dezembro 29, 2003

vereda hesitante I

a página
dobra-se,
pesada de vento.

caminha o pé
ao lado do tempo.

procura o olhar
reconhecer o trajecto.

averigua cicatrizes
e linhas na mão.

afaga a perna
relutante e velha.

encontra nos braços
firmeza de vontade.

sela e beija a página.

Publicado por daniel veiga em 12:49 PM | Comentários (2) | TrackBack

vereda hesitante II

as pedras fazem
o caminho.
de orla e sugestão.

tropeçam, inúteis,
no vigor do olhar.

os pássaros comem
migalhas das pedras.

apontam e confirmam
as ocultas clareiras.

mordem com as asas
o mel que escapa das mãos.

carregam luz
nos ombros ocos
da decisão.

Publicado por daniel veiga em 12:48 PM | Comentários (0) | TrackBack

vereda hesitante III

a noite
testemunha
o medo.

o músculo e a seiva
digladiam-se.

incompreendem
a aposta do dedo.

o apontar do cume,
o segredo potável.

a força crepita
em alienação.

condensa o sonho
e multiplica
semente e água.

Publicado por daniel veiga em 12:37 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 28, 2003

foi uma vez que será

uma estória que me conte:
poder ouvir clepsidramente
os passos que não dei
gestos que omiti

e renascer:
do som cavo e vazio
de memória e antecipação
dos ecos que penso pressentir

Publicado por daniel veiga em 11:34 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 17, 2003

alternâncias

erro por entre mim.
ânsia desmesurada
a de me ter por perto.
errância torpe, sinal
por interpretar. In-
cógnito me perturbo
ao tropeçar no eu-aqui.

e de novo a escala
tortuosamente feita
de amarga escalada
des-sintonizada: a
escala que não mede
a âmplitude de viver.

morro outra vez
ou adormeço a sorrir?
díficil escolha a de
acreditar no que não
me define. trengo-dolente,
torpe-alegretto, dínamo
bípede de ancas pulsantes
a abarcar a desistência.

manicose neuro polar.
trombo met 'arritmia.
bi faseador turbo-rápido.
g.t.i lento de ralentim
fogoso. [Quando é
mesmo que se toma?]
neurose. polaridade.
dia gnóstico.
noit e terna.
de mim.
temente.
demente.
dormente.
vou.

descanso na linha contínua
de um morfema incriado.
[.....................................]

Publicado por daniel veiga em 10:23 PM | Comentários (0) | TrackBack

dezembro 14, 2003

o repouso e o músculo

descansar nas palavras
ou mastigar o silêncio
reverentemente, como
separando em gomos
esta leveza de criar
a ausência da dor...

Publicado por daniel veiga em 10:14 PM | Comentários (0) | TrackBack