Quarta-feira, 20 de Junho de 2012

Terra Sacra Time Lapses, por Sean F. White




Seis anos de trabalho ...sete continentes, 24 países ...
Fotografia e edição por Sean F. White
Música Original de Roy Milner

Se gostou do filme, sinta-se livre para compartilhar!
----------------

Minha vida como cineasta tem sido uma grande jornada que me deu o privilégio de testemunhar os lugares mais incríveis e místicos do mundo. Estas imagens da nossa terra sagrada é a minha maneira de compartilhar com vocês esta experiência mágica ...
"Terra Sacra" significa Solo Sagrado em Latim.
Terra Sacra é um curta-metragem em locais remotos e antigos monumentos à volta do mundo. Estas imagens foram capturadas durante o meu trabalho e viagens pessoais entre os anos 2006-2012.
Juntei minhas imagens favoritas a partir de diferentes viagens para realizar esta curta-metragem e sem diálogos baseado em um tema muito querido para mim: A Terra Santa.
As imagens são acompanhadas por uma trilha sonora original pelo compositor Roy Milner. Este filme de 6 minutos, é uma jornada que nos leva através de três actos: (I) Terra Principal (II) O passado e o futuro são atingidos (III) Universo Eterno.
Este filme é um projeto pessoal para compartilhar a beleza e a grandeza que eu testemunhei em cada um desses lugares. Espero que consiga através dessas imagens sentir o poder intangível da nossa Terra Sacra.


Agradecimentos a:

Agradeço ao Art Wolfe para a contratação de mim como cineasta para série de televisão Art Wolfe’s Travels to the Edge, e me levou para as partes mais remotas do planeta Terra onde a maioria das imagens foram criadas para Terra Sacra. Art, és uma grande inspiração e um dos mais dedicado fotógrafos que eu já conheci! Aprendi muitas coisas na realização deste programa com a nossa equipa de produção incrível e eu vou ter histórias para contar para o resto da minha vida.

Agradeço ainda aos meus amigos e colegas Ian Herring e Maija Leivo Parallax Film Productions por pemitirem usar as imagens captadas para as megaestruturas de programas televisivos antigos (National Geographic Television Channel / História) e Castelo Batalha (Discovery / History Television / BBC). Estes estudos fornecem um acesso sem precedentes para alguns dos lugares mais emblemáticos do mundo antigo
Agradeço à minha esposa Deddeda, incrível, por seu amor e apoio constante neste projecto.

INFORMAÇÃO TÉCNICA

Principalmente tiro com a Canon 5D, 7D Canon e Canon 5D mkII.
Para editar usando o Adobe Bridge, LRTimelapse, Quicktime Pro e Final Cut Pro.
Todas as imagens foram expostas manualmente. As composições não foram utilizados em HDR.

Países: (em ordem cronológica de disparo):
Bolívia, Chile, Estados Unidos, a Antártida, Quénia, Madagáscar, Inglaterra, Brasil, Austrália, Mali, Nepal, Nova Zelândia, Japão, Butão, Peru, Mongólia, Islândia, Camboja, Egipto, Jordânia, Filipinas, Síria, Polónia.


Página Oficial: Sean F. White

Terça-feira, 19 de Junho de 2012

Filme "Belo Monte, Anúncio de Uma Guerra" já está online




Luz, câmara, ACÇÃO! O documentário "Belo Monte, Anúncio de uma Guerra" está online! Foi lançado este fim de semana.

Documentário financiado pelo público, através de crowdfunding!
Do Xingu para o Mundo! Veja e compartilhe!

Mais informações na página oficial

Segunda-feira, 18 de Junho de 2012

Documentário: Em que aspectos o budismo e a ciência se cruzam (em inglês, muito perceptível)




Sempre me intrigou a "verdade" budista. Sempre me pareceu ainda mais simples e ao mesmo tempo mais matemática e ecológica que o próprio cristianismo. No entanto, a frugalidade e o "desconforto" material que a prática budista exige per si, faz-me arrepiar da busca dessa "felicidade". Mas isto são tudo impressões, não uma postagem teórica nem tecnicista. No entanto, prefiro recolher as sabedorias e empenhar-me na realização/praxis das mesmas nalgumas situações da minha vida e na relação com os outros. E confidencio-vos que tanto as soluções budistas, judaicas, cristãs e muçulmanas, mesmo até pagãs, me têm ajudado no amor conjugal, no amor (universal) e a superar tristezas e luto, a resolver conflitos,  e por outro lado a superar-me, a ascender ao nirvana (?) e a tornar-me uma pessoa "melhor".

Domingo, 17 de Junho de 2012

Mulatu Astatqe - Tezeta (Nostalgia) do álbum Ethiopiques Volume 4




Ethiopiques é uma série de discos compactos com cantores e músicos etíopes e eritreus. Muitos dos Ethiopiques são compilações de vários singles e álbuns dos selos Amha Records, Kaifa Records e Philips, lançados durante os anos 60 e 70 na Etiópia. Proeminentes cantores e músicos desta época que aparecem nestes lançamentos incluem Alemayehu Eshete, Asnaketch Worku, Mahmoud Ahmed, Mulatu Astatke e Tilahun Gessesse. No entanto, alguns Ethiopiques foram lançamentos com novas gravações. 

Sábado, 16 de Junho de 2012

NamNamBulu- Faces





Faces 
I once used to be just like you
I used to care for things that didn’t matter
And I wouldn’t mind what I do
I would still believe that things got better 

But there came a day when all this changed
Where all of my life was rearranged
Without a warning or a sign
Taken away what once was mine 

Refrão
Don't try, don't waste your time
Long before you feel it 
it will start to blow your mind

Decide, before you grow old
if you want to get there, be there, stay
where you where told

I don’t really know why I’m here
Maybe there is someone who can tell me
There are days when I see so clear
When I know what people think around me 

Even if I do not know their names
I can sense all their pains
All of the dreams they have inside
All of the fears they try to hide 

I see a painting on the wall
Showing exactly what I feel
Showing exactly what I feel
How could it know? 

I look at faces in a hall
I see the stories that they hold
I see the stories that they hold
Passing me by

Sexta-feira, 15 de Junho de 2012

Geomorfologia e as bacias de drenagem

As superfícies de drenagem dos rios, surpreeedentemente seguem padrões biológicos- quase parecem ramos de árvores ou células nervosas.
Fonte: Geology
Em geomorfologia, um sistema de drenagem é o padrão formado pelos riachos, rios e lagos numa bacia de drenagem particular. Eles são regulados pela topografia da terra, seja a região em particular dominada por rochas duras ou moles, e o gradiente de terra. Os geomorfologistas e hidrólogos, muitas vezes aceitam os córregos (regos) como sendo parte das bacias hidrográficas. A bacia de drenagem é a região topográfica da qual recebe um fluxo de escoamento, fluxo de aluvião, e fluxo de água subterrânea. As bacias de drenagem estão divididas entre si por barreiras topográficas chamados um divisor de águas. A bacia hidrográfica representa todos os afluentes do córrego que fluem para algum lugar ao longo do canal de fluxo. O número, tamanho e forma das bacias de drenagem encontrados numa área varia e quanto maior for o mapa topográfico, mais informação sobre a bacia de drenagem está disponível

Quinta-feira, 14 de Junho de 2012

Cartoon- sobre vandalismo e radicalismo


Na Moldávia, vizinha da Ucrânia, os salários dos trabalhadores do Museu de Etnografia e História Natural variam entre 50 e 187 euros...e alguns têm 85 anos. 
Eis o que os Gaspalazares e Borggia (A. Borges) ambicionam/deliram. 
Pessoas como nós! Não podemos aceitar! Vejam a reportagem fotográfica de Pablo Chignard


Quarta-feira, 13 de Junho de 2012

Jeremy Seifert, director do The GMO Film Project



Há mais um documentário sobre os OGM a ser preparado...a "luta" é muito desigual...mas acordar mais gente e fazê-las reagir pela preservação das sementes é um acto de sobrevivência e é urgente! A atitude não é o "controlo", mas a diversidade, segurança alimentar, precaução e respeito. Neste trecho temos Claire Hope Cummings, autora do Uncertain Peril. Seu testemunho é magnífico!

Jeremy Seifert is the director of DIVE! Living Off America’s Waste and is currently working on his second documentary – The GMO Film Project. 

Terça-feira, 12 de Junho de 2012

Foto do dia- Mandala do Festival Experimental Electrorgânico

 Que bela taça de frutas! Foto de Angelo Prestes
O que é a mandala?

Mandala (मण्डल) é a palavra sânscrita que significa círculo, uma representação geométrica da dinâmica relação entre o homem e o cosmo. De fato, toda mandala é a exposição plástica e visual do retorno à unidade pela delimitação de um espaço sagrado e atualização de um tempo divino.

Nas sociedades primitivas, o ciclo cósmico, que tinha a imagem de uma trajetória circular (circunferência), era identificado como o ano. O simbolismo da santidade e eternidade do templo aparece claramente na estrutura mandálica dos santuários de todas as épocas e civilizações. Uma vez que o plano arquitetônico do templo é obra dos deuses e se encontra no centro muito próximo deles, esse lugar sagrado está livre de toda corrupção terrestre. Daí a associação dos templos às montanhas cósmicas e a função que elas exercem de ligação entre a Terra e o Céu. Como exemplo, temos a enorme construção do templo de Borobudur, em Java, na Indonésia. Outros exemplos que podemos citar são as basílicas e catedrais cristãs da Igreja primitiva, concebidas como imitação da de Jerusalém Celeste, representando uma imagem ordenada do cosmos, do mundo. [ler mais no wiki]

Segunda-feira, 11 de Junho de 2012

Novo atlas da flora portuguesa online

Novo atlas da flora portuguesa online
Flora-On é um portal que agrega informação "fotográfica, geográfica, morfológica ou ecológica" sobre as plantas autóctones ou naturalizadas em solo português. O projeto, lançado pela Sociedade Portuguesa de Botânica, conta com o trabalho voluntário de vários cientistas e apela à participação do público.
O portal está organizado por ordens, famílias e géneros, e é rico em imagens associadas, facilitando a procura e identificação de plantas vasculares (plantas com vasos de transporte de água e seiva) presentes no território nacional.
A partir do momento em que escolhe determinada espécie, o utilizador pode ter acesso à descrição das suas características essenciais, a uma análise comparativa com outras plantas, e à localização no mapa de Portugal do exemplar em questão. O site não contempla, no entanto, plantas introduzidas no país para cultivo ou ornamentação.
As pesquisas podem ainda ser feitas a partir de uma ferramenta de identificação interativa, através das características diferenciadas de qualquer planta.

O projeto, lançado há cerca de 4 meses, está a ser desenvolvido "com base no trabalho voluntário de vários botânicos e investigadores" e, de acordo com a Sociedade Portuguesa de Botânica, está destinado ao "público especializado e não especializado", facultando-lhe acesso gratuito à informação científica sobre as plantas do solo continental, açoriano e madeirense (embora nos dois últimos casos, as secções ainda estejam em atualização).
 Para aceder ao portal Flora-On clique AQUI.

[Notícia sugerida por Maria Sousa]

Domingo, 10 de Junho de 2012

Oliver Schroer - Field Of Stars

The only reason for time is so that everything doesn't happen at once~ Albert Einstein

Ver vida e obra deste excelente músico canadiano, homenageado aqui, no BioTerra.

Sábado, 9 de Junho de 2012

Ryuichi Sakamoto - Dawn

Um tema que desafia a gravidade. O Planeta Pede a Paz [ver ainda teledisco de R.Sakamoto, com poema de Ducla Soares no BioTerra em 2006]



Do album "Comica" 2002.
Ryuichi Sakamoto, em japonês 坂本 龍一 Sakamoto Ryuichi (Nakano, 17 de janeiro de 1952), é um músico compositor, produtor e actor japonês, vivendo em Tóquio e Nova York.
Sakamoto estudou na Universidade Nacional de Tóquio de Belas Artes e Música, onde formou-se bacharel em composição e tornou-se mestre com ênfase em música eletronica e música étnica. Sakamoto gravou o seu primeiro disco em 1978, que inclui as canções "Thousand Knives" e "The End of Asia".
Na mesma época, tornou-se membro da banda de synth-rock/pop Yellow Magic Orchestra, juntamente com Haruomi Hosono e Yukihiro Takahashi. A banda conseguiu o top-ten  britânico com o sucesso "Firecracker" no final dos anos 70 e foram uma grande influência no surgimento do acid house e do movimento techno do final dos anos 80 e começo dos 90.
Sakamoto colaborou com David Sylvian, da banda Japan, em muitos singles e álbuns. Ele também colaborou com grandes nomes da música internacional como Fennesz, Towa Tei e DJ Dmitry (do grupo Deee-Lite), Thomas Dolby, Bill Laswell, Nam June Paik, Roddy Frame (dos Aztec Camera), Iggy Pop, Caetano Veloso, e Rodrigo Leão. Sakamoto produziu o álbum de Virginia Astley "Hope In A Darkened Heart", de 1986, que inclui David Sylvian como convidado.
Participou ainda como actor e realizou bandas sonoras de filmes, muitos deles vencedores de prémios Oscar, Grammy e Globo de Ouro.
Para saber mais: 
Página oficial de Sakamoto
Outros momentos de Sakamoto no BioTerra aqui

Aurora Borealis- surpreendam-se





Video muito bem feito, da Universidade de Oslo. Ler este belíssimo poema Tempo poetico- Aurora Boreal

Gostou? Compartilhe: