março 15, 2010

eu

Que porra, estou cansado disto, estou cansado da vida, estou farto de lutar, não aguento, estou farto.
Tenho que andar sempre na guerra por tudo, estou a falar uma coisa, expressar a minha opinião e percebem tudo ao contrário, quem disse que não gostava de dançar, irra tantas mentiras para quê? Para justificar algo escondido? Que digam o que pretendem, eu sempre gostei de dançar, sempre fui rapaz de sair e ir para as discotecas, com os amigos, apenas não ia mais vezes devido a não ter ninguém para ficar com os meus filhos, sempre que podia saia, ia ao cinema, ia ao teatro, a concertos, mas sempre estive dependente de uma pessoa que pudesse ficar com os meus meninos, casei tive filhos, assumi responsabilidades se ninguem podia ficar com eles como podia ir á discoteca? desejoso estava eu, eu não acredito que tenham que inventar tantas mentiras para justificar o quê?
Porra estou cansado, aquilo que digo e escrevo é verdade está bem escrito e explicito, eu sempre quis sair namorar brincar ir a discotecas, fazer amor no carro junto á praia e oportunidades????????
Onde estavam?
Farto
Porra

Publicado por Camaleão às 06:55 PM | Comentários (0)

março 14, 2010

Divorcio

As palavras custam a sair, os erros na escrita são mais que muitos, o assunto assusta o mais corajoso e bravo dos audazes, devo ir a meio da minha vida, tenho o sonho de viver pelo menos os mesmo anos que vivi ate agora, apenas por uma questão, um objectivo, fazer felizes todos aqueles que mal tratei e prejudiquei durante esse período, nesta base, nesse futuro que quero risonho para a minha querida família, tenho como missão torna-los felizes porque não merecem as asneiras que cometi.
Voltando ao assunto, nunca pensei em ter que falar em separações em divórcios, partilhas, discussões sobre com quem fica o sofá? O micro ondas? A panela de pressão? De que me interessa os objectos pelos quais passei uma vida em comum com outra pessoa, de que valem as fotos, as recordações, os momentos magníficos que passei se agora os meto na panela e aqueço no micro ondas ate tudo explodir e terminar com o passado, eu quero acabar com o passado, esquecer, viver os meus últimos dias sem guerras, sem magoar ninguém e estou a caminhar para isso, dei passos nesse sentido para reconquistar a minha vida profissional, teve de ser o primeiro passo, devido a tantas dificuldades económicas que estava a passar e tive de pensar primeiro nos meus filhos.
Depois de estar estabilizado economicamente, estava nos planos ter a minha família feliz á minha volta e juro por Deus que tenho contribuindo para isso nos últimos anos, tenho a consciência totalmente tranquila, cometi erros no passado que nunca mais voltei a cometer, estou limpo, mas por me sentir tão só e tão distante da minha família por vezes as minhas frases são uma autentica miséria, e faço-o apenas para provocar, para espicaçar vontades, feitios, tento pressionar a me darem atenção pelo facto de estar longe e sozinho, fazer um sacrifício necessário e exigente psicologicamente e apenas o que faço é provocar da forma errada as pessoas que amo, para elas me darem razão, me darem apoio, e algum conformo por estar longe e sem ninguém da família.
Sei que deixei uma vida difícil para trás, mas não podia fazer de outra forma, ou ia embora e deixava dinheiro em casa ou todos iam passar fome, conclusão, agora já se fala em separação? Sim.
E divórcio? Sim, não, talvez?
Que se lixe tudo, agora que me esforço, que estou bem na vida, e feliz, destroem a minha família e cabeça? Como estarei eu bem psicologicamente se pretendo apoio dos que amo e me respondem destruindo a minha calma e paz necessária ao bom desempenho das minhas funções no trabalho?
Vamos todos voltar a passar fome, força.

Que saudades tenho dos meus filhos,
Que burro sou

Publicado por Camaleão às 09:20 PM | Comentários (0)

Carpe Diem

Nunca é demais repetir a frase e o seu significado nem é demais pensar no aproveitar da vida, dos momentos, deste minuto em que escrevo palavras simples que me fazem ficar mais calmo mais forte para seguir em frente nestes dias sem nada para fazer, tristes completamente sozinhos e recordo sempre o meu blog e o seu titulo tão importante para inúmeras pessoas como para mim por outras palavras sinto me sempre bem a escrever aqui, muitas pessoas iniciam e terminam os seus blogs como o terminar de um ciclo como o fechar uma porta que á muito tempo deixamos aberta e por aí se foram as vontades, os amigos, a família e por aí saiu uma parte de mim também, mas ainda não a fechei algo me leva a deixar sair todos as pessoas e sentimentos que de uma forma ou de outra assim o entenderam fazer.

Sem duvida um pouco contraditório mas também uma questão de vontade em saber quem é a minha verdadeira família, quem são os meus verdadeiros amigos e o meus amores e sentimentos, quem quiser que passe a porta eu nada farei para o impedir apenas guardarei no meu coração os resistentes e desculpem os restantes mas vão nitidamente passar ao lado do Carpe Diem, de mim e da minha vida não que eu seja um valor acrescentado ao seu mundo, sei ter o meu valor e neste Pais distante, sozinho, mas cheio de força e confiança sei que este é o meu caminho terei de os colocar á parte porque nestes últimos meses nada fizeram para ficar deste lado.

Mais uma vez vim aqui desabafar e cantar vitoria, porque escrever me faz bem me transforma e logo surgem outros motivos de alegria como algo contagiante me puxasse para outros voos.

Mea culpa: poderia escrever mais e gostava de o fazer é algo que gosto muito, vou me esforçar.

Este post escrevi a pensar nos meus queridos filhos que tanto amo e os deixei para lhes dar um futuro melhor, falta pouco para os ver novamente e dar-lhes todo o amor e carinho que merecem vamos fazer uma festa do 1º ao ultimo dia.

As pessoas que ficaram comigo deste lado da porta estarão sempre no meu coração e eles sabem perfeitamente quem são a todos um grande abraço e milhões de beijos

2009/11/11

Publicado por Camaleão às 03:57 PM | Comentários (0)