« DEPOIS DO TABACO MATA: A TELEVISÃO MURCHA | Entrada | A ARTE DE DAR TIROS NOS PÉS, POR MANUEL MARIA CARRILHO »

setembro 16, 2005

"SOARES PORQUÊ?"

Leitura altamente recomendada este texto de Pedro Cordeiro no renovado Afixe.

Publicado por Filipe Moura às setembro 16, 2005 08:49 PM

Comentários

Renovado? O Cappo contnua na sua estrumeira..

Publicado por: Explícito em setembro 17, 2005 12:44 AM

Explícito, não confundas as coisas. E não baralhes as árvores de uma floresta. Num blog colectivo há decerto opiniões melhores do que outras, e cada um dá a cara pelo que diz. Aqui o BdE é um exemplo disso, nem todos pensam exactamente o mesmo, como se vê.
Esse post que o Filipe refere, faz pensar, e como pods reparar se lá o fores ler, até vai ao arrepio do outros que lá se escreveram. Neste caso não tiveste razão.

Publicado por: LG em setembro 18, 2005 03:36 AM

Cara LG,

No Afixe nada mudou: o chefe dita a orientação, Quando julgar que está na hora de fazer sangue, isso acontecerá. Aconteceu recentemente com um dos seus mais dedicados acólitos, e isso não impediu de o humilhar publicamente.

O cappo do local passa o tempo a apagar os comentários daqueles que lhe são incómodos. Mudou de cronistas, mas chefe é chefe.

Publicado por: Explícito em setembro 18, 2005 12:10 PM

Aconteceu comigo, apagarem e editarem um comentário meu no Afixe. E há lá um indivíduo que tem uma guerrinha pessoal (não correspondida) com o Diário Ateísta.
Eu não os linco...

Publicado por: Ricardo Alves em setembro 18, 2005 07:06 PM

(Com as desculpas ao ora Provedor do Afixe, Filipe Moura - ;) - desculpa lá, pá, prometo que é uma vez sem exemplo, mas já que se juntou aqui a confraria dos queixosos...)

Cromo I e Queixoso II:
O Cromo I tem a entrada vedada no Afixe, sim. É, para além dos RIAPA e de um tal de Arruda, o único nessas condições. Nem que seja para dar os bons dias, ok? Lá não entras. A mediocridade é algo que vai além da susbstância comentários, pázito. No teu caso alcança o próprio nick. E, já agora, cromo I, quando é deixas crescer os tomates e me dizes tudo isso na cara? Já uma vez te baldaste, será desta que te fazes homenzinho? O meu mail é o teu mail!

Quanto ao Queixoso II: Quando o Bernardo te editou o comentário, explicou-te os motivos, não foi? E eu voltei a fazê-lo por mail. Desde que uses termos mais suaves para as nossas mãezinhas podes lá ir sempre que quiseres. E olha: não nos linkes, por favor, que essa merda pode pegar-se.

(agora voltem lá à vossa converseta, que já vi que arranjaram moderador)

Publicado por: monty em setembro 18, 2005 07:53 PM

«Monty»,
1) Estás a esquecer-te de pelo menos mais uma pessoa que proibiste de comentar no Afixe: a Palmira. Não sei se haverá ainda mais, mas proibir pessoas de comentarem parece ser hábito lá no vosso sítio...
2) É falso que eu tenha chamado nomes às vossas mãezinhas. «Chamei nomes», isso sim, à pessoa do Bernardo, mas em resposta a ataques pessoais, insultos e insinuações que ele me dirigiu, e que eu jamais aceitaria que tivessem lugar num blogue em que eu participasse.
3) Continuo à espera da vossa resposta ao meu último e-mail. Gostaria de saber, nomeadamente, se «alcoólica», «boçal» ou outros mimos do mesmo género são palavras que gostariam que vos fossem dirigidas sem provocação, como aconteceu connosco (Diário Ateísta). Gostaria de saber se consideram normal andar a perseguir os redactores de outro blogue com posts que são ataques puramente pessoais. Não há resposta?


Publicado por: Ricardo Alves em setembro 18, 2005 08:39 PM

"Ricardinho":

"É falso que eu tenha chamado nomes às vossas mãezinhas."

Ninguém disse tal.

«Chamei nomes», isso sim, à pessoa do Bernardo.

Exacto, e aposto que a mãe do Bernardo não gostou. Tens que usar termos mais suaves para as nossas mãezinhas, sim, para que elas possam ir ao blogue quando quiserem (a mim não me incomoda nada, mas elas não gostam).

Quanto à Palmira: tens uma imaginação prodigiosa. Não está probida, nem nunca esteve, de comentar no Afixe. Também ninguém a chamou alcoólica. Já boçal, não tenho a certeza.

"Gostaria de saber se consideram normal andar a perseguir os redactores de outro blogue com posts que são ataques puramente pessoais. Não há resposta?"

E há resposta possível a auma alarvidade dessas?

(adeus, jovem ateu. O Filipe Moura devia ter outra coisa em mente quando fez este post. Não vou alimentar mais esta discussão)

Publicado por: monty em setembro 18, 2005 09:38 PM

"Montyzinho",

«aposto que a mãe do Bernardo não gostou.»

Estás a fazer uma suposição, mas eu posso fazer
outra, que até é melhor aposta: a mãe do Bernardo
deve conhecer o filho que tem. Logo...

«Tens que usar termos mais suaves para as nossas mãezinhas, sim, para que elas possam ir ao blogue quando quiserem (a mim não me incomoda nada, mas elas não gostam).»

Diz isso ao Bernardito, que é ele quem necessita de ouvir isso.

«Quanto à Palmira: tens uma imaginação prodigiosa. Não está probida, nem nunca esteve, de comentar no Afixe.»

Ai sim? Não foi bem isso que disseste na altura...

«Também ninguém a chamou alcoólica. Já boçal, não tenho a certeza.»

Meu caro: lê os linques que te enviei por
e-mail. Parece-me que nem lês o que se escreve
no Afixe...

«E há resposta possível a auma alarvidade dessas?»

Qual alarvidade? Diz-me lá, honestamente: se achas normal que o Bernardo trate as pessoas da forma que trata, então também deverás achar aceitável que o tratem da mesma forma, não? E se tu próprio defendes que «boçal» é um termo correcto para o Bernardo usar contra nós, então também não te deverás importar que te chame «boçal» se algum dia te encontrar socialmente, não é?

Publicado por: Ricardo Alves em setembro 18, 2005 11:39 PM

Isto está interessantíssimo!

Não sei se vos hei-de aconselhar a continuar a discussão em privado; se vos hei-de pedir para continuarem, alegando que eu sou o tipo de gajo que era capaz de pagar para ver isto. Admito que na segunda hipótese posso ser considerado um boçal. (A blogosfera pelos vistos tem destas coisas)

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 19, 2005 05:16 AM

Luis Oliveira,
já tentei falar com eles em privado, mas ainda fugiram mais depressa do que aqui. O que poderá ser sinal de que, no fundo, existe uma réstia de vergonha em algumas daquelas consciências...

Publicado por: Ricardo Alves em setembro 19, 2005 10:26 AM

Fiquei muito contente ao ver que um post meu no Afixe tinha um trackback do BdE, que tanto prezo.
O mesmo não posso dizer ao ler os comentários que suscitou, que têm a ver com tudo menos com a ideia que exprimi e que tenho debatido com gosto (nomeadamente no Afixe, que não, não é um blogue de marionetas dirigidas por um qualquer líder autoritário). A esse propósito, Ricardo Alves, aproveito para te comunicar que sou ateu. E que as minhas ideias políticas, religiosas e civilizacionais diferem das do Monty - que me tem tratado muito bem no Afixe - e do Bernardo Motta, que há anos é um dos meus melhores amigos.

Publicado por: Pedro Cordeiro em setembro 19, 2005 10:50 AM

Pedro Cordeiro,
honestamente, não me interessa saber se és ateu ou não.
O meu problema com o Bernardo (e, por arrasto, com o vosso blogue) é com a falta de ética e a falta de carácter dele.

Publicado por: Ricardo Alves em setembro 19, 2005 12:30 PM

Bom...
Estive fora tanto tempo que só agora vi toda esta agitação em torno da minha pessoa!
Bolas, eu não mereço tanto!
A irritação do Ricardo Alves tem duas causas:

a) os meus textos de crítica à desfaçatez intelectual do seu blogue e dos seus autores

b) as minhas opiniões sobre os autores, que pelos vistos o ofendem tanto que meses depois ainda anda zangado com isso; sim, és boçal, Alves, tu e o Esperança, e isso é a minha opinião e as opiniões são como as cuecas: cada um pode ter as suas;

É incrível a falta de tolerância deste jovem à crítica de terceiros. Há tempos exaltou-se no Afixe, perdeu o auto-controlo e foi censurado devido à sua linguagem incorrecta. Agora fala em guerras pessoais...
Meu caro, nada tenho contra as vossas pessoas em concreto! Tomava um café contigo em qualquer altura. Aliás, a sugestão para um encontro cara a cara já foi feita em tempos ao teu colega João Vasco, e por razões que desconheço, ficou sem efeito e sem resposta (o que é, para mais, falta de educação).
O que tenho contra o Diário Ateísta é ao nível das ideias e da vossa agenda de propaganda. É isso que eu critico e que criticarei. Vocês são a marca de uma importante tendência social, cada vez mais crescente, que se assume como "ateia", mas que no fundo usa dos mais vis meios para fazer pura propaganda anticlerical. Se vos chamo de "boçal" de vez em quando, isso não é um argumento sólido da minha parte. É apenas uma opinião, que toca na forma e não na essência das vossas pessoas, e tem o valor que tem.
Obrigado ao BdE pela paciência em permitir aqui dentro esta guerrinha ridícula que não vos diz respeito. As minhas desculpas, mas retiro-me para não sujar mais esta casa, que respeito, e que não é minha.
Cumprimentos,

Publicado por: Bernardo em novembro 9, 2005 12:58 PM