julho 10, 2004

A morte de uma geração

Há pouco perguntavam ao telefone se estava tudo a decidir morrer ao mesmo tempo.
Não.
O problema é que as pessoas que nos habituamos a ver nas nossas televisões, nas nossas rádios, são pessoas que fizeram parte de uma geração.
Para mim, que vi essas pessoas já com a meia-idade (se é que podemos assim chamar) tinha a perfeita noção que de um momento para o outro essas mesmas pessoas iriam morrer de um dia para outro.
Foram pessoas que deram muito ao nosso país, seja eles, Sousa Franco, Henrique Mendes, Sophia, Lurdes Pintassilgo, entre outros.
O país fica mais pequeno, mais pobre sem estas e outras pessoas, que muito deram na sua geração ao nosso país.
Esta é infelizmente a lei da vida, daqui a uns 20, 30 anos, vamos ver a outra geração aquela que era mais nova no 25 de Abril a falecer também desta forma tão próxima.
O que não é normal é aquelas mortes de jovens que tanto nos horroriza, porque isso não faz parte da lei da vida.
Permitam-se que me curve perante Lurdes Pintassilgo no momento em que nos abandona deste mundo chamado Terra.
Agora, por amor de Deus, Dr. Boaventura Sousa Santos retracte-se, porque depois de tanto histerismo ontem, só me faltava ouvir o senhor colar a morte de Lurdes Pintassilgo à decisão de Jorge Sampaio.
Tenhamos alguma decência, nem que seja, pela morte de uma das mais importantes mulheres do país.

Publicado por TMA em julho 10, 2004 08:18 PM
Comentários