« A MULHER-PEIXE | Entrada | COISAS QUE NOS ESCAPAM »

setembro 06, 2005

CHUVA

Ao ler o livro da Hélia Correia, enquanto do céu cinzento caía finalmente uma chuva miudinha, lembrei-me de uma frase que a escritora disse há uns tempos, numa entrevista: «Só escrevo quando chove». Quer isto dizer que o mais certo é ter escrito pouquíssimo, ou nada, neste funesto ano de 2005. Quando se fizer o balanço dos prejuízos que a seca infligiu ao nosso país, teremos de incluir na contabilidade o silêncio, à sua maneira trágico, de HC.

Publicado por José Mário Silva às setembro 6, 2005 08:16 PM

Comentários

se bem me recordo da entrevista, pareceu-me que a dita chuva se referia aos dias de 'tristeza', as chamadas notícias do interior. vale mais um dia por ano de hélia correia que 365 de pedro rolo duarte (sem particular ofensa... apenas tripa revolta). mas adiante. valem-nos os fenómenos pluviosos à boa maneira londrina "it's pooring cats and dogs" - passo a explicar: cat fedorento e o homem que mordeu o dog (quem não chora/chove com algumas dessas 'trailers')
cumprimentos ao JMS por quem tenho forte admiração.

Publicado por: p.santaclara em setembro 7, 2005 02:00 AM

Bem visto P. Santaclara essas 'notícias do interior' e essa 'tristeza', de acordo com a minha experiência pessoal, põem-nos em contacto com o lado mais frágil do nosso eu; com os aspectos da nossa identidade que nós não queremos que os outros vejam, ou reparem.

Que alguém escreva 'versos que nos salvam' a partir dessa matéria prima é obra (no sentido mais substantivo do termo).

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 7, 2005 08:33 AM

ZM,

«O» livro de Hélia Correia é, suponho, o último, «Bastardia». Um livro, de facto, extraordinário, à altura do, também dela (e lindamente reeditado por Luiz Pacheco...), «Villa Celeste».

Estamos de parabéns. E venha muita chuva. (HC refere-se à chuva a valer, aquela que cai em pinguinhos, julgo que sabem).

Publicado por: fernando venâncio em setembro 7, 2005 09:54 AM

Pois é, quando não se lê o post anterior...

Mas a gente tem de ler tudo?

Publicado por: fernando venâncio em setembro 7, 2005 10:07 PM