« Oxidação dos ácidos gordos | Entrada | Frutose-2,6-bis-fosfato »

Colesterol e tubarões

Durante a investigação sobre a síntese do colesterol, nos anos 50, Bloch passou uma temporada nas Bermudas. Não em férias, mas em trabalho. Conta ele muitos anos mais tarde:

[...]
All I was able to learn was that sharks of manageable lenght are very difficult to catch and their oily livers impossible to slice
[...]

Quem disse que o trabalho de um bioquímico não pode ser perigoso? Esta ligação aos tubarões também explica o nome de um dos intermediários na síntese: esqualeno vem de esqualo, um nome genérico para tubarões.

KBloch (1987). Summing up. Annual Review of Biochemistry, 56: 1-18

Comentário(s)

Estamos sempre a aprender...

8-)

Seu blog é bem interessante, gostei!

Afixar um comentário