julho 30, 2004

Ausência

Ausência, tu és o triste cantar do raiar do sol!
Sei eu, que um dia irás partir...
Ès tu quem vive, entretanto.
Assassina, de toda a minha paixão!
Fria, és a minha neve, no meu inverno!
Permuta a lágrima da alma, pela a do pranto!
Não és mais que a saudade do meu coração!
Somente existes na ausência, é esta a tua existência.
Éfemera,pequena, fraca, sem razão!

Ausência, um dia irás cessar!
Sem nada para dizer, é outra voz que vou ouvir.
Terás que vaguear, sem destino que te marque!
Sem pena, verei teus olhos, serei eu a sorrir.
Porque enquanto foste, fui eu quem sofri!
Saberás então quem é a minha alma!
Entenderás por fim, que nunca a perdi!
Soube mal o toque da tua ferroada...
Condenada, és, por mim mal-amada!

Affary Dandhy

MY NEMZIN, porque sinto a tua falta, a ausência existe! Espero-te!
AMO-TE

Publicado por Affary Dandhy em 05:41 AM | Comentários (1) | TrackBack

julho 11, 2004

Busca

Senti-te perdida!
Encontrei-te em mim.
Derramei pó sobre o vento!
Em vão, tudo será consumido!
Ainda assim espero!
Sem luz que me possa acordar!
Sem lua que faça o meu luar!
Uma estrela incadescente...
Transmite uma nova luz!
È nela que resido.
Aqui estou protegido!
Ninguém me pode afectar!
Sou indeferente ao som e á imagem!
Aqui não recebo a vossa mensagem!
Aqui serei o imperador!
Como desejas, que eu seja!
Escuro, negro, imperfumado!
Vivo para teu agrado,
Saboreio, o que me agrada!
Ficaste, perto, sem dizer uma palavra!
Mas sei tudo o que queria saber!
Aprendi a viver...
Quando esta nova dimensão,
Entrou numa outra simétrica!
Aqui ficaram, sem saber o que procurar!
Já estava encontrado...
Dispenso a busca!

Affary Dandhy

Publicado por Affary Dandhy em 05:52 AM | Comentários (5) | TrackBack