março 12, 2006

Craniossinostose

Nao sou médica nem estudante de medicina, apenas uma mãe de uma criança que teve uma craniossinostose e que reparou que se encontra muito pouco sobre este assunto. A patir da minha experiencia gostava de ajudar outros pais que se encontrem nesta situação.

Publicado por Fernandinha às 09:35 PM | Comentários (0)

março 13, 2006

Diagnóstico

Quando levamos a minha filhota ao pediatra para a consulta de rotina dos 4 meses, fomos aconselhados a fazer um TAC, pois o médico desconfiou que ela tivesse uma Craniossinostose.

Continue a ler "Diagnóstico"

Publicado por Fernandinha às 01:47 PM | Comentários (0)

Diagnóstico - continuação

Uma vez realizado o TAC, o médico chegou à conclusão que a minha filhota precisava mesmo de tratamento cirurgico, o que nos levou à fase seguinte: -A consulta com o Neurocirurgião.

Continue a ler "Diagnóstico - continuação"

Publicado por Fernandinha às 04:19 PM | Comentários (0)

março 27, 2006

Cirurgia

Fomos contactados e informados que a cirurgia se realizaria daí a 5 dias. Foram dias terríveis e a ansiedade não podia ser maior. Aquela sensação que tivemos até esse momento, de que isto era um grande pesadelo e que a qualquer momento iríamos acordar e nada se tinha passado, desmoronou-se e vimo-nos obrigados a enfrentar a realidade. A nossa querida filha iría ser submetida a uma operação cirurgica que demoraría um dia inteiro e estavamos a colocá-la nas mãos de Deus, e dos Grandes profissionais do Hospital Pediátrico de Coimbra.

Continue a ler "Cirurgia"

Publicado por Fernandinha às 12:11 PM | Comentários (1)

abril 06, 2006

Pós-operatório

A minha bebé ficou até à hora do almoço do dia seguinte na UCI e recuperou sempre bem. Nunca se queixou com dores e estava a reagir muito melhor do que eu estava à espera. Apenas se encontrava um pouco aborrecida pois nao podíamos andar com ela ao colo porque ela tinha um dreno a muitos tubinhos ligados ao corpo para fazer a medicação mas durante a noite acordou com fome e bebeu muito leite, com muito apetite, coisa que deixa todas as mães felizes. Às onze da manhã seguinte à operação e com a ajuda da enfermeira, a minha filha já foi capaz de mamar directamente no meu colo (ainda estava a amamentar de manhã e à noite). Senti-me tão feliz! Pouco tempo depois ela foi para a enfermaria, onde recebeu apoio e foi cuidada com muito carinho por todos os profissionais. A partir desta fase, tudo melhorou com uma velocidade que nao esperava. No dia seguinte o médico tirou o dreno, depois tiraram parte dos tubos e 3 dias após a cirurgia, a minha filhota já têve autorização para sair do hospital, onde apenas precisava voltar para fazer a medicação que era inserida através de um cateter. Como tal, eu e ela passamos a dormir com o pai no Hotel em frente ao Hospital e só íamos lá para ela comer e para fazer a medicação, ou seja, 3 vezes ao dia. Desta forma, a menina recuperou a olhos vistos. Claro que andava um pouco mais aborrecida, mais queixosa, mas nunca se queixou com dores, apenas chorava com fome, pois, pelo que parece, a medicação abre o apetite e então ela acordava de 3 em 3 horas com fome, como quando era recém-nascida. Mas, isso era uma situação que se resolvía muito bem.
Na semana seguinte voltamos para casa.
É uma semana difícil mas os bébés têm uma capacidade de recuperação incrível, parecia inacreditável!!

Publicado por Fernandinha às 01:55 PM | Comentários (0)

a minha filha está muito bem e se não tivesse uma cicatriz na cabeça, por vezes, nem lembraríamos mais aquilo que se passou. Está com quase 9 meses e com um desenvolvimento muito bom e continua a ser a menina bem disposta e feliz que sempre foi. Se precisarem de colocar alguma questão ou fazer algum comentário, façam-no para arreiol@gmail.com.

Publicado por Fernandinha às 02:53 PM | Comentários (0)