novembro 30, 2007

VINHO QUENTE

INGREDIENTES:

6 ovos
250 g de açúcar
2,5 dl de vinho verde tinto
2,5 dl de vinho Madeira tinto ou Moscatel
2,5 dl de vinho do Porto (tinto doce)
pão duro
sal


PREPARAÇÃO:

Batem-se as gemas com o açúcar até se obter uma boa gemada.
Entretanto, leva-se ao lume 1 litro de água a que se juntam umas pedrinhas de sal. Deixa-se levantar fervura. Retira-se do calor, juntam os vinhos verde e Madeira (ou moscatel) e lava-se novamente ao lume para levantar fervura.
Depois, adiciona-se o líquido, a pouco e pouco, à gemada. Volta a ir ao lume apenas para ferver. Os ovos ficarão assim cozidos.
Fora do calor, adiciona-se o vinho do Porto que já não vai ao lume. Mexe-se e, se for necessário, junta-se um pouco mais de açúcar.
Na altura de servir, aquece-se o vinho em banho-maria e serve-se em chávenas com bocadinhos de pão fazendo sopas.

Publicado por Pedro Nuno às 08:14 PM | Comentários (0)

agosto 08, 2007

CARACTERÍSTICAS DO VINHO VERDE

Teor Alcoolico Volumétrico Mínimo: 8,0 %

Características:

Vinhos Tintos - Alegre, ligeiro, de graduação alcoolica baixa, alta acidez fixa, ligeiramente gaseificado.

Vinhos Brancos - delicadeza, cor aberta, citrina ou dourado claro, frescos, levemente acídulos, com "agulha" e aroma afrutado.


Publicado por Pedro Nuno às 11:25 PM | Comentários (0)

CARACTERÍSTICAS DO VINHO DA BAIRRADA

Teor Alcoolico Volumétrico Mínimo: 11,0 %

Estágio Mínimo Antes do Engarrafamento:

vinhos tintos - 18 meses, vinhos brancos - sem obrigatoriedade de estágio

Características:

Vinhos Tintos - apresentam cor intensa, aroma profundo e tanino acentuado, melhorando bastante com a idade.

Vinhos Brancos - afrutados, apresentam cor amarelo claro, macieza e aroma intenso.


Publicado por Pedro Nuno às 10:24 PM | Comentários (0)

CARACTERÍSTICAS DO VINHO DO DÃO

Teor Alcoolico Volumétrico Mínimo: 11,0 %

Estágio Mínimo Antes do Engarrafamento:

vinhos tintos - 18 meses, vinhos brancos - 9 meses

Características:

Vinhos Tintos - são encorpados e aveludados, de gosto suave e cor rubi, passando a rubi acastanhado com a idade. Delicioso aroma a fruto e acentuado bouquet com a idade.

Vinhos Brancos - são leves, de cor citrina, aroma suave e sabor pronunciadamente a fruto.


Publicado por Pedro Nuno às 09:23 PM | Comentários (0)

CARACTERÍSTICAS DO VINHO DO DOURO

Teor Alcoolico Volumétrico Mínimo: 11,0 %

Estágio Mínimo Antes do Engarrafamento:

vinhos tintos - 18 meses, vinhos brancos - 9 meses

Características:

Pouco corpo, mas muita alma.

Vinhos Tintos - aroma e sabor bastante vinoso, de cor rubi quando novos, passando a rubi acastanhado com a idade. Aveludados e gostosos.

Vinhos Brancos -de cor citrina, por vezes branco-palha, com aroma ao fundo, sabor igualmente frutado. Finos, leves e frescos.


Publicado por Pedro Nuno às 07:21 PM | Comentários (0)

CASTAS DE UVAS DE VINHO VERDE

Tintas:

Vinhão, Brancelho, Espadeiro, Azal Tinto, Borraçal, Rabo de Ovelha, Pedral

Brancas:

Alvarinho, Azal Branco, Loureiro, Trajadura, Pedernã e Avesso


Publicado por Pedro Nuno às 05:19 PM | Comentários (0)

CASTAS DE UVAS DA BAIRRADA

Tintas:

Baga, Castelão e Tinta Pinheira

Brancas:

Bical, Maria Gomes e Rabo de Ovelha


Publicado por Pedro Nuno às 03:18 PM | Comentários (0)

CASTAS DE UVAS DO DÃO

Tintas:

Touriga Nacional, Alpacheiro Preto, Bastardo, Jean, Tinta Pinheira, Tinta Roriz

Brancas:

Encruzado, Assário Branco, Barcelo, Barrada das Moscas, Cercial, Verdelho


Publicado por Pedro Nuno às 01:17 PM | Comentários (0)

CASTAS DE UVAS DO DOURO

Tintas:
Bastardo, Mourisco Tinto, Tinta Amarela, Tinta Barroca, Tinta Francisca, Tinta Roriz, Tinta Cião, Touriga Francesa e Touriga Nacional.

Brancas:
Donzelinho, Esgana Cão, Folgazão, Verdelho, Maluasia Fina, Rabigato, Viosinho.


Publicado por Pedro Nuno às 10:15 AM | Comentários (2)

novembro 05, 2006

GLOSSÁRIO DO VINHO - T

Tânico = vinho rico em taninos. Semelhante a adstringente. Característico de vinhos jovens.

Tanino = substância natural encontrada no vinho, essencial para a estrutura dos tintos. Tem um sabor adstringente característico. (Ennio Federico)

Tênue = vinho de aromas pouco intensos.

Terroir = meio ambiente com características próprias para produzir vinhos originais. (Ennio Federico)

Típico = vinho de tipicidade bem caracterizada.

Transparência = característica visual essencial aos vinhos de qualidade (tintos ou brancos). Um vinho é transparente quando permite a visão de um objeto posicionado atrás do copo. Não deve ser confundida com limpidez.

Trufas = aroma encontrado em vinhos de Bourgogne, Barolo e Hermitage.

Turvo = vinho com limpidez alterada (grande quantidade de substâncias coloidais em suspensão).


Publicado por Pedro Nuno às 05:01 PM | Comentários (1)

GLOSSÁRIO DO VINHO - S

Salgado = defeito apresentado por certos vinhos ricos em sais minerais.

Sápido = vinho agradável pela quantidade exata de ácidos e de sais minerais.

Séché = diz-se de um tinto muito velho.

Seco = pela legislação brasileira, é o vinho que apresenta um máximo de 5g/l de açúcares residuais. Oposto a doce.

Sedoso = termo utilizado para certa textura.

Sève = (seiva, em francês). Estilo direto e vigoroso de um bom vinho jovem, sobretudo de Bourgogne.

Suave = pela legislação brasileira, é o vinho que apresenta um mínimo de 20,1g/l de açúcares residuais. Termo empregado para designar o grau de doçura do vinho.

Sulfídrico = defeito caracterizado pelo cheiro de ovo podre.

Sutil = ligeiro perfume de um vinho de fracas sensações gustativas.


Publicado por Pedro Nuno às 03:00 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - Q e R

Q

Quente = vinho justamente alcoólico, que provoca uma agradável sensação de calor.

Quinta (Portugal) = propriedade produtora de vinhos.

R

Raça = linhagem. De estilo e excitante.

Rançoso = vinho que apresenta sensações desagradáveis provocadas por alterações microbianas. Sabor de ranço.

Redondo = vinho muito macio, pois é rico em glicerina, álcool e açúcares residuais e tem acidez moderada e pouco tanino. Robusto e satisfatório.

Resinoso = vinho que dá a sensação de resinas vegetais.

Retinto = cor do vinho tinto maduro.

Retrogosto = identifica o aroma e sabor deixado pelo vinho na boca após ser engolido.

Rosado = nem tinto nem branco.

Rubi = adjetivo para vinho tinto brilhante.

Rústico = característica boa, desde que moderada.


Publicado por Pedro Nuno às 12:59 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - M

Macio = característica do vinho com bom teor de glicerina, alcoólico e pouco ácido.

Madeirizado = aroma semelhante ao de aldeídos provocado pela oxidação (que também escureceu a cor). É um defeito sério, a não ser em vinhos como Madeira e Marsala, em que caracteriza tipicidade.

Maduro = quando a evolução do vinho atingiu um estágio ideal de desenvolvimento.

Magnum = garrafa com capacidade para 1,5 litro.

Magro = vinho pobre em extrato seco. Pode ser agradável se não apresentar desequilíbrio.

Mel = associado em particular à "podridão nobre" (provocada pelo fungo Botrytis cinerea que ataca a casca das uvas maduras, resseca-as e promove a concentração de açúcares) nos grandes vinhos doces.

Mercaptano= odor desagradável causado pela formação de compostos sulfurosos.

Metálico = sabor defeituoso conferido ao vinho por certos metais como o cobre e o ferro.

Mofo = defeito provocado pelo excesso de umidade por causa de bactérias. É transmitido ao vinho pelos tonéis em mau estado de conservação ou pela rolha.

Mole = vinho sem acidez e vivacidade.

Mosto = líquido denso e muito doce, obtido pelo esmagamento da uva fresca, e que ainda não sofreu fermentação.


Publicado por Pedro Nuno às 10:55 AM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - P

Palha = tonalidade de amarelo, própria dos vinhos brancos. Pode ser clara ou não.

Pastoso = diz-se de um vinho espesso, gordo e excessivamente doce. Causa sensação de algo untuoso.

Pele de cebola = nuance de cor dos vinhos rosados. Sinais de escurecimento em um vinho que está envelhecendo.

Pétillant = vinho com borbulhas finas e naturais, que se aderem ao copo.

Persistência = conjunto de sensações percebidas após o vinho ser engolido. É medida em segundos.

Pêssegos = associado a uma certa acidez de fruta, por exemplo, em alguns vinhos do Loire.

Petróleo = um aroma que se encontra freqüentemente associado aos limões, nos riesling maduros.

Phylloxera = pulgão de origem americana que dizimou os vinhedos mundiais no final do século 19.

Picante = característica positiva. Aroma fresco e aberto de um vinho jovem que durará.

Pronto = vinho que está pronto para o consumo.

Pungente = sensação gustativa de um vinho com elevada concentração de anidrido carbônico. Causada pela causticidade provocada pelo álcool ou pelo excesso de anidrido sulfuroso.

Púrpura = tonalidade dos vinhos tintos, semelhante ao vermelho intenso com tendência ao violeta. Necessita de tempo para maturar.


Publicado por Pedro Nuno às 08:58 AM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - N e O

N

Nítido = diz-se de um perfume bem definido ou de um gosto único e bem caracterizado.

Nobre = termo que conjuga a máxima combinação de corpo, linhagem e maturação. Deve ser utilizado cuidadosamente.

O

Opalescente = usa-se para indicar um vinho, em particular branco, levemente velado.

Ordinário = de qualidade medíocre; barato.

Ouro = tonalidade do amarelo própria de certos vinhos brancos, apresentando nuances que vão do ouro claro ao ouro antigo.

Oxidado = vinho cujas características foram alteradas pelo contato com o ar. O vinho torna-se mais escuro do que o normal, perde acidez e adquire nuances madeirizados.


Publicado por Pedro Nuno às 04:56 AM | Comentários (0)

novembro 04, 2006

GLOSSÁRIO DO VINHO - L

Lágrimas = efeito provocado nas paredes do copo após a agitação do vinho. É um fenômeno de tensão superficial, provocado pela evaporação do álcool: quanto mais amplas as lágrimas, menor é a presença do álcool.

Leve ou ligeiro = vinho que tem teores baixos de álcool e de corpo.

É uma qualidade em alguns tipos de vinho, e característica depreciativa em outros.

Levedura = o aroma da levedura é atrativo em um vinho jovem, mas indica falta de estabilidade e ligeira fermentação na garrafa.

Límpido = em um exame visual, diz-se do vinho totalmente isento de partículas em suspensão.


Publicado por Pedro Nuno às 10:54 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - J

Jerez (Sherry, Xérès) = vinho fortificado produzido em Andalucía (Espanha). (Ennio Federico)

Jovem = vinho que pode apresentar algum desequilíbrio por não ter, ainda, evoluído completamente.


Publicado por Pedro Nuno às 08:54 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - I

Insosso = vinho que não oferece plenas propriedades.

Intenso = expressão que indica vinhos ricos em matérias corantes, com bom impacto olfativo e gustativo.


Publicado por Pedro Nuno às 06:53 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - H

Harmônico = vinho em que todos os componentes encontram-se em perfeito equilíbrio.

Herbáceo = suave aroma de ervas secas, particularidade de alguns vinhos jovens (como o cabernet franc).


Publicado por Pedro Nuno às 04:52 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - G

Generoso = vinho de alto teor alcoólico, acompanhado de boa estrutura e riqueza. Também indica vinhos fortificados com aguardente vínica (como Porto).

Gorduroso = vinho não apenas rico em maciez (provocada pela glicerina), mas também cheio e carnudo.

Groselha = aroma e sabor de muitos tintos.


Publicado por Pedro Nuno às 02:51 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - F

Fermentação alcoólica = processo bioquímico no qual leveduras convertem o açúcar em álcool e gás carbônico.

Fino = um dos estilos mais secos e delicados de Jerez.

Firme = estilo decisivo e vigoroso de um vinho jovem. Indica um envelhecimento que irá adquirir características mais delicadas. Ótima qualidade para vinhos que acompanham pratos potentes.

Flexível = termo freqüentemente utilizado para vinhos jovens cuja agressividade foi menor do que a esperada. Qualidade favorável.

Floral = usado com freqüência como sinônimo de frutado, mas que significa a fragrância de flores.

Foxy = aroma característico dos vinhos provenientes de uvas nativas da América do Norte.

Fraco = oposto a firme.

Framboesas = sabor comum em bons tintos, particularmente os Bordeaux e os do Vale do Ródano.

Fresco = vinho com ligeiro excesso de acidez frutada, mas ainda agradável. Boa característica em vinhos brancos jovens.

Frisante = vinho ligeiramente efervescente, rico em anidrido carbônico, mas cuja quantidade é inferior à encontrada em espumantes.

Frutado = diz-se de um vinho com aroma e gosto de frutas frescas. Refere-se ao corpo do vinho feito de uvas boas e maduras. Características dos vinhos jovens. Não é o mesmo que floral, pois é ligeiramente doce.

Fugidio = vinho de pouca persistência.


Publicado por Pedro Nuno às 12:39 PM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - E

Efervescente = diz-se de um vinho que desprende gás carbônico em forma de pequenas bolhas.

Elegante = vinho cujas qualidades e proporções estão bem equilibradas.

Encorpado = indica um vinho rico em extrato seco.

Enologia = ciência do vinho e da vinificação.

Equilíbrio = relação harmoniosa entre ácidos, álcool, fruta, tanino e outros elementos naturais encontrados no vinho.

Especiarias = aroma e sabor bastante pronunciados nos gewürztraminer.

Espumante = vinho obtido da segunda fermentação alcóolica (como a que ocorre no Champagne). O termo é utilizado para indicar os que são produzidos fora da região de Champagne.

Estruturado = vinho com boa presença de álcool, ácidos e taninos. É a "arquitetura" do sabor.

Evanescente = refere-se à espuma dos vinhos espumantes que desaparece rapidamente.


Publicado por Pedro Nuno às 10:38 AM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - D

Decantar = acto de transferir o vinho da garrafa para uma jarra/caneca, para separar os sedimentos originários do envelhecimento.

Defeituoso = vinho com aromas ou sabores estranhos. Uma das causas é a má conservação dos recipientes utilizados.

Defumado = sabor comum em alguns vinhos brancos.

Delicado = vinho elegante, harmônico e de qualidade.

Denso = quando o aspecto visual do vinho revela uma densidade superior à da água. Característica dos vinhos doces, como Sauternes.

Desarmônico = vinho desequilibrado pela falta ou excesso de um ou mais componentes.

Distintivo = que tem caráter.

Doce = vinho no qual o sabor dos açúcares predomina sobre os demais. O mesmo que "suave".

Domaine = propriedade destinada à produção de vinhos, com vinhedos de um ou vários donos.

Duro = vinho jovem, ainda com excesso de acidez e taninos.


Publicado por Pedro Nuno às 08:36 AM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - C

Carnudo = vinho com textura "espessa", que dá a sensação de que pode ser mastigado.

Carvalho = com aroma ou gosto de carvalho proveniente de um barril novo. É uma característica apropriada a um vinho destinado ao envelhecimento na garrafa, mas hoje exageradamente explorada pelos vinicultores, que utilizam o recurso para tornar um vinho simples mais grandioso do que é.

Cereja = 1. cor viva dos vinhos rosé, que faz lembrar cereja; 2. tinto jovem, com muito tanino, que necessita de tempo para amadurecer.

Chambrer = adaptar o vinho à temperatura ambiente.

Champenoise = método de elaboração de vinho espumante que consiste em fermentar novamente o vinho na própria garrafa. Tradicionalmente usado na região de Champagne.

Chaptalização = prática de adição ao mosto de açúcares não provenientes da uva, quando esta é pobre em açúcares naturais. É utilizada para elevar o grau alcoólico da bebida. Em alguns países, é uma prática permitida por lei.

Charmat = método de vinhos espumantes criado por Eugene Charmat, em que o vinho sofre a segunda fermentação num grande recipiente.

Chato = vinho pobre em acidez.

Château = propriedade destinada à produção de vinhos.

Claret = termo usado na Inglaterra para identificar vinhos tintos de Bordeaux.

Clos = vinhedo ou grupo de vinhedos fechados por muros.

Completo = vinho cuja maturação é equilibrada.

Complexo = vinho em que se percebe aromas dentro de aromas, o que sugere analogias a frutos, flores, etc.

Comum = vinho de consumo corrente, que não é diferenciado por classificações especiais.

Corpo ou extrato = o "peso", correspondente à sensação de volume ocasionada pela presença de extratos sólidos (como taninos e sais minerais) e de álcool.

Corte = mistura de dois ou mais tipos de vinho, ou de vinhos da mesma casta mas de safras diferentes.

Cortiça = odor raro da garrafa cuja tampa está embolorada.

Crémant = refere-se a vinhos espumantes com menor pressão e espuma mais cremosa.

Cru = vinhedo específico ou zona delimitada para produzir um vinho com características originais.

Curto = vinho de pouca persistência, fugidio.

Cuvée = uma mistura específica.


Publicado por Pedro Nuno às 07:34 AM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - B

Blanc de blanc, blanc de blancs = vinho branco produzido exclusivamente a partir de uma variedade (ou mais) de uvas brancas.

Blanc de noir, blanc de noirs = vinho branco elaborado a partir de uma variedade (ou mais) de uvas tintas.

Bolorento = odor desagradável. Pode ter sido causado por defeitos no barril.

Buquê, bouquet = conjunto de sensações olfativas complexas provenientes da maturação de um bom vinho. Característica dos vinhos envelhecidos.

Brilhante = vinho com transparência e luminosidade. Característica dos brancos jovens.

Bodega = equivalente espanhol para vinícola.

Brut = termo reservado para espumantes, significando seco.


Publicado por Pedro Nuno às 05:32 AM | Comentários (0)

GLOSSÁRIO DO VINHO - A

Acabamento = o sabor exato de um grande vinho que permanece na boca por longo tempo após a degustação.

Acastanhado = nuance de cor dos vinhos tintos, semelhante à da castanha ou de um tijolo. Relacionada, geralmente, aos vinhos envelhecidos.

Acético = vinho avinagrado pelo contato com o ar. Traz cheiro de ácido acético ou de vinagre.

Acidez = essencial para a vida e vitalidade de todos os vinhos.

Acre = sensação desagradável, provocada por excesso de acidez e tenacidade, que irrita as mucosas.

Adstringente = vinho com excesso de taninos, de sabor áspero, duro, tosco. É característica de vinhos tintos jovens. "Rascante".

Adulterado = indica um vinho no qual foram acrescentadas substâncias estranhas à sua composição, ou proibidas por lei.

Afinado = vinho que evoluiu corretamente, com proporções equilibradas de aroma e sabor.

Agradável = quando o conjunto formado pelo aroma e pelo sabor está em equilíbrio.

Áspero = indica excesso de acidez e adstringência, geralmente de um vinho ainda jovem ou em processo de evolução.

Agridoce = diz-se de uma doença do vinho, provocada por bactérias láticas que transformam os açúcares residuais em manite. Provoca simultaneamente um sabor acre, por causa dos ácidos, e doce, devido à manite, que lembra a fruta muito madura.

Agulha = sensação tátil causada pela presença do gás carbônico, característica dos vinhos verdes.

Alaranjado = nuance de cor dos vinhos tintos. Semelhante à cor da casca da laranja madura. É própria de vinhos envelhecidos.

Álcool = quando se refere a vinhos é o etanol, o mesmo que álcool etílico. (Ennio Federico)

Alcoólico = desarmonia na percepção do vinho devido ao elevado teor alcóolico, que se sobressai entre os outros componentes.

Amadurecimento = processo de evolução dos vinhos em grande recipiente.

Amargo = 1. um dos quatro sabores elementares percebidos pela língua. É provocado por substâncias fenólicas, como o tanino. 2. doença causada por bactérias láticas, que atacam a glicerina e a transformam em acroelina. Esta, combinada com os polifenóis, provoca amargor.

Âmbar = tonalidade de amarelo, cor típica de vinhos licorosos. Em outros vinhos, significa oxidação ou madeirização.

Ambientado = vinho compatível com a temperatura do ambiente onde será servido. O mesmo que chambrer.

Amendoado = característica comum dos vinhos com bom envelhecimento. É acentuada em um bom Jerez seco.

Amplo = vinho de bouquet rico e cheio de nuances, agradável.

Análise sensorial = exame das propriedades organolépticas do vinho pelos órgãos dos sentidos.

Anidrido sulfuroso = composto químico usado em enologia como antioxidante e antisséptico. (Ennio Federico)

Ardente = vinho que oferece sensação de causticidade ou queimação por seu teor alcoólico elevado.

Aroma = conjunto de sensações percebidas diretamente por via nasal ou retronasal (pela boca). Os aromas podem ser: 1. primários ou varietais, quando derivam da própria uva; 2. secundários, quando vêm da fermentação; 3. terciários, quando originados do envelhecimento e que, em conjunto com os anteriores, produz o chamado bouquet.

Atijolado = cor semelhante ao ocre dos vinhos tintos. Sua tonalidade indica um vinho pouco vivaz. É característica dos vinhos envelhecidos.

Atípico = vinho sem qualquer elemento ou caráter de tipicidade.

Austero = diz-se de um grande vinho, bem estruturado e envelhecido, que manteve uma leve tanicidade.

Aveludado = vinho extremamente macio, com textura que faz lembrar o veludo.


Publicado por Pedro Nuno às 01:29 AM | Comentários (0)

setembro 05, 2006

PORQUE É O VINHO, DIVINO?

PORQUE:

-é alimento: ajuda a assimilação de nutrientes, principalmente de proteínas

-tem poderes terapêuticos: na Antigüidade, era o único remédio e fonte de coragem

-é considerada a bebida mais sociável, desde os velhos tempos

-transforma uma simples refeição num banquete

-pode servir de último consolo


Publicado por Pedro Nuno às 01:03 PM | Comentários (0)

agosto 29, 2006

VINHOS PARA MARISCOS, FRUTOS DO MAR

Brancos secos
Brancos macios
Rosés secos
Espumantes
Champagne


Publicado por Pedro Nuno às 10:34 PM | Comentários (0)

maio 20, 2006

VINHOS PARA QUEIJOS SUAVES

Brancos secos
Rosés meio-secos
Rosés secos
Espumantes
Champagne
Tintos leves


Publicado por Pedro Nuno às 12:31 AM | Comentários (0)

maio 19, 2006

VINHOS PARA QUEIJOS FORTES

Brancos macios
Tintos encorpados
Espumantes
Vinhos doces


Publicado por Pedro Nuno às 11:30 PM | Comentários (0)

VINHOS PARA CAÇA

Tintos encorpados
Espumantes


Publicado por Pedro Nuno às 10:29 PM | Comentários (0)

VINHOS PARA FOIE GRAS

Brancos macios
Tintos encorpados
Espumantes
Champagne
Vinhos brancos doces


Publicado por Pedro Nuno às 09:28 PM | Comentários (0)

VINHOS PARA ENTRADAS QUENTES, PIZZA, QUICHES

Brancos secos
Rosés secos
Tintos leves


Publicado por Pedro Nuno às 08:27 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS (TINTOS)

Vermelho Púrpura:


Tonalidade Violáceo para definir um vinho tinto muito jovem, onde seguramente existe desarmonia entre a acidez e adstringência. Costuma-se classificá-lo também como vermelho com reflexos violetas. O vermelho púrpura é sinônimo de vinho muito jovem.


Publicado por Pedro Nuno às 07:14 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS (TINTOS)

Vermelho Laranja:

Tonalidade encontrada em grandes vinhos de longo envelhecimento. É um vinho harmônico. Possui reflexos que vão do marrom ao alaranjado. Quando encontrada, porém em vinhos jovens, esta tonalidade passa a ser um defeito que indica um estado de maturação precoce e degradação avançada do produto.


Publicado por Pedro Nuno às 06:16 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS (TINTOS)

Vermelho Rubi:

Tonalidade que indica um tinto jovem, mas que já possui um certo equilíbrio ácido-tânico. Normalmente indica um vinho em bom estado de saúde e conservação, pronto para ser consumido.


Publicado por Pedro Nuno às 05:15 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS

Amarelo Âmbar:

Tonalidade encontrada em vinhos brancos obtidos através de técnicas enológicas onde a uva é deixada ao sol para secar, concentrando assim maior teor de açúcar e também quando o vinho é envelhecido por um longo período. (ex: Muffatos, Vinho do Porto).


Publicado por Pedro Nuno às 04:14 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS

Amarelo Dourado:

Tonalidade encontrada nos vinhos brancos que apresentam uma maior quantidade de açúcar, obtido de uvas que atingiram um estágio avançado de maturação ( passas ) ou que tenham sido envelhecidas em tonéis de carvalho ( ex: Cova da Ursa ). Os Amarelos Dourados que não apresentam um certo brilho ou vivacidade podem indicar uma evolução negativa do vinho, conseqüência de uma oxidação já em estado avançado.


Publicado por Pedro Nuno às 03:13 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS

Amarelo Palha:

Tonalidade que se encontra nos vinhos jovens que possuem um bom equilíbrio entre acidez e suavidade. São características encontradas em vinhos obtidos de uma vinificação de uvas colhidas em plena maturação fisiológica (harmonia entre açucares e ácidos). A intensidade do amarelo e dos relativos reflexos verdes dependem do meio-ambiente, do tipo de uva, das técnicas enológicas e da idade do vinho.


Publicado por Pedro Nuno às 02:13 PM | Comentários (0)

A COR DOS VINHOS

Amarelo com Reflexos Verdes:

Tonalidade geralmente encontrada nos vinhos brancos muito jovens, leves e frescos. São obtidos de uma rigorosa vinificação de uvas que geralmente foram colhidas antecipadamente e que podem ter práticas de cantina ou enológicas bastante enérgicas. Ex: Clarificação e Filtragem. Esta tonalidade pode ser descrita como um "Amarelo Suave" onde prevalecem fortes reflexos verdes". Estes reflexos tendem a diminuir depois do primeiro ano de vida.


Publicado por Pedro Nuno às 01:12 PM | Comentários (0)

VINHOS PARA CARNES BRANCAS, AVES

Brancos secos
Rosés secos
Tintos leves
Espumantes
Champagne


Publicado por Pedro Nuno às 12:56 PM | Comentários (0)

VINHOS PARA PEIXES GRELHADOS

Brancos secos
Brancos macios
Tintos leves
Espumantes
Champagne
Rosés secos


Publicado por Pedro Nuno às 11:55 AM | Comentários (0)

VINHOS PARA ENTRADAS FRIAS, SALADAS

Brancos secos
Rosés secos
Rosés meio-secos


Publicado por Pedro Nuno às 09:53 AM | Comentários (0)

VINHOS DE APERITIVO


Brancos secos
Brancos macios
Tintos leves
Espumantes
Champagne
Vinhos doces e vinhos de licor


Publicado por Pedro Nuno às 08:53 AM | Comentários (0)

abril 20, 2006

O VINHO DA MADEIRA

O segredo de um vinho único

A Ilha da Madeira dá seu nome a um vinho de características únicas: O Madeira passa por um processo de "cozimento" único durante o processo de fermentação que visa reproduzir as condições em que o vinho foi acidentalmente produzido nas temperaturas equatoriais que os navios portugueses enfrentavam durante suas viagens ao oriente.

Os navios portugueses nas suas viagens para o leste usavam a Ilha da Madeira como fonte de alimento e água fresca, entretanto suas rotas cruzavam os trópicos e isso fazia com que durante a viagem os vinhos que estavam sendo transportados a bordo fossem aquecidos até uma temperatura de cerca de 45 graus Celsius e depois resfriados. O efeito desse aquecimento sobre o sabor do vinho só foi descoberto acidentalmente quando um carregamento que não foi consumido nem vendido retornou à ilha.

A partir de então, visando reproduzir o sabor obtido, foram desenvolvidas estufas especiais onde este processo de aquecimento e resfriamento é reproduzido de forma controlada, um processo conhecido como "estufagem". Os vinhos Madeira mais baratos são submetidos a este processo em grandes tanques de concreto, enquanto que os tonéis dos vinhos de melhor qualidade são submetidos a um processo muito mais longo e delicado.

O período de glória do Madeira foi durante o século XIV, sendo que a Rússia, o seu maior mercado, com o passar dos anos sofreu um declínio de consumo. Actualmente a grande maioria dos vinhos Madeira no mercado é produzida com a uva tinta negra mole, de pouco prestígio, e vendida para França, Alemanha e Bélgica, onde são utilizados principalmente na culinária.

Os vinhos de maior qualidade, Madeira Vintage, estão apresentando um aumento de consumo actualmente, apesar do seu preço nem sempre ser acessível a todos: A baixa precipitação pluviométrica na ilha faz com que o cultivo de boas uvas não seja uma tarefa das mais simples.


Publicado por Pedro Nuno às 04:35 PM | Comentários (1)

agosto 08, 2005

BREVE RESENHA HISTÓRICA DO VINHO VERDE

O vinho verde é um produto típico da viticultura portuguesa, sem similar devido à sua origem, tipo de solo, clima, uvas parreiras e vinificação.
A Região Demarcada dos Vinhos Verdes fica situada a noroeste de Portugal, na zona conhecida Entre-Douro e Minho, e foi delimitada pela primeira vez em 1908, embora o cultivo da vinha na região remonte à Antiguidade Clássica.
O clima é muito influenciado pelo oceano e pelos ventos marítimos, que penetra pelos muitos vales da região, de umidade muito elevada durante todo o ano.
O "vinho verde" é denominado pelo sentido oposto ao "vinho maduro" e obteve o registro internacional da designação em 1973, na OMPI, em Genebra.
As uvas da região não constumam ter alto teor de açúcar mas têm alto teor de ácido, que dá vivacidade ao paladar. O vinho verde não envelhece e deve ser bebido em um ano, devido à sua constituição.


Publicado por Pedro Nuno às 05:30 PM

BREVE RESENHA HISTÓRICA DO VINHO DA BAIRRADA

A origem do nome vem de "barros", devido aos solos argilosos que predominam nesta região, que foi designada legalmente em 1979. Fica localizada desde o Porto para o Sul, até próximo de Coimbra.
O clima é mediterâneo-atlântico. As meia-encostas, onde ficam as vinhas, permitem uma boa exposição ao sol, que favorece a maturação das uvas.
A casta Baga é intensamente presente nos vinhos da Bairrada e é excelente quando amadurecida.


Publicado por Pedro Nuno às 05:30 PM

BREVE RESENHA HISTÓRICA DO VINHO DO DÃO

Esta é uma região montanhosa, de clima temperado, localizada na parte central norte de Portugal.
As montanhas constituem importantes barreiras que defendem as vinhas das influências continentais e marítimas e o solo é sulcado pelos rios Dão e Mondego.
A demarcação desta região foi estabelecida em 1908, mas consta que em 1390 já eram tomadas medidas protetoras para os vinhos do Dão.
Lá encontramos a Quinta dos Carvalhais, um dos mais modernos centros de vinificação da Europa.
Todos os vinhos desta região são muito bons. Dois vinhos notáveis do Dão: o Grão Vasco, da Sogrape , e o Aliança, da Caves Aliança.


Publicado por Pedro Nuno às 05:29 PM

BREVE RESENHA HISTÓRICA DO VINHO DO DOURO

Uma das mais belas regiões vinícolas de Portugal, onde a cultura do vinho é milenar.
A primeira demarcação foi em 1756, a mais antiga de Portugal. É conhecida internacionalmente divido à produção na região do "Vinho do Porto". O Vinho do Porto deve suas inconfundíveis características de aroma, corpo e sabor à alta qualidade das uvas e ao complexo agro-climático da Região Demarcada do Douro, onde é exclusivamente produzido. Pode ser envelhecido em casco ou em garrafa.
Em 1982, foi finalmente reconhecida com diploma legal a Região do Douro, com os mesmos contornos geográficos da D.O.C. Porto.
O Barca Velha, considerado como o melhor vinho português e um dos melhores do mundo, é um dos notáveis dessa região.


Publicado por Pedro Nuno às 05:27 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 50

V.Q.P.R.D. - Classificação européia a que devem obedecer os vinhos de qualidade e que significa Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada. Na categoria superior estão os vinhos de Denminação de Origem Controlada ( D.O.C.), depois os vinhos com indicação de Proveniência Regulamentada (I.P.R.)



Publicado por Pedro Nuno às 05:04 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 49

Velho - Em geral são considerados "velhos" os vinhos cuja idade está compreendida entre os 5 e 15 anos de idade. O envelhecimento diminui a aspereza do vinho e liberta o bouquet.


Publicado por Pedro Nuno às 05:04 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 48

Suave - Vinho de perfume delicado, de grande macieza, só possível em vinhos excelentes.


Publicado por Pedro Nuno às 05:03 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 47

Seco - Termo utilizado para designar os vinhos brancos que não têm açúcar. Na realidade pode-se considerar seco um vinho que contém 1 ou 2g por litro, já que a impressão de açúcar so aparece a partir dos 5g por litro para a maior parte dos consumidores.


Publicado por Pedro Nuno às 05:03 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 46

Rolha - Gosto que poderá ser detectado quando da prova, que consta de um nítido sabor a cortiça e é transmitido pela utilização na garrafa de uma rolha com defeito.


Publicado por Pedro Nuno às 05:03 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 45

Robusto - Diz-se de um vinho que nos dá a impressão de se impor, vigoroso, rico em álcool que enche a boca.


Publicado por Pedro Nuno às 05:02 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 44

Redondo - Vinho harmonioso, suficientemente rico em álcool e em glicerina e sem excesso de acidez. É sempre um vinho excelente.


Publicado por Pedro Nuno às 05:01 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 43

Quinta - Termo utilizado para vinhos com direito a usarem a designação D.O.C. É o equivalente às designações francesas de "château" e "domaine".


Publicado por Pedro Nuno às 05:01 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 42

Quente - Vinho rico em álcool. Dele se diz que aquece o corpo.


Publicado por Pedro Nuno às 05:00 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 41

Pleno - Vinho harmonioso, bem equilibrado, rico em álcool, agradavelmente encorpado. É sempre um excelente vinho.


Publicado por Pedro Nuno às 05:00 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 40

Picado - Diz-se do vinho que tem excesso de acidez e denota um sabor a vinagre.


Publicado por Pedro Nuno às 04:59 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 39

Pesado - Termo que designa um vinho desequilibrado, caracterizado por um elevado teor alcóolico e por vezes também demasiado rico em tanino, o que mascara totalmente quer o aroma quer o bouquet, admitindo que existam.


Publicado por Pedro Nuno às 04:59 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 38

Persistente - Diz-se do vinho cujas sensações gustativas permanecem agradavelmente nos nossos sentidos. É, em geral, um excelente vinho.


Publicado por Pedro Nuno às 04:58 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 37

Magro - Termo que designa um vinho com fraco teor alcoólico, tênue aroma e bouquet insuficiente.


Publicado por Pedro Nuno às 04:57 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 36

Nobre - Diz-se de um vinho que apresenta qualidades ímpares.


Publicado por Pedro Nuno às 04:57 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 35

Limpidez - Qualidade particularmente apreciada pelo consumidor, mas que coloca ao produtor um problema de difícil resolução já que cada operação necessária para assegurar a tão desejada limpidez faz perder ao vinho um pouco de seu aroma e do seu bouquet.


Publicado por Pedro Nuno às 04:56 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 34

Jovem - Uma grande parte dos vinhos devem ser bebidos jovens, altura em que apresentam maior vivacidade e têm um aroma e sabor frutado. A grande maioria dos vinhos brancos e uma parte considerável dos tintos devem beber-se com menos de cinco anos de idade.


Publicado por Pedro Nuno às 04:55 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 33

Gordo - Termo utilizado para qualificar os vinhos untuosos e deslizantes devido ao teor elevado de glicerina que contêm.


Publicado por Pedro Nuno às 04:55 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 32

Generoso - Vinho vigoroso, rico em álcool, que provoca no organismo uma agradável sensação de bem-estar.


Publicado por Pedro Nuno às 04:54 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 31

Garrafeira - Designativo de qualidade genuinamente português associado ao ano de colheita, em que o vinho terá que ter tido um envelhecimento de seis meses antes do engarrafamento e de outros seis meses na garrafa no caso dos brancos e dos rosés, sendo esse mesmo envelhecimento respectivamente de dois anos e um ano no caso dos tintos. Deverá ainda apresentar qualidade destacada e um grau alcoólico volumétrico superior, pelo menos, em 0,5º ao limite mínimo legalmente fixado.


Publicado por Pedro Nuno às 04:53 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 30

Frutado - Diz-se do vinho que possui o aroma e o gosto do fruto fresco. Este termo aplica-se sobretudo aos vinhos jovens.


Publicado por Pedro Nuno às 03:50 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 29

Fresco - Característica geralmente associada a vinhos jovens cujas qualidades se traduzem numa agradável sensação de frescura.


Publicado por Pedro Nuno às 03:49 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 28

Franco - Termo que designa os vinhos que provocam sensações gostaticas e olfactivas nítidas e agradáveis.


Publicado por Pedro Nuno às 03:49 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 27

Fraco - Diz-se dos vinhos produzidos em geral em maus anos, aos quais falta um pouco de tudo: cor, álcool, aroma, etc. Vinho anêmico.


Publicado por Pedro Nuno às 03:48 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 26

Fino Termo utilizado para qualificar os vinhos de gosto delicado e perfume subtil. Esses vinhos são sempre de qualidade superior.


Publicado por Pedro Nuno às 03:48 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 25

Equilibrado - Vinho no qual os diferentes elementos, tais como a acidez, o açúcar , o álcool, etc. existem em proporções adequadas.


Publicado por Pedro Nuno às 03:47 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 24

Empoado - Designa a turvação dos vinhos brancos provocada por partículas em suspensão.


Publicado por Pedro Nuno às 03:46 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 23

Duro - Vinho com um elevado teor de tanino e/ou um excesso de acidez. É uma característica frequente nos vinhos jovens.


Publicado por Pedro Nuno às 02:51 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 22

Curto - Diz-se de um vinho cujas sensações desaparecem rapidamente após a sua apreciação.


Publicado por Pedro Nuno às 02:17 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 21

Cru - Diz-se de um vinho que devido ao insuficiente amadurecimento das uvas que lhe deram origem, apresenta um excesso de acidez. Mas de um modo geral todos os vinhos, quando muito jovens, são um pouco verdes por não estarem ainda totalmente feitos.


Publicado por Pedro Nuno às 02:16 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 20

Corpo - Diz-se de um vinho rico em álcool, com caráter, sabor acentuado e que enche a boca.


Publicado por Pedro Nuno às 02:15 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 19

Cor - O vinho admite uma paleta cromática variada que espelha aspectos importantes para sua caracterização. Nos vinhos tintos, por exemplo, uma coloração azulada revela um vinho jovem enquanto que a presença de tonalidades amarelas é sinal de envelhecimento.


Publicado por Pedro Nuno às 02:15 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 18

Completo - Diz-se de um vinho que reúne todas as qualidades numa harmonia completa.


Publicado por Pedro Nuno às 02:14 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 17

Chato - Diz-se do vinho que revela falta de acidez, sem caráter.


Publicado por Pedro Nuno às 02:14 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 16

Carnudo - Vinho que dá a sensação de ter uma consistência sólida, de encher a boca.


Publicado por Pedro Nuno às 02:13 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 15

Capitoso - Termo aplicado aos vinhos ricos em álcool e dos quais se diz que "sobem à cabeça".


Publicado por Pedro Nuno às 02:13 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 14

Cansado - O vinho gosta de repouso. Operações como o engarrafamento cansam-no fazendo-lhe perder momentaneamente qualidades.


Publicado por Pedro Nuno às 02:12 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 13

Brilhante - Vinho límpido e que parece luminoso.


Publicado por Pedro Nuno às 02:12 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 12

Bouquet - Conjunto de sensações olfativas que o vinho dá.


Publicado por Pedro Nuno às 02:11 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 11

Azedo - Diz-se de um vinho com um pronunciado sabor a vinagre, proveniente do excesso de ácido acético.


Publicado por Pedro Nuno às 12:26 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 10

Aveludado - Diz-se do vinho que deixa na boca uma sensação de grande macieza.


Publicado por Pedro Nuno às 12:26 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 9

Austero - Vinho rude, em que o bouquet é pouco perceptível devido à abundância de tanino.


Publicado por Pedro Nuno às 12:25 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 8

Áspero - Vinho adstringente e dando ao mesmo tempo a sensação de ser abrasivo. A precipitação dos taninos faz com que esta característica tenda a atenuar-se com o tempo.


Publicado por Pedro Nuno às 12:25 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 7

Aromático - Característica quase exclusiva dos vinhos frutados que exalam aromas mais ou menos intensos.


Publicado por Pedro Nuno às 12:24 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 6

Amplo - Vinho que alia, na mais perfeita harmonia, sabor e bouquet, o que se traduz na degustação por sensações ricas e prolongadas.


Publicado por Pedro Nuno às 12:24 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 5

Amargo - Sabor elementar e simultaneamente doença do vinho.


Publicado por Pedro Nuno às 12:23 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 4

Agreste - Vinho com acentuadas características de acidez.


Publicado por Pedro Nuno às 12:23 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 3

Agressivo - Diz-se de um vinho que fere o palato por excesso de acidez ou de tanino.


Publicado por Pedro Nuno às 12:22 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 2

Adstringente - Sensação provocada pelo tanino existente no vinho que tem por efeito crispar as mucosas da boca. Ao procurar distendê-las, o provador dá a impressão de mastigar o vinho.


Publicado por Pedro Nuno às 12:21 PM

DICIONÁRIO DO VINHO 1

Açúcar - O sumo de uva contém dois açúcares simples, a glicose e a frutose, que se transformam em álcool durante a fermentação. Contudo, uma pequena parte destes açúcares permanece no vinho depois de feito, designando-se por isso de açúcar residual.


Publicado por Pedro Nuno às 12:21 PM

DICIONÁRIO DO VINHO

Acerbo - Vinho com excesso de adstringência, o que lhe dá um sabor azedo, áspero.


Publicado por Pedro Nuno às 12:17 PM