« VERSOS QUE NOS SALVAM | Entrada | DESCOBRIR A PÓLVORA (II) »

maio 16, 2005

CRISE ELEITORAL

Os partidos de esquerda brincam com o pessoal e talvez consigam o milagre de eleger o candidato sombra do PSD em Lisboa.
Se o Bloco empastou e o PS se deixa encalacrar nesta candidatura alienígena do Carrilho, não é ao bom Ruben que se vai buscar a salvação.
E chega-se à situação embaraçosa de a maioria da população da capital, que vota preferencialmente à esquerda, não ter um candidato minimamente apresentável.
Mas parece que é disto que está tudo à espera.
Ficou tudo muito assustado com o terramoto que arrasou a direita.
Sofreram demais coitadinhos, já chega... vamos dormir que o jogo acabou a 20 de Fevereiro.

E para as presidenciais vai ser a mesma história, já está a sê-lo aliás, vão andar, andar, andar até aparecerem com candidatos da idade da pedra sem quaisquer possibilidades de competir com o Cavaco.
Ou pior, que irritem tanto ou mais do que o Cavaco.
Difícil mas não impossível.
Parecem aqueles fugitivos que de tanto fugirem ao inspector Cavaco até se vão sentir aliviados quando ele os agarrar na Presidência.

Eu bem gostaria de ver uma mulher como candidata da esquerda a Presidente, aposto nisso porque já estou farto de gajos ensalsichados em fatiotas cinzentas e com cabelos espetados para cima à custa de brushings a martelo e dicções idiotas aprendidas num curso qualquer de public relations e "tratamento de imagem" mas se bem percebo o PS, onde eu gostaria de ver uma Helena Roseta ou à altura, vão-me dar um calibre Edite Estrela.
E aí... não contem comigo.
O que isto indicia?
Uma crise de esquerda. Há funcionários, não há personalidades e ideias com força.
Alguém que se levante da cama por favor.

Publicado por tchernignobyl às maio 16, 2005 06:33 PM

Comentários

tchern, tu e o teu pessimismo incorrigível...
Nas eleições para lisboa, acho que não havia outra solução. Chegou-se a um beco sem saída nas negociações. Mas quer o Rúben quer o Carrilho não são sectários, e hão-de se entender mais tarde. E não percebo por que não são "apresentáveis". Não percebo mesmo.
Do que eu duvido é que Lisboa venha a ser no futuro uma cidade de esquerda. Com o encarecimento brutal das habitações, a periferia de Lisboa será ainda mais de esquerda, e Lisboa uma cidade burguesa, de classe alta e média alta.
Quanto às presidenciais, não há motivo para estares a deitar a casa abaixo. Isso não resolve nada. Depois da final da Taça UEFA falamos nisso...

Publicado por: Filipe Moura em maio 16, 2005 07:06 PM

Pois eu que me considero de esquerda, apesar de não votar em Lisboa, não teria a miníma dúvida em decidir em quem dava o meu voto: Carmona Rodrigues. É que para além da dicotomia esquerda-direita, é bom ver pessoas competentes e que percebem de gestão e de engenharia à frente de uma cidade.
Mas como voto em Sintra... e até agora só vejo o Fernando Seara e o João Lopes, a coisa está preta, muito preta mesmo.

Publicado por: Pedro Farinha em maio 16, 2005 08:37 PM

www.jornalistaemformacao.blogspot.com

Publicado por: rm em maio 16, 2005 09:44 PM

não percebo essa coisa do "beco sem saída".
aliás, só entendo esta chegada ao beco, quando há já uma experiência de coligação com alguns anos e que obteve resultados, por sectarismo de alguém.
não sei se a culpa foi do ps ou da cdu, não faço a minima dos meandros.acho mau.
já quanto a "sintomas", vi na noite eleitoral de 20/2 uma intervenção do ruben salvo erro na sic que parecia que quem tinha ganho as eleições era o psd.
e quanto ao carrilho... mas quem é o carrilho?
como é que aparece um gajo do nada, ainda por cima não particularmente popular ( não quero dizer popularucho) a dizer que quer ser presidente da câmara? e pronto, é o candidato do ps! mas isto agora é o texas?
onde está a seriedade disto? volto a dizer, é lisboa, a capital do país o centro de uma aglomeração de dois milhões de habitantes, não é tourém ou vila verde de ficalho.
quanto ao carmona do pedro farinha:
embora haja essa percepção de "seriedade" do carmona rodrigues, há que ver que ele foi o n.º 2 do irresponsável escavador do túnel do marquês, há que ver que ser um bom técnico de bom trato pessoal e um bom gestor ( caracteristicas de que oiço falar mas não tenho possibilidade de corroborar) não é ser um bom político para dirigir a câmara, volto a dizer, de Lisboa, e por várias razões:
1- o tipo de politico que se limita a ser um bom técnico tem as limitações já sobejamente debatidas e até já experimentadas em portugal desse tipo de político.
2- carmona é um independente do psd, mas numa posição de independência que, ao invés de algo imprevisivel como o tandem sáfernandes/bloco, já comprovou ao longo de vários anos uma articulação que funcionou. Quero com isto dizer que carmona "é" do psd e com a sua hipotética vitória teríamos a direita outra vez à perna mais depressa do que se previa a fazer um "come back". e os come backs da direita não se limitam a "politicas" e "ideologias", implicam acções, muitas acções altamente perniciosas.
por esse motivo, ideológico se se quiser, "clubista" se assim se quiser distorcer, mas que se limita quanto a mim a um mero exercicio de coerencia eu nunca votaria no carmona embora admita que será provavelmente um individuo respeitável.

Publicado por: tchernignobyl em maio 16, 2005 11:52 PM

quant ao meu pessimismo... achas mesmo?
não me parece, o que não suporto é ver as coisas a ficarem completamente paradas, instalar-se a auto complacência que vai degenerar em auto comiseração.
o ps tem de perceber que ganhou as eleições de mão beijada, porque o pessoal (os tais "do centro" e tudo) já não tolerava a arrogância da direita e que será varrido na mesma onda se não sacudir a letargia económica, politica, intelectual, do país.

Publicado por: tchernignobyl em maio 17, 2005 12:01 AM

Filipe:
Não percebes por que não são "apresentáveis". Se percebesses é que seria caso para espanto. Pergunta, por exemplo, a quem já teve a desdita de trabalhar sob as ordens do Ruben na Festa. Quanto ao Carrilho, é tão somente mais um que quer usar a cidade como degrau num qualquer percurso de ascensão partidária.

Publicado por: Pensa em maio 17, 2005 12:28 AM

Eu já tinha comentado isto com amigos: helena Roseta seria uma excelente candidata. Só um problema. O PS ODEIA a Helena Roseta...

Publicado por: JPT em maio 17, 2005 12:42 AM

As coisas que ficamos a saber de ti... Agora, colaboraste com a Festa do Avante! Foste do PCP? Julguei que até eras vagamente católico!
Não estaria na altura de te identificares? Andas por aí com não sei quantas identidades diferentes, e ninguém sabe quem és... Não gosto nada disso. É muito baixo. Reles.

Publicado por: Filipe Moura em maio 17, 2005 12:45 AM

Refiro-me ao Pensa, claro...
Quanto à Helena Roseta, eu bem gostaria, e falei nela quando "propus" o Dias da Cunha... Infelizmente creio que o JPT tem razão.

Publicado por: Filipe Moura em maio 17, 2005 12:47 AM

Tchern, quanto a "culpa" do PS ou do PCP, eu não falei em nada disso. Acho que sucedeu o que tinha de suceder. Agora, há que andar para a frente. Depois das eleições se vê. Só nessa altura se poderá eventualmente falar de "culpa".
Quanto ao Carrilho... é o Carrilho, ora! Eu não sou fã do homem (preferia o Ferro de longe), mas também acho que náo podemos demonizar o homem só por aparecer nas revistas cor de rosa. Não creio que o Carrilho seja propriamente um Santana.

Publicado por: Filipe Moura em maio 17, 2005 12:57 AM

parece-me que o que eu disse relativamente ao carrilho não pode ser entendido como uma diabolização por causa das revistas cor de rosa.
nem sei se ele aparece nas revistas para começar. e se aparecer isso é secundário, não é nada disso que se trata.
já expliquei acima o que me desagrada nesta candidatura.
o prblema não tem a ver com revistas cor de rosa. tem a ver com a maneira como alguns gajos se "propõem", e nisso este processo não me parece muito diferente do lopes, salvos os méritos relativos de cada um e sem dúvida que o carrilho está muitos pontos acima do lopes.
carrilho terá uma "obsessão" com um aspecto concreto da liderança da capital. quererá fazer história a resolver o parque mayer e outras cenas vistosas, ligadas à cultura. mas isso não lhe dá a visão global das coisas que um presidente da câmara que interesse tem de ter. olha, acreditaria eu mais (outra vez) na roseta a presidente da câmara.
não sei se e ou porquê o ps a odeia. se o faz, parece-me que faz muito mal.
queres candidaturas mais fracturantes? olha tens a maria josé morgado porque não?

Publicado por: tchernignobyl em maio 17, 2005 01:10 AM

Mais uma vez encontro a ideia, agora no comentador Pedro Farinha, segundo a qual Carmona Rodrigues é um homem competente. Talvez... Ainda não percebi é em quê. A colar cartazes anunciando a obra por fazer?

Este fim de semana encontrei mais um brinde da CML. Não sei se verteu da cabeça do Santana ou da dita do Carmona. Talvez duma mistura do hemisfério torto das duas. Lembram-se do Cabeço das Rolas no Parque das Nações? Pois bem, vai deixar de ser Cabeço para ser Os Arranha-Céus das Rolas.

São quatro torres cimentóides, logo quatro, pois então! Altas e sobranceiras como a visão altaneira dos presidentes da cidade. Quatro!, que Carmonas e Santanas não fazem jeitos por menos. É. E os cartazes a anunciar a magnífica obra já lá estão plantados no futuro ex-Cabeço, todos felizes da silva.

Se quiser um prospecto, saque este pdf: http://www.parqueexpo.pt/site/resources/docs/PROJECTOS/DOWNLOADS/1.10.pdf . Aproveite antes que esgote.

Teria de facto sido bom que a esquerda, e sobretudo o PS, tivesse apresentado um candidato capaz, homem, mulher, tanto fazia, e não mais um vaidoso à procura de um lugar para brilhar e mostrar o pepsodente. Helena Roseta? Mega Ferreira? Como, se são tão feios, coitaditos...? Sá Fernandes? Meu Deus! Que horror! Esse homem até era capaz de embirrar com algum empreiteiro! Nossa Senhora nos livre e nos valha!

E entre Carmona e Carrilho... obrigado PS. Lisboa vai continuar a ter um presidente à altura da competência dos Abecassizes, Sampaios e Santanas. E a ser uma mistura de cimento e trampa, com uma flor ali, uma piscina acolá, para enganar o freguês, que já nem acredita, ou sequer imagina, que seria possível ter uma cidade mil vezes melhor.

Publicado por: SanchoPança em maio 17, 2005 01:35 AM

o projecto é assombroso... faz "pendant" com aquelas torres lá atrás, da portela de sacavém, que são as nossas estátuas da ilha de páscoa que vigiam quem entra em lisboa pela ponte vasco da gama.
pronto, não é preciso procurar mais longe para termos um exemplo das tais "modernices" que nos extasiam.

Publicado por: tchernignobyl em maio 17, 2005 07:14 AM

Eu que sou uma incorrigível optimista ainda esperei bastante tempo pelo milagre da última hora, e que depois destas birras para marcar posição, as 3 forças da esquerda arranjassem um acordo e anunciassem qualquer coisa não como "Lisboa vale uma missa" mas "Lisboa vale dar o braço a torcer". Isto assim entristece-me mais do que sou capaz de o dizer.
Até porque ao contrário do que alguém disse aqui, Lisboa não é dos ricos, muito pelo contrário. É certo que há para aí uns condomínios fechados ( essa terrível aberração ) mas em todos os bairros de Lisboa, até na famosa Lapa, vive muita e muita gente que de rico não tem nada. Mesmo nada.
É uma pena, nas autarquicas votarem-se em cabeças de lista. Devia votar-se em partidos e programas, e o partido escolhia depois a pessoa competente para o cargo. Se não desse conta do recado, isso recaía sobre o partido...
Quanto à presidenciais, nem digo já nada. Tudo me parece possível.

Publicado por: Emiéle em maio 17, 2005 08:30 AM

Pois eu estou a um passo de apoiar a candidatura de José Sá Fernandes. É independente, tem obra feita e, francamente, pior do que qualquer dos outros deve ter dificuldade em ser. Não tem o apoio dos grandes partidos? Não me parece que isso seja um problema, dada a elevadíssima abstenção que sempre se verifica neste tipo de eleições. Basta-lhe mobilizar uns quantos desses abstencionistas e tem toda a possibilidade de ser eleito. Francamente, tem muito mais probabilides de mobilizar essas pessoas, fartas de serem enganadas e ultrajadas pelos candidatos dos partidos, do que qualquer outro... Agora, por aqui (nete blog), só "existem" os grandes partidos? E a outra gente, não conta? Olhem que continuamos a ser uma larga maioria... Aprendam a fazer contas, faz chavor! Que subserviência! Em candidatos dos grandes partidos eu não voto, com toda a certeza.

Publicado por: Biranta em maio 18, 2005 12:20 PM

biranta tem paciência mas... subserviência???

Publicado por: tchernignobyl em maio 18, 2005 03:10 PM