segunda-feira, abr 17

malandro
EM Manual de Sobrevivência

Contradictions (Absinthe Glow) (mp3)

In, Absinthe Glow (2004)
Absinthe Glow

Contradictions

Será lógico continuares à procura daquilo que já encontraste?

Fará algum sentido afastares-te de uma pessoa que te ama?

E será sequer provido de algum sentido, não conseguires deixar uma pessoa porque ela precisa de ti, mesmo que não sejas feliz?

 
Comentários

1. se continuas à procura, pelos vistos não encontraste.

2.sim. fará sentido seres para alguém aquilo que ela não quer? pelo menos até haver um luto é necessário haver afastamento.

3. faz sentido, durante algum tempo. depois tornar-se-á numa dor para ti, de mentira e pena.

Comentário de: outro às abril 20, 2006 08:26 PM

A MINHA opinião: não, depende e não.

Comentário de: dcg às abril 20, 2006 09:37 AM

1. Não é lógico em princípio. A menos que o que se procure seja a procura como fim em si mesmo.

2. Faz sentido sim. Amar é uma palavra que compreende várias coisas, uma abstracção que pode revestir varias realidades. Se o amor for destrutivo, fará sentido sim. Chama-se afastamento por autodefesa e em tribunal tem atenuantes, ou se não tem devia ter.

3.Posto assim não tem sentido. Mas quem se detêm com quem não é feliz, porque o outro precisa não é candidato ao martírio nem tem passaporte garantido para o céu (certo São Pedro?). De uma forma menos beata, quem fica com quem não é feliz e atribui isso ao facto do outro precisar, muitas vezes precisa ele mesmo que precisem dele. Será o caso?

Comentário de: João P. às abril 19, 2006 06:51 PM

1. Não é lógico em princípio. A menos que o que se procure seja a procura como fim em si mesmo.

2. Faz sentido sim. Amar é uma palavra que compreende várias coisas, uma abstracção que pode revestir varias realidades. Se o amor for destrutivo, fará sentido sim. Chama-se afastamento por autodefesa e em tribunal tem atenuantes, ou se não tem devia ter.

3.Posto assim não tem sentido. Mas quem se detêm com quem não é feliz, porque o outro precisa não é candidato ao martírio nem tem passaporte garantido para o céu (certo São Pedro?). De uma forma menos beata, quem fica com quem não é feliz e atribui isso ao facto do outro precisar, muitas vezes precisa ele mesmo que precisem dele. Será o caso?

Comentário de: João P. às abril 19, 2006 06:51 PM

1. Não é lógico em princípio. A menos que o que se procure seja a procura como fim em si mesmo.

2. Faz sentido sim. Amar é uma palavra que compreende várias coisas, uma abstracção que pode revestir varias realidades. Se o amor for destrutivo, fará sentido sim. Chama-se afastamento por autodefesa e em tribunal tem atenuantes, ou se não tem devia ter.

3.Posto assim não tem sentido. Mas quem se detêm com quem não é feliz, porque o outro precisa não é candidato ao martírio nem tem passaporte garantido para o céu (certo São Pedro?). De uma forma menos beata, quem fica com quem não é feliz e atribui isso ao facto do outro precisar, muitas vezes precisa ele mesmo que precisem dele. Será o caso?

Comentário de: João P. às abril 19, 2006 06:51 PM

1. Não é lógico em princípio. A menos que o que se procure seja a procura como fim em si mesmo.

2. Faz sentido sim. Amar é uma palavra que compreende várias coisas, uma abstracção que pode revestir varias realidades. Se o amor for destrutivo, fará sentido sim. Chama-se afastamento por autodefesa e em tribunal tem atenuantes, ou se não tem devia ter.

3.Posto assim não tem sentido. Mas quem se detêm com quem não é feliz, porque o outro precisa não é candidato ao martírio nem tem passaporte garantido para o céu (certo São Pedro?). De uma forma menos beata, quem fica com quem não é feliz e atribui isso ao facto do outro precisar, muitas vezes precisa ele mesmo que precisem dele. Será o caso?

Comentário de: João P. às abril 19, 2006 06:49 PM

Interrogações muito pertinentes!
~
big hug

Comentário de: Thiago às abril 19, 2006 09:22 AM

Pois. Mas são essas encruzilhadas que dão sal à vida!

Comentário de: Catatau às abril 18, 2006 07:33 PM

sê Feliz Amigo

Comentário de: bicho às abril 17, 2006 11:22 PM

Interessa-te a opinião de uma gaja? (sorry Mr.H !)

Presumindo que pelo menos te é indiferente, cá vai:
a compaixão é humilhante para ambas as partes.

uane quisse

Comentário de: mirtilho às abril 17, 2006 04:01 PM

O teu coração saberá melhor que todo o resto do corpo junto. :-)
Se não fores "feliz", tens a obrigação (eu pelo menos ajo dessa forma), de ser o primeiro a ser sincero com a outra pessoa. E eventualmente se houver paixão ou amor do outro lado - terminar a relação, qualquer que seja o seu nível - só estaremos a magoar quem nos ama.
Quem nos ama não merece ser magoado.
abraços.
Mr. H

Comentário de: Mr. H às abril 17, 2006 12:22 PM

O teu coração saberá melhor que todo o resto do corpo junto. :-)
Se não fores "feliz", tens a obrigação (eu pelo menos ajo dessa forma), de ser o primeiro a ser sincero com a outra pessoa. E eventualmente se houver paixão ou amor do outro lado - terminar a relação, qualquer que seja o seu nível - só estaremos a magoar quem nos ama.
Quem nos ama não merece ser magoado.

abraços.
Mr. H

Comentário de: Mr. H às abril 17, 2006 12:22 PM