« Não se percebe | Entrada | Reggina 0-3 Roma »

August 29, 2005

Um azul à Benfica

A estabilidade estava garantida após um mandato terrível de um senhor advogado.

Entrou outro advogado (ou pelo menos, com o mesmo curso), sendo ele um gestor de renome para levantar o clube da águia. Rodeou-se de pessoas que seriam do Benfica, mas que tmabém são sócios de outros clubes, por sinal, rivais.

Após os três anos, onde apareceram as "equipas-maravilha", onde Toni e Jesualdo Ferreira foram afastados de forma cobarde e infantil, entre a chegada do conceito empresarial à Luz e o quase abandono das modalidades amadoras, o lugar mais alto do poleiro tinha chegado.

E assim, foi possível levar aquele amigo que tanto contribuiu para as equipas-maravilha, e para um 6º, 3º e 2º lugar.

Assim sendo, a escolha recaíu num italiano de renome, mas com jogadores de pronome e com sentido notório de enriquecimento fácil para alguns. O dragão de ouro estava a equipar-se de vermelho...

O italiano, com a ajuda de um núcleo de jogadores e com a ajuda de outro núcleo, conseguiu o que mais ninguém tinha conseguido em 11 anos. Após ter visto no que se iria meter, resolveu sair pela porta grande e vitorioso.

Chega o holandês a uma semana da pré-época. Os reforços tão ambicionados e que eram mais do que necessários não aparecem. É perfeitamente natural que se tenha de inventar.

Parabéns, sr.Veiga, está a conseguir o seu intento...

Publicado por Danielovsky às August 29, 2005 10:14 PM

Comentários

Comente




Recordar-me?