« PARA SAIR NO DIA 5 DE DEZEMBRO | Entrada | O CONSUMISMO CULTURAL »

novembro 25, 2005

PRÉMIO MAGNANIMIDADE E RIGOR NOTICIOSO

As duas alunas da escola António Sérgio, em Gaia, cujo namoro e respectiva expressão de afecto terá gerado uma reacção discriminatória dos funcionários e do conselho executivo, poderão ver as suas faltas às aulas "perdoadas" pelo ministério.

Mas gostei desta parte:

Apostada em "que se debata esta questão", Elisa Moreira disponibiliza-se para falar com as associações. E manifesta a sua preocupação com as duas jovens, de 16 e 19 anos, responsabilizando os media pelo excesso de exposição de que elas e a escola foram alvo. "Uma parte do que lhes aconteceu deve-se a essa exposição. Podia-se ter noticiado o caso sem identificar a escola, não aumentarndo o sofrimento em nome da notícia."

Imagino que para a senhora a notícia ideal seria:

"Algures este ano, um número indeterminado de pessoas de um estabelecimento público de carácter desconhecido foram alvo de uma punição não-especificada devido a um acto cuja natureza não pode ser aqui referida."

Assim, no entender da D. Elisa Moreira, poupar-se-ia às alunas - as vítimas deste caso - o facto de terem a opinião pública do seu lado e sofreriam apenas por serem humilhadas, maltratadas, ostracizadas, marginalizadas, ridicularizadas, prejudicadas no seu percurso escolar e na sua vida familiar e social sem qualquer tipo de apoio ou auxílio.

Publicado por Jorge Palinhos às novembro 25, 2005 02:36 PM

Comentários

Este homem foi um grande liberal:

Ele desregulamentou a economia.
Ele privatizou empresas do Estado.
Ele aboliu o salário mínimo.
Ele reduziu a despesa pública.
Ele privatizou a segurança social.
Ele baixou os impostos sobre a riqueza e sobre os lucros.

E agora, ele vai ser preso .

Publicado por: LMJ em novembro 25, 2005 03:04 PM

Parabéns Jorge, despedes-te com um post bem merecido.

Publicado por: parca em novembro 25, 2005 04:07 PM

O TRABALHO "CORRECTO" DOS MILITARES CHILENOS NO TEMPO DO PINOCHET.

Será que vale a pena discutir isto:

"Considero que os militares chilenos agiram corretamente eliminando os extremistas de esquerda e reestabelecendo a ordem, mas não podemos esquecer que nem todos os desaparecidos desapareceram dessa maneira. Houve também abusos da parte dos militares e pessoas supostamente não ligadas a atividades de extremismo de esquerda também perderam a vida - o que é condenável. Uma coisa é ser um extremista, ter recebido treinamento de guerrilha, portar armas contrabandeadas de Cuba e praticar atividades revolucionárias. Outra coisa é ter idéias, posições ideológicas, crenças ou convicções... mas sem passar às ações. Aplaudo a eliminação dos extremistas, terroristas e outros criminosos da esquerda que agiram no Chile, mas condeno a eliminação dos que não fizeram nada além de manifestar suas idéias e convicções.

Abraços,
Claudio Téllez"


Eu acho que sim.

Publicado por: LMJ em novembro 25, 2005 04:50 PM

AINDA BEM QUE VAI ACABAR . Gabem-se de que fizeram a maior borracheira de que a estupidez lusitana se pode gloriar. Alguns como vocês quando contrariados atribuem-no à estupidez e à “incultura” do povo.


Vocês, com a vossa arrogância, pensam que os outros são uns mentecaptos sublimes no meio de vós que vêm o mundo como ele é. Indícios de desequilíbrio mental no bde.
Felizmente esta porcaria vai acabar. Adeus e vai te embora! É bom ver-te pelas costas!
Vai dar uma volta ao bilhar grande! Vai para Cuba ou vai à m…….. que é a mesma coisa.

Publicado por: José Tim em novembro 25, 2005 04:56 PM

uma das alunas foi posta na rua pela familia, e agora?

Publicado por: sem nome em novembro 25, 2005 07:37 PM

Portanto parece que bem vistas as coisas, a culpa de tudo isto foi da imprensa...?
A contínua, os professores, a escola, as atitudes, tudo seria normal se não fosse a má da comunicação social.
E acham isto normal ?!

Publicado por: ML em novembro 25, 2005 08:27 PM