novembro 06, 2003

extremo ciúme

Perguntar-se-á o cortês leitor se tudo quanto aqui vou escrevendo acontece de facto. Pois bem, a verdade é que acontece. No fundo cria-se um blog para expressar opiniões mas também para compartilhar com quem quiser ver, os acontecimentos suscitadores de incredulidade que vão preenchendo o nosso quotidiano. Ora leiam lá o comentário que eu ontem ouvi: Estando em folgazona conversa num destes cogumelares (desculpem-me a ousadia de imitar o Eça criar adjectivos, mas apeteceu-me) netcafés, veio à baila a relação de aspecto demasiado próximo que determinada moçoila, podia dizer o nome mas vocês pensariam que era fictício, mantém com um amigo de longa data. Acontece que o referido amigo namora com outra pessoa que não ela. Namora e exprime o amor, pois dentro de alguns meses nascerá o fruto dessa expressão. No calor da discussão, onde se tentava expandir a inocente amizade para outros campos, eis que alguém diz: "Eu até já ouvi dizer que o filho que traz na barriga nem sequer é dela!" Confusão de géneros? Não. Apenas alguém que acredita que a vida alheia nem sempre é o melhor assunto.

Publicado por jcbio em novembro 6, 2003 01:05 PM
Comentários