« NOTA ERRADA | Entrada | PARADOXO »

novembro 23, 2005

É O FERNANDO PESSOA, ESTÚPIDO!

Precisamente daqui a uma semana, a esta hora, no Jardim de Inverno do Teatro São Luiz, o «É a Cultura, Estúpido!» vai “ressuscitar” Fernando Pessoa, no dia em que passam 70 anos sobre a morte do mais importante poeta português do século XX. Em discussão estará não apenas o futuro das edições de Pessoa (agora que vão cair no domínio público), mas também a forma como o legado pessoano será recebido pelas próximas gerações. Abordaremos ainda o futuro da própria ideia de literatura e o seu lugar na cada vez mais vasta panóplia da oferta cultural. Numa sessão moderada por mim, com o Pedro Mexia no papel de “agente provocador”, contaremos com o apoio da Casa Fernando Pessoa e com a presença de Richard Zenith (tradutor, investigador e editor de Pessoa), Fernando Cabral Martins (prof. universitário, ensaísta, pessoano e um dos responsáveis pela pós-graduação em Edição de Texto da FCSH da Universidade Nova de Lisboa), José Afonso Furtado (director da Biblioteca de Arte da Fundação Gulbenkian, além de especialista em questões da Edição no mundo digital e novos suportes para o livro) e Manuela Parreira da Silva (professora da Universidade Nova de Lisboa e elemento da equipa que tem estudado e editado o espólio de Pessoa).

Antes da sessão, entre as 16 e as 18 horas, várias personalidades dirão poemas na mesma sala, numa iniciativa intitulada «Pessoas lêem Pessoa».
Todas as informações sobre este encontro, os seus preparativos e o relato do que por lá se passar podem ser encontrados no blogue do «É a Cultura».

Publicado por José Mário Silva às novembro 23, 2005 06:30 PM

Comentários