« UM MAL NUNCA VEM SÓ | Entrada | OUTRAS IMPRESSÕES - A CDU »

outubro 11, 2005

OUTRAS IMPRESSÕES - O PS

Nem a vitória do PSD é assim tão esmagadora, nem a derrota do PS é assim tão expressiva. Por outro lado, não se deve extrapolar automaticamente para um contexto nacional conclusões válidas num contexto local. A política nacional não é - felizmente - uma combinação de "políticas locais".
Ainda assim, tal resultado não deixa de constituir um sério aviso ao governo, que terá de justificar melhor as políticas que vier a adoptar - esperemos é que não deixe cair a via reformista que tem vindo recentemente a adoptar. E sobretudo que não cometa os erros que até aqui tem vindo a cometer, e que se convença de que o exemplo tem sempre de partir de cima.
Particularmente mau para o PS é continuar ausente da presidência das câmaras mais influentes. Esta é uma situação radicalmente oposta à que se vivia na década de 90, e agravou-se com as perdas de Aveiro e Santarém e o reforço de Rui Rio - agora com maioria absoluta - no Porto.

Publicado por Filipe Moura às outubro 11, 2005 03:19 PM

Comentários

O PSD ganha 1 câmara, e o PS perde 1 câmara!
Em número de votantes o PS ficou à frente.

O PCP ganhou 4 câmaras, muito longe ainda de recuperar todas as que perdeu em 2001!
Jerónimo, o agitador, nunca conseguirá recuperá-las todas.

Publicado por: canzoada em outubro 11, 2005 06:25 PM

Em 2001 o resultado eleitoral do PS foi tão mau que Guterres acabou por se demitir. Os resultados do PS este ano ainda foram piores dos que em 2001 e não são maus? Não são expressivos? Perder mais de meio milhão de votos em 6 meses não é significativo?

Mesmo considerando que as autárquicas não são as legislativas... se não é expressivo não se entende as "caras" de enterro que governantes e dirigentes socialistas apresentam nos últimos dias.

Ou este teu post é uma tentativa de tapares o sol com uma peneira, um é então é uma forma de auto-terapia. :)

http://geracão-rasca.blogspot.com


Publicado por: André Carvalho em outubro 11, 2005 06:25 PM

Caro canzoada, de acordo com os resultados finais divulgados hoje pelo STAPE o PS venceu em 109 câmaras e em 2004 tinha 112.

112-109= 3

Quanto ao número de votos... gostava que explicasses como é que conseguiste contar os votos das coligações onde o PSD entra... e não são poucas.

Se acham que o PS venceu, por mim tudo bem. Espero é que as próximas vitórias do PS sejam todas iguais a esta. :)

http://geracao-rasca.blogspot.com

Publicado por: André Carvalho em outubro 11, 2005 06:35 PM


O PS repete o msu resultado de 2001, ano horribilus em que o Eng.Guterres deixou o governo por causa da situação pantanosa em que Portugal politicamente se tornara.
Desta vez o PS disfarçou a derrota. Parabéns ao Eng. Sócrates.
O que o PS não disfarça é que o seu governo faz aquilo que Santana e Portas não tinham fôlego para fazer.
O grande capital agradece.

Publicado por: bento em outubro 11, 2005 07:11 PM

este andré carvalho é outro..."Mesmo considerando que as autárquicas não são as legislativas...", mas no fundo o que se está a tentar considerar é que as autárquicas SÃO as legislativas.
Porque de outro modo, os resultados de 2005 são praticamente iguais aos de 2001.

Publicado por: tchernignobyl em outubro 11, 2005 09:17 PM

Pois é, tchernignobyl, pois é. Parafraseando Orwell, e relembrando a última consulta popular europeia, as eleições são todas diferentes, mas há algumas mais diferentes do que outras.

Publicado por: Pedro Oliveira em outubro 11, 2005 11:18 PM

as eleições autárquicas, ninguém o nega, reflectem tendencialmente o "mapa político" nacional, não são é a sua "reprodução" exacta.
Existem felizmente diferentes dimensões na política.
Estas eleições tiveram o aspecto positivo de moderar o "poder absoluto" de um partido com maioria absoluta no parlamento, dão-lhe um pouco de humildade, são um aviso relativamente a certos procedimentos.

se assim não fosse, não faria sentido haverem várias eleições e a figura do referendo.

mas convém lembrar que os partidos no governo há pouco mais de um ano atrás, desvalorizaram os resultados das europeias que sem implicarem grandes resultados práticos, na altura constituiram uma debacle muito mais violenta do ponto de vista da "avaliação directa da actuação do governo".
O resultado viu-se depois.
Não me parece que o PS e a esquerda tenham chegado ainda a esse ponto, esgotaram foi os créditos para darem tiros nos pés.


Publicado por: tchernignobyl em outubro 12, 2005 07:39 AM