« ANTOLOGIA DA BOMBA | Entrada | O TEMPO NÃO PÁRA »

novembro 25, 2005

O MELHOR DA BOMBA

Um dos comentários mais antológicos do blogue, dedicado ao Fernando Venâncio. E serve para recordar que este blogue também não teria sido a mesma coisa sem a presença do Fernando.

Senhor Fernando,
You are forgiven. I also make many of those mistakes myself and perhaps even more inexcusable since I normally commit them to paper or feed them to the internet wolves at normal hours of the day, when my brain activity is at its peak. While believing that ideas are what really matters (fuck the rest), I cannot deny it felt mildly good catching you unaware, while remembering my life as a twelve year-old being paid the equivalent of three loaves of bread a day at the local factory - a thing you probably only heard about in books by S.P. Gomes or Redol given to you by your proud daddy to prepare you for a life in academia.

Publicado por Filipe Moura às novembro 25, 2005 08:44 AM

Comentários

Filipe,

O meu daddy não me deu nem Soeiro nem Redol. Deu-me Júlio Dinis. Ou nem isso. Era eu que lhe ia cheirar os volumes em percalina, nos fundos de certa lúgubre farmácia na Rua dos Poiais de São Bento, numa Lisboa que eu hoje suponho muito conspirativa, mas se calhar estou só a romancear.

E não, Bomba. Bem sabes que a pobreza segundo Soeiro e Redol não é mais do que estilização daquela de que tu falas. A fome não se deixa narrar, não é? Mas folgo por supor-te a perguntares-te, logo à noite, que enfardarás junto com o teu velhíssimo uísque, para comemorar (tu dirás «celebrar») o fim do BdE. Sim, acabaste bem, meu sacana. A fome dá sempre as melhores ideias.


Publicado por: fernando venâncio em novembro 25, 2005 02:09 PM

Fernando,


Não vás na conversa desse trauliteiro amigável. Está a tentar ofender duas das pessoas que mais se esforçaram para dar algum brilho a este blogue. Para já, não me lembro de ter escrito essas linhas. Talvez o meu secretário.O que me parece mais certo, dada a sua actividade neste dois últimos dois dias, é que o nosso Filipe Moura anda a querer ficar na História desta gincana onde o temos visto amiude furtar-se a provocações diplomáticas para o obrigarmos a soltar a língua de ardente admirador de candidatos da maçonaria socialista. Mas o homem sabe controlar-se e poupar vigor para arrancadas de bicleta que nem sempre o poupam a quedas aparatosas. Mas não faz mal. Mesmo assim gosto muito dele e das suas matemáticas sociais. Ainda gostaria de saber quando é que o voltarei a "ver" para lhe chamar um nome.

Quanto ao fim do BdE, não sinto que esteja a perder nada. Tampouco há razão para celebrar. O uisque "acontece" sempre, independentemente das celebrações e, ademais, tristezas não se afogam num dia. Mas tenho a esperança de que esta não seja a ultima oportunidade que terei para fazer um reparo ou dois a muitos dos que aqui me têm andado a irritar e a fazer sorrir nos ultimos meses.

Publicado por: Bomba em novembro 25, 2005 04:51 PM

"não me lembro de ter escrito essas linhas"

Pois, foi o Varrasco...

"Está a tentar ofender duas das pessoas que mais se esforçaram para dar algum brilho a este blogue."

Quem? O Fernando e o Varrasco?

Publicado por: Filipe Moura em novembro 25, 2005 05:13 PM


Filipe,


Saiste-me cá um "porc tout gai"! Pois claro que é o Fernando e o Varrasco. Confesso que gostaria mais que pensasses ser eu e o Fernando, mas se fazes gosto nisso, não vou contrariar-te. E não te excites, pá. Ainda faltam umas horitas para provares o teu serôdio sherlockholmism.
Keep trying. You`ll get there in the end.

Publicado por: Bomba em novembro 25, 2005 06:49 PM

I will try, my friend, I will try. I am working hard.

Publicado por: Filipe Moura em novembro 25, 2005 07:24 PM