« MAIS OUI, C'EST NON | Entrada | ON A PERDU! »

maio 29, 2005

UM DIA EM GRANDE

Hoje, só boas notícias. De França, o triunfo do «Não» no referendo ao texto de Giscard d'Estaing e o muito aguardado regresso (em força) do Manel ao BdE. Do Jamor, as imagens da terceira Taça de Portugal conquistada pelo meu Vitória de Setúbal, num jogo em que se cumpriu, quase à risca, o palpite que deixei aqui. Um jogo em que se castigou ainda, com justiça poética, o Benfica, esse titubeante campeão sem estofo para dobradinhas.
Parabéns aos jogadores (Jorginho, Meyong, Hélio...) e ao treinador José Rachão. Foi uma merecidíssima vitória de um grande Vitória.

[Eu bem sabia que ainda haveria de comemorar qualquer coisa este ano, com um cachecol verde e branco.]

Publicado por José Mário Silva às maio 29, 2005 11:44 PM

Comentários

Parabéns pela justíssima vitória do Vitória!

Publicado por: Leonel Vicente em maio 30, 2005 09:14 AM

Nem por ironia se pode afirmar que o texto é da autoria de Giscard D'Estaing apenas porque de grosseiro a ironia nada tem. Para os menos conhecedores do processo que levou ao texto desta constituição aqui fica a informação para que se não voltem a repetir asneiras manipuladoras e sobretudo para que a discussão ganhe seriedade: O texto desta constituição foi preparado por uma Convenção Europeia composta por 72 representantes eleitos (do total de 105 membros) por sufrágio universal directo. Era esta a sua composição: 30 representantes dos parlamentos nacionais dos Estados membros (2 por cada Estado membro); 26 representantes do parlamentos nacionais dos países candidatos à adesão (2 por cada candidato); 16 representantes membros do Parlamento europeu; 15 representantes dos chefes de Estado ou do governo dos Estados membros (1 por cada Estado membro); 13 representantes dos chefes de Estado ou do governo dos países candidatos à adesão (1 por cada país candidato); 2 representantes da Comissão Europeia. Ou seja, pela primeira vez não se trata de um texto saído de um comité de iluminados mas por uma assembleia política. Pela primeira vez uma constituição foi elaborada em total transparência de procedimentos já que foi divulgado o conjunto das deliberações e contribuições escritas que podia ser consultado no site da Convenção (que registou cerca de 700.000 visitas durante o período da Convenção) e onde as pessoas eram convidadas a participar no âmbito do “fórum electrónico”

Publicado por: Guiomar Almeida em maio 30, 2005 11:51 AM

Agradeço a precisão, Guiomar. É óbvio que o texto não é apenas de Giscard, como o défice nunca é apenas de Guterres ou Durão (mas dos seus governos, compostos por muita gente). Dizer «texto de Giscard d'Estaing» é uma simplificação, compreensível no contexto do post. Não pretendia de forma nenhuma omitir o trabalho dos 105 membros da Convenção, como é óbvio.

Publicado por: José Mário Silva em maio 30, 2005 01:13 PM