« E ASSIM TERMINA O PIOR CAMPEONATO DE SEMPRE | Entrada | CULTURA LAICA »

maio 22, 2005

ADEUS, DÉFICE

Alegrai-vos, ó gentes, com a vitória histórica do SLB. É que está encontrado por fim o meio de salvar a pátria, sem precisarmos de recorrer às medidas draconianas congeminadas pelos responsáveis das Finanças públicas. Por um lado, seis milhões de portugueses (incluindo o primeiro-ministro) vão voltar a sorrir como não sorriam desde o século passado, com o correspondente aumento da produtividade e da sacrossanta auto-estima nacional, que como todos sabemos é meio caminho andado para o relançamento da economia e a redução do monstruoso défice a níveis capazes de envergonhar a própria Finlândia. Por outro lado, o mundo inteiro vai parar hoje (Luís Filipe Vieira dixit) e nós poderemos aproveitar essa paralisação para recuperar todos os outros atrasos que nos caracterizam, incluindo a escassa aptidão escolar para a Matemática. Além disso, se hoje acabou a seca benfiquista, pode ser que o S. Pedro se comova e termine também com a outra seca, a que vai atrofiando os campos deste país.
Em suma, D. Sebastião voltou num domingo de Maio - sem nevoeiro, mas com cabelo branco, pose de gentleman e sotaque italiano. O país, esse, não vai voltar a ser o mesmo. Podem-se ir preparando, ó portugueses, nobre povo, para a felicidade.

Publicado por José Mário Silva às maio 22, 2005 09:30 PM

Comentários

Hélio Santos a ministro das Finanças.António Costa para a Administração Interna.

Publicado por: fvaz em maio 22, 2005 09:54 PM

Hum como se o futebol apagasse a pobreza e a ignorancia instaurada no nosso país.HÁ onze anos que o benfica não é campeão,
São 30 anos que o Ps e o Psd nos governam.
O meu voto é será sempre AnTI-Ps e PSD.
Um abraço
2rosas

Publicado por: pr em maio 22, 2005 10:11 PM

O futebol me interessa pouco apesar de responder se me perguntam, que sou benfiquista. Não me dá alegrias para lá dos minutos e tristezas para lá dos segundos. Gosto de que seja assim, e trato de que assim seja.
No entanto é interessante ver como para muitas pessoas, que normalmente nos podem parecer minimamente lúcidas a maior parte do tempo, o futebol se trata de uma espécie de campo aberto ao exercício de profundas cretinices escondidas, ou não tanto. Se estavam ansiosos por poder ganhar o campeonato, se ficaram desiludidos ao não ganhar-lo porque tentam agora ridicularizar ou minimizar a vitória do adversário?
Ao falar de futebol toda a estupidez está autorizada e se encontra ao mesmo nível que as maiores genialidades. Por isso evito falar de futebol.
Ainda bem que o Benfica ganhou, porque digo que sou benfiquista quando me perguntam. O mérito que haja neste facto é o de haver-se feito realidade, como todos os méritos, sempre. O mérito que tem o Porto é o de haver disputado até o último momento, literalmente, pelo título. O mérito que tem o Sporting, é o de haver tentado até a penúltima jornada. O mérito de qualquer torcedor não está em festejar a vitória, mas sim o de respeitar a derrota ou a vitória do adversário. Era isso o desporto, certo?

Publicado por: RF em maio 22, 2005 11:04 PM

Vês como sabes :) E olha, "draconianas" é uma palavra muito jerónimo de sousa, não deixes que este título do Benfica te perturbe assim tanto.
abraço

Publicado por: MCG em maio 23, 2005 01:22 AM

VERMELHO

A cor do meu batuque
Tem o toque, tem o som da minha voz
Vermelho, vermelhaço
Vermelhusco, vermelhante, vermelhão

O velho comunista se aliançou
Ao rubro do rubor do meu amor
O brilho do meu canto tem o tom
E a expressão da minha cor "vermelho"

Meu coração é vermelho
Ei, ei, ei
De vermelho vive o coração
Ê, ô, ê, ô
Tudo é garantido após a rosa avermelhar


Tudo é garantido após o sol vermelhecer
Vermelhou no curral
A ideologia do folclore avermelhou
Vermelhou a paixão
O fogo de artifício da vitória avermelhou.

Chico da Silva

Publicado por: LA-C em maio 23, 2005 01:49 AM

Por que é que a vitória do Benfica é histórica? Não seria um acontecimento normal, para quêm, dizem tem 6 milhões de adeptos. Belém 4ever!

Publicado por: José Manuel Faria em maio 23, 2005 10:02 AM

Nota-se pela acidez do post a existência de uma certa dôr de cotovelo.
Há que ter fair-play.
Vê-se que o autor é um Sportinguista em depressão.

Publicado por: Paulo Lopes em maio 23, 2005 10:19 AM

E se fosse o Sporting a ser campeão, a ironia seria a mesma? Haveria a mesma lucidez de raciocínio e a lição de moral: não nos deixemos levar em futebóis? Acho que não, seria um texto muito menos desiludido e muito mais poético.

Publicado por: jm em maio 23, 2005 10:20 AM

José Mário isso nem parece teu, então em vez de dares os parabéns ao benfica, vens com essa ironia?

Se o sporting fosse campeão seria o q? E se tivesse ganho a taça uefa?

Publicado por: cachucho em maio 23, 2005 10:42 AM

Ih,ih,ih! Isso é só dor de cotovelo, ou são mesmo chagas? Betadine faz bem.

Publicado por: zangalamanga em maio 23, 2005 11:12 AM

ao cachucho:
Eu dei os parabéns ao Benfica (vê o post abaixo).

ao outros:
É óbvio que estou desiludido, mas não com dor de cotovelo. Só se tem dor de cotovelo do que se inveja e eu não gostaria que o Sporting ganhasse um campeonato assim (isto é, a jogar como o Benfica jogou).

Publicado por: José Mário Silva em maio 23, 2005 11:19 AM

ao cachucho:
Eu dei os parabéns ao Benfica (vê o post abaixo).

ao outros:
É óbvio que estou desiludido, mas não com dor de cotovelo. Só se tem dor de cotovelo do que se inveja e eu não gostaria que o Sporting ganhasse um campeonato assim (isto é, a jogar como o Benfica jogou).

Publicado por: José Mário Silva em maio 23, 2005 11:19 AM

A parcialidade, tal como errar é profundamente humana. A honestidade também e se uma é compreensível, a outra já o é menos. Bem que o futebol seja realmente um assunto menor (as questões clubisticas pelo menos), não deixa de ser sintomático. É pena pois não poderei continuar a ler os posts com a mesma confiança.

Publicado por: Peregrino à Meca em maio 23, 2005 10:36 PM

Caro José Mário,

Já demonstraste várias vezes que, para ti, o benfiquismo é um dos males da nação e uma das causas do atraso endémico do país. Lembro-me de um artigo no DNA em que procuraste mostrar ao mundo que ser benfiquista era quase tão mau como ser canibal e, cumulativamente, palitar os dentes. Como se a forma de viver o respectivo clube fosse assim tão diferente entre sportinguistas, portistas e benfiquistas. Como se o Benfica reunisse todos os defeitos e todas as virtudes estivessem reservadas para os adeptos dos outros. Como se isto de ser de um clube resultasse de uma escolha racional após demorada ponderação. Como se o benfiquismo fosse sebastianista e um salvador da pátria como Jorge Gonçalves fosse um mero acidente de percurso nesse clube de gente séria e nobre que é o Sporting. Como se os benfiquistas fossem culpados de ser o futebol o novo ópio do povo. Como se as vitórias do Porto e do Sporting não provocassem a anestesia geral. Como se nestes últimos anos Portugal tivesse andado muito preocupado com défices e coisas sérias e que, desde ontem e apenas desde ontem, passasse a preocupar-se única e exclusivamente com o futebol, por ter o Benfica cometido o sumo crime de ganhar um campeonato. Um campeonato é um campeonato. Se os políticos se aproveitam destas vitórias, como outros se aproveitaram da Expo, da Amália, do Eusébio, do Euro 2004, da Irmã Lúcia, são eles os responsáveis, os demagogos, os populistas. Agora, não peçam ao gajo sem dentes em cima de uma zundapp que não vibre com a vitória do seu Benfica porque o défice está perto dos 7% e a economia está uma merda. Deixem os benfiquistas gozar a felicidade de, 11 anos depois, voltarem a ser campeões. Porque há dois meses a economia estava a mesma merda e os posts, neste e noutros blogs, à gloriosa equipa do Sporting sucediam-se em catadupa.

Um forte abraço de um benfiquista.

Publicado por: Bruno Vieira em maio 24, 2005 12:25 AM


isto tem um nome DOR DE CORNO

cordialmente,

Joaquim Constancio

Publicado por: quilavos em maio 24, 2005 01:24 AM

Bruno,
Quem sou eu para roubar a felicidade aos benfiquistas? Gozem-na à vontade. Até porque se ontem estava chateado (no meu lugar também estarias, acho), hoje já relativizei o que tinha a relativizar, antes que o Ratzinger me comece a chatear por causa da respectiva ditadura.
Isto é mesmo assim. Hoje vibram vocês, como nós vibrámos há cinco e há três anos. No hard feelings.

PS- Dá um abraço ao tipo sem dentes da Zundapp. E se não existe, olha, merecia ser inventado.
:)

Publicado por: José Mário Silva em maio 24, 2005 02:14 AM

Caro Joaquim,
Dor de cotovelo, ainda admito. Mas dor de corno? Please.

Publicado por: José Mário Silva em maio 24, 2005 02:17 AM