« DICA DO DIA | Entrada | SOPA DE FEIJÃO FRADE »

abril 18, 2005

MOSTARDAS

Conhecidas desde tempos pré-históricos, as mostardas sempre tiveram várias utilizações: no século I D.C., o escritor Plínio fez uma lista de quarenta remédios que tinham mostarda como ingrediente principal. O nome destas «ervas» deriva de mustus (vinho novo que os Romanos misturavam com a semente) e de ardens (ardente). Os mesmos romanos serviam mostarda com todos os pratos que é possível imaginar. As suas folhas desenvolvem-se tão depressa que se dizia que a salada crescia para o jantar enquanto a carne assava. A crença nos seus poderes afrodisíacos fez com que a mostarda fosse incluída nos elixires do amor. A semente da mostarda-negra (B. nigra) é a que tem o aroma mais intenso, a B. juncea é a mais fácil de colher e a semente da mostarda-branca (Sirapis alba) é a que se conserva melhor.

Utilização na culinária:
«Semente» (Mostarda-negra ou B. juncea). Para fazer molho de mostarda: adicionar água fria à semente moída ou em pó e deixar descansar durante dez minutos. (Mostarda-branca). Usar nas conservas, como conservante, e na maionese, como emulsionador.
FLOR Misturar nas saladas.
FOLHA Misturar as folhas novas e tenras nas saladas.


Publicado por Pedro Nuno às abril 18, 2005 11:00 AM