janeiro 29, 2005

Homenagem à Velhinha da Sopa

O dia até nem estava a correr nada bem, até que no caminho para casa, enquanto pensava no que seria o almoço, me deparei com uma situação que mudou tudo.
Lá estava o pedinte do costume, que dorme mesmo ali na beira da estrada todos os dias, isto desde que rebocaram o carro velho onde pernoitava, a ajeitar o papelão, porque por estes dias tem estado um frio terrível e convém tratar do nosso conforto.
Passo devagar e do outro lado da estrada ouço chamar:-« Oh Vizinho, olhe a sopa... ». Olhei e vi numa daquelas casas em que até a pintura já tem mais de 50 anos, uma velhota, muito velhota, com um prato de sopa na mão a esfumegar.
Fiquei a pensar no quadro.
Primeiro tive de reconhecer que partilhar o pouco que se tem, não é para todos. Depois percebi que entre aqueles dois «vizinhos» havia um respeito que não é comum nos nossos dias, mas eles tinham desculpa para tão nobre comportamento, até porque já contam com uns bons carnavais nos ossos.
Como é normal, e eu então sou perito nisso, nós esquecemos depressa destes pequenos momentos da nossa vida. Eu volta na volta faço mesmo um esvaziamento completo da reciclagem. Mas este momento eu não o vou deletar por completo daqui a uns dias.
Vou guardá-lo em algum lado.
Vou guardá-lo aqui.

Publicado por mario miguel em janeiro 29, 2005 12:31 PM
Comentários