junho 25, 2004

A SELECÇÃO É UMA EQUIPA DE FUTEBOL

Para esclarecer de vez a questão da bandeirite. Não quero dar demasiada importância ao caso, até porque não vejo em cada português que hasteie uma bandeira à porta de casa necessariamente um candidato a Paulo Portas. Simplesmente, acho tal procedimento, no mínimo, provinciano (e o argumento de tal ser habitual nos países anglo-saxónicos só vem confirmar esta minha opinião).
Convém ver as coisas como elas são, no entanto. Fiquei muitíssimo contente (vibrei) com o resultado de ontem, mas não mais do que ficaria com o meu clube de futebol. Erra quem vê que os atletas estão a "representar o país" (bem... pior ainda é quem vê tal missão no representante da RTP no Festival da Eurovisão!). Representar o país só pode o presidente da República, o governo, diplomatas...
A selecção nacional não é o país; é somente uma equipa de futebol. Por isso não tenho mesmo nada contra as pessoas utilizarem cachecóis e t-shirts de Portugal e levarem bandeiras de Portugal para os estádios e as comemorações. No entanto, parece-me ridículo que hasteiem bandeiras à porta de casa. De facto, eu nunca vi uma bandeira do Benfica, do Sporting ou do Porto hasteada à porta de uma casa. Alguém viu?

Publicado por Filipe Moura em junho 25, 2004 03:03 PM | TrackBack
Comentários

já cá faltava o habitual post rastejante do Filipe Moura. pronto, ele já picou o ponto.

Afixado por: selecção nacional em junho 25, 2004 03:30 PM

Transcrevo aqui a opiniao do meu amigo Ze', que e' exactamente a minha:
"Por acaso também não percebo tanta discussão à volta de um patriotismo que terá aparecido de repente e que gira à volta de uma bola de futebol. As bandeiras espalhadas um pouco por todo o lado simbolizam o apoio de um país a uma selecção de futebol. Só. Pelo menos para mim é só isso. Não fiquei patriótico de repente e não acho que somos melhores agora do que há um mês atrás. Se calhar devíamos ter uma bandeira para a selecção, evitavam-se tantas discussões sobre a bola e o estado da nação, mas à falta de melhor..."
Filipe: se tivesses passado pelo Porto logo a entre a consumacao do titulo de Campeao Nacional e a Final da Liga dos Campeoes terias visto muitas bandeiras do FCP nas janelas. :-)
O "seleccao nacional" (autoseleccionado) e' que nao precisava de ter ca' vindo "picar o ponto".

Afixado por: Nuno Morais em junho 25, 2004 03:43 PM

É isso, os portugueses estão poucos habituados a ver a bandeira nestas andanças. Outros povos (este que me rodeia, os holandeses) fazem isso com a maior naturalidade. E já lá vão trinta anos que lhos vejo fazer.
Esse pouco hábito português ainda não é o mais grave. Mais grave era aquela ausência de qualquer coro, de qualquer frase de estímulo à equipa, que não fosse aquela paupérrimo, aquele deprimente PORTUGAL! PORTUGAL! Viram como os ingleses cantavam? E até o próprio ENGLAND! lhes saía ritmado.
Esperem pela Holanda, ó país de cantigas!

Afixado por: Fernando Venâncio em junho 25, 2004 03:46 PM

o filipe
ficas tão contente com a vitória do teu clube como com a vitória de Portugal?
comifgo é o contrario se o benfica perde, é mau mas passa

não tenho nada contra nem a favor das bandeiribhas, vivemos em democracia
Só sei que a minha filha de 7 anos já me fez mais perguntas sobre o que é, onde fica Portugal e o resto do meundo qque eu sei lá e isso é positivo...
esse teu post está carregado de percoiceitos de pequeno-burguês
descontrai homem
a força do futebol é o sentimento primário que existe em todos nós (até em ti) de pertencermos a uma tribo de por breves instantes ser tudo igual
uns gostam de futebol outros gostam e reprimem e fazem post ridiculos
é o teu caso

Afixado por: antisectario em junho 25, 2004 03:56 PM

Filipe,
gosto imenso de ti, mas não tens razão nenhuma e, se me perdoas, tanto é o que eu tenho para te dizer, vou lá dar-te um raspanete, de amigo, no Afixe!
Abraço,

Afixado por: Rogério da Costa Pereira em junho 25, 2004 04:15 PM

Tenho pena de ti. Por não saberes sentir a emoção colectiva, numa bandeira ou num hino. Sofres de complexo de ditadura e isso num gajo supostamente de esquerda deve ser lixado. Lembro-te que já lá vão 30 anos. E se para ti a selecção ganhar é igual ao clube do bairro, precisas definitivamente de aprender a dimensionar melhor a realidade. E, mais ainda, se não gostas de bandeiras, não a afixes e não chateies.
Boa tarde!

Afixado por: Luisa Alexandra Franco em junho 25, 2004 04:19 PM

Peço imensa desculpa, mas reclamo: eu tenho um cachecol do Benfica na janela do meu quarto, saudando, desde sempre, o antigo terceiro anel do Estádio da Luz.

Afixado por: MCG em junho 25, 2004 04:24 PM

Realmente, escrever no próprio blogue, emitir opiniões, é muito chato. Onde é que já se viu um blogue servir para divulgar as ideias dos seus autores? O Filipe ainda não percebeu para que isto serve.
Os comentadores, coitadinhos, nunca chateiam ninguém.

Afixado por: CMF em junho 25, 2004 04:29 PM

Pois eu cá não podia concordar mais, Senhor Filipe. Uma bandeira à janela ou um cachecol no carro não querem dizer patriotismo, quando muito entusiasmo. Patriotismo é querer dar o melhor ao País todos os dias, é respeitar-se como Português e respeitar o País e os cidadãos.
Se calhar há mais bandeiras à mostra do que votos houve nas urnas há umas semanas. Aposto que muitos que mostram as bandeiras agora escondem o que ganharam quando declaram os rendimentos para os impostos. De quem governa nem se fala: pedem sacrifícios ao Povo em nome do bendito patriotismo, mas arranjam sempre maneira de o resultado e benefício nunca voltarem para o povo.

Patriotismo em part-time? Não, obrigada!

Afixado por: Vi em junho 25, 2004 04:32 PM

Olha lá o que aqui vai!
Esta coisa da bandeira teve, pelo menos, um mérito: o de nos põr a discutir os símbolos. Parece-me que alguém que queira pôr a Bandeira à janela em sinal de apoio à selecção de futebol de onze da Federação Portuguesa de Futebol não comete qualquer crime de lesa-majestade. Enfim, gostos e estes, é suposto, não se discutem.

Agora quando se vêem estes "intelectuais" a fazerem afirmações do género :"E se para ti a selecção ganhar é igual ao clube do bairro, precisas definitivamente de aprender a dimensionar melhor a realidade." apetece-me perguntar: Em que posição é que joga o D. Sebastião nesta selecção? Quem é que precisa de dimensionar melhor a realidade? Isto é apenas, repito, apenas um jogo de futebol!!!

Que tal a bandeira na janela como sinal de luta contra o absentismo! Contra as fraudes na Segurança Social! Contra um País que condena tantos dos seus à miséria!

Provinciano?! Eu?!

Afixado por: Santa Cita em junho 25, 2004 04:35 PM

Luísa, "clube de bairro" não, que eu não sou do Benfica. O meu clube até tem "de Portugal" no título (apesar de, mundo fora, ser conhecido como "de Lisboa").
MCG: sem ofensa...
Rogério e Nuno: esta é a minha opinião e nada mais. Não vou acrescentar mais nada e nem vou discutir mais este assunto ao qual, como disse, acho que nem se deve dedicar tanta importância. Agora, é claro que gosto das vossas opiniões e quero lê-las. Estejam à vontade.

Afixado por: Filipe Moura em junho 25, 2004 04:37 PM

Em relação a bandeiras e patriotismo, nem vale a pena comentar. Cada um usa os símbolos que quer, a bandeira é apenas mais um, interprete-se como se queira. Os países "menos provincianos" usam-nos sem complexos, qualquer coisa aqui dita como "complexo fascista" ilustra bem a coisa. Mais. É natural verem-se peças de vestuário, usadas nas mais diversas alturas, com bandeiras dos EUA e do Reino Unido, não só pelos naturais desses países, mas por todo o mundo. A coisa pode ser até resumida como uma questão estética. Se calhar até vale a pena comentar essa do patriotismo. Acho que mais grave é assumir a colagem a atitudes patrióticas ou assumir simbolismos estritos para fenómenos extensos e complexos do que interpretar livre e espontaneamente qualquer fenómeno que seja. Exemplo. Durante a campanha para as europeias, o PS fartou-se de esbracejar pelo caracter futebolístico do "Força Portugal". É iludir as pessoas com a alusão ao Euro e ao futebol, diziam eles. Logo se viu que os cartões amarelos por eles distribuídos nada tiveram a ver com futebol. Grave foi a imbecilização que Ferro Rodrigues submeteu todos os eleitores, insinuando que o povo votaria pelo slogan. Pois há quem vote assim, mas para quem assim não vota, assumir que até para os lideres políticos a democracia é uma questão cromática e clubística é, no mínimo, um insulto e uma dissuasão ao voto. Viu-se que o Força Portugal contribui para a esmagadora vitória do PSD/CDS-PP nas europeias. Afinal o povo tem outras motivações. E afinal, democracia não se baseia também na livre expressão? O complexo fascista é subversivo. Quem dele sofre acaba por padecer do mal que lhe deu origem.

Afixado por: BMA em junho 25, 2004 04:51 PM

Ok, Filipe.
Podes lê-la aqui.
Mas olha lá, tu adoras controvérsi, não é? Amas um bate-boca, um mata-mata.
Malandro.

Afixado por: Rogério da Costa Pereira em junho 25, 2004 05:00 PM

O companheiro anda distraído...
A questão das bandeiras há-de merecer a atenção dos sociólogos que encontrarão, certamente, uma boa mão-cheia de razões para justificar o comportamento dos portugueses. Estou-me nas tintas para que se é ridículo - como dizem uns, ou se é uma manifestação de patriotismo como defendem outros. Por mim, vejo a coisa como um imenso desejo de pertença a algo que se assume pela positiva.
Porra! Já nos chega de discurso da tanga, Casa-Pia, Apitos e sei lá que mais.
Vamos "curtir" a festa, cavalgar a onda e a seu tempo tratar de varrer toda a tralha que por aí anda a fazer-nos a vida num inferno permanente.
Vocês sabem do que estou a falar ...

Afixado por: Patty em junho 25, 2004 05:12 PM

quanto mais nem seja,nem sei porque haveria alguém a querer representar este país de merda! Este país que tem o futuro hipotecado devido aos miseraveis miudos do hoje,descontam sempre na falta de formação,vantagens,cuidados intensivos,como uma espécie de apeneia moral pra terem o tempo de mandar uns bitaites. Nenhum heroi,dos que me lembro,teve tanta unanimidade num povo pequenino como o nosso grande portugal,como os moços do futebol. Viva Portugal,viva Portugal!! O povo espera uma vitória,pra poder existir mais uma trintena de anos.

Afixado por: triciclo em junho 25, 2004 05:27 PM

Caro amigo, dizes tu que "erra quem vê que os atletas estão a representar o país", talvez tenhas razão, mas recordo-me daquela jovem que ganhou uma maratona nos jogos olímpicos em Atenas e teve de esperar meia hora para subir ao pódio porque ninguém sabia onde pairava uma cassete com o hino do seu país. Chamava-se Rosa Mota e posso jurar-te que aquela mulher magricela foi a mais bela bandeira que este país já viu hastear em seu nome.

Afixado por: Daniel em junho 25, 2004 05:46 PM

Este triciclo só deve ter uma roda...

Afixado por: Rogério da Costa Pereira em junho 25, 2004 06:11 PM

Santa Cita:
E porque é que não há mobilização social para essas bandeiras? E, intelectuais com aspas são tipos que acham que somente por terem ideias sobre como melhor organizar a sociedade já não estão na patética posição de esperar o D. Sebastião?

Filipe Moura: Enfim, mais um lagarto...

Afixado por: Luisa Alexandra Franco em junho 25, 2004 10:52 PM

Nada como uma boa manipulação de massas.

Afixado por: Pedro Santos em junho 26, 2004 01:26 AM

A chamada "equipa de todos nós" é instituída por uma associação privada, a Federação Portuguesa de Futebol. Se há uma bandeira que, em rigor, represente aquela equipa de futebol, é a da FPF.
No entanto, não deixa de ser irónico ver uma bandeira com origens carbonárias a decorar uma residência de padres, como parece acontecer neste momento em Braga.

Afixado por: Ricardo Alves em junho 26, 2004 02:21 PM
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?