dezembro 10, 2004

A pergunta que se impõe?

Valerá a pena alguém pedir Maioria Absoluta?

Sampaio abriu o maior precedente na Democracia portuguesa.
Após esta decisão, qualquer governo com ou sem coligação, que possua a maioria parlamentar terá sempre que temer um Presidente da República.

Publicado por TMA em 02:06 PM | Comentários (3) | TrackBack

dezembro 08, 2004

A Barbárie Hospitalar

Hoje estou triste mas acima de tudo revoltado.
Acabo de deixar um amigo com a idade de Cristo na sua última morada. Faço-o porque infelizmente em Portugal continua-se a morrer por negligência médica.
Faz hoje quinze dias que o meu amigo foi operado a uma apendicite no Hospital Amadora-Sintra de urgência.
Nessa mesma operação, o médico que a realizou, furou o intestino grosso do meu amigo, não tendo efectuado qualquer reparação no erro, provavelmente dirá que não se apercebeu.
Passado a operação e após ter sido cozido até à exaustão, ninguém reparou que algo tinha corrido mal, nas 36 horas em que o meu amigo passou no Hospital.
Mandaram-no para casa!
Passado uma semana, a febre e as dores não passavam, e na medida em que, possuía um pacemaker instalado há 10 anos, foi ao Hospital de Santa Marta onde era assistido regularmente, como forma de esclarecer o problema, já que pensava que poderia ter relação operação-coração.
Em Santa Marta detectaram que tinha os rins fechados, e transportaram-no de urgência para o Amadora-Sintra com a recomendação de fazer Hemodiálise.
Quando chegou ao Hospital o seu estado já não era o melhor, e os médicos optaram por o esventrar novamente e solucionar algo que já não tinha remédio.
Morreu na noite de Segunda para Terça, com 33 anos, nas mãos do médico.
Para além de tudo isto, e como sempre se faz neste país, não queriam permitir à mulher que efectuasse a autópsia fora do Hospital, alegando mais rapidez no funeral.
Ela bateu o pé e bem, e efectuou a autópsia, que se aguarda, no Instituto de Medicina Legal.
O Fernando era o amigo brincalhão, para quem não havia adversidade, apesar de todos os azares, como o que tinha sofrido há três anos na A1, quando entrou em slide, face à chuva que se fazia sentir, e sobreviveu com múltiplas fracturas.
Era o amigo com quem discutiu mais sobre a vida do nosso Glorioso, era o amigo que fazia rir todos nos jantares, era o amigo que tinha finalmente acertado a sua vida profissional, e que foi transportado para a sua campa pelos homens a quem tanto ajudou outrora a vestir outros que também já estão do outro lado da porta.
Foi esse o seu desejo final!
Para quem nada disto passe incólume, prometi a mim mesmo, quando o vi descer para debaixo da terra, que farei tudo ao meu alcance para quem cometeu tal barbaridade, sofra as consequências dessa mesma barbárie.
Até já Fernando!

Publicado por TMA em 06:56 PM | Comentários (1) | TrackBack

dezembro 07, 2004

Mas alguém tinha dúvidas?

Mourinho não ficará triste!

Publicado por TMA em 10:43 AM | Comentários (0) | TrackBack

Piri-Piri que tanta falta faz a muitos...

California - Jodi Cobb

Publicado por TMA em 10:41 AM | Comentários (0) | TrackBack

As idas à Luz

Cada vez mais, quando se vai à Luz, é para sofrer.
Começa a ser normal, como que um ritual sado, um verdadeiro teste ao coração.
Impróprio para cardíacos.
Já o disse, e volto a afirmar, que apesar de ser benfiquista dos sete costados, esta equipa é meramente uma equipa de meio da tabela, para lutar pelo 5º ou 6º lugar que dá acesso à UEFA.
Mas ontem, foi mais interessante, porque, e como escreve o José Matias no Público, foi um verdadeiro circo.
Eu até entendo que estamos na época dessa actividade artística tão fascinante nas cabeças das criancinhas, mas por amor de Deus, será que aquele senhor que andava de apito na mão, também queria ir a uma qualquer casa de alterne?
Ou será que o senhor se enganou e não sabe que Veiga não paga champanhe?
Foi realmente o palhaço da noite!
Conseguiu inventar faltas sobre o Karadas cada vez que o homem saltava, viu o pontapé de Manuel Fernandes, mas não viu a cotovelada do estorilista antes do pontapé, viu um penalti que até eu vi, do outro lado do campo, que não era.
Além de tudo isto, teve medo, porque, convém não esquecer, o penalty é marcado, quando a LUz gritava INVASÃO!
Ganhámos, é verdade, mas sr. Trapp, a equipa é a mesma do ano passado, as lesões são as mesmas do ano passado, e o futebol é pior que o do ano passado.
Sofrível, mau, triste, sem alma!
Para onde vais Benfica?

Publicado por TMA em 10:39 AM | Comentários (1) | TrackBack

dezembro 05, 2004

13?!

O post anterior, continha um cartoon, que por obra de espírito santo alterou.
Passou de Sacrilégios, a somente 13!

Publicado por TMA em 04:28 AM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 04, 2004

Sacrilégios?!

Terá sido mesmo?...

Publicado por TMA em 04:21 PM | Comentários (1) | TrackBack

Um dragão a ir ao fundo...

Publicado por TMA em 04:19 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 03, 2004

Uma Relíquia

Publicado por TMA em 11:45 PM | Comentários (1) | TrackBack

dezembro 01, 2004

Decisões?!...

A decisão presidencial peca em vários aspectos.
Podem muitos dizer que foi tardia, que foi a consequência de quatro meses de algumas falhas de informação e algumas precipitações.
Mas, a realidade é uma: existia estabilidade governativa e parlamentar.
Mais irrealista é a decisão de Sampaio, quando o Presidente decidi que o Parlamento deve aprovar o orçamento e depois é dissolvido.
Tem alguma lógica?
Provavelmente a próxima terça-feira aquando da aprovação do orçamento ficará nos anais do ridículo nacional.
Aprova-se um orçamento só para não governar um país por duodécimos, e se dar um aumento à função pública, mas perguntamos todos, e se o PS ganhar em Fevereiro, voltamos aos rectificativos?
Sampaio abre ainda o flanco, para que muitos pensem que esta decisão só vem provar que Sampaio quis dar estabilidade directiva ao PS durante os últimos quatro meses e prepará-los para as eleições antecipadas.
Em Julho, quando Sampaio decidiu pela continuidade, tinha definido alguns pontos que na minha opinião tinham feito Sampaio aceitar a continuação dessa coligação:

- Com a retoma que está a chegar ao país, marcar eleições significa perder o comboio da mesma retoma, porque Portugal parava mais de nove meses, com governos de gestão, eleições e orçamentos fora de horas.
- Poderá controlar o governo de uma forma como nunca nenhum Presidente em Portugal teve oportunidade, podendo com isso, controlar PSL e Portas.
- Não sabia como o povo votaria, não sabia que governo iria ter a seguir às eleições, se PS-BE, se PSD-PP, se nenhum.

Hoje, e tomando estes pontos de reflexão, acho que realmente Sampaio não decidiu de forma correcta.
Só e apenas nesse caso, se Sampaio entende que não possui controlo nenhum sobre o Governo, e então acaba com o mesmo.
Em Julho, muitos amigos consideravam que tudo não passava de uma jogada de Sampaio em conluio com alguns elementos do núcleo duro do PS.
Dizia-se então, que muitos elementos do PS, apesar de reclamarem pelas eleições antecipadas, em privado tinham outra opinião, considerando que Ferro Rodrigues não era a pessoa ideal para o futuro Governo.
Bem vistas as situações, o PS tem hoje um líder mais forte, ou digamos, mais mediático, menos desgastado, e com maiores oportunidades de vitória.
Como ontem alguém me dizia, agora é hora de ir para a guerra.

Publicado por TMA em 10:53 PM | Comentários (0) | TrackBack