« APRENDAM QUALQUER COISA | Entrada | AO MENOS QUE SE PENSE UM BOCADO »

outubro 10, 2005

O QUE NOS ESPERA

O resultado destas eleições mostra que o país virou significativamente à direita.
Justifica-se a euforia de alguns?
Se o facto de o PSD ter tido uma percentagem de votantes de cerca de 20 por cento contra 27 do PS é uma "estrondosa vitória", tudo bem... o que se há-de fazer para contrariá-los?
E o que dizer do CDS/PP que com cerca de 3% se eclipsou perante a CDU que obteve 6%?
O líder do PP diz que o grande derrotado foi Sócrates... (diz o crocodilo do hipopótamo) tudo bem... o que se há-de fazer para contrariá-los?
Descontando o natural voluntarismo de algumas análises, ansiosas por um pouco de auto-estima, o que impressiona é que ouvindo gente da direita a falar depois de terem quase metade dos votos dos dois maiores partidos de esquerda se fica com a impressão de que já dominam o País!
E se algum dia eles obtêm mesmo uma maioria?

Publicado por tchernignobyl às outubro 10, 2005 11:25 AM

Comentários

1- em primeiro lugar pode corrigir o seu acto falhado: o PS não teve 27% e o PSD 20%, como afirma, mas o contrário.

2- em segundo lugar aceite os meus parabéns. O seu lider fez o mais moralista, demagógico, populista e insuportavelmente arrepenicado e pedante discurso de vitória da noite (vitória? qual vitória?). Ao pé do Louçã, a Felgueiras merecia ser levada em braços.

A única coisa que se comparou com aquele triste momento foi o triste veneno do derrotado em Lisboa, o inefável Maria Carrilho. Algo me diz que o Bloco ainda vai gostar muito dele.

Publicado por: virtuoso em outubro 10, 2005 12:44 PM

oh diabo, mas então os 1908021 votos do ps são menos do que os 1504834 do psd? a situação é pior do que eu pensava e penitencio-me...

Publicado por: tchernignobyl em outubro 10, 2005 01:25 PM

Virtuoso, reconhecer que o PSD e o PCP obtiveram uma vitória nestas eleições e que o PS o Bloco e o CDS tiveram derrotas, não invalida que se possa perceber , que há derotados e derrotados.

O Bloco partia para estas eleições autarquicas com 1 Camara 6 vereadores cerca de 20 representantes em Assembleias Municipais, e algumas dezenas em Assembleias de freguesia.

Manteve a Camara subiu o numero de vereadores , triplicou o numero de representantes em Assembleias municipais, e aumentou e muito em assembleias de freguesia.

Não conseguiu eleger o seu representante no Porto, não conseguiu impedir que Isaltino, Fatima e o Valentim fossem eleitos, e não impediu na Madeira o Jardim conseguisse os seus objectivos.

A direita que há menos de oito meses tinha sido corrida do poder, o PSD e o CDS, com um resultado histórico 36 % contra 60% da esquerda PS PCP BLOCO, recupera atraves da autarquicas alguma margem de manobra, e só isso...

Só que há vitórias e vitórias, com o José Sá Fernandes na Camara de Lisboa, o Carmona que se cuide, é que os 4 anos de desvario da dupla Santana Carmona, que foram escondidos habilmente nestas eleições, vão ficar a descoberto, e aí veremos muito boa gente a perguntar como é que esta gente pode ganhar de novo a Camara

QUEM RI POR ÚLTIMO É QUE RI MELHOR.

Publicado por: corvo em outubro 10, 2005 02:53 PM

Virtuoso, reconhecer que o PSD e o PCP obtiveram uma vitória nestas eleições e que o PS o Bloco e o CDS tiveram derrotas, não invalida que se possa perceber , que há derotados e derrotados.

O Bloco partia para estas eleições autarquicas com 1 Camara 6 vereadores cerca de 20 representantes em Assembleias Municipais, e algumas dezenas em Assembleias de freguesia.

Manteve a Camara subiu o numero de vereadores , triplicou o numero de representantes em Assembleias municipais, e aumentou e muito em assembleias de freguesia.

Não conseguiu eleger o seu representante no Porto, não conseguiu impedir que Isaltino, Fatima e o Valentim fossem eleitos, e não impediu na Madeira o Jardim conseguisse os seus objectivos.

A direita que há menos de oito meses tinha sido corrida do poder, o PSD e o CDS, com um resultado histórico 36 % contra 60% da esquerda PS PCP BLOCO, recupera atraves da autarquicas alguma margem de manobra, e só isso...

Só que há vitórias e vitórias, com o José Sá Fernandes na Camara de Lisboa, o Carmona que se cuide, é que os 4 anos de desvario da dupla Santana Carmona, que foram escondidos habilmente nestas eleições, vão ficar a descoberto, e aí veremos muito boa gente a perguntar como é que esta gente pode ganhar de novo a Camara

QUEM RI POR ÚLTIMO É QUE RI MELHOR.

Publicado por: corvo em outubro 10, 2005 02:54 PM

Realmente não entendo estes indivíduos da Esquerda. Podem estar a levar porrada forte e feio, mas está sempre tudo bem porque eles estão a ganhar.
Acordem para a realidade meus senhores. Vocês (esquerda) perderam as autárquicas, e em boa parte das autarquias a Direita governa com maioria e ainda bem. Mas isto é só o começo porque estão a chegar as presidenciais e aí então ainda vai ser pior.
Ah, outra coisa, se estão com medo que a Direita governe o país com maioria não se preocupem porque já antes isso aconteceu e não tivemos ditadura de Direita.
O contrário é que é bem diferente, porque se vossas excelências fossem verdadeiros democratas e pessoas educadas reconheciam estes resultados legítimos e indagavam-se porque é que a Esquerda perdeu em todas as frentes. Mas como não são democratas nem pessoas educadas vêm logo envenenar a opinião pública com teses de perseguição e vitimização.
Acordem para a realidade: essa política já não resulta mais!
E viva a Direita e viva Portugal!

Publicado por: Supermarine Spitfire em outubro 10, 2005 02:58 PM

O caro blogger gosta de brincar com os números. E que tal estes:
Presidentes de Câmara:
PPD/PSD + PPD/PSD.CDS PP 132+17
PS 104

Os restantes têm que perceber que para esta esquerda nunca interessam os resultados das eleições já que eles se julgam munidos de uma espécie de legitimidade democrática inata que não precisa de ser sufragada. temos como exemplo a senhora do BE que invadiu a reunião do executivo da CM do Porto. A senhora não teve votos suficientes para lá estar dentro mas essa legitimidade automática e inata motivou-a a avançar para a invasão democrática. aliás em Portugal esquerda é sinónima de democracia. creio que foram mesmo eles que inventaram a esquerda em Portugal. parece que é para alguns foi á força da bomba e do homícidio.

Publicado por: bruno em outubro 10, 2005 03:09 PM

tchernignobyl, antes de escrever este post deduzo que esteve a fumar um charro com o camarada Chico Louçã.
Esta sua conclusão é sem dúvida a mais estúpida que ouvi hoje, aliás, no Bloco, vocês sabem fazer muito bem a campanha a vosso favor. Como seguidores das Brigadas Vermelhas, é só seguir os manuais de propaganda para a lavagem cerebral.
Escreva só quando passar a "moca da ganza", senão vou ter de o convidar a escrever para o meu blog, lá nós gostamos de estupidez.

Publicado por: Pedro Oliveira em outubro 10, 2005 03:56 PM

A esquerda é tão facciosa...
O PS já tinha tido uma derrota estrondosa em 2001 (tão grande que até provocou a queda de um governo com quase maioria absoluta). Agora, em vez de inverter a tendencia, agravou-a.
Se gostam de numeros vejam-nos comlpetos no Stape:
http://www.autarquicas.mj.pt/TC/D23/
Além de que os 1.500.000 do PSD são contados isoladamente, quando existem coligações em grandes centros populacionais que incluem o PSD, e que não estão contabilizados neste milhão e meio de votantes.
Já para não falar nas canidadturas de Isaltino e Valentim Loureiro, que são quase na sua totalidade eleitores PSD.

Publicado por: Louco em outubro 10, 2005 03:57 PM

A esquerda engana, a esquerda perde.

Publicado por: Louco em outubro 10, 2005 03:59 PM

Fica bem à Direita reclamar os votos do Major e do Isaltino!

Publicado por: JB em outubro 10, 2005 04:10 PM

Vamos ver quanto tempo demora FFelgueiras a ser reinserida no seio da familia Socialista...

Publicado por: Louco em outubro 10, 2005 04:17 PM

Como se sabe, em Portugal é impossível haver uma maioria de direita, seja nas autárquicas, seja no parlamento, seja nas presidenciais ou mesmo em referendos. Havia de ser bonito, havia! "Deus" nos livre...
Podemos continuar, todos, a dormir descansados, este país está mal, mas não está maluco.

Publicado por: ruiiiii em outubro 10, 2005 04:24 PM

Esquerda? Direita? So se for na tropa...
O Socrates tem uma politica de esquerda ou de direita? O Blair é de esquerda ou de direita? O chirac é de esquerda ou de direita?

A discussão é hoje feita a outros niveis: Liberal /conservador; estado/mercado

A mudança de regime já está em marcha. O sistema de partidos já não representa a vontade popular, apenas é um instrumento das corporações e de outros poderes (economico, media)

Quem se mexe dentro dos partidos sabe que a discussão sobre a mudança de regime já não é apenas um delirio das festas de verão do Alberto João jardim. É uma discussão bem real, e que em breve deverá ser materializada em alternativas concretas.

Publicado por: Louco em outubro 10, 2005 04:55 PM

ruiii, veja que as coisas não andam lá longe..
Existem 3 partidos de Esquerda e dois de Direita, Agora veja;
PS 35,85%
CDU 11,03%
BE 2,96%
------------
Total Esquerda 49,84%

PSD 28,04%
CDS 3,05%
PSD/CDS 11,77%
--------------
Total Direita 42,86%

E posso dizer-lhe mais, neste momento só existem 2 partidos de esquerda, o BE e a CDU.

Publicado por: Pedro Oliveira em outubro 10, 2005 04:55 PM

Nao percebo que raio de percentagens sao as tuas, tchern.

Publicado por: Filipe Moura em outubro 10, 2005 05:12 PM

Concordo mais com as contas do Pedro Oliveira aqui em cima.

Publicado por: Filipe Moura em outubro 10, 2005 05:13 PM

Diz o corvo que o BE "Manteve a Camara subiu o numero de vereadores". Esta afirmação é verdadeira mas vejamos como é que as coisas de facto se passaram: em 2001, o BE tinha a presidência de Salvaterra e 6 mandatos (5 em Salvaterra e 1 no Entroncamento); em 2005, o BE mantém a presidência de Salvaterra e subiu para 7 mandatos (4 em Salvaterra (perdeu 1 para a CDU), 1 no Entroncamento, 1 na Moita e 1 em Lisboa.

Já no que diz respeito à presidência das juntas de Freguesia, em 2001 o BE tinha 6 (todas as de Salvaterra), em 2003 passou a ter 4 (3 em Salvaterra onde perdeu 3 para o PS, CDU e PSD) e 1 que ganhou não descobri ainda onde...

Eu se fosse o corvo começava já a rezar a todos os santinhos para que em 2009 pelo menos o BE conseguisse manter a presidência de Salvaterra nem que fosse com maioria relativa...quanto ao Sá Fernandes com amigos e aliados da laia do Barreto eu também não punha as mãos no fogo!

Publicado por: Margarida em outubro 10, 2005 07:38 PM

Margarida:

Queria começar por dar-te os parabéns a ti e ao teu partido pelo resultado de ontem.

Se não te importares queria era que não embandeirasses em arco relativamente a um conjunto de coisas.

Quando criticas os teus adversários do BE (será que tens medo deles?) tens que te lembrar que nas autarquias o teu partido tem muito mais tradição e obra feita que o BE. E isso nas autárquicas conta muito. Agora lembra-te que ao nível nacional vocês parecem os personagens do Underground de Emir Kusturica que eram mantidos fechados num bunquer a pensar que a segunda guerra mundial ainda não tinha acabado. Por isso se tens medo do BE aconselho-te a que procures contribuir para a modernização do teu partido na vez de nos chateares a molécula com as tuas ideias geniais sobre política.

Publicado por: Luís Oliveira em outubro 10, 2005 08:19 PM

Luís Oliveira
Não seja infantil com essa do medo e muito menos com essa de eu embandeirar em arco só porque esclareci ganhos e perdas do BE.

Quanto a obra feita, de facto o meu partido tem muita, quanto a tradições temos a mesma do BE: ou já se esqueceu que quem é agora BE já foi LCI, PSR, UDP, Política XXI, etc.?

Acho que é humano quando sofremos uma derrota disparatarmos um pouco. Daqui a uns tempos o desgosto passa-lhe...

Publicado por: Margarida em outubro 10, 2005 08:47 PM

É espantoso! Nenhum "telejornal" da noite deu a informação dos resultados com a percentagem eleitoral relativamente
ao total nacional como vem neste post.Esta ocultação serve a quem?
ManipulaçãoTotal!!!

Publicado por: antonior em outubro 10, 2005 09:02 PM

Margarida, verdade seja dita, jogo de cintura não te falta agora vai lá dar comidinha ideológica aos pobrezinhos do bunquer ...

Publicado por: Luís Oliveira em outubro 10, 2005 09:04 PM

Luís Oliveira
Não sabe mesmo o que é uma retirada estratégica, deixar cair, sair com elegância, manter um low-profile (mesmo que táctico), ter a noção do ridículo, assobiar para o lado, and so on, pois não? Acredite-me que não há desgosto que o tempo não ajude a sarar...além de militante do PCP eu ainda sou sportinguista de nascença. E nunca desmoreci.

Publicado por: Margarida em outubro 10, 2005 10:29 PM

tirando o ps da esquerda, e acrescentando ao molho os independentes, admitindo que os votos nulos e em branco também são contra o governo e portanto pela direita, sem dúvida que o resultado é esmagador.
14% para a esquerda ( enquanto a margarida não tirar de lá o Bloco), 86% para a direita.
Eu não queria dizer nada mas já houve tempos em que era assim. E os métodos de contagem talvez não diferissem assim tanto, exceptuando que contavam com uma ajudinha dos mortos.

Publicado por: tchernignobyl em outubro 11, 2005 12:17 AM

PPD/PSD.CDS-PP - 9.19%
PPD/PSD.CDS-PP.PPM.MPT - 1.32%
PPD/PSD.CDS-PP.PPM - 1.05%

"SE o facto de o PSD ter tido uma percentagem de votantes de cerca de 20 por cento contra 27 do PS é uma "estrondosa vitória", tudo bem... o que se há-de fazer para contrariá-los?"

Se o tchern não acha que os votos de, sei lá, o rui rio, ou do seara, ou do capucho, devem contar qualquer coisita para o score do psd, tudo bem... o que se há-de fazer para o contrariar?

Publicado por: cordobes em outubro 11, 2005 12:30 AM

tchernignobyl, já não te avisei para não fumar charros com o Chico Louçã antes de vir para aqui?
Essas saídas nocturnas até ao Chapitô não te fazem nada bem.

Para a próxima chamo o Exercito Vermelho para te dar TAUTAU!

Publicado por: Pedro Oliveira em outubro 11, 2005 02:24 AM

Eu, francamente, vejo delírios em toda a parte, desde o autor do post que arranja números absurdos não se sabe de onde, tentando disfarçar a derrota do PS, até ao senhor politicamente oposto que diz que a esquerda perdeu em todas aa frentes (a CDU agora não é de esquerda?) e que se esquece que os partidos à direita foram corridos do poder com resultados desastrosos.
O facciosismo existe em todos os quadrantes.

Publicado por: João Pedro em outubro 11, 2005 04:49 AM

Tens razão João Pedro esta contabilidadezinha que se faz depois das eleições em que se contam alminhas, às vezes quase como carneiros, sem se debaterem ideias só para mostrar que A se saiu melhor do que B é uma tristeza.

Sobre a tal derrota do PS ela era previsível devido aos sacrifícios que tiveram que ser impostos ao país depois do governo do Santana (PPD-PSD com P de populista). E o que eu espero é que o governo mantenha e aprofunde as reformas que tem prometido, com uma coragem política que é notável. Ainda hoje no prós e contras se chamava a atenção para o facto de mesmo na Alemanha (muito mais rica que nós) se estar a discutir como reformar o país para os desafios que temos que enfrentar, e essa é uma discussão muito mais importante do que saber quem é que construiu mais rotundas ao pé do meu quintal.

Publicado por: Luís Oliveira em outubro 11, 2005 05:38 AM

eu dei-me ao trabalho de colocar os links para o centro nacional de eleições, mas continuam a haver gajos a dizer que não sabem de onde vêem os numeros.
cada pessoa pode achar o que quiser, inclusivamente que qualquer análise ou avaliação dos resultados sejam para justificar o padrão que já interiorizaram.
justificar derrotas, clubite, o que se quiser.
Certo sendo que é possivel analisar os resultados de vários ângulos, (não fala por exemplo o lider do PP, um partido que se aproxima tranquilamente de valores residuais de votação - e eu até acho isso normal porque como é sabido, por razões várias, o peso desse partido na sociedade portuguesa excede em muito o que decorreria da simples avaliação da sua performance eleitoral -tranquilamente da derrota do sócrates?), eu faço as minhas avaliações com a independência relativa de assumir que me coloco de uma perspectiva de esquerda.
Isso não impede que se reconheça, como escarrapachei aí em cima e noutros posts mas que ao que parece não satisfaz ainda a sede de absoluto de alguns comentadores, que a direita ganhou as eleições, o que me interessa é avaliar em vários registos a dimensão dessa vitória.
certos comentários revelam uma impaciência que não tolera qualquer avaliação que não seja "a direita ganhou, viva o sr marques mendes".
façam-no, mas não me queiram obrigar a fazer o mesmo.

Publicado por: tchernignobyl em outubro 11, 2005 07:33 AM

Oh tchern, você parece o Carrilho. Mas não admite que, involuntariamente aposto eu, se enganou? Que "SE o facto de o PSD ter tido uma percentagem de votantes de cerca de 20 por cento contra 27 do PS" é, não uma questão de perspectiva ou ângulo, mas um erro factual?

Eu explico: Imagine que numas autárquicas, o Partido A ganha 100 camaras e tem 40% do voto nacional e o Partido B ganha 90 camaras e tem 60% do voto. O partido A verá legitimamente a questão deste ângulo: "ganhamos, tivemos mais camaras, isto são autárquicas". A perspectiva do partido B será: "tivemos mais votos, foi ao nosso lado que a maioria dos votantes quiseram estar, é uma vitória".

Mas não foi o que você fez. Nem tudo é matéria de opinião. E, caramba, isto são números. COnsulte os links que você mesmo facultou. O PSD teve mais votos que o PS, não ficou 7% atrás. E excluir os resultados das coligações, se é isso que classifica enquanto ângulo, oscila entre o ridiculo e a desonestidade - o sá carneiro foi primeiro ministro eleito com uns milhares de votos, então. Dê lá o braço a torcer, tchern: a matemática não é matéria de ângulos e perspectivas. Excepto para "impostores intelectuais" que saibam perceber "pi na sua inelutável historicidade", if u know what i mean.

p.s. Para lhe aplacar os seus costumeiros argumentos ad hominem: olhe que me estou nas tintas para o sr. mendes e que não acho que a direita tenha ganho assim tão claramente. E sou capaz de apresentar meia duzia de razões para sustentar isso. Esconder o óbvio, como você fez ao "manipular" os resultados, é o grau zero da argumentação.

Publicado por: cordobes em outubro 11, 2005 07:54 AM

Mais uma vez fica provado que a grande culpada da situação actual do país é a Esquerda porque não sabem fazer contas, antes manipulam-nas a seu belo prazer, transformando uma derrota sem precedentes numa pequena vitória. De quê não sei, ainda não percebi. Mas o que é certo, é que com esta mentalidade retrogada assistimos ao desenvolvimento de uma ideologia manipuladora, própria dos regimes totalitários e ditatoriais. Mas vá lá que ainda existem pessoas sãs neste país e que no Domingo passado responderam contra essa emergente ditadura fascista de esquerda (PS, CDU, BE) que não respeita resultados de eleições democráticas.
Agora só falta a vitória das presidenciais para a vossa queda (Esquerda) ser maior, e contém com isso.

Publicado por: Supermarine Spitfire em outubro 11, 2005 09:54 AM

E lá vai o tchern aproveitar os comentários como os do Supermarine para se vitimizar, baralhar e voltar a dar e não ter de assumir que errou.

Publicado por: cordobes em outubro 11, 2005 10:03 AM

o cordobes terá de explicar aos votantes dos partidos que votaram coligados com o psd que os seus votos são todos do psd.
quanto ao resto está descansado que não é com bacoradas inconsequentes como as do supermarine que me "vitimizo"...

Publicado por: tchernignobyl em outubro 11, 2005 10:36 AM

Tenho de explicar isso porquê? Eu alguma vez disse isso, foi?
"Se o tchern não acha que os votos de, sei lá, o rui rio, ou do seara, ou do capucho, devem contar qualquer coisita para o score do psd". Eu até comecei por pedir qualquer coisita...

Mas eu desisto. Que fiquem as contas como o tchern quer: o psd teve 20% dos votos e o ps 27% (ou seja, o bloco central é minoritário!). O PS teve mais votos que o PSD (pq os votos do rui rio ou do seabra conta zero, niente, rien para a conta do psd). Porque a auto-critica é tradição doméstica, para ser feita no aconchego dos pares. Porque o tchern prefere a falácia a ter de dar o braço a torcer. Ele tem uma perspectiva e um ângulo: a realidade que se lixe. E este assunto também, acrescento eu.

Publicado por: cordobes em outubro 11, 2005 11:46 AM

eu também acho...
mas há mais...
mais uma vez repito para que não me chateiem o miolo com "contradições":
apesar de significar inequivocamente uma derrota do PS, não exactamente pelo numero de votos e câmaras, mas porque as mais populosas se mantiveram em poder do psd, (embora com a atenuante de quer em lisboa quer em sintra pelo menos isso se justificar por escolhas desastrosas de cabeças de lista) as eleições do passado domingo, limitaram-se basicamente a MANTER PRATICAMENTE INALTERADO O MAPA AUTÁRQUICO.

Claro que o PSD ganhou 13 câmaras 13 ao PS, admito.
Só que o PS ganhou ao PSD outras 13 Câmaras 13... anulando o saldo...
e ainda ganhou uma ao CDS...
O saldo negativo do PS é com a CDU, que lhe roubou 7 câmaras contra as 2 que perdeu.

Publicado por: tchernignobyl em outubro 11, 2005 04:00 PM

Ai essas contas!!
Um conselho: não se metam com os números porque eles não querem nada com vocês (esquerda)!
Quanto mais contas fazem maior é o buraco em que se metem! E isso já está mais que provado, é um facto!

Publicado por: Supermarine Spitfire em outubro 11, 2005 05:54 PM

é mentira?

Publicado por: tchernignobyl em outubro 11, 2005 09:21 PM

fdx, há aqui gente que mistura alhos com bogalhos e quer comparar o que não tem comparação. Quando quiserem somar coligações a resultados individuais
tem que saber quanta % é que realmente pertençe a cada parceiro. É como tentar somar uma salada de frutas a um conjunto de laranjas e dizer que é tudo laranjas.

Aqui fica mais uma acha para a fogueira:

Narana Coissoró acusa Marques Mendes de ignorar CDS

O ex-dirigente do CDS-PP Narana Coissoró acusou terça-feira o líder do PSD, Marques Mendes, de «falta de humildade» por ter ignorado o papel dos democratas-cristãos na conquista de várias câmaras nas eleições autárquicas de domingo.


«Condeno vivamente o dr. Marques Mendes por dizer que o PSD ganhou em Aveiro, no Porto, em Sintra, aqui e acolá, quando as vitórias foram do PSD e do CDS», criticou o ex-deputado, à margem de uma conferência de imprensa sobre a lei da nacionalidade.

Para Narana Coissoró, Marques Mendes «devia ter a humildade democrática de dizer que essas grandes cidades são vitórias do PSD e do CDS», acusando o líder social-democrata de se ter «arvorado no grande herói das eleições autárquicas».
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=12&id_news=196254

Publicado por: MAJOR DAS BARBAS DE MOLHO em outubro 13, 2005 01:11 AM