« Elogio em Tom Maior | Entrada | Entre Amigos »

dezembro 20, 2005

Leões Sem Destino


perdidos, na estrada de alex d.

Soube do caso ainda no Domingo: durante a tarde, apareceram cinco leões abandonados na beira de uma estrada em Uberaba, a 472 quilômetros de Belo Horizonte, na região do Triângulo Mineiro, Estado do Mato Grosso. Os animais foram encontrados por agentes da Polícia Rodoviária Estadual na caçamba de uma carreta, no km 40 da rodovia MG-427, que liga Uberaba a Conceição das Lagoas. Hoje fico a saber que o destino dos animais continua por definir.

... E um aperto no coração: de que vale ser rei da selva e ter rumo incerto?






Foto: Amor Sem Uma Cabana (Autor: Alex Durban)



Cinco leões são abandonados em rodovia mineira
Fonte: Estadão | Autor: Eduardo Kattah

Belo Horizonte - O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) busca um destino para os cinco leões que foram abandonados no início da tarde de domingo na rodovia MG-427, próximo a Uberaba, no Triângulo Mineiro.

Os animais - dois machos e três fêmeas - estavam na jaula de uma carreta adaptada e sem qualquer tipo de identificação. Os leões foram deixados na altura do quilômetro 40 da rodovia. A Polícia Militar do Meio Ambiente foi informada do abandono por funcionários de uma usina de álcool localizada nas proximidades.

Os felinos foram levados para o posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), a cerca de seis quilômetros de Uberaba.

A PM e o Ibama acreditam que o mais provável é que os leões tenham sido abandonados durante a madrugada por algum circo em turnê pela região do Triângulo Mineiro ou interior paulista. A carreta com os animais foi encontrada a cerca de 1,5 quilômetro de um acesso à divisa com o estado de São Paulo.

"É um problema permanente que a gente enfrenta. É um animal que se reproduz muito em cativeiro, tem um custo muito alto e quando deixa de ser interessante é abandonado. Estamos tentando localizar o proprietário, que tem de ser responsabilizado", afirmou o gerente substituto do Ibama em Minas, Alisson José Coutinho.

O veículo em que estavam os leões não tinha placas e os policiais não haviam encontrado a numeração do chassi. Segundo Coutinho, caso seja identificado, o dono dos animais será enquadrado na lei de crimes ambientais. "No mínimo por maus tratos ele está enquadrado na lei de crimes ambientais".


Zoológico
O gerente substituto do Ibama disse que os animais poderão ser encaminhados amanhã, "em caráter emergencial", para o zoológico de Uberlândia. "Vai ser um apoio emergencial mesmo. O tempo necessário para a destinação final", observou. Segundo ele, a carreta e a jaula estavam em estado "precário". Por isso, o Ibama iria solicitar o apoio logístico de uma transportadora da região.

De acordo com os policiais, aparentemente, os leões estão em boas condições de saúde. Os felinos enjaulados às margens da rodovia chamaram a atenção dos motoristas que trafegavam ontem pela MG-427. "Muitos param, tiram fotos. Viraram atração turística e de uma certa forma estão tumultuando a rodovia", contou o tenente da PM do Meio Ambiente, Alexsandro Augusto Rita.

Para alimentar os animais, os policiais contaram com doações de uma granja e um frigorífico de Uberaba. "Cada animal desse come em média oito quilos de carne por dia. É bem complicado", observou o tenente.




Sobre o assunto, há mais informação AQUI e ajuda AQUI.

Publicado por Ana Tropicana às dezembro 20, 2005 11:51 AM

Comentários

Anauê, Bella!
Sabe que muitos anos na mata, fazem nosso coração mais mole, mas nossa mão mais áspera também. Sabe!Você sabe que sou implacável. Especialmente na defesa das feras, de tudo quanto bole e mexe na vida carregando no peito o signo leonino da incondicional liberdade. Me mata dentro a impunidade de todos/as os/as que ousam atentar contra a beleza da raça rara. Você sabe, eu te contei: aqui, espécies em extinção, se protegem acima de todas as coisas e interesses. Você sabe, eu te mostrei: aqui o coração do leão corre solto, junto com as onças. Alimenta, mas se alimenta. Dorme em troncos e galhos, brinca nas águas dos rios, rebola ao luar sem perigo de tiros forasteiros, encapuçados, traiçoeiros. A salvo da cobardia de atiradores furtivos.
Ana Tropicana, você intui demasiado. Por isso seu coração leonino chora rumos e pedaços de caminho, se comove diante de seres iguais e reconhece reinados a olho nú. E eu te digo que não lamento nenhuma ruga da mão que tantos anos a correr Floresta me deixaram. Nem lamento esse peso duro da minha mão. Digo: «pena capital!», sem vacilar, para todos quanto ousam ferir a fera. Nada me dói mais que a impotência experenciada diante da dor deixada numa fera ferida. Não é tão diferente assim, defender leoninas feras sangrando em selvas urbanas.
Me alonguei demais, não é meu costume. Arregacem-se as mangas: tratemos do que importa. Vim apenas lhe dizer que seus cinco leões serão diligenciados.

Baccio, Bella.

Publicado por: v. às dezembro 20, 2005 01:24 PM

:)
... Grata! «(E)ternamente».

Publicado por: Ana Tropicana às dezembro 22, 2005 05:11 AM

Passo para deixar sinalizada a mensagem - aquiete seu coração, Bella: 5 leões cuidados, "eterna" minha disposição para cuidar de leoninas feras.
IBAMA accionado com resultado comprovadamente eficiente. Palavra de Tabajara.

Anauê, Bella!

Publicado por: v. às dezembro 24, 2005 12:17 PM

Comente




Recordar-me?