« Moradas | Entrada | Turbulências »

agosto 02, 2005

Molares e Caninos

A escassez de medicamentos nos entranhados da mata obriga à descoberta de outos processos e remédios. Aí, aprende-se que toda a dor cede, debaixo de uma pressão mais firme sobre um determinado ponto da carne, directamente associado à rede de nervos daquilo que magoa. E ainda que alguma moínha subsista, descobre-se que (à parte do mau bocado passado) por mais lancinante que seja a dor, é garantido: não chega para se morrer dela.

Publicado por Ana Tropicana às agosto 2, 2005 03:36 AM