« TALENTO OSTENSIVO | Entrada | PA PA PA, PA-PAPA, PA-PAPA, PA PA PA, PA-PAPAAAA PA-PAPAAAAA »

setembro 12, 2005

A MENTE DO SUICIDA

O New York Review of Books tem um artigo interessantíssimo sobre os bombistas suicida e aquilo que os faz tiquetaquear*.
Destaco este parágrafo:

The sociologists and political scientists who have been studying the question in recent years also agree on something else. Virtually all the organizations that have used suicide attacks have been fighting to evict an occupying power from a national homeland. Usually the conflicts are extremely "asymmetric" (to use the current jargon), with the occupier enjoying vast superiority in weaponry and resources. (The Tamil Tigers, for example, have a hard time competing with the Sri Lankan military's tanks, planes, and helicopter gunships.) Very often there is a deep cultural divide between the sides involved as well, one that is fatally aggravated by religious difference (Hindu Tamils versus Buddhist Sinhalese, Muslim Palestinians versus Jewish Israelis).
Beyond the organization is a broader community that sanctions and celebrates the bomber's actions.

* Com as devidas desculpas pelo terrível trocadilho anglófono.

Publicado por Jorge Palinhos às setembro 12, 2005 04:23 PM

Comentários

Falando somente em relação ao ecerto citado, além de se tratar de uma enorme banalidade (algo recorrente nestes social studies...) é tão certo como inútil. Não sei se JP publica o post com ironia...
Baixo iguais circunstâncias se conheceram se conheceram outras resistências (todas as outras com excepção das tamil e de origem árabe-muçulmana: indiana, vietnamita, mesmo a afegã pré-taliban, etc, etc) que não foram terroristas-suicidas. Aqui a causa do fenômeno se encontra mais provavelmente no fanatismo religioso que empola a mais óbvia deep cultural division between the sides involved as well, one that is fatally aggravated by religious difference e lhe abre possibilidades inesperadas/esperadas. Mas mesmo isso se trata de outra obviedade, mas que ao contrário da primeira não tem medo de ser politicamente incorrecta.

Publicado por: Caetera em setembro 12, 2005 06:09 PM

Concordo com o caetara (é estranho usar o nick neste contexto) e com o Jorge Palinhos ao mesmo tempo. Como diz o texto original a origem deste problema é sempre a luta por um território (um bem material), que mesmo nas suas formas mais benignas pode potenciar desde logo a violência e a guerra(*).

Se por um lado esse apego aos bens materiais pode potenciar a violência impõe-lhe também limites (é em nome desses bens materiais que certos povos aceitam a pax romana). É aqui que a "religião" (repara-se nas aspas) pode entrar não apenas como detonador, mas como instrumento de uma lavagem ao cérebro feito pelos dirigentes de certos corpos paramilitares. É a religião que permite desumanizar o inimigo: o inimigo já não é humano (como nós) é apenas o inimigo de Deus que é preciso abater custe o que custar.

* A única ideologia nacionalista de que tenho conhecimento que não é semente da violência é aquilo que eu chamaria de "plurinacionalismo" de Fernando Savater semelhante aliás em certos aspectos ao pacifismo do Dalai Lama. Essa doutrina defende que o cidadão pode ser nacionalista, mas que não pode defender um nacionalismo único, tem pelo contrário que ser o defensor de todos os nacionalismos. No caso de Savater ele tem que defender ao mesmo tempo Euskadi e Espanha.

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 12, 2005 08:31 PM

Professor Robert Pape of the University of Chicago has examined every act of suicide terrorism over the past 25 years. He refutes the assumption that suicide bombers are mainly driven by "an evil ideology independent of other circumstances." He said, "The facts are that since 1980, half the attacks have been secular. Few of the terrorists fit the standard stereotype... Half of them are not religious fanatics at all. In fact, over 95 per cent of suicide attacks around the world [are not about] religion, but a specific strategic purpose - to compel the United States and other western countries to abandon military commitments on the Arabian Peninsula and in countries they view as their homeland or prize greatly

Publicado por: Alljazz em setembro 12, 2005 09:02 PM

Olha o Luis Oliveira - ou virou filósofo ou tem andado a ler umas coisas. Alljazz: "examined every act of suicide terrorism over the past 25 years"? Kids believe anything they are told. I wonder how your Professor Pape managed to know from a bit of leg or a section of the intestines that the suicide bomber was not religious? Dodo!

Publicado por: Bomba em setembro 12, 2005 09:27 PM

(Bomba desculpa mas não só te respondi em duplicado como te respondi na caixa de comentários errada. A resposta está aqui)

Boas noites a todos, até já

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 12, 2005 10:20 PM

Segundo Chossudovsky, a denominada “guerra ao terrorismo” é uma fabricação completa baseada na ilusão de que um homem, Osama bin Laden, conseguiu ludibriar o aparelho de informações norte-americano que possui um orçamento de 30 mil milhões de dólares.

A “guerra ao terrorismo”é uma guerra de conquista. A globalização é a marcha final para a “Nova Ordem Mundial”, dominada por Wall Street e pelo complexo militar-industrial americano.

O 11 de Setembro de 2001 foi o momento que a administração Bush aguardava, a denominada “crise útil” que forneceu um pretexto para empreender uma guerra sem fronteiras.

A estratégia americana consiste em estender as fronteiras do Império Americano de modo a facultar o controlo completo por parte das grandes corporações americanas, enquanto instala na América as instituições de um estado securitário.

Chossudovsky revela um enorme embuste – Uma complexa teia de logros com o objectivo de defraudar o povo americano e o resto do mundo no sentido de aceitarem uma solução militar que ameaça o futuro da humanidade.

Milhões de pessoas têm sido enganadas em relação às causas e consequências do 11 de Setembro. Quando pessoas nos Estados Unidos e no Mundo descobrirem que a Al-Qaeda não é um inimigo externo mas uma criação da política externa norte-americana e da CIA, a legitimidade da guerra desmoronar-se-á como um castelo de cartas.

Através do país, a imagem de um “inimigo externo”, é instilado na consciência dos americanos. A Al-Qaeda está a ameaçar a América e o mundo. A anulação da democracia sob a legislação «Patriot» é apresentada como um meio de proporcionar “segurança doméstica” e sustentar as liberdades civis.

Publicado por: Sofocleto em setembro 12, 2005 10:36 PM

Nunca deixa de me surpreender a preocupação que os Sofocletos deste mundo têm com as liberdades civis nos Estados Unidos, e a despreocupação com que as encaram no resto do mundo.

Quando pessoas nos Estados Unidos e no Mundo descobrirem que a Al-Qaeda não é um inimigo externo mas uma criação da política externa norte-americana e da CIA, a legitimidade da guerra desmoronar-se-á como um castelo de cartas.

E isto mostra como os Sofocletos desprezam a inteligência das restantes pessoas: eles bem se esfalfam nas denúncias às temíveis conspirações da CIA e do Departamento de Estado (coitado do Sofocleto, estava distraído e esqueceu-se do Pentágono, FBI e do capital monopolista internacional, já para não trazer à baila a sinistra conspiração sionista internacional), mas, fora do seu círculo de bem pensantes, ninguém lhes liga muito. Principalmente os maiores enganados na sua cartilha: os pobres cidadãos norte-americanos. Mas as pessoas são mesmo assim, não ligam aos Sofocletos porque não possuem a sua superioridade intelectual que lhes permite acesso a verdades que mais ninguém vislumbra. Têm no entanto a vantagem de não necessitarem de tomar lítio...

Publicado por: Pedro Oliveira em setembro 13, 2005 09:31 AM

Pedro Oliveira, sem querer fazer de ti meu escravo, gostava de te pedir um favor.

Já ouvi alguns especialistas na matéria dizerem que a al-Qaeda não é uma organização com funcionamento centralizado, dizem eles que pelo contrario é uma organização que funciona de forma distribuída.

Não conheço os detalhes, no entanto se tu ou alguém conhecer um documento na Internet ou um livro que discuta o funcionamento orgânico da al-Qaeda em detalhe eu ficaria muito grato em ter essa referencia.

Eu também vou fazer esse trabalhinho de bastidores, porque não basta participar em polémicas também é preciso fazer o trabalho de bastidores.

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 13, 2005 05:55 PM

Na sequência do que disse antes. Aqui fica um bom ponto de partida.

http://en.wikipedia.org/wiki/Al-Qaeda

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 13, 2005 06:16 PM

Ó Luís,

Então ainda andas na Wilkipedia? É pá isso corresponde aí ao sétimo do ensino básico em política! Desconfio que sabes muito mais que aquilo que dás a entender, meu malandreco. Tens a certeza que não pertences à Federação Internacional das Bófias Desorientadoras?

Publicado por: Bomba em setembro 13, 2005 09:09 PM

Bomba:

"Então ainda andas na Wilkipedia? É pá isso corresponde aí ao sétimo do ensino básico em política! Desconfio que sabes muito mais que aquilo que dás a entender, meu malandreco."

Relativamente ao assunto em apreço (leia-se a natureza orgânica da al-Qaeda) se calhar de facto ando no sétimo ano da política. Limito-me a ouvir os noticiários e não costumo andar por aí ao estilo da "Federação Internacional das Bófias Desorientadoras" a verificar as fontes e coisas do estilo. Citei o artigo da Wikipedia porque levantava um conjunto de questões relacionadas com o que o Pedro Oliveira e o Sofocleto estavam a discutir. E repara que não há muita gente nesta coisa dos blogs com o hábito de dizer com a frontalidade que eu o fiz que não têm toda a informação que seria necessária para sustentar o ponto de vista que estão a defender.

Respondi à tua pergunta?

Agora com licença tenho mais que fazer.

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 13, 2005 09:40 PM

Não me considero um especialista na al-Qaeda. No entanto a noção que tenho é que a al-Qaeda funciona mais como um franchising que como uma organização centralizada, fornecendo essencialmente uma 'marca', publicidade, ligações aos media e eventualmente algum financiamento a organizações anti-ocidentais de cariz fundamentalista islâmico. Mas se fosse a ti, suspeitaria fortemente de quaisquer livros e/ou artigos escritos sobre a al-Qaeda. Representam mais as opiniões e esperanças dos respectivos autores que realidades factuais.

Publicado por: Pedro Oliveira em setembro 14, 2005 09:33 AM

Pedro:

Obrigado pela resposta, é também isso que penso.

Acrescentaria só mais uma coisa: estando-se a falar de uma organização criminosa (e por isso semi-secreta) é perfeitamente natural que hajam estas dúvidas (mesmo na cabeça dos especialistas).

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 14, 2005 02:34 PM

Os Oliveiras deste mundo dévem ter papel higiénico,no lugar de neurones.O primeiro motivo de morte no Canada,nos jovems de 14 a 40 anos é o suicido!Nâo fazem parte d'al-Qarda: Quanto ao Sofocleto,as suas informaçôes sâo mais crediveis,que as vossas connerias.Em algum momento ele fez noçâo ao Wikipedia? Os jornais Americanos publicam a vista de todos( por-enquanto) quando um dos filhos do Bin-Ladem disse com um sorriso sarcastico,e cinico que onde se encontrava o seu pai.Numca ninguem o encontraria..25 milhôes é dinheiro meu rapaz.Eu numca contei, mas voçes os Oliveiras podem faze-lo!Existe mais terrorismo nos states, que nalgum sitio ,ou so les o que os antigos pides te dâo? Lê o que os teus amigos Americanos tem d'opiniâo do teu pais! Creio que obeservaste,que a primeira ajuda que tiveram foi os canticos e as rézas

Publicado por: calhordus em setembro 15, 2005 08:31 AM

E la estâo os Oliveiras contra o Sofocleto,criss de nome.Olhem, que voçês nâo gostem d'ele ,ok, mas de la a dire que as suas teorias nâo tem bom senso; é uma distancia apoliptica, tal como as teorias do Freud e ci/a as quais o Prof. Damasio e outros tem desmitificado.OK,voltamos ao Sofocleto,criss de nome,vai aqui um sitio que vâo ler coisas terreveis abaut o suicido.Os milhares de suicidas e crimes que os casinos tem provocado na proud U.S.A!! Sabado foi dia nacional de rézas(rir)as mortes assim cometidas, ultrapasam de longe,as do Bad Hassan.www.tribalnation.com. PS nâo conta as outras feitas na terrevil bolsa!!

Publicado por: calhordus em setembro 17, 2005 03:03 PM