« Romance 1 | Entrada | Carta aberta a António Lobo Antunes »

abril 02, 2007

Sem tu saberes

Sonho contigo sem saberes
E vivo perto de tí
Vives no meu coração
Choro por tí sem saberes


Acordo de madrugada
E vejo na minha alma
O teu sorriso bonito
Os teus cabelos castanhos
E a tua voz doce que me acalma


Gosto de ti sem saberes
Se gostas de mim, não sei
Sinto falta de tí
Minha querida sem saberes


No meu sonho, somos os dois
Passeamos de braço dado
No jardim da felicidade
E dizemos um para o outro
Que nos amamos de verdade


Penso em tí sem saberes
Quando o sonho termina
Quem me dera que fosse assim
Gostares de mim sem saberes

Publicado por rjcm às abril 2, 2007 03:26 PM

Comentários

Comente




Recordar-me?