« Lei anti-tabagista... | Entrada | Acções PT Multimédia... »

maio 03, 2007

PSD quer nova via estruturante

Foi publicada, hoje, noticia no Semanário da Póvoa, em que informam que o PSD quer nova via estruturante para Vila do Conde!
Transcrevo no final a Noticia.
_____________________________________________________________________

Pois bem, o que eu acredito é que as acções quer Social Democrata, quer Socialista é que nada acrescentam, realmente!
Os problemnas de tráfego que são deveras reconhecidos em Vila do Conde restringem-se essencialmente à zona do Estádio dos Arcos e à Ponte sobre o Rio Ave!
A partir daqui é óbvio que se os partidos querem fazer alguma coisa que seja pelos Vilacondenses, é melhorar estas rodovias! E é aqui que têm de concentrarem-se!
Parece-me mais que óbvio que, junto ao estádio do Rio Ave, e apenas no sentido IC1-Estádio a faixa de rodagem tem de ser duplicada! E não acredito que seja muito complicado e muito menos dispendioso!
Quanto à ponte sobre o Rio Ave, acredito que as viagens de Metro vieram baixar a intensidade de tráfego nesta via, mas de qualquer forma é indipensável criar uma alternativa, que creio que passa por uma ponte paralela à ponte ferroviária! Já está projectada, pelo menos, existe estudo prévio, agora tem de avançar a viabilidade económica, e acreditem é bem mais importante que qualquer piscina que se possa vir a executar em cima das nossa pequenas praias!

_____________________________________________________________________
PSD quer nova via estruturante

O PSD de Vila do Conde pretende que seja construída uma nova via estruturante, com dois sentidos, e que una as freguesias localizadas a nascente e a sul à sede do concelho, permitindo um fácil, rápido e cómodo acesso à sede. A proposta vai ser discutida na próxima reunião do executivo camarário que se realiza amanhã

A proposta foi anunciada aos jornalistas a semana passada, em conferência de imprensa e Pedro Brás Marques, líder concelhio do PSD lamentou que "nos últimos 30 anos", não tivesse sido construída nenhuma estrada estruturante, lembrando que o concelho tem apenas duas vias estruturante a A28, que atravessa o concelho no sentido norte-sul e a A7 (nascente-poente). O restante território é atravessado por estradas nacionais e municipais, que "não facilitam o acesso à cidade".

Toda esta situação, disse, leva a que a população "fuja" para municípios vizinhos como Maia, Matosinhos e Famalicão.

Para analisar esta situação e o que poderá ser feito ao nível de novos acessos, o também advogado defende que seja criada uma "comissão de trabalho".

Mas esta proposta está condenada ao fracasso uma vez que, e em comunicado, a Câmara Municipal de Vila do Conde já esclareceu que a autarquia está atenta a toda esta problemática e que, para tal, tem trabalhado com as entidades competentes, nomeadamente, a Direcção de Estradas do Porto, o Departamento de Concessão de Estradas do Porto e as concessionárias das vias rápidas A7 e A 28.

António Caetano, vereador responsável pela área do trânsito e mobilidade, acrescenta ainda que o executivo municipal tem "apresentado propostas e partilhado soluções" com aquelas entidades, sendo que se destacam as seguintes construções: "uma variante à EN 14, cruzando o concelho a nascente; uma circular nascente à cidade nas ligações à Póvoa de Varzim e às freguesias do sul de Vila do Conde, paralela ao canal de Metro, incluindo a construção de uma ponte ferroviária sobre o rio ave; uma ponte rodoviária entre as margens do ave, ligando as freguesias de Retorta, Tougues e Macieira e uma variante à EN 14, ligando a margem sul do ave às freguesias localizadas a nascente". Assim, diz o autarca no mesmo comunicado, "a ‘proposta’ do PSD "nada acrescenta".

Márcia Vara

Publicado por José Carlos Campos às maio 3, 2007 02:42 PM

Comentários

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)