« CURTO INTERMEZZO FUTEBOLÍSTICO | Entrada | E-MAIL ITÁLICO (2) »

setembro 27, 2005

A EQUAÇÃO

e=mc2.jpg

E um dia, faz hoje 100 anos, Herr Einstein, modesto funcionário de um gabinete de patentes em Berna, decidiu enviar para a revista Annalen der Physik o artigo em que propunha a equivalência entre massa e energia. Equivalência resumida numa equação que se transformou na epítome de todas as equações.
A Física nunca mais foi a mesma, depois daquele dia. O mundo (isto é, a forma como imaginamos o universo) também não.

Publicado por José Mário Silva às setembro 27, 2005 05:14 PM

Comentários

Neste caso não foi só a visão do cosmos que mudou, mas também a tecnologia, e consequentemente o universo político e geopolítico.

Obrigado pela lembrança ...

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 27, 2005 06:05 PM

Não deixa de ser curioso que "Herr Einstein" tenha gerado o caos com esta expressão.
Explicando:

Esta expressão surge no contexto de um artigo ("Ist die Trägheit eines Körpers von seinem Energieinhalt abhängig?", ou "Será que a inércia de um corpo depende do seu conteúdo de energia?"), um dos 4 artigos publicados no chamado Annus Mirabilis, o ano "milagroso" de 1905, no qual surgem 4 artigos da autoria de Einstein, 3 dos quais considerados merecedores de um prémio Nobel. Embora este artigo use como referência um artigo anterior sobre relatividade restrita, não é esse o seu tema central.

O artigo que dá realmente origem a um prémio Nobel é o artigo "Über einen die Erzeugung und Verwandlung des Lichtes betreffenden heuristischen Gesichtspunkt" ou "sobre um ponto de vista heurístico sobre a produção e transformação de luz", que justifica o efeito fotoeléctrico.

Também temos o "Zur Elektrodynamik bewegter Körper", "Sobre a electrodinâmica dos corpos em movimento", que é de onde surge a teoria da relatividade (restrita -- a geral só surgiria 10 anos mais tarde).

Ainda sobra um artigo sobre movimento browniano, que em nada contribui para esta "posta".

Não vejo que o mundo tenha mudado assim tanto nessa altura. Mas É no entanto verdade que esta equação mudou o mundo. E muito. É desta equivalência que se mostra que a bomba atómica tem um poderio destrutivo quase inigualável. E isto, sim, mudou "o universo político e geopolítico."

Publicado por: Pedro Pinheiro em setembro 28, 2005 02:34 AM

Há aliás quem vá mais longe. Há quem diga que o comité Nobel só não deu o premio a Eistein pela relatividade por ter medo que esta se viesse a revelar inválida - o que nada tem a ver com as aplicações tecnológicas. Alias na altura ninguem percebeu o significado físico da relatividade restrita.

Dez anos depois Einstein publicou a teoria da relatividade geral, essa sim um feito intelectual enorme mesmo para Einstein. Para Einstein a relatividade restrita foi uma continha ...

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 28, 2005 05:03 AM

Atenção que o (supostamente) menos importante artigo sobre o movimento browniano "apenas" confirmou a existência dos átomos (à data ainda não era uma realidade completamente estabelecida!).
Recomendo vivamente, especialmente para quem não teve formação em ciências, o livro de Bill Bryson (A Short Story of Nearly Everything), onde esta e outras histórias da História da Ciência vêm descritas de um modo especialmente apelativo.

Publicado por: Jorge Lucio em setembro 28, 2005 05:56 PM