numa verdade absoluta.
Ora quem é que andava a vasculhar boatos ultimamente sobre a vida assolapada das pessoas????
Os Jornalistas.
E sem perder o fio à meada e voltando ao dia 13. Sabeis que há um filme sobre o segredo de Fátima. Ora que é que faz o papel de JORNALISTA pouco crente do jornal o Século que vai a Fátima testemunhar o alegado boato das aparições???
Sabeis que é o Diogo Infante....
Quando me deparei com esta conclusão fiquei um misto de assustadiço com irremediavelmente combalido.
Pois para vós isto poderá não ter nenhum significado mas isto dos boatos, segredos e mensagens estranhas podem deixar a cabeça em água a qualquer pessoa que não viesse preparado para isto.
Eu próprio passo no convento das carmelitas todos os dias e amanhã passarei apenas por volta das 12:30 com medo das 13 horas... é certo que passarei e por aqui dá para ver que amanhã eu entro ao serviço exactamente ás 13 horas. É arrepiante.
Mas há mais... em breve.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:19 AM | Comentários (0)

fevereiro 14, 2005

Ainda o Valentim

Esta foi inventada entre gargalhadas a meio da tarde.
Dedicada aos que vão passar o dia do Valentim sem companhia.
Isto é piada minha, tipo uma ribeirinha... preparem-se... aqui vai:

- Passar o dia de S. Valentim sem namorada é o mesmo que não ter bacalhau na ceia de Natal.

E?
E que tal? Humor refinado ou quê?

Publicado por Nuno Teixeira em 05:54 PM | Comentários (3)

fevereiro 13, 2005

O senhor Valentim

E lá vem o S. Valentim...
Valentim era o nome de um GNR muito bêbado, personagem caricata de uma rábula dos Banda mecos na antiga rádio energia. Um dia a mulher deixou-o para fugir com o padeiro. Foi nesse dia que Valentim perdeu a cabeça. Meteu-se no binho e arruinou a sua preciosa carreira.
Ora, nós bem sabemos o que acontece às pessoas que bebem por norma. Perdem os sentidos e perdem o sentido da vida (passando a redundância).

Até que este episódio pôs fim à vida de Valentim.

Infelizmente ele não tinha asas.
Para lembrar o saudoso Valentim, comemora-se a 14 de Fevereiro a data em que o desgraçado "se atirou" do penhasco.
Ora, com o passar dos anos começou a adulterar-se a coisa.
Hoje em dia, há até uma versão de um Valentim que foi preso por se fazer passar pelo nosso herói.
Também tem ar de bêbado mas vive para os lados de Gondomar
E hoje o dia de S. Valentim é um misto de Shoppis centis com gelati centis. Isso eu não vou explicar porquê não sou Sexólogo. E perguntam vocês: o que é que o Júlio Machado Vaz tem a ver com esta questão?
Pois. Eu também não sei mas não é normal que os ditos namorados prefiram ir para o Shopping o dia todo, causar o caos no cinema e no trânsito ou encher os restaurantes (os chineses estão sempre na moda) em vez de estarem aí num sítio qualquer a queimar calorias.
Bem, brincadeiras à parte, eu acho que o dia de S. Valentim é como o Natal. É quando o homem quiser. Não é preciso um dia para se lembrarem que gostam da vossa cara metade(digo eu!!!). Não tenho nada contra o espírito do amor, só não acho necessário mais um dia de apelo ao consumismo.
Mas se mesmo assim quiserem agradar, sejam originais, caramba!!!
É tão bom poder criar expectativas e depois ver um sorriso do tamanho do mundo!!!
Não se encerrem, libertem-se. Ofereçam o mundo do tamanho da alma e da palma o vosso olhar. Vale mais um pequeno grande momento eterno que sirva de braseira de sorrisos uns anos mais tarde, do que um "arabeco" (aneis, perfumes, e afins...).
Há tanta ideia criativa que se pode ter, basta pensar um pouco!
Se eu tivesse namorada oferecia-lhe a liberdade de poder expandir o sorriso de cada vez que inventasse um mundo para ela. Deixar alguém feliz é ser feliz, não!?
Ofereçam um pedaço de céu, uma melodia e um sorriso. Dentro disto alguma ideia original havia de surgir. Não se esqueçam que é muito importante amar quem nos faça rir.


(Foto: António Nunes | Janela do mundo)

Viajar. Pela surpresa de um fim de tarde ou de início de noite, com um poema que seguro se desenrola ao limite de um olhar que é o nosso, porque fala a mesma lingua e aceita o mesmo silêncio de palavras quase pronunciadas.
Com ou sem pinturas de guerra os nossos olhares são assim. Falam por nós.
E para quê falar!?

Aqui fica a minha sugestão musical.

Boa semana a todos e façam o favor de ser felizes.

Publicado por Nuno Teixeira em 11:49 PM | Comentários (0)

Nem sei se há novidades.
Fui atacado por um exército de pequenos seres. Foi algo muito bem organizado, porque a mim deixou-me de cama dois dias seguidos. Já nem me lembrava o que era a gripe.
O meu Pc também foi atacado e ainda está um pouco debilitado mas em breve estaremos em máxima força.
Novidades, meus amigos!?

Publicado por Nuno Teixeira em 04:56 PM | Comentários (0)

fevereiro 09, 2005

Os dias que foram feitos de esperança

De Miguel Torga.
Um poema esperança feito rádio. Um poema feito amor.
Um poema negado aos ventos, ainda assim um poema que foi de esperança.


ESPERANÇA

Canto.
Mas meu canto é triste.
Não sou capaz de nenhum outro, agora.
Em cada verso chora
Uma ilusão,
Tolhida na amplidão
Que lhe sonhei...

Felizmente que sei
Cantar sem pressa.
Que sei recomeçar...
Que sei que há uma promessa
No acto de cantar...

Miguel Torga - Coimbra, 22 de Junho de 1977

Publicado por Nuno Teixeira em 09:52 PM | Comentários (0)

É mais que certo que o destino do mundo caia em mãos erradas. Por isso temos de nos unir e correr pelas ruas com uma garrafa de vinho na mão.
Celebrar a alegria, fazer sexo nas esquinas da cidade e espantar os maus espíritos.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:14 PM | Comentários (2)

fevereiro 08, 2005

NADRAMOVISCKA

Publicado por Nuno Teixeira em 04:10 AM | Comentários (2)

fevereiro 07, 2005

Assalto dos boys I

Começou a campanha eleitoral.
O periodo de pré campanha já lá vai. Ou pelo menos assim é teoricamente. Ninguém diria que os partidos não estão em campanha desde a dissolução do governo e da assembleia.
A única diferença é que se abandonou temporariamente o jogo do gato e do rato e passou-se para a caça ao voto com enchentes televisivas à mistura com côr e palavras de pele de galinha.
Não há fio de jogo... perdão. Estava a pensar noutro campeonato.
Recomeço. Não há fio político. Continua o jogo do boato ou da posterior devassa da vida privada. Continuam acesas as crónicas diárias (ou semanais) nos jornais de referência.
Ao que parece até já os jornalistas se enganam a transcrever as opiniões de entrevistados, como parece ter sido o caso de António Barreto em entrevista a uma jornalista do Público na passada Quinta-Feira. Afinal as coisas estão mesmo mal. Quem leu a tal entrevista de Quinta-Feira passada, diria em primeiro lugar que aquilo seria tudo menos uma entrevista e mais um artigo de opinião. Quem não parece estar de acordo é o próprio entrevistado que na sua "crónica" semanal ao Domingo (ontem), veio justificar e inclusive passar a "batata quente" para a jornalista do Público.
Acho que merece uma análise. Peguem nas edições do Público de Quinta-Feira e de Domingo e leiam a essa tal entrevista e o artigo de opinião de António Barreto. Leiam atenciosamente. Comparem. Depois digam-me se há ali qualquer coisa que não bate bem... ou se calhar sou eu.
Isto dos boatos tem vendido papel. Passou-se de jogo baixo para boatos, de boatos para certezas, de certezas para devassa da vida privada, da devassa para o papel da comunicação social. Bom!!! Uma canseira meus amigos.
Pelo meio há que contar com os mails que nos chegam à caixa postal de imprensa estrangeira que pega nos boatos e os transforma em tristes certezas de um país cada vez mais à deriva.
Agora começam os comícios. Aí está o papel decisivo das televisões. Imagens grandes de salas pequenas, imagens pequenas de salas grandes. Peças ornamentadas com cheirinho a várias cores. Parecem, por vezes, aqueles estádios que foram feitos para estar vazios.
À custa deste jogo de políticos incompetentes dos partidos com responsbilidades governativas, eis que emergem com grande perigo, as chamadas alternativas de esquerda e de direita (teoricamente, porque de esquerda e de direita...).
Os lideres de projectos urbanos, crescem à custa do mediático e do entretenimento dos dois maiores partidos, em torno de questões que são tudo, menos questões importantes para os problemas reais do país.
Eis que emergem o CDS-PP e o Bloco de Esquerda que têm tudo em comum à excessão da camuflagem. Pois são dois "partidos" formados pelos novos ricos, famílias de bem e de elites pseudo-intelectuais urbanas.
Voltando aos dois maiores partidos, em particular aos seus líderes, também têm algo em comum. Nenhum tem ideias para o país e têm ambos um ponto contra si. Santana está condenado a ter o apoio de Alberto João. Sócrates está condenado a ter o apoio de Guterres.
O que ainda continuo sem perceber, é em quem vou votar eu afinal... muitos já terão feito esta pergunta todos os dias em conversas de café (fora aqueles que sofrem de clubite aguda). E já alguém perguntou, o que é feito dos políticos de referência deste país? Os tais que de quando em vez se insurgem contra estado actual do país mas que só servem para modelos presidenciais ou "comentadores desportivos"!?
A vida dos portugueses não me parece um jogo meus amigos. Portugal não pode ser um campeonato nivelado por baixo e analisado à lupa por treinadores na reforma ou comentadores bem falantes.
Quem joga isto todos os dias somos nós e qualquer dia somos todos uma equipa que entra em campo desmotivada e sem receio de perder.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:58 AM | Comentários (9)

fevereiro 06, 2005

Diário de Bordo

Diário de Bordo.

O mundo está às avessas. Não há tempestades. Só o imenso silêncio puro e ingrato.
Derradeiro grito de amortopia.
Do lado de cá do mundo, calou-se a montanha e serenou o vale.

Publicado por Nuno Teixeira em 07:44 PM | Comentários (0)

fevereiro 03, 2005

TUPA(regue)

Are you ready!?

Ya lioubliou tiebia

Publicado por Nuno Teixeira em 03:15 PM | Comentários (0)

...

Acordo a meio da noite.
Tento escrever.
Mudo do teclado para o papel, para ver se as palavras correm. Penso que há mais intimidade com a caneta e o papel.
Mas não sai nada. Ou melhor, sai isto! Já num teclado que outrora foi caneta e papel.
Não sai nada novo. Não sai nada vivo.
Tento eu sair de cena mas também não consigo porque a melancolia do papel que represento me arrasta sucessivamente para palco.
Fico muribundo.
Aceno que sim ou que não, quando gostava de gritar o quanto te amo. Não o faço por amor ao orgulho e ao medo de importunar o teu coração livre e apaixonado e de ferir o teu mundo. De ferir também o meu que afinal de contas esteve sempre longe do teu.
Não sai nada vivo daqui.
O silêncio aloja o meu lugar de sem abrigo para onde regresso todos os dias com o sorriso de bondade para os outros.
E o vento embate contra as vidraças mas não anúncia mudanças. Traz-me apenas o odor presentido que te perdi para sempre. E que agora partilhas outra lua e outro rio. Quiçá com outro brilho no olhar.
Sem ti não sai mais nada daqui. O humor e a criatividade foram embora com os esses olhos que me abandonaram a meio de um campo que se perde no horizonte de um sorriso... e tudo, sem saber porquê! A não ser um quebrar súbito de um mundo aparentemente igual.
E fica uma espera. Uma espera de não sei o quê. E o lindo mural pintado já esquecido e também ele amargurado consome as tintas que escrevi para ti. Esbatem-se as palavras sem o fulgor dos olhos que não vejo mas recordo em toda a sua semântica... mas no entanto, ingratamente, sem os conseguir formar como imagem antes de anoitecer.
Quis mostrar-te que o mundo era igual para mim e para ti. Depois deste tempo, só sinto vontade de acenar que sim ou que não aos novos tempos sem graça.
Quis mostrar-te que o mundo era igual para ti e para mim mas devo ter confundido o caminho e agora não saio da encruzilhada.

Publicado por Nuno Teixeira em 03:16 AM | Comentários (3)

fevereiro 02, 2005

Não sabemos para onde vamos

Passam-se dias e dias e pergunto-me como nos podemos ter enganado tanto em momentos, cumplicidades, maneiras de estar e de sentir que pareciam iguais... como podem trair-nos os sonhos?
Como podemos ter sido amigos como julgava termos sido amantes? Como deixamos de ver a lógica quando a beleza do absurdo e do amor se atravessa em agradáveis coincidências?
Quem somos afinal e de que somos feitos? Mas que porra nos leva a acreditar que os sonhos tiveram em nós mesmos o mesmo efeito que nas outras pessoas, quando isso não é verdade? Que os momentos e os sorrisos foram inventados pelos nossos olhos e que só nós, só nós, os vivemos num acto solitáriamente feliz.
É o mesmo que acreditar que houve uma parte de nós que não existiu em determinada altura da vida e que algumas horas felizes foram apenas enganos à luz da óptica feliz.
Se calhar a culpa nem nossa mas eventualmente de quem nos fez acreditar.
Cá estamos. Por cá teremos de estar. À luz do palco real.
Lindos. Soltos. Voamos... e não sabemos para onde vamos.
Bom dia mundo.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:36 AM | Comentários (0)

fevereiro 01, 2005

O mundo na palma da mão. O paraíso no olhar


(Foto: António Nunes | Rostos de vida)

Há rostos que não se conhecem. Há expressões que nos transmitem ideias.
Esta, é uma delas. Que dizer deste rosto profundo?
Não há palavras que me ocorram. E a vocês? Que lhes apetece dizer sobre este "alguém" que tem as marcas de um mundo e de uma vida inteira espelhada no rosto?

Publicado por Nuno Teixeira em 08:27 PM | Comentários (2)

Mais um...

José Couceiro apresentado no Dragão às 18 horas.

Publicado por Nuno Teixeira em 04:34 PM | Comentários (2)

Caixa de Sugestões

À maneira dos serviços públicos. As coisas que só lemos nas horas vagas. Nos intervalos do pensamento quotidiano...
Apetecia-me desenhar uma caixa de papel no coração de alguém com as seguintes palavras:

AJUDE-NOS A SERVI-LA MELHOR. DEIXE-NOS A SUA SUGESTÃO.

E a ranhura? Onde fica?

Publicado por Nuno Teixeira em 02:13 AM | Comentários (0)

There is no hope. There is no love

O tanto que foi para mim e que para ti foi quase insignificante. O mesmo tanto com que tenho de viver em conjunto com o insignificante que é para ti.
There`s no revolution. There´s no whisper on the hearth.
Love is blindness. It´s a concept. I´ts a fact.
There`s no justice in love, except our own love.
This is not a love song. This is a secret from Dom Quixote that lost someone.
Someone... just someone. Don`t have a name. It´s myself. It´s this space and all the words i leave bewind.
Well...
Trying to walk on a better day.

Publicado por Nuno Teixeira em 02:02 AM | Comentários (0)

If i ever put myself on stage i never see your love again...
I´m searching for someone to laugh with

Publicado por Nuno Teixeira em 01:31 AM | Comentários (0)