sexta-feira, dez 2

malandro
EM Manual de Sobrevivência

WHO ARE U (DAVID FONSECA) (mp3 / sample)

in, Our Hearts Will Beat As One
David Fonseca



Who are u?

A propósito da seguinte afirmação que o R. deixou nos comentários do Pretty Dress, "os homens dão-se com homens, as bichas é que saem com as amigas...", e com o qual eu concordo parcialmente, lembrei-me de um comentário feito por um colega/amigo meu durante uma conversa em que se falava sobre se é normal ou não os homens terem amigas. Dizia o A. que para ele isso era inconcebível, uma mulher seria sempre uma mulher antes de ser amiga dele, e portanto era inevitável querer ir para a cama com ela. Posto desta forma, sou forçado a tirar as seguintes conclusões:
. Se "os homens dão-se com homens, as bichas é que saem com as amigas..." então as bichas não são gajos;
. Se o A. fosse amigo de uma bicha, seria equacionável ir para a cama com ela (isto tinha um lado bom, é que as bichas andam sempre com as amigas e assim sendo o A. poderia ir para a cama com mais umas quantas gajas);
. Ainda segundo a lógica do A. um gay não conceberá a ideia de ter amigos sem pensar em ir para a cama com todos eles;
. Diz-me quem és e dir-te-ei o que deves comer... Posto isto, os BI devem viver num dilema existencial...

 
Comentários

Eu tb discordo do R. e do Bicho, e estou convencido que podemos ser amigos de gajos que... e já tive a prova disso algumas vezes. Acho até mesmo que se pode aplicar o dito popular "vão-se os aneis e ficam os dedos"...

Comentário de: malandro às dezembro 5, 2005 11:14 PM

Discordo inteiramente com a GENERALIZAÇÃO feita pelo "R". Eu tenho como amigos, e bons amigos, "gajos" que em determinada altura ....

Comentário de: Tong Zhi às dezembro 5, 2005 09:04 PM

ena, já sou citado no teu blog, que delícia... :P
qt às tuas lógicas acho-as todas forçadas (e tu sabes bem que o são, percebeste muitíssimo bem o que eu queria dizer... ;)) à excepção da última, "um gay não conceberá a ideia de ter amigos sem pensar em ir para a cama com todos eles".
qual é a dúvida?? ou, por miúdos: qual é a dúvida que um gay só tem como amigos os gajos que NÃO teve interesse em comer???? :P

Comentário de: R às dezembro 4, 2005 10:09 PM

Pensamentos depois de ler:
- os heteros não podem ter amigos Mulheres, pq pensam em comê-las,
- os gays não podem ter amigos Homens pq pensam em comê-los.
Conclusão: Os BI estão condenados a não ter amigos...

Comentário de: bicho às dezembro 4, 2005 10:09 PM

Quanto a mim, é raro coexistirem no tempo a homo- e a heterossexualidade. É mais por revoadas: período homo, periodo hetero, período homo, período hetero, ...

Não me dou ao trabalho de determinar as durações comparadas ... Quando era adolescente, sim, era motivo de grande preocupação: "Serei mais paneleiro, menos paneleiro?". Esta procupação foi como as borbulhas: passou com a idade.

Zé Ribeiro.

Comentário de: José Ribeiro às dezembro 4, 2005 12:38 AM

Eu acredito que haja pessoas que se sentem atraídos pelos dois sexos. Eu próprio não ponho de parte um relacionamento hetero... embora não esteja grandemente interessado. E é aí que está a minha tese. Eu não acredito é naqueles que dizem sentir essa atracção em “partes iguais”. Quanto a mim, os “ditos Bi” são, na sua maior parte, mais “chegados” a um contacto homo. É nesta perspectiva que eu concordo parcialmente com o que diz o Le gourmet quanto à sua teoria da “luz” - “aqueles que não a querem (ou não podem, por motivos sociais ou outros) ver”

Comentário de: Tong Zhi às dezembro 3, 2005 10:44 PM

Olha, ó Zé Ribeiro, concordo contigo.

Comentário de: Catatau às dezembro 2, 2005 04:44 PM

Julgo discordar de Le Gourmet.

Desde que me recordo, que me sinto atraído por homens e mulheres.

Claro, o caldo social fez que a componente homo da minha sexualidade, durante largo tempo, se desenvolvesse menos que a hetero. Hoje, isso está ultrapassado e vivo bem com as duas.

As razões sociais que podem levar um tipo homo in pecto a declara-se bi deixam de existir quando declara que gosta de ser enrabado e que já esteve apaixonado por homens. Após dizer-se isto, a afirmação da biness não acrescenta um pozinho de respeitabilidade social.

Não, não julgo vir alguma vez a ter a "iluminação" que referes.

Alás, creio que não há ninguém 100% homo ou 100% hetero. Nascemos com ambas as valências e há tipos que contróem a sua sexualidade predominantemente à volta de uma, outros à volta das duas ( não sei porquê ). Mas, lá no fundo, estão sempre as duas.

Dito isto, sexo/amor entre dois homens e sexo/amor entre um homem e uma mulher são muito diferentes. Pessoalmente, acho aquele um desafio ao mesmo tempo muito mais exigente e muito mais gratificante que este. Se, na opinião de Le Gourmet, tal faz de mim um gay - que assim seja: fico em boa companhia.

Zé Ribeiro.

Comentário de: José Ribeiro às dezembro 2, 2005 03:30 PM

Há alguma coisa - não sei o quê - que sucede entre mim e outra pessoa e que me faz querer ir para a cama com ela.

Sendo bi, não é o sexo/género que inibe ou propicia tal vontade.

Tampouco ( no inibir e no propiciar ) relações de amizade, proximidade de idades, ou beleza física.

O máximo que posso dizer é que para experimentar tal vontade tenho que conhecer minimamente a pessoa, não pode ser sacana, e convém que seja um/a gajo/a porreiro/a. Mas são condições necessárias - de modo algum suficientes.

Nunca perceberei o que é ( e talvez não esteja interessado em perceber ).

Zé Ribeiro.

Comentário de: José Ribeiro às dezembro 2, 2005 03:06 PM

Quanto à tua última frase, tenho a minha teoria mais simplificada (sujeita a desmentido, mas é a minha!):

Há dois tipos de "Bis": aqueles que ainda não "viram a luz" e aqueles que não a querem (ou não podem, por motivos sociais ou outros) ver. Quando a vêem,passam para o lado de cá!

P.S. Já há um docinho!

Abraço

Comentário de: LeGourmet às dezembro 2, 2005 02:55 PM