« CHIADO | Entrada | PORTUGAIS - GUIDE DE CONVERSATION POUR LE VOYAGE (I) »

setembro 01, 2005

REGRESSADO SEM PARTIR

O Francisco José Viegas converteu-se ao darwinismo.

Publicado por Jorge Palinhos às setembro 1, 2005 12:39 PM

Comentários

Uma boa nova.
E ainda por cima o blogue tem comentários.
Será que o FJV está a virar à esquerda?

Publicado por: José Mário Silva em setembro 1, 2005 01:57 PM

Outra vez essa teoria? O Aviz já tinha ...

Publicado por: Tenente Blueberry em setembro 1, 2005 04:07 PM

Mas não teve durante muito tempo.
Não era um comeback da teoria, Tenente, era só uma boca.
;)

Publicado por: José Mário Silva em setembro 1, 2005 04:32 PM

Pessoal, abuso da caixa para pedir um post relativo à catástrofe que se vive nos Estados americanos atingidos pelo furacão. Estão a acontecer coisas extraordinariamente primitivas e selvagens no país mais poderoso do mundo. E elas também nos dizem respeito, como humanos, para além da compaixão que despertam.

Publicado por: Valupi em setembro 1, 2005 05:32 PM

O primeiro comentario deixou-me intrigado: agora so os blogues de esquerda é que tem comentarios e so os de direita é que nao tem?? Gostava de ter explicaçoes? Teorias?

Publicado por: Rui Miguel Bras em setembro 1, 2005 06:03 PM

São coisas antigas, Rui Miguel, do tempo da outra senhora (leia-se: da pré-história da blogosfera portuguesa). Não vale a pena estar a voltar a esse assunto.

Publicado por: José Mário Silva em setembro 1, 2005 06:23 PM

Tens razão, Valupi.
Vou ver se arranjo uns minutinhos para postar, mas não prometo nada.
Man at work, diz a placa atrás de mim.

Publicado por: José Mário Silva em setembro 1, 2005 06:25 PM

Eu por acaso ainda me lembro dos tempos em que o velhinho BdEI colocou caixas de comentários pela primeira vez. Tornei-me leitor por recomendação do Filipe (que se a memória não me falha na altura ainda era itálico).

Depois deixei-me disso. E agora é que por aqui ando (mais para combater o tédio inerente à escrita).

Quanto às caixas de comentários é aquilo que se sabe. O melhor que se tem visto ultimamente tem sido as discussões do LR com o Luís Simões, quanto ao resto nada a adicionar ...

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 1, 2005 07:39 PM

Estará a escrever da Noruega?

Publicado por: Teofilo M. em setembro 1, 2005 08:20 PM

ZM, apoio o pedido do Valupi. Será ser demagógico perguntar-se porque é que os USA não marcharam / voaram / zarparam já para o seu próprio Sul com a pujança demonstrada alhures?


Publicado por: fernando venâncio em setembro 1, 2005 09:27 PM

Luís Oliveira,

«O tédio inerente à escrita»? Explique lá.

Escreve por obrigação? A contra-gosto? Só para o pãozinho quotidiano?

Publicado por: fernando venâncio em setembro 1, 2005 09:30 PM

Va la eu quero mesmo saber, na pre-historia da blogosfera eu ainda era naive, depois deixei-me disso, e voltei agora ha uns tempos, o que esteve pelo meio escapou-me. Expliquem la essa estoria dos comentarios esquerdistas e nao esquerdistas.

Publicado por: Rui Miguel Bras em setembro 1, 2005 09:32 PM

Teófilo:

Agora felizmente estou a escrever numa latitude decente, mas nem sempre foi assim. Mas olhe que escrever na Noruega no Verão é capaz de até ser um privilégio, mesmo sem ar condicionado ...

Escrevo para pãozinho quotidiano sim senhor!

A contra-gosto? Por obrigação? Em parte. Explico melhor: escrever um texto técnico implica decisões, decisões que tem implicações para mim e para as pessoas com que trabalho em contacto mais directo. E infelizmente nos meios em que estou habituado a circular as pessoas que fazem este tipo de trabalho nem sempre estão habituadas a sentir o peso da responsabilidade associada a essas decisões sobre as suas costas.

Quando a responsabilidade é muita e a malta espreme a cabeça e não sai nada o bloqueio do escritor acontece ... até que se faz (alguma) luz ...

Ainda bem que perguntou.

[Fernando: mudando de assunto, quem é aquela coninha mal educadona da bombaatómica, com opiniões tão católicas, mas tão pouco ortodoxas sobre o aborto? (perdão, a interrupção voluntária da gravidez)]

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 2, 2005 01:51 AM

...só lhe pode fazer bem...!

Publicado por: redescobrimentos em setembro 2, 2005 11:00 AM

Luís Oliveira,

Agradeço o esclarecimento. Eu não sabia que também em textos técnicos há bloqueios mentais, mas fico agora a saber.

O que tu não ficarás a saber (nem o pouco de que eu poderia informar-te) é quem seja que assina Bombatomica. Mas faz como eu: vai-o lendo, que nem tudo são opiniões católicas. (Remeto-te já para um comentário dele, acabado de entrar no mais recente «post» dos Versos Que Nos Salvam).

Acho, até, que ele de católico tem pouquíssimo, ou é um daqueles que se enganaram na porta, logo à nascença, claro - e que o sabe!, para seu irreparável infortúnio, mas com o gozo mental, próprio e alheio, que acompanha sempre estas coisas. Só um ex-católico como eu se apercebe devidamente disso. Aos outros, assusta-os o catecismo brandido, que competentemente os distrai dos risos do profeta.


Publicado por: fernando venâncio em setembro 2, 2005 12:05 PM

Fernando:

Quanto aos bloqueios mentais na escrita de textos técnicos, trata-se de uma matéria há muito documentada. Leia por exemplo o que Karl Popper escreveu sobre a inferência (mas eu já aqui escrevi sobre este assunto, e não me quero alongar mais). Suponha por exemplo que alguém quer escrever uma comparação entre o estilo de Eça de Queiroz e o estilo de Almeida Garrett (é apenas um exemplo estapafúrdio que eu agora engendrei). Nessa comparação o autor terá que se socorrer da inferência, muitas vezes sentirá que não tem base para inferir aquilo que gostaria de inferir. Os bloqueios que o autor de um texto técnico tem são exactamente do mesmo tipo (na minha opinião).

Quanto ao catolicismo do(a) Bombatómica estamos completamente de acordo. Com uma ressalva eu nunca me considerei católico e percebo aquilo bem demais. Eu não me considero católico, mas estou bem consciente que o catolicismo me corre nas veias, algo com que eu procuro lutar com as forças que tenho. Espero que também me corra nas veias algum cristianismo, mas isso já não me compete a mim julgar ...

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 2, 2005 04:18 PM

Caro Luís Oliveira:

A questão geográfica era relativa ao FJV, pois o primeiro texto do novíssimo 'blogue' era em norueguês, ou estarei enganado.

Quanto ao escrever na Noruega no Verão, deve ser tramado, principalmente se estivermos numa esplanada a ver aquelas norueguesas todas...

Publicado por: Teofilo M. em setembro 2, 2005 06:31 PM

Olá, Luis de Oliveira,

Desculpa de só agora te mandar estas linhas. Mas o que acontece é que só esta manhã, quando me levantei aí por volta das seis e fui dar de comer aos animais, reparei nesta tua troca de palavras com o Fernando, onde largas, muito a despropósito, o meu “nome”. Mas tive mais que fazer...

Mas o que é te deu na corna para vires praqui, neste posto sobre Viegas e Darwinismo, lançar uma afronta dessas à minha coninha mal-educada com opiniões católicas pouco ou muito ortodoxas sobre abortos? Está a adivinhar chuva, ou quê?

Rapaz, se quizeres saber, bate-me à porta. Responder-te-ei com prazer sobre abortos e desmanchos à antiga portuguesa. Agora que já sei que pertences à brigada dos karl poppistas e que escreves textos técnicos que te bloqueiam a dita corna e que este blogue não te enches as medidas, diz-me mais. Mas não te esqueças de me explicar primeiro o que é que queres dizer com merda desta: “Eu não me considero católico, mas estou bem consciente que o catolicismo me corre nas veias, algo com que eu procuro lutar com as forças que tenho. Espero que também me corra nas veias algum cristianismo, mas isso já não me compete a mim julgar ...”. Quem sabe se é esta confusão que te faz andar aos saltos neste blogue como um macaco à procura de ramo. Ilumina-me. Make my day...sua cona verbosa.

Publicado por: Bombatomica em setembro 3, 2005 04:07 PM

Confesso que nunca vivi na Noruega ...

Na Inglaterra que conheço melhor, no Verão nem é muito mau, como toda a gente anda bem humorada, as inglesas ainda se vão rindo com os piropos da malta.

No Inverno é que a coisa é pior que anda tudo de mau humor, e elas respondem com um "fuck off" a qualquer piropo. O que me espanta a mim é a maneira como elas se vestem em pleno Inverno: sainhas curtas e decotes bem fundos. Aquilo até eriça os pêlos dos tomates a um cristão ...

Publicado por: Luis Oliveira em setembro 3, 2005 08:40 PM